Mais um membro titular da Comissão de Ética da ALE condenado pelo judiciário

Mais um membro titular da Comissão de Ética da ALE condenado pelo judiciário

Saulo Moreira tem na sua extensa lista de crime a captação ilícita de sufrágio

A essência do Poder Legislativo do Estado de Rondônia, vem recebendo um castigo na sua imagem e reputação nos aspectos da amplitude moral. A inserção do condenado Saulo Moreira (MDB) no berço esplendido da Comissão de Ética publicada no Diário Oficial da primeira quinzena de setembro impactou juristas, conservadores e a imprensa rondoniense que fazem a cobertura política regional.

O excelentíssimo deputado estadual Saulo Moreira (MDB), (o ex-renascer), tem na sua ‘Capivara’ o crime de captação ilícita de sufrágio. Portanto a sua ficha criminal nódoa os princípios norteadores da lisura provenientes de uma Comissão de Ética que respeita normas, decretos e leis que conduzem uma sociedade democrática, seja ela em qualquer parte do Brasil.

A parceria condenável de Saulo e Geraldo da Rondônia (PSC), se entrelaçam com as dos legisladores da bancada da bala, formada pelos deputados estaduais Eyder Brasil (PSL) e Cabo Jhony Paixão (PRB – JI-PARANÁ), que estão evitando modificar algo neste cenário político. Até por que, a vida pública de Saulo Moreira, pode findar no próximo dia (28), pois o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou ao TRE/RO que refaça o recálculo dos quocientes eleitoral e partidário vinculados ao cargo de deputado estadual em Rondônia.

Alguns web sites noticiaram que a disputa entre os suplentes Jean Mendonça (Podemos – Pimenta Bueno) e o ex-secretário de Saúde de Rondônia, Williames Pimentel (MDB – Porto Velho) terá como vencedor o suplente Jean Mendonça, Irmão do ex-deputado estadual Kaká Mendonça – denunciado por suposta sonegação de tributos à Receita Federal.

Porem, a quem diga que as chances é do ex-deputado estadual Ezequiel Junior (Republicanos), em 2018 o Deputado Estadual, Ezequiel Junior obteve 9.026 votos, totalizados (1,10% dos votos válidos). Segundo o consultor jurídico Caitano Dalazen, as chances de Ezequiel conquistar a vaga, são boas, e deve assumir em breve o lugar do correligionário mas, quem irá decidir a vida de ambos os suplentes é o Poder Judiciário na próxima terça-feira (28).

Todo esse reboliço não pode ferir o conjunto de regras e preceitos de uma Comissão de Ética que asseguram a moralidade de um Poder diante dos grupos sociais, classes e credos da sociedade rondoniense.

da redação com informações da Agencia mapping

Faça seu Comentário