Denuncia: PM de Rondônia agride população e políticos em Nova Mamoré

Denuncia: PM de Rondônia agride população e políticos em Nova Mamoré

Vereador de Nova-Mamoré/RO denunciou abuso sofrido quando se dirigia para sessão da Câmara.

Não é de hoje que inúmeras ações policiais são alvo de denúncias de populares. Falsos flagrantes, resistência à prisão, desacato e até “confrontos” sempre são lançados na imprensa para encobrir crimes de abuso de autoridade, execuções sumárias e outras arbitrariedades praticadas por agentes estatais. A mais recente denúncia, envolve a megaoperação de despejo que vem ocorrendo na região de Nova-Mutum Paraná, distrito de Porto Velho, onde o alvo seriam cerca de 800 famílias que ocupam fazendas, em que há vários indícios de serem terras públicas griladas por latifundiários.

Na data de ontem, um vereador que reside próximo a uma dessas áreas de conflito sentiu-se humilhado com a abordagem praticada pela PM de Marcos Rocha. Ao pararem o veículo e agirem com toda truculência, mesmo o vereador se apresentando, o colocaram de costas para realizar a revista no veículo e tiraram toda sua roupa que estava numa mala – que ele utilizaria na câmara de Nova-Mamoré – sujaram-na com lama e a devolveram novamente à mala, sem que ele visse o abuso. Ao chegar na cidade, o vereador se deparou com sua roupa suja, sem condição de se dirigir à sessão plenária.

Retornando para sua residência, em nova abordagem, foi informado que ele não poderia se dirigir para sua residência com alimentos, não só ele, mas todos os moradores da região. Com o abuso de autoridade, sendo impedido do seu direito de ir e vir, ele desabafou, solicitando uma manifestação do Ministério Público a respeito. Outros moradores locais também relataram ameaças e intimidação da parte da polícia local, que invade comércios e intimida comerciantes para que não vendam produtos alimentícios aos moradores de toda região, independente se são ou não de áreas de conflito agrário.

Uma moradora, que não quis se identificar, relatou que “eles falam sempre que haverá um banho de sangue, que vai morrer muita gente aqui e se vocês forem identificados como quem ajuda, também serão penalizados“, desabafa. Um adolescente de 14 anos, disse que na abordagem que fizeram, foi agredido nas genitais e com socos no estômago: “fiquei com medo que me matassem. Eles [os policiais] chegam encapuzados, armados até os dentes e tratando moradores como bandidos! Veja minha mão! Eu trabalho na roça, tiro leite de madrugada, isso não é papel para quem fala que vai proteger a população!“, conclui.

A denúncia do Vereador foi enviada por áudio:

Fonte: José Carlos

Faça seu Comentário