Porto Velho atinge a marca de 100 mil vacinados com a primeira dose contra a Covid-19

Porto Velho atinge a marca de 100 mil vacinados com a primeira dose contra a Covid-19

já são mais de 145 mil vacinas aplicadas na capital.

Equipe checa a temperatura dos refrigeradores, das caixas térmicas e termômetros
Equipe checa a temperatura dos refrigeradores, das caixas térmicas e termômetros

A Prefeitura de Porto Velho atingiu a marca de 100 mil pessoas com a primeira dose aplicada. Somados aos atendidos com segunda dose, já são mais de 145 mil vacinas aplicadas.

As vacinas são armazenadas na rede de frios da Agevisa e, depois de divididas, conforme o Plano Nacional de Imunização (PNI), são repassadas aos municípios. Em Porto Velho, o Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF), da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), é responsável pelo armazenamento, conservação e transporte das doses. Neste setor as vacinas Pfizer, AstraZeneca, CoronaVac ficam armazenadas em refrigeradores científicos em temperaturas que oscilam entre 2 a 8 graus Celsius.



Os procedimentos ficam sob responsabilidade da equipe de distribuição do almoxarifado da Semusa, e depois repassadas aos locais de vacinação, na Faculdade Uniron e Universidade São Lucas. A checagem da temperatura dos refrigeradores, das caixas térmicas e termômetros instalados nas caixas, são importantes para assegurar a eficácia dos imunizantes. Só após estes cuidados, as caixas são forradas com gelo químico para receber as doses.

Estes procedimentos são realizados até que as cargas com o imunizante cheguem aos pontos de vacinação e sejam aplicados na população.

As vacinas AstraZeneca e CoronaVac já chegam com doses prontas. A da Pfizer vem com um diluente que é misturado junto ao extrato do medicamento no momento da vacinação. “O preparo da Pfizer é feito antes da vacinação, é na hora”, explica a técnica de enfermagem da Semusa, Josenir Martins Noleto.

Para que o ciclo vacinal seja completado com sucesso, é importante buscar a segunda dose na data certa. “Estamos felizes por conseguir dar andamento à vacinação da população”, afirma a secretária municipal de saúde, Eliana Pasini. “Mas é preciso que as pessoas baixem o aplicativo SASI e façam o cadastro”, recomenda a secretária.

Fonte: Semusa

Faça seu Comentário