Ao vivo CPI da Covid: ‘Presidente nunca me obrigou a fazer nada’, afirma Pazuello

Ao vivo CPI da Covid: ‘Presidente nunca me obrigou a fazer nada’, afirma Pazuello

Ex-ministro da Saúde foi questionado nesta quarta-feira (19) na comissão do Senado se houve divergências com Jair Bolsonaro

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (19), o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou que nunca houve divergência com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Não havia discussão de disconvergência nenhuma [sic]. Com relação a nada. Em momento algum, o presidente me orientou ou me encaminhou ou me deu ordem para fazer nada diferente do que eu tava fazendo [sic]. As minhas posições nunca foram contrapostas pelo presidente”, afirmou Pazuello.

Mais cedo, o ex-ministro, que é general da ativa do Exército Brasileiro, disse que Bolsonaro “nunca me deu ordem direta para nada” sobre cloroquina, medicamento sem eficácia contra a covid-19.

Ministério Paralelo

Três depoentes, que já passaram pela comissão do Senado nas últimas duas semanas, apontaram que Bolsonaro recebia orientações em relação ao enfrentamento da pandemia de covid-19 de pessoas de fora do Ministério da Saúde, numa espécie paralela. Entre os citados, estão: o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro, a médica Nise Yamaguchi, o deputado federal Osmar Terra e o empresário Carlos Wizard.

“Assunto de Saúde é o ministro Pazuello, isso foi o que Bolsonaro disse. Nunca, nenhuma vez, eu fui chamado para ser orientado pelo presidente de forma diferente por aconselhamentos externos”, garantiu Pazuello.

“Não quero dizer com isso que qualquer pessoa, principalmente o presidente da República, não ouça, não levante dados ou não procure avaliar o que está acontecendo em volta dele. Seria um absurdo o presidente não ouvir opiniões, versões, para que ele crie a própria posição dele” completou.

Fonte: Congresso em Foco

Faça seu Comentário