Sem a federação de partidos de esquerda, o PDB ficou numa sinuca de bico

Sem a federação de partidos de esquerda, o PDB ficou numa sinuca de bico


Warning: Trying to access array offset on value of type null in /home/correiodenoticia/public_html/wp-includes/class-wp-block-supports.php on line 94

Warning: Trying to access array offset on value of type null in /home/correiodenoticia/public_html/wp-includes/class-wp-block-supports.php on line 96
Se os mandantes desses crimes forem brasileiros, a legislação nacional têm remédios suficientes para dar conta deles.

Ponto sem volta

Se a invasão e destruição maciça de um território significam uma guerra, ela está acontecendo agora mesmo em uma área
equivalente ao Afeganistão, país que só na história recente já foi ocupado com resultados devastadores pela antiga União Soviética e pelos EUA. Essa área em processo de ocupação e destruição está no Brasil: são as florestas públicas não destinadas
(FPNDs), correspondentes a 14% do bioma amazônico, alvos da grilagem de terras públicas, principal causa recente do desmatamento na região.

Como lidar com esse problema de forma conclusiva, já que o desmatamento é tido como o grande vilão da piora do clima no
mundo? Sofrendo uma ocupação estrangeira, como teme a paranoia nacionalista, ou identificando e punindo os criminosos,
como querem os patriotas responsáveis?

Se os mandantes desses crimes forem brasileiros, a legislação nacional têm remédios suficientes para dar conta deles. Se forem
estrangeiros, a situação se complica e desenha uma situação efetiva de conflito. Como são muitas as perguntas suscitadas e
não se vive de “se”, é preciso apurar a situação com o máximo de rigor e ações imediatas, pois a situação aflitiva do mundo não
aceita mais leis pra inglês ver. Fica difícil, seja qual for o ângulo pelo qual se observe, fechar os olhos para a gravidade da
situação. É urgente evitar o ponto sem retorno.

Encontro estadual

O governador Marcos Rocha (União Brasil) anunciou encontro estadual do seu partido para o próximo dia 26, dando a grande 2 arrancada para sua campanha à reeleição. Na oportunidade cerca de 30 prefeitos deverão confirmar o apoio ao atual mandatário e vários deputados estaduais, aproveitando a janela partidária, deverão ingressar na legenda situacionista. Boa parte das chapas a Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados será conhecida pelos convencionais bolsonaristas e espera-se também a presença do novo aliado, o prefeito tucano HIldon Chaves que anunciou recentemente alinhamento.
Sinuca de bico O PSB de Rondônia acreditava que com a criação da federação com o PT seus problemas relacionados a formação de nominatas a Assembleia Legislativa e a Câmara dos Deputados estariam resolvidos, pois se somariam aos socialistas os nomes mais expressivos do lulapetismo no embate contra as poderosas nominatas do União Brasil do governador Marcos Rocha e do MDB do senador Confúcio Moura. No entanto a federação não saiu e agora o PSB dos Nazifs estudam como reforçar as paliçadas para poder eleger pelo menos um ou dois federais. Para a ALE a legenda está melhor fornida.

Tá no jogo

Ao contrário do que se pensava, o atual prefeito de Porto Velho Hildon Chaves e boa parte do PSDB ainda não abandonaram o
ex-senador Expedito Junior, um dos favoritos na corrida ao Senado na eleição de outubro. Mesmo no palanque de Marcos
Rocha, Hildon poderá apoiar Expedito, que volta ao jogo e prospecta nos meios políticos a melhor chapa para se enquadrar
nesta campanha. Está conversando com todo mundo e opções não faltam para ele que já foi deputado federal, secretário de
estado e senador. As articulações seguem entre as idas e vindas nos meios políticos estaduais.

Pobres riquinhos!

Buscando maior conforto diante da pandemia que já dura dois anos e voltadas a necessidade de mais segurança nos meios urbanos, as classes mais abastadas se voltaram a construir casas suntuosas e até mansões nos condomínios fechados em Porto
Velho. O movimento não passou desapercebido pelos ladrões e arrombadores que identificaram um mercado promissor para ser explorado. O resultado é que os condomínios de luxo de Porto Velho estão sendo objeto de uma onda de assaltos e
arrombamentos deixando os riquinhos apavorados. Pobres barões da soja e duques da ourosoçaite!

Fazendo as contas

Os criminosos de Porto Velho que comandam as facções criminosas que tem sedes no Rio de Janeiro e São Paulo –Fernandinho Beira-Mar do Rio e Marcola de São Paulo estão hospedados em nosso presidio federal e trouxeram consigo suas
gangs – fizeram as contas, as mesmas contas que se faz no Morumbi e Jardim Europa em São Paulo: as joias e os dólares
estão nos cofres dos riquinhos nos condomínios de luxo e é bem mais fácil invadir suas casas do que assaltar bancos. Temos uma grande sequência de ocorrências na capital rondoniense neste segmento.

Via Direta

*** Nas eleições presidenciais, o marketing do candidato Ciro Gomes (PDT) está enfatizando os compromissos do pedetista com as mulheres e o eleitorado jovem. Uma estratégia para o candidato subir nas pesquisas na reta final *** Do lado do ex-presidente Lula a jogada é confirmar logo a aliança com Geraldo Alckmin e que os petistas insatisfeitos –achiadeira ainda é grande com o acordo – que busquem outro 4 candidato *** Os bolsonaristas voltaram se animar com a viabilidade da reeleição do atual presidente mesmo com os desgastes ocorridos na vacinação do covid e agora com o reajuste brutal dos combustíveis *** Acredita-se nos meios governistas que até setembro Bolsonaro atinja um empate técnico com Lula e com virada prevista no segundo turno *** Só faltava combinar tudo com os russos, né? Pois não é que ele já foi lá combinar…

Por Carlos Sperança*
*Sperança é Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

CN
Sair da versão mobile
%%footer%%