EUA realizam ataque contra Estado Islâmico-k no Afeganistão

EUA realizam ataque contra Estado Islâmico-k no Afeganistão

Ofensiva que matou um membro do grupo em Nangahar é uma retaliação ao ataque em Cabul que matou 13 soldados americanos   

Os Estados Unidos realizaram, na noite desta sexta (27), um ataque com drones contra um membro do Estado Islâmico em Nangahar, a leste de Cabul. A ação é uma resposta ao atentado ao aeroporto local, na última quinta-feira (26), que vitimou 13 soldados americanos e mais 161 afegãos. O Estado Islâmico reivindicou o ataque.

Com esta ofensiva, os americanos mataram uma pessoa que estaria envolvida no planejamento de possíveis novos ataques em Cabul. O porta-voz da Marinha, capitão William Urban, disse não ter informações a respeito de nenhuma vítima civil.

Nesta quinta-feira, o presidente Joe Biden fez um pronunciamento à imprensa sobre a situação crítica no Afeganistão e prometeu caçar os responsáveis pelo atentado. “Vamos caçá-los e fazê-los pagar. Defenderei nossos interesses com tudo o que estiver ao meu alcance”, disse o mandatário norte-americano.

A explosão no aeroporto de Cabul acontece no momento em que os Estados Unidos fazem a retirada de cidadãos americanos e de suas tropas do Afeganistão após uma ocupação que durou vinte anos. Milhares de afegãos também tentam deixar o país.

Os talibãs e o ex-presidente Donald Trump assinaram, em 29 de fevereiro de 2020, um acordo histórico em Doha. O pacto previa a retirada completa das tropas estrangeiras até maio de 2021. Os talibãs se comprometeram a negociar com o governo afegão e também a reduzir os atos violentos.

O atual presidente, Joe Biden, deu continuidade ao acordo. Quando as tropas norte-americanas começaram a deixar o Afeganistão, o Talibã passou a controlar todas as regiões do país com grande velocidade e facilidade. A ofensiva do grupo fundamentalista dominou a capital Cabul no dia 15 de agosto, com a tomada do palácio presidencial após a fuga do presidente Ashraf Ghani.

A queda de Cabul provocou pânico generalizado na população. Milhares de pessoas correram para o aeroporto com a esperança de fugir enquanto os países ocidentais organizavam a retirada de seus cidadãos e de pessoas sob sua proteção. Foi neste cenário que houve o ataque ao aeroporto de Cabul.

Há ainda a expectativa, segundo o Pentágono, de que o Estado Islâmico volte a atacar nos próximos dias. A retirada das tropas americanas tem que acontecer até o dia 31 de agosto, que é o prazo acordado com o Talibã.

Fonte: R7

Faça seu Comentário