SINJOR solicita vacinação para os profissionais da imprensa

SINJOR solicita vacinação para os profissionais da imprensa

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondonia destaca Projeto de Lei 4.132/2021 sancionado pelo prefeito municipal

Mediante projeto de lei nº 4.132/2021, aprovado pela Câmara Municipal de Porto Velho, e sancionada pelo prefeito da Capital Hildon Chaves no dia 11/05/2021, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondonia – SINJOR, oficializou a prefeitura municipal de Porto Velho, através do Ofício nº 0003/2021, solicitando prioridade na vacinação contra a Covid-19 para os jornalistas Profissionais.

A proposta apresentada pelos vereadores, visa dar uma ampla assistência e garantia de saúde aos profissionais jornalistas que estão diretamente nas frentes de trabalhos, dando cobertura, mostrando os fatos e acontecimentos a sociedade de uma forma geral, se expondo tanto quanto outros louváveis profissionais que estão na linha de frente no combate ao vírus que assola a população.

“No entanto, até agora, o prefeito Hildon Chave, e nem o Sr. Fabricio Jurado, Secretário Geral de Governo da Prefeitura Municipal de Porto Velho, não se manifestaram diante de um assunto tão relevante que é a imunização da população”.

Dando continuidade à luta do Sindicato pela imunização da categoria, a diretoria do SINJOR, solicita mais uma vez, a prioridade para os Jornalistas Profissionais. Considerando atividade essencial, o trabalho dos jornalistas colocando a categoria na linha de frente no enfrentamento à pandemia e, portanto, sujeito a risco de contaminação pela Covid-19.

– Vale ressaltar que, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) orientou os Sindicatos de Jornalistas filiados a se dirigirem aos governos estaduais para solicitarem a inclusão dos jornalistas entre os grupos prioritários de imunização contra a Covid-19. Na orientação, a FENAJ ressaltou que a atividade jornalística foi, desde o início da crise sanitária mundial, incluída nos decretos Federal (Decreto 10.288, de 22 de março de 2020) e estaduais como essencial.

A inclusão dos jornalistas entre os grupos prioritários se justifica pelo fato de que, de maneira similar a outras profissões que estão na linha de frente no combate à pandemia, como profissionais de saúde, professores, policiais militares, bombeiros, os trabalhadores da mídia são obrigados a se colocar em risco, garantindo a todo cidadão e cidadã o acesso à informação correta e de fontes seguras.

Confira o Ofício:

Oficio-003-a-Pref.-Mun.-Porto-Velho-12-05-21

Da Redação/CN

Faça seu Comentário