Estado é condenado a indenizar viúva por negligência médica hospitalar em RO

Estado é condenado a indenizar viúva por negligência médica hospitalar em RO

Segundo o Tribunal, marido de viúva acabou falecendo devido a uma compressa esquecida dentro da barriga de paciente durante cirurgia.

O Estado de Rondônia vai ter que pagar R$ 80 mil de indenização por danos morais à viúva de um homem que morreu depois que uma equipe médica do Hospital João Paulo II esqueceu uma compressa cirúrgica na barriga do paciente durante uma cirurgia.

O caso já havia sido julgado e sentenciado em abril deste ano, mas o Governo apelou pedindo a redução do valor. A 1ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) negou a apelação na última semana e manteve a pena inicial.

Entenda o caso

De acordo com o processo, no fim de 2014 o paciente deu entrada no município de Ouro Preto do Oeste com fortes dores abdominais. Após atendimento médico, ele foi transferido para o hospital João Paulo II, em Porto Velho, onde passou por uma cirurgia em fevereiro de 2015.

O procedimento não obteve o resultado esperado e o agricultor começou a sentir dores ainda mais fortes e não conseguia mais se alimentar.

Cerca de dois meses depois ele passou por outra cirurgia que resultou na retirada de um “tumor” que pesava aproximadamente 700 gramas. Esse tumor era a compressa cirúrgica que os médicos esqueceram, juntamente com massa inflamada.

O homem acabou não resistindo aos procedimentos e faleceu. O laudo pericial aponta “relação de causa e efeito entre o achado cirúrgico e a causa da morte do paciente”.

Fonte: G1/RO

Faça seu Comentário