Jornalista sobe o tom e detona Caetano Veloso: “Indigente mental! Imbecil!” (veja o vídeo)

O que esse pessoal entende de agronegócio, terras indígenas ou mineração?

Caetano Veloso, o “ET baiano”. Esse carinhoso apelido foi dado a Caetano por um dos raros jornalistas conservadores brasileiros, Paulo Francis – o primeiro a denunciar a corrupção da Petrobras, ainda no governo FHC.

A notícia aqui é a visita de Caetano ao STF para advogar sobre a possibilidade de AUMENTO das terras indígenas no Brasil.

Junto com Caetano, foi seu exercito de “Brancaleone”: Seu Jorge que reside com a família em Los Angeles há oito anos e a patota do Projac: Malu Mader, Bruno Gagliasso, Leticia Sabatella e outros moradores da Barra da Tijuca.

O leitor deve estar se perguntando, mas o que esse pessoal entende de agronegócio, terras indígenas ou mineração? Eu respondo: NADA!

O Brasil é de longe o país que mais reservou terras aos seus indígenas – a área destinada é maior que o território da França e da Ucrânia somados.

Ao vivo na TV JCO, ao comentar sobre a “hipocrisia” de Caetano, o jornalista Cláudio Lessa não poupou críticas:

“Indigente mental! Imbecil!”

Confira:

Por Eduardo Negrão*

*Eduardo é Consultor político e autor de “Terrorismo Global” e “México pecado ao sul do Rio Grande” ambos pela Scortecci Editora.

CN

Governadores prorroga congelamento do ICMS sobre gasolina

Medida vale por mais 90 dias

O Fórum de Governadores decidiu prorrogar por mais 90 dias o congelamento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS) médio que incide sobre gasolina, etanol e gás de cozinha.

O anúncio foi feito hoje (22) pelo coordenador do fórum, o governador do Piauí, Wellington Dias, após reunião com governadores, vice-governadores e secretários, em Brasília. Caso não fosse prorrogado, o congelamento, que está em vigor desde 1º de novembro do ano passado, acabaria no próximo dia 31. A prorrogação começa a valer no dia 1º de abril.

Na reunião desta terça-feira, os governadores debateram, entre outros temas, a fixação de uma alíquota única para o ICMS de combustíveis, conforme sancionado, na semana passada, pelo presidente Jair Bolsonaro (Lei Complementar 192/22). 

De acordo com Dias, o Conselho de Secretários de Fazenda (Comsefaz) deve definir até quinta-feira (24) uma fórmula para a cobrança da alíquota única que deve ser aplicada inicialmente em relação ao óleo diesel. O desafio é encontrar uma média de cálculo que não resulte em aumento do tributo em alguns estados, consequentemente, aumentando o preço do combustível. 

Segundo Dias, pelo menos nove estados e o Distrito Federal praticam uma alíquota do ICMS em cima do diesel mais baixa que outros estados. Para evitar o aumento, os secretários estão estudando aplicar um incentivo fiscal para compensar o aumento da alíquota nessas unidades da federação.

“Estamos autorizando o conselho dos secretários de Fazenda nesta quinta-feira a realizar uma reunião do Confaz [Conselho Nacional de Política Fazendária] para ali aprovar uma resolução que possa ser o parâmetro para aplicação da lei nas 27 unidades da federação”, disse o governador. “Somos favoráveis ao trecho da lei no que diz respeito à criação de um auxílio combustível e ao fundo de estabilidade dos preços dos combustíveis”. 

O governador disse ainda que, durante o período de prorrogação do congelamento do ICMS, os secretários vão procurar uma fórmula que possa ser aplicada em relação à gasolina.

“Neste período, o Conselho dos Secretários de Fazenda deve tratar especificamente da gasolina”, disse. “Ainda não conseguimos encontrar uma alternativa para essa pactuação”, acrescentou Dias. 

O governador disse ainda que, na reunião, foi decidido que os estados vão entrar com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para contestar um artigo da lei que prevê que, enquanto não for disciplinada a cobrança da incidência do ICMS, o cálculo deverá levar em conta o preço médio do diesel cobrado do consumidor final nos 60 meses anteriores à sua fixação. 

Redução do IPI

Na reunião, os governadores também debateram a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI). A medida, anunciada pelo governo federal, em fevereiro, reduziu o imposto em 25% para boa parte dos produtos. 

Em relação ao IPI, Dias disse que os governadores enxergam a forma como o governo vem adotando as medidas como uma “ameaça concreta” aos estados e municípios. Na avaliação dos governadores, a medida, além de ferir a autonomia dos estados e o pacto federativo, deve causar forte impacto na arrecadação dos estados.

“Uma medida unilateral como a que foi feita por parte da União é vista, por nós, como a quebra do pacto federativo”, acrescentou Dias, destacando que os estados também devem recorrer ao STF contra a medida.

Por Luciano Nascimento

CN

Em Brasília, Alex Redano participa de evento que fecha parceria com o TSE para combater a desinformação

Deputado preside Colegiado Permanente de Presidentes das Assembleias Legislativas do Brasil

Na condição de presidente do Colegiado Permanente de Presidentes das Assembleias Legislativas do Brasil, entidade que reúne os chefes dos Legislativos Estaduais de 26 unidades da Federação e mais o da Câmara Distrital (DF), o presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos) participou nesta segunda (21), em Brasília, de evento que oficializou a parceria da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para o combate à desinformação e às fake news, nas eleições deste ano.

“Um momento importante, pois eleições limpas, justas, transparentes e com a participação efetiva da sociedade e do cidadão, é o que todos desejamos. E enquanto presidente do Colegiado, participei desse ato fundamental para a consolidação do nosso modelo eleitoral”, disse Redano.

A Unale, que representa o Poder Legislativo Estadual, firmou uma parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para o Programa de Enfrentamento à Desinformação. Em um período marcado pelas Fake News, esta parceria objetiva disseminar conteúdos oficiais de qualidade.

O programa lançado pelo TSE, tem como foco as Eleições 2022 e o objetivo de combater os efeitos negativos provocados pela desinformação, a credibilidade da Justiça Eleitoral, a realização das eleições e aos atores nela envolvidos. Desse modo, ele foi direcionado ao combate de uma forma especialmente perigosa de desinformação: aquela que se volta contra a integridade do Processo Eleitoral.

A Unale deverá, ao longo do ano, distribuir em seus canais oficiais, diversos conteúdos disponibilizados pelo TSE. Executando ações e medidas concretas para minimizar os impactos da desinformação no processo eleitoral e fortalecendo ainda mais a democracia.

Texto: Eranildo Costa Luna/Com informações da Unale

CN

Deputado Ismael Crispin e senador Marcos Rogério juntos em defesa dos madeireiros de Rondônia

Morosidade na liberação de Planos de Manejo é principal preocupação do setor

O deputado Ismael Crispin esteve na manhã desta segunda-feira (21) com o senador Marcos Rogério para tratar da necessidade de alteração no Decreto Nº 10.592, de 24 de Dezembro de 2020, que “Regulamenta a Lei nº 11.952, de 25 de junho de 2009, para dispor sobre a regularização fundiária das áreas rurais situadas em terras da União, no âmbito da Amazônia Legal, e em terras do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, por meio de alienação e concessão de direito real de uso de imóveis, no seu Art. 10, inciso IV.

Segundo o deputado, o inciso IV está provocando toda morosidade na liberação de Planos de Manejo, pois deixa claro que a Certidão de Reconhecimento de Ocupação (CRO), não é documento hábil para instruir processos administrativos perante os órgãos ambientais.

“Conforme a Sedam, caso houvesse uma alteração, nesse inciso, é a CRO fosse considerada um documento hábil, a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal (APAT) poderia ser aprovada diretamente na secretaria”, explicou. 

Ismael destacou que essa alteração precisa ser analisada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

“O senador entendeu a importância dessa ação e fez o compromisso de abraçar a causa dos madeireiros de Rondônia, através realização de uma audiência em Brasília para sinalizar diretamente com o ministro do MAPA a situação que enfrentada pelo setor e as consequências que as liberações nos planos de manejos podem provocar para a economia do Estado”, finalizou.

Texto: Laila Moraes – Foto: Assessoria

CN

Lua Cheia em Virgem

Que tenhamos todos uma singela lua cheia e que o amor sempre nos transforme!

Chegamos ao tempo de colher o que foi plantado na Lua Nova em Peixes. A Lua, em seu ápice, no ponto máximo de iluminação, nos propicia a colheita. Porém, tem um detalhe importante, essa colheita não é só da Lua Nova em Peixes, podemos considerar também a colheita do ano astrológico de 2021. Peixes é o último signo da roda zodiacal, estamos fechando esse ciclo solar, para começar um Novo Ano Astrológico no dia 20/03.

Hoje dia 18 que na cultura judaica esse número é considerado o símbolo da vida. Pela lupa da numerologia compreendemos o indivíduo (1) diante da realização (8). Para ser plena, essa realização inclui a interação do mundo espiritual com o mundo material. O 18 traz consigo a vibração do 9 (1+8=9), o 9 é a força de coesão da vida. A sínteses vibracional dessa data (1+8+3+2+0+2+2 = 18 = 9), nos leva á energia potente do 9, relacionada com o compartilhar de bençãos. Associada as  virtudes piscianas: compaixão, generosidade e fraternidade.

O número 9 fecha um ciclo e inicia outro. Quando o Sol chega em Peixes fecha-se um ciclo anual. Quando o Sol no signo de Aries inicia-se o novo ciclo.

Então, essa lunação está nos dando a oportunidade de colher e de compartilhar.

Observando o movimento dessa Lua cheia através do GPS cósmico, podemos interpretar o que está acontecendo no macrocosmo, para realizarmos aqui no microcosmo.A Lua está em oposição ao Sol, a 27º graus de Virgem e o Sol no mesmo grau em Peixes, portanto, junto com o Sol em Peixes temos uma galerinha de planetas: Mercúrio, Jupiter e Netuno. Mercúrio está relacionado a nossa mente, a forma que nos comunicamos. Jupiter a expansão, alegria, leis, crenças e otimismo. Netuno espiritualidade, compaixão, intuição, sonhos e Fé.

E Virgem, onde a Lua está recebendo toda essa Luz do Sol e fluidos, é um signo do elemento Terra, de ritmo mutável que busca a perfeição. Virgem é o oposto complementar de Peixes, enquanto Peixes está na subjetividade, no mundo invisível do sentir; Virgem busca o concretitude, solidez, trabalho com dedicação e de forma minuciosa e analítica. Regido pelo planeta Mercúrio, de raciocínio rápido, lógico, científico e metódico.

Virgem está associado a 6ª casa que são os assuntos relacionados as nossas rotinas, serviço, organização, limpeza e saúde.

Nesse dia de Lua Cheia onde a Lua está nos últimos graus de Virgem, ela terá uma conversa harmoniosa com Plutão que está nos últimos graus de Capricórnio, o trígono de signos de terra, momento oportuno de transformação, de renascer desnudo das emoções e sentimentos que nos impedem de realmente agirmos como um ser humano que busca aperfeiçoamento.

Uma oportunidade também de reconhecermos o que já conseguimos nos lapidar como indivíduos nesse ciclo que está se fechando, o quanto já conseguimos compartilhar de virtudes, de bençãos que recebemos ao longo dessa trajetória de 2021 e escanear com a lupa virginiana o que ainda podemos aperfeiçoar antes do equinócio de Áries. E nesse sentido o Universo sempre conspira em nosso favor nos dando a oportunidade de sermos melhores do que fomos ontem e de realmente sentirmos que somos filho do Universo, irmãos das estrelas e árvores. E dessa forma agirmos como tal. Simbolizando o eixo Peixes – Virgem, céu e terra, espírito e matéria.

Na temporada do Sol em Peixes, ele se encontrou com dois gigantes que governam esse signo, Júpiter e Netuno, onde cada um iniciou um novo ciclo em relação ao Sol. Esse encontro nos traz momentos de inspiração e vitalização de nosso sol interior, onde podemos aproveitar os fluidos sublimes que Júpiter e Netuno nos concede e nos irradia. E nessa Lua Cheia, esses dois planetas marcam presença, estão cada vez mais próximos. Meu convite é que nos conectemos cada vez mais com esses sentimentos sublimes que elevam o ser humano, que potencializa suas virtudes como um ser que busca a unidade e a fraternidade humana.

No dia 20 de março o Sol entrará em Áries, porém, ainda estaremos dentro da lunação pisciana. Concluiremos esse ciclo pisciano com a energia motivadora de Áries que age de forma energética e ativa na preparação do solo para o novo plantio que será no dia 01 de abril.  

Desejo que essa Lua em sua plenitude possa iluminar nossos pensamentos e o nosso lado que ainda estava oculto principalmente para nós mesmos, para que assim na Lua Minguante no dia 25, possamos preparar o solo para essa nova jornada Lunar do Ano Astrológico de 2022. E Concluo com a estrofe do Poema de Gibran Khalil Gibran, sobre o amor do livro “O Profeta” que acho que tem tudo a ver com esse momento celeste do Sol em Peixes junto com todos esses planetas: Mercúrio, Júpiter e Netuno:

“Se,

contudo, amardes e precisardes ter desejos, sejam estes os vossos desejos:

De vos diluirdes no amor e serdes como um riacho

Que canta sua melodia para a noite;

De conhecerdes a dor de sentir ternura demasiada;

De ficardes feridos por vossa própria compreensão do amor

E de sangrardes de boa vontade e com alegria;

De acordardes na aurora com o coração alado

E agradecerdes por um novo dia de amor;

De descansardes ao meio-dia

E meditardes sobre o êxtase do amor;

De voltardes para casa à noite com gratidão;

E de adormecerdes com uma prece no coração para o bem-amado,

E nos lábios uma canção de bem-aventurança.”

Que tenhamos todos uma singela lua cheia e que o amor sempre nos transforme!

Por Isabel Gomes de Oliveira – Numeróloga/Isabelastronumerologa@gmail.com

CN

Problemas nos cascos, como a Doença da Linha Branca, afetam o bem-estar dos bovinos e as finanças da fazenda

Outro ponto importante a levar em consideração para definir a causa dos problemas nos cascos dos bovinos é o tipo do piso da fazenda.

Problemas nos cascos estão entre os principais problemas que prejudicam o bem-estar dos bovinos. De acordo com a Embrapa, essas doenças são responsáveis por 60% dos casos de claudicação em gado. “Alterações nos cascos afetam diretamente a rotina do rebanho, pois as fortes dores impedem que os animais se movimentem normalmente. Muitas vezes, eles também deixam de se alimentar de maneira adequada e, assim, há comprometimento de toda a funcionalidade do corpo”, alerta o médico veterinário Thales Vechiato, gerente nacional de produtos para grandes animais da Syntec do Brasil.

Entre as principais doenças dos cascos estão laminite, úlcera de sola, dermatite digital, erosão de talão, hiperplasia interdigital, pododermatite circunscrita, podridão de casco e uma doença conhecida popularmente como a Doença da Linha Branca, que se dá na separação da sola e da parede da borda da sola dos animais. “O córion – estrutura do casco bastante vascularizada – é afetado e infectado a partir dessa fissura, causando abcessos na subsola e, em casos mais graves, pode afetar as articulações”.

Vechiato informa que “essas afecções podais são multifatoriais, ou seja, podem estar relacionadas a problemas de manejo sanitário e nutricional, questões ambientais e até reprodutivas, uma vez que deficiências nos aprumos dos animais (pernas e pés) podem ter origem genética”.

Outro ponto importante a levar em consideração para definir a causa dos problemas nos cascos dos bovinos é o tipo do piso da fazenda. “Nas propriedades com piso de terra, há formação de lama ou barro e isso dificulta a atividade no período chuvoso. Quando existe umidade no piso, os desafios são maiores, pois as lâminas do casco acabam amolecendo, deixando os animais predispostos a traumatismos”, explica o especialista da Syntec do Brasil. Já quando o piso é de cimento ou de pedra, os cascos estão sujeitos a deformidades, já que a movimentação cotidiana no concreto lixa o casco com mais facilidade, tornando-o desigual. “Essa deformação causa problemas locomotores e até articulares”, diz Vechiato.

O criador também pode ajudar, estando atento aos sinais do gado, como claudicação, dor, dificuldade de levantar e acúmulo de pus embaixo da sola do casco. “A dor forte faz com que o animal manque, reduzindo sua capacidade de locomoção. No caso de vacas leiteiras, essa dificuldade de andar e, por consequência, de se alimentar, pode até reduzir a produção de leite, causando grandes prejuízos econômicos à propriedade.

Além disso, é sempre importante ter apoio de profissionais. Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás identificaram que um dos principais fatores para o desenvolvimento de doenças nos cascos dos bovinos é a falta de acompanhamento técnico do rebanho. “Sempre falamos sobre a importância de se ter um médico veterinário que conhece o dia a dia da fazenda. Ele também ajudar a prevenir doenças e, principalmente, resolve os problemas quando eles surgem”, diz Thales Vechiato.

Para o tratamento da Doença da Linha Branca, a indicação é para o uso do anti-inflamatório Maxitec Injetável, da Syntec do Brasil. “Maxitec proporciona alívio rápido das inflamações e das dores, com mais conforto aos bovinos. Por ter maior concentração do princípio ativo meloxicam, exige menor volume por aplicação, além de oferecer excelente custo-benefício”, explica Vechiato.

Para casos mais graves que exijam antibiótico, a Syntec oferece Oxitetraciclina L.A. 20%, que “proporciona ação prolongada em uma única aplicação. A medicação deve obedecer a orientação por peso. É preciso atenção, pois a aplicação não deve passar de 20ml por local de aplicação. Doses maiores devem ser divididas em dois ou mais pontos, de acordo com a orientação do veterinário. Mas o resultado é excelente”, assinala o especialista.

Sobre a Syntec

A Syntec é uma indústria de produtos para saúde animal 100% brasileira, com foco em medicamentos e suplementos veterinários de alta complexidade. Seu portfólio é amplo, incluindo terapêuticos, especialidades, produtos para higiene e saúde, suplementos e, agora, vacinas animais. Mais informações: www.syntec.com.br

Fonte: Assessoria

CN

Fiscalização do transporte escolar coordenada pelo MP flagra ônibus superlotados em Vilhena

Promotora de Justiça, instaurou procedimentos extrajudiciais para fiscalizar esse tipo de serviço

Uma fiscalização foi realizada ontem (21/03) no transporte público escolar, sob a coordenação da Curadoria da Educação da Comarca do Ministério Público de Vilhena, com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

A operação flagrou alguns ônibus que transportam alunos da zona rural superlotados.
De acordo com a Promotora de Justiça Yara Travalon, o transporte público escolar é uma das políticas públicas que asseguram o acesso da população da zona rural ao direito fundamental à educação, em especial no Estado de Rondônia, onde quase 1/3 da população está no campo, portanto com extensa malha viária, a fiscalização desse serviço público é extremamente importante.

Todos os anos, esse tipo de operação acontece para garantir a segurança na condução dos alunos. Além da superlotação, é comum encontrar precariedade na frota de veículos e descumprimento das normas de trânsito, bem como a má conservação das estradas, dentre outros problemas.

Tais situações acendem um alerta e fazem a Curadoria da Educação da Comarca de Vilhena, por decisão de sua Promotora de Justiça, instaurar procedimentos extrajudiciais para fiscalização desse serviço, e neste ano não foi diferente.

A Promotora de Justiça explicou que após a fiscalização, a Polícia Rodoviária Federal, representada na ocasião pelo chefe da 4ª Delegacia, Luís Fernando da Silva Vivian, irá preparar um relatório, apontando as falhas e as necessidades. De posse do documento, a Curadoria da Educação irá tomar as providências cabíveis junto à administração municipal para imediata solução do problema.

Yara Travalon destacou ainda que a inspeção por parte dos órgãos competentes já vinha sendo executada regularmente e assim seguirá, visando não só a repressão, mas também a conscientização dos gestores para observância do transporte seguro para os estudantes que necessitam do serviço.

Fonte: DCI – Departamento de Comunicação Integrada

CN

BR-364 é liberado em Ariquemes após quase 6 horas de interdição

Trecho próximo ao KM 532 ficou alagado. Durante parte da tarde e noite apenas veículos grandes eram autorizados a passar no local.

O trânsito no KM 532 na BR-364 em Ariquemes (RO) foi liberado por volta das 21h. O local ficou parcialmente interditado desde às 15h desta segunda-feira (21) por causa do alagamento da via. O fluxo já foi restabelecido e a passagem está livre para todos os tipos de veículos.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante a tarde, mais de 60 cm de lâmina d’água cobriram a rodovia, pois um braço do Rio Jamari transbordou e tomou parte da pista.

Por questões de segurança, veículos de médio porte, como carros e motos não foram autorizados a cruzar o trecho durante a tarde e parte da noite, apenas caminhões e ônibus eram liberados para trafegar na área alagada.

Fonte: diariodaamazonia

CN

Porto Velho está entre as 40 cidades mais empreendedoras, aponta pesquisa

Estudo analisou os 101 municípios mais populosos do Brasil

Porto Velho figura na 37ª posição no Índice de Cidades Empreendedoras (ICE/2022), obtido a partir de um mapeamento das 101 cidades mais populosas do país. A pesquisa foi desenvolvida pela Escola Nacional De Administração Pública (Enap), com apoio da Endeavor Brasil, organização que atua para multiplicar o poder de transformação do empreendedor.

As informações adquiridas devem contribuir em curto, médio e longo prazo na economia local em eixos determinantes do empreendedorismo: Ambiente Regulatório, Inovação, Acesso a Capital, Infraestrutura, Capital Humano e Cultura Empreendedora, que foram os subgrupos com classificação e pontuação próprias.

Para o prefeito em exercício, Maurício Carvalho, a pesquisa contribui para melhoria do ambiente de negócios, principalmente na retomada da economia em virtude do período pandêmico.

“O ICE/2022 tornou-se, com o passar dos anos, um bem público. Por isso, gestores, pesquisadores e interessados no tema podem fazer uma análise na busca por melhorias nos eixos necessários aos ecossistemas de empreendedorismo. Muito nos alegra em saber que Porto Velho subiu no ranking, ganhando expressividade”, comenta Maurício Carvalho.

Na última pesquisa, feita em 2020, Porto Velho estava na posição de número 85 no Índice.

EIXOS AVALIADOS

O presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho (ADPVH), Marcelo Thomé, destaca que sete eixos são considerados determinantes para a análise de Porto Velho. “Fomos mais bem avaliados no quesito Ambiente Regulatório, na 10ª posição, que demonstrou que há uma baixa burocracia durante todo o ciclo de vida da empresa: desde a abertura e liberação de funcionamento, passando pelo pagamento de impostos, até seu fechamento”, aponta Thomé.

Outra boa colocação de Porto Velho foi no quesito Inovação, no 26º lugar. Essa área leva em conta novas ideias colocadas em prática, a valorização de elementos à inovação tecnológica e suporte para a produção dessas inovações.

No eixo Mercado, Porto Velho está na 39º posição, que avalia a atração de empreendimentos interessados em avançar as fronteiras locais em direção à exportação.

AVALIAÇÃO GERAL

“O ICE/2022 é uma fotografia da realidade local. A gestão municipal está trabalhando arduamente para atingir bons índices e melhorar o ambiente de negócios da cidade. A busca é constante por retornos monetários e não monetários, ou seja, estamos proporcionando mudanças eficazes a partir do desenvolvimento de políticas públicas fazendo com que haja uma melhor performance empreendedora”, conclui Thomé.

Os dados gerais do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE/2022) podem ser acompanhados aqui.

Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Texto: Etiene Gonçalves

CN

Caixa libera abono salarial para trabalhadores nascidos em setembro

Servidores públicos com inscrição final 8 também recebem hoje

Os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em setembro recebem hoje (22) o abono salarial ano-base 2020. A Caixa Econômica Federal iniciou o pagamento em 8 de fevereiro e prosseguirá com a liberação até 31 de março, baseada no mês de nascimento do beneficiário.

Também hoje, o Banco do Brasil libera o abono salarial para os trabalhadores do setor público com inscrição final 8. O pagamento para essa categoria começou a ser feito em 15 de fevereiro e segue até 24 de março, com base no dígito final da inscrição do servidor.

O abono salarial de até um salário mínimo é pago aos trabalhadores inscritos no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) há pelo menos cinco anos. Recebe o abono agora quem trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2020, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

O benefício não é pago aos empregados domésticos. Isso porque o abono salarial exige vínculo empregatício com uma empresa, não com outra pessoa física. Jovens aprendizes também não têm direito.

Trabalhadores da iniciativa privada que recebem pela Caixa Econômica Federal:

Mês de nascimentoData do pagamento
Janeiro   8 de fevereiro
Fevereiro10 de fevereiro
Março15 de fevereiro
Abril17 de fevereiro
Maio 22 de fevereiro
Junho24 de fevereiro
Julho15 de março
Agosto17 de março
Setembro 22 de março
Outubro24 de março
Novembro29 de março
Dezembro   31 de março

Trabalhadores do setor público, que recebem pelo Banco do Brasil:

Final da inscrição   Data do pagamento
015 de fevereiro
1  15 de fevereiro
217 de fevereiro
3  17 de fevereiro
422 de fevereiro
524 de fevereiro
615 de março
7  17 de março
8   22 de março
924 de março

Os valores pagos a cada trabalhador variam de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano-base 2020.

Devem receber o benefício cerca de 22 milhões de trabalhadores, com valor total de mais de R$ 20 bilhões. Os recursos são do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A Caixa informou que o crédito será depositado automaticamente para quem tem conta no banco. Os demais beneficiários receberão os valores por meio da Poupança Social Digital, que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem.

Caso não seja possível a abertura da conta digital, o saque poderá ser realizado com o Cartão do Cidadão e senha nos terminais de autoatendimento, unidades lotéricas, Caixa Aqui ou agências, sempre de acordo com o calendário de pagamento.

Para os beneficiários residentes em municípios da Bahia, de Minas Gerais e do Rio de Janeiro em situação de emergência, devido às fortes chuvas, o pagamento foi liberado em 8 de fevereiro, independentemente do mês de nascimento.

Por Wellton Máximo

CN