Polícia divulga as vítimas executadas na chacina de fazenda em Vilhena, RO

Polícia divulga as vítimas executadas na chacina de fazenda em Vilhena, RO

Segundo relato de sobrevivente à Polícia Civil, Heladio e Sonia estavam jantando na noite de quarta-feira (13) quando a casa foi invadida.

Heladio Cândido Senn e a esposa, Sônia Biavatti, foram mortos a tiros durante chacina — Foto: Arquivo pessoal
Heladio Cândido Senn e a esposa, Sônia Biavatti, foram mortos a tiros durante chacina

As cinco pessoas assassinadas a tiros em uma chacina na fazenda Vitória, em Vilhena (RO), foram identificadas pela Polícia Civil. Os corpos das vítimas foram encontrados na quinta-feira (14) após sobreviventes conseguirem escapar do cativeiro e pedirem ajuda a vizinhos.

A região onde ocorreu a chacina é conhecida por ser uma área de conflito agrário, a 700 quilômetros da capital Porto Velho. Entre os mortos estão os donos da fazenda, e três funcionários.

Veja abaixo os nomes das 5 vítimas:

  • Heladio Cândido Senn, 73 anos, conhecido como “Nego Zen” (dono da propriedade)
  • Sônia Biavatti, 55 anos, (esposa de Heladio)
  • Oederson Santana, 34 anos (funcionário)
  • Jhonatan Rocha Borges dos Reis, 21 anos (funcionário)
  • Amagildo Severo, de 53 anos (funcionário)

Execução e tortura

Segundo relato de sobrevivente à Polícia Civil, Heladio e Sonia estavam jantando na noite de quarta-feira (13) quando a casa foi invadida.

Na ocasião, o dono da fazenda foi levado para uma sala separada, onde foi torturado. Há indícios de que ele teve o coração arrancado com um facão.

Ainda segundo a polícia, a mulher do fazendeiro e os três funcionários foram levados para a varanda da casa, colocados de joelho e executados com tiros na nuca.

Na fazenda também estavam mais duas crianças, menores de 10 anos, e a esposa de um dos funcionários executados. Eles foram trancados em um dos quartos da casa durante a noite e só conseguiram sair na manhã de quinta-feira após quebrarem uma janela.

A mulher e as crianças andaram por 15 km pela zona rural até que conseguiram pedir socorro. Foram eles que chamaram a polícia.

Fonte: G1/RO

Faça seu Comentário