Com o aumento dos combustíveis, pescadores relatam sobre os gatos com a atividade extrativista em Ji-Paraná, RO

Com o aumento dos combustíveis, pescadores relatam sobre os gatos com a atividade extrativista em Ji-Paraná, RO

Maior parte dos profissionais gasta 80 litros por pescaria.

Com o aumento dos preços dos combustíveis, os pescadores se preocupam com os prejuízos à renda no fim do mês. Em Ji-Paraná (RO) o valor do litro da gasolina já passa de R$ 6 e a maior parte dos profissionais gasta 80 litros por pescaria.

Em média, para não sair no prejuízo, os pescadores têm que voltar para casa com pelo menos 200 quilos de peixes.

Manuel Dantas é pescador há mais de 20 anos, ele conta que vive o pior momento da atividade.

“O preço hoje dificulta muito para nós pescadores, numa viagem que você faz, mesmo sendo percurso pequeno, gasta gasolina. Então dependendo da produção do pescador sobra muito pouco para renda”, diz.

Já Valdo Brandão comenta que ultimamente gasta mais do que ganha. “A gente continua porque somos muito teimosos, gostamos muito da profissão, e é pela sobrevivência mesmo”, comenta.

A estiagem é um dos fatores que aumentam o consumo do combustível pelas embarcações, locais com muitas pedras e bancos de areia, por exemplo, forçam os motores.

“Além de gastar mais combustível, nas corredeiras tem o risco de perder tudo, a embarcação e a vida. A gente corre risco toda hora”, diz Valdo.

Fonte: Rede Amazônica

Faça seu Comentário