Glenn reaparece, “mira” Sérgio Moro e faz revelação sobre a Globo

Glenn reaparece, “mira” Sérgio Moro e faz revelação sobre a Globo

Glenn afirmou que a Rede Globo tem interesse na vitória do ex-juiz nas eleições presidenciais deste ano.

Glenn Greenwald, popularmente conhecido como “Verdevaldo”, e também por ter protagonizado a briga mais ridícula da história nos estúdios da Jovem Pan com o decano Augusto Nunes é efetivamente um militante travestido de jornalista,

Glenn consegue informações de uma forma perigosa e absolutamente contrária aos padrões mínimos de ética profissional. Ele troca favores com espiões e hackers, assim obtém e vaza documentos sigilosos, muitos com impacto político, mas sempre poupando seus aliados da esquerda.

Assim, Gleen não poupou críticas ao ex-ministro Sergio Moro. Em entrevista ao site Consultor Jurídico, Glenn afirmou que a Rede Globo tem interesse na vitória do ex-juiz nas eleições presidenciais deste ano.

“Ele é o candidato do establishment, do setor financeiro, da Globo. Mas é muito difícil ver Moro inspirando a grande maioria dos brasileiros. Além disso, que espaço político Moro irá ocupar? Lula domina a esquerda, Bolsonaro, a direita. O centro-esquerda está sendo ocupado por Ciro Gomes, o centro-direita, por João Doria”, pontuou.

Com discurso afiado a favor de Lula, Glenn criticou a Lava Jato – comandada por Moro -, e apontou a “mídia brasileira” como “principal vilã” da operação contra a corrupção.

“Há um vilão principal na história da ‘Lava Jato’, e é a mídia brasileira. Foi ela, principalmente a Globo, mas também ‘Veja’, ‘Estadão’ e ‘Folha’, que criou a imagem de herói de Moro. Foi uma violação do dever jornalístico de proibir qualquer político de não ser questionado. Isso é sempre errado para jornalistas, seja com Moro ou Lula”, declarou.

Todos temos críticas à Globo e a velha imprensa, mas se tem alguém que está ainda abaixo dessa ‘esgotosfera’ é Glenn, aliás ele fez parceria com a Veja, a Folha e a própria Globo em vários momentos.

Por Eduardo Negrão*

*Eduardo é Consultor político e autor de “Terrorismo Global” e “México pecado ao sul do Rio Grande” ambos pela Scortecci Editora.

Faça seu Comentário