Manuela é cúmplice de criminosos? (veja o vídeo)

Manuela é cúmplice de criminosos? (veja o vídeo)

Quem contratou os hackers ladrões de mensagens?

Manuela d’Ávila fala como “testemunha” em inquérito que investiga crimes contra o combate à corrupção.

A comunista precisa explicar como conheceu os criminosos e por que não os denunciou à polícia.

O ex-juiz Sergio Moro e a comunista Manuela d’Ávila foram ouvidos nesta segunda-feira (17) pela justiça federal, no âmbito das investigações da Operação Spoofing, que investiga os ataques hackers à contas de Telegram de procuradores da Lava Jato e outras autoridades

Moro, uma das vítimas das invasões, falou como testemunha e explicou as graves consequências que a utilização das gravações e mensagens roubadas trouxeram, jogando por terra anos de trabalho de combate à corrupção no Brasil:

“(as mensagens) eram utilizadas de uma maneira sensacionalista para interromper investigações contra crimes de corrupção e anular condenações de pessoas que se envolveram em crime de corrupção … basicamente as consequências maiores não são pessoais … mas para o país e os casos de corrupção … já há uma tradição de impunidade, aí vem essas pessoas e utilizam estes meio ilícitos para minar os esforços … as consequências foram extremamente graves”.

Manuela d’Ávila é apontada como o elo entre o hacker Walter Delgatti Neto (conhecido como vermelho), responsável pelas invasões, e o jornalista Glenn Greenwald, que publicou os conteúdos roubados, por meses, em seu canal apócrifo The Intercept.

Por incrível que pareça, a comunista também falou como testemunha, quando, de fato, deveria ser interrogada como réu, por ser cúmplice dos crimes ao acobertar os autores e colaborar para que o mesmo prosseguisse e fosse utilizado para obstruir a justiça.

O comentarista político Guilherme Fiuza, da Jovem Pan, lamentou a forma como as investigações estão prosseguindo:

“O Brasil espera que essa investigação seja levada a termo, pois o que ouvimos ate aqui foi a historia da carochinha … o hacker estava procurando um jornalista, ai ligou par a Manu e a Manu ligou para o Glenn … Mas então, quem pagou aquela montanha de dinheiro, 100 mil reais na época, encontrado com os hackers?”

Fiuza prosseguiu:

“Querem dizer então que o hacker tropeçou no Moro, e a Manuela tropeçou no Glenn … ai fizeram aquela novela, junto com a grande imprensa, pra dinamitar a operação lava jato … e até hoje ficou faltando a informação … Quem são os mandantes desse roubo? Quem contratou esses hackers? … Quem encomendou esse material que tanto interessou a um grupo político, e especialmente ao Lula, que a partir disso, está reabilitado no jogo político, após ser condenado há mais de 20 anos de prisão”, concluiu.

Todos nós queremos saber, e aproveitamos para perguntar … quem mandou matar Bolsonaro? Poderiam ser os mesmos que contrataram os hackers?

Veja o vídeo:

Fonte: JCO

Faça seu Comentário