Projeto “Opera Rondônia” do Governo de Rondônia já realizou 10.855 cirurgias eletivas

Projeto “Opera Rondônia” do Governo de Rondônia já realizou 10.855 cirurgias eletivas

O programa acontece em 12 municípios

O Governo de Rondônia, criou este ano, o projeto “Opera Rondônia”, que tem como objetivo ofertar recursos voltados para atenção de média e alta complexidade no Estado. Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), através do programa, já foram realizadas 10.855 cirurgias eletivas, sendo nos municípios de: Rolim de Moura; Ouro Preto do Oeste; Vilhena; Nova Mamoré; Cerejeiras; Pimenta Bueno; Espigão do Oeste; Colorado do Oeste; Porto Velho; Ariquemes; Jaru e Ji-Paraná.

Para realização dos procedimentos cirúrgicos, o Poder Executivo repassou o valor de R$ 16.803.910,20 (dezesseis milhões, oitocentos e três mil, novecentos e dez reais e vinte centavos) para Prefeitura entre cada município contemplado. 

Além das 12 regiões, mais quatro municípios serão beneficiados, sendo eles: 

Candeias do Jamari: Com o repasse de R$ 40.322,40 (quarenta mil, trezentos e vinte e dois e quarenta centavos), para a realização de 1.272 consultas

São Francisco do Guaporé: Com repasse de R$ 543.126,24 (quinhentos e quarenta e três mil, cento e vinte e seis reais e vinte e quatro centavos), para realização de 335 cirurgias, 400 exames e 300 consultas. 

Alvorada do Oeste: Com o repasse de R$ 1.520.618,38 ( Um milhão, quinhentos e vinte mil, seiscentos e dezoito reais e trinta e oito centavos), para a realização de 1.260 cirurgias. 

Nova Brasilândia d’Oeste: Com o repasse de R$ 324.430,39 ( trezentos e vinte e quatro mil, quatrocentos e trinta reais e trinta e nove centavos), para a realização de 180 cirurgias, 300 exames e 180 consultas. 

“Com a pandemia, os procedimentos eletivos tiveram que ser interrompidos, porém, agora, o Governo do Estado está trabalhando de forma intensa para atender todos os municípios, com recursos necessários para alcançar os pacientes que necessitam”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo.

Fonte: Secom

Compartilhar

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

%d blogueiros gostam disto: