Biden, deporta 106 brasileiros

Biden, deporta 106 brasileiros

É assim que funciona em país sério e que preza, em primeiro lugar, sua própria população

Tão logo foi iniciada a campanha eleitoral à presidência dos Estados Unidos, em 2020, com o republicano Donald Trump buscando a reeleição contra o democrata Joe Biden, a esquerda brasileira ficou em polvorosa.

A ordem, repudiar Donald Trump. O amigo de Jair Bolsonaro, conservador, homofóbico, preconceituoso e xenofóbico que mandou construir o muro na divisa com o México e expulsava estrangeiros ilegais sem qualquer piedade, entre eles, brasileiros.

Para os esquerdopatas, Trump era o “malvadão” da vez e precisava ser derrotado pelo senhor bonzinho, representante do que seria uma virada na política “imperialista” (os comunistas de Iphone adoram este termo) norte americana.

Com a vitória de Biden, a esperança era que as portas seriam abertas e os estrangeiros seriam tratados como iguais. Pois a resposta, acaba de chegar para 106 brasileiros ilegais que viviam por lá.

Nesta sexta-feira (21) um voo fretado pelo governo dos Estados Unidos chega ao Brasil, trazendo estes 106 brasileiros, deportados, sem qualquer direito a “dar um pio”.

Que fique bem claro, para a esquerdalha:

É assim que funciona em país sério e que preza, em primeiro lugar, sua própria população.

Por isso que eles são os Estados Unidos da América, e, por enquanto, nós somos apenas o “Brasil que o lulopetismo projetou”.

Mas é só por enquanto, pois Bolsonaro sabe o que fazer e o povo já autorizou!

Um voo fretado pelo governo dos Estados Unidos deve chegar ao Brasil nesta sexta-feira (21), trazendo a 106 brasileiros detidos por entrarem ilegalmente no território norte-americano. A informação foi confirmada hoje (19) pelo Ministério das Relações Exteriores.

Segundo o Itamaraty, as autoridades norte-americanas já decretaram que os brasileiros detidos sejam deportados, não cabendo mais recursos contra a decisão. Ainda de acordo com a pasta, ao notificar a decisão, o governo dos EUA informou que a medida busca “reduzir o tempo de permanência destes cidadãos em centros de detenção, em particular no atual contexto da pandemia da covid-19”.

Conforme o Itamaraty, as repartições consulares brasileiras nos Estados Unidos estão oferecendo assistência consular ao grupo e a outros brasileiros detidos naquele país. A previsão inicial é de que o voo pouse em Minas Gerais, porém o aeroporto não foi informado.

A iniciativa ocorre quatro meses após o presidente dos EUA, Joe Biden, assumir como chefe de governo e enviar, ao Congresso, uma proposta de reforma das leis de imigração que, se aprovada, permitirá ao governo, futuramente, implementar ações que permitam a regularização da condição de milhões de imigrantes que vivem sem documentos no país.

Faça seu Comentário