Agevisa e Sociedade de Portos e Hidrovias se reúnem para alinhar vacinação para portuários

Agevisa e Sociedade de Portos e Hidrovias se reúnem para alinhar vacinação para portuários

Os trabalhadores portuários fazem parte da nova categoria inclusa no Plano Nacional de Operacionalização

O Governo de Rondônia recebeu imunizantes contra a covid-19 na quarta-feira (26) e fará a distribuição das doses para as Regionais de Saúde e Municípios no domingo (30), devido ao levantamento que está sendo realizado por gestores da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), para identificar as cidades rondonienses onde estão os trabalhadores portuários.

Na quinta-feira (28), o diretor-executivo da Agevisa, Edilson Silva, esteve reunido com o diretor-presidente da Sociedade de Portos e Hidrovias (Soph), Fernando Cesar Ramos Parente, na sede da entidade em Porto Velho, para alinhar o número de trabalhadores a serem atendidos conforme informe técnico expedido pelo Ministério da Saúde (MS).

Os trabalhadores portuários fazem parte da nova categoria inclusa no Plano Nacional de Operacionalização (PNO) da vacinação contra a covid-19 e, de acordo com o levantamento feito pelo MS, para atender esse público foram encaminhadas para o Estado de Rondônia, 663 doses da vacina AstraZeneca.

O coordenador informou ao presidente que é necessário detectar se existe público-alvo também nos municípios do interior do Estado. Até o momento, a quantidade enviada deve ser distribuída à prefeitura da Capital, até que se apontem outros trabalhadores formais em outras cidades.

A preocupação com a circulação do vírus com variação indiana é um dos motivos para a inclusão desse público-alvo, pelo Ministério da Saúde, como prioritário na vacinação, tendo em vista que as entradas, portos de embarcações ou exportação, se tornaram alvos para contaminação.

“Dentro desta perspectiva, o Ministério emitiu um informe técnico com os novos grupos prioritários e, com base em nossa população de trabalhadores portuários, as doses a serem distribuídas no Estado. O Ministério entendeu que a quantidade de doses atende em 100% a população de trabalhadores locais, mas há possibilidade de defasagem e com a ajuda das entidades afins podemos detectar a necessidade. Caso houver algum déficit na quantidade de profissionais, pode-se fazer a solicitação de uma revisão e ajuste na quantidade solicitada”, explicou Silva.

A sociedade portuária é uma empresa pública que tem por finalidade executar a política estadual de transporte aquaviário do Estado, abrangendo a implantação, construção, manutenção e melhorias de portos, hidrovias e vias navegáveis. Também exerce a administração e a exploração de toda a infraestrutura aquaviária do interior, além de fiscalizar e promover a preservação dos recursos naturais que interagem com a atividade portuária e aquaviária.

A novidade sobre a vacinação dos trabalhadores colocou a equipe do Porto Público para ajudar a definir o público-alvo da vacinação. Segundo o diretor-presidente da entidade, a cadeia logística da Soph é extensa, mas acredita que o número é real, porém ressaltou a existência de demais entidades vinculadas ao público afim.

“Nós entendemos a nossa vulnerabilidade operacional e trazer a vacinação é uma forma de proteger os trabalhadores e a população de nossa Cidade”, disse o diretor-presidente ao destacar o trabalho que alcança os profissionais que atuam no Porto Público. “Afastamos grupo de risco do local de trabalho e mantemos uma estrutura de controle. Temos uma logística que pode ser aperfeiçoada para a nova imunização”, destacou Fernando Cesar Ramos.

Após a reunião com o gestor portuário estadual, a equipe técnica da Agevisa e da Soph deu continuidade aos contatos afins, inclusive com agendamento de reuniões municipais e demais entidades.

Fonte: Agevisa

Faça seu Comentário