TSE avança e determina suspensão de monetização em plataforma criada por ex-assessor de Trump

TSE avança e determina suspensão de monetização em plataforma criada por ex-assessor de Trump

O GETTR, segundo a determinação de Salomão, ainda deve fornecer um relatório com os valores pagos, citando os nomes e canais.

O Corregedor geral da justiça do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Felipe Salomão, o mesmo que há cerca de três semanas determinou a desmonetização de canais conservadores no Brasil, nas plataformas digitais tradicionais, agora resolveu avançar também sobre o GETTR, plataforma criada por Jason Miller, ex-assessor do presidente norte americano, Donal Trump.

Salomão determinou que diversas pessoas e canais que utilizam o GETTR “para disseminar conteúdo antidemocrático” tenham os pagamentos suspensos.

Os valores já repassados devem ainda ser bloqueados e direcionados a uma conta determinada pela Justiça Eleitoral.

O GETTR, segundo a determinação de Salomão, ainda deve fornecer um relatório com os valores pagos, citando os nomes e canais.

Na terça-feira (7), Jason Miller, que estava no Brasil após participar de um congresso, foi abordado pela Polícia Federal e prestou depoimentos, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito “das milícias digitais”.

Da mesma forma, o ministro do TSE autorizou que Miller seja ouvido mais uma vez pela PF, bem como seu sócio, o brasileiro Gerald Almeida Brand.

Pra encerrar, um poema:

Silenciosamente, vão avançando … e seguem … silenciosamente!

E a velha M aplaude … mas ela ainda não sabe que está na fila dos que avançam silenciosamente … até não sobrar mais quem bata palmas!

O detalhe mais sórdido é que a rede social GETTR ainda não está monetizando… Assim, a decisão do TSE é completamente inócua e mostra o despreparo do autor da medida.

Ou faça a sua assinatura e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da Revista A Verdade.

FONTE: TV Justiça

Faça seu Comentário