Morre personal trainer, presa no escândalo da “grampolândia pantaneira”

Morre personal trainer, presa no escândalo da “grampolândia pantaneira”

Cristy sofreu uma parada cardíaca e não resistiu

Hellen Christy, de 41 anos, morreu após ter uma parada cardíaca no domingo (25), em Cuiabá. Ela era casada com o ex-chefe da Casa Militar de Mato Grosso e coronel da reserva Evandro Lesco.

A personal trainer e influenciadora digital teria passado mal em casa, foi reanimada pelo marido, que a levou até um hospital particular de Cuiabá. Mas, sofreu uma nova parada cardíaca e faleceu.

Ela tinha mais de 76 mil seguidores e era muito ativa nas redes sociais. No domingo, poucas horas antes de morrer, ela interagia com alunos e amigos no Instagram.

Hellen Christy ficou conhecida, em setembro de 2017, após ser presa por atrapalhar as investigações do escândalo da “grampolândia pantaneira”. Mas, ficou pouco tempo na prisão: um mês depois, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ela foi solta.

Como a mulher, o coronel Evandro Lesco também foi preso.

Foi o promotor de Justiça, Mauro Zaque, quem denunciou o esquema dos grampos clandestinos, após deixar o staff do Governo do Estado. Policiais militares operavam as escutas por meio de um “Núcleo de Inteligência”, numa suposta investigação sobre a participação de policiais em tráfico de drogas. Porém, a polícia pediu à Justiça a autorização para quebrar o sigilo telefônico de pessoas que não tinham nada a ver com essa apuração.

Centenas de políticos de oposição, jornalistas, advogados e até médicos foram grampeados.

Fonte: g1

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: