Operação conjunta combate desmatamento ilegal na Reserva Extrativista em Guajará-Mirim

Operação conjunta combate desmatamento ilegal na Reserva Extrativista em Guajará-Mirim

Policiais flagraram 100 hectares de desmatamento através de denuncias dos agentes do ICMBio. No local foram apreendidas munições, aparelhos utilizados no corte das árvores. 

A Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira (19), foram informadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que quatro pessoas estariam desmatando a área à corte raso — quando o desmatamento é total.

Equipes da PF, Polícia Civil e ICMBio se deslocaram para a região para prender a associação criminosa envolvida em desmatamentos ilegais. Na área foram apreendidas munições, aparelhos utilizados no corte das árvores e pontos usados como acampamento foram destruídos.

Aproximadamente 100 hectares de desmatamento foram encontrados na Reserva Extrativista Rio Ouro Preto, em Guajará-Mirim (RO), durante operação.

Em nota, a PF informou que investigações seguem para identificar e punir todos os autores dos desmatamentos.

Segundo o ICMBio, a Reserva Extrativista Rio Ouro Preto está localizada nos municípios de Guajará-Mirim e Nova Mamoré e integra o maior bloco de área protegida do Estado. A partir de Guajará-Mirim, se chega a ela pelos rios Mamoré e Ouro Preto, que dá nome a Reserva.

Ficam nas proximidades a Terra Indígena Lage, o Parque Estadual de Guajará-Mirim e ainda a Terra Indígena Uru-eu-wau-wau.

Fonte: Assessoria

Faça seu Comentário