Ucrânia desiste de sua intenção de recuperar Crimeia e Donbass pela via militar, diz Medinsky

Certamente, isso não corresponde de forma nenhuma à nossa posição

O assessor do presidente russo e líder da delegação russa nas negociações com Kiev, Vladimir Medinsky, informou após o termino do primeiro dia de conversações que Kiev promete desistir da entrada em alianças militares.

“A Ucrânia desiste da adesão a alianças militares, da implantação de bases militares estrangeiras, de contingentes, da organização de manobras militares no território ucraniano sem aprovação dos Estados garantes, inclusive da Federação da Rússia”, disse o assessor no ar do canal de TV Pervy.

As propostas da Ucrânia a respeito do sistema de garantias de segurança pressupõem que elas não se aplicam ao território da Crimeia e Donbass, segundo contou Medinsky.

“A fim de cumprir o status não nuclear fora dos blocos, segue depois uma lista dos Estados-garantes, que garantem a segurança da Ucrânia”, detalhou.

As garantias de segurança não se aplicam aos territórios da Crimeia e Sevastopol, quer dizer, a Ucrânia desiste de sua intenção de retomar a Crimeia, Sevastopol pela via militar e declara que isso é possível exclusivamente por via negocial. Certamente, isso não corresponde de forma nenhuma à nossa posição, mas a Ucrânia formulou assim sua abordagem”.

Ele ressaltou que as garantias de segurança para a Ucrânia “não se estendem àquela parte da Ucrânia que ela denomina como certas áreas das regiões de Donetsk e Lugansk”, acrescentando que os lados vão formular separadamente como eles veem esse ponto.

Por seu lado, Kiev insta que a Rússia não se oponha à entrada da Ucrânia na União Europeia, confirme Medinsky.

Conforme resumiu o delegado, as propostas ucranianas são “um passo construtivo rumo ao compromisso” e a Rússia vai ponderá-las todas.

Fonte: Sputnik

CN

Negociador russo diz que desescalar em relação a Kiev e Chernigov não significa cessar-fogo

Vladimir Medinsky, afirmou que ainda há um longo caminho a ser percorrido entre os dois países

Representante russo diz que redução da operação na capital ucraniana tem como intuito evitar “riscos militares adicionais”, mas não representa um cessar-fogo total.

Nesta terça-feira (29), o chefe da delegação russa nas negociações russo-ucranianas, Vladimir Medinsky, afirmou que ainda há um longo caminho a ser percorrido entre os dois países para se chegar a um acordo de paz “mutuamente aceitável“.

Entretanto, Medinsky destacou que Moscou considera as propostas escritas por Kiev “um passo em direção a um compromisso”, acrescentando que a Rússia entregará suas contrapropostas à Ucrânia em breve.

Ao mesmo tempo, o negociador declarou que diminuir radicalmente operações de combate em Kiev e Chernigov não significa um cessar-fogo total.

“Não se trata de um cessar-fogo, mas sim de nosso objetivo de reduzir a escalada do conflito, pelo menos nessas áreas”, explicou.

A intenção em desescalar a operação nestas regiões é “não expor esta cidade [Kiev] a riscos [militares] adicionais“.

Em 24 de fevereiro de 2022, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou o início de uma operação especial militar para “desmilitarização e desnazificação da Ucrânia“.

Fonte: Sputnik

CN

O fascismo ataca outra vez

Uma denúncia grave contra a Universidade Estadual de Londrina

As Universidades Públicas no Brasil se gabam de serem espaços democráticos, abertos ao debate e ao confronto de ideias – pelo menos enquanto o país era governado pela esquerda, o dinheiro público chovia e não havia nenhum tipo cobrança de metas ou de contrapartida para a sociedade – que banca essas estruturas caríssimas com seus impostos.

Bastou a maioria dos brasileiros eleger (democraticamente) um presidente conservador e tudo mudou, as Universidades Públicas se transformaram em guetos reacionários a qualquer tipo de ideia divergente. As favas com a pluralidade. 

Em Londrina, 2ª maior cidade paranaense e a quarta maior da região Sul do Brasil, o simples fato do professor de História Gabriel Giannattasio se candidatar a reitoria da UEL (Univ. Estadual de Londrina) foi o suficiente para ele se tornar alvo de ameaças de morte.

Cartazes com uma imagem do professor e os dizeres “Expulse o fascismo da universidade, morte ao candidato à reitoria fascista” foram espalhados pelo campus. O curioso é que Giannattasio é apenas candidato e com poucas chances de vitória – ou seja os radicais da UEL querem negar-lhe o direito até de ser derrotado!?!

Para ele, embora as universidades devessem ser um ambiente de debate plural de ideias, a realidade é outra.

“Há um clima de cancelamento e intolerância. Infelizmente, a universidade não é um exemplo de tolerância. Essa ameaça é a prova empírica que isso chegou a um grau extremo. Agora não é só ‘cancelar’, mas matar”, diz.

Autor do livro “O Livro Proibido: Totalitarismo, Intolerância e Pensamento Único na Universidade”, Giannattasio diz que a ameaça não o assustou.

Segundo ele, a universidade é extremamente permeável a tensões políticas, especialmente em anos eleitorais. Assim, era previsível a ocorrência de mais casos de intolerância.

“Por mais que isso possa ser uma iniciativa de um só aluno, funcionário ou professor, essas ações foram estimuladas pela inoperância em combater a intolerância dentro do campus, situação que nós já vínhamos alertando há tempo”, explica o professor.

Corajoso, o professor ‘conseguiu’ exibir o documentário JARDIM DAS AFLIÇÕES, sobre o intelectual Olavo de Carvalho e suas ideias em novembro de 2017. O evento foi tão raro que o tradicional jornal Folha de Londrina chegou a destacar a civilidade que tudo ocorreu e até a presença de militantes de esquerda e um ex-candidato do PSOL à prefeitura de Londrina.

E aí começaram os problemas, vários estudantes começaram a questionar o forte viés de esquerda do corpo docente, das linhas de pesquisa e até da bibliografia dos mais de 60 cursos de graduação. Também ficaram sob suspeita as greves recorrentes e o proselitismo politico que atrapalha o desempenho acadêmico.

Na segunda tentativa de promover o debate de ideias conservadores ou perspectivas que fugissem da tradicional análise crítica em voga nas universidades, a reação foi outra:

“Em 2019 tentamos passar um documentário da Brasil Paralelo sobre 1964, mas dezenas de pessoas, que nem tinham visto o filme, ficaram batendo na porta da sala, cuspiam. Tivemos de sair por um barranco, sob vaias”, recorda.

A verdade é que nossas universidades públicas, UEL incluída, se tornaram nichos reacionários onde não é tolerada sequer uma camiseta, quanto mais ideias divergentes – não é à toa a louvação que se faz a decadente ditadura cubana com pôsteres do genocida e homofóbico radical, Che Guevara, ou do corrupto ditador, Fidel Castro, espalhadas por toda a instituição – numa ofensa, não aos conservadores, mas a história.

Aliás seria muito produtivo se o corpo docente e discente dessas perdulárias universidades se aprofundassem no estudo do fascismo, do comunismo e do nazismo – eles ficariam surpresos com as semelhanças entre essas três correntes. Todas essas correntes ideológicas são por definição, refratárias ao pensamento divergente. Todas defendem não a derrota, mas sim a eliminação dos opositores.

Diante dessa definição e do comportamento dos alunos e professores e da omissão da reitoria, eu pergunto:

 –  Seria a UEL fascista?

Por Eduardo Negrão*

*Eduardo é Consultor político e autor de “Terrorismo Global” e “México pecado ao sul do Rio Grande” ambos pela Scortecci Editora.

CN

Daniel Silveira desafia Moraes, descumpre ordem e diz que vai “morar” na Câmara (veja o vídeo)

Silveira afirma que irá cumprir a constituição e não acatará ordem ilegal de Alexandre de Moraes.

O deputado federal Daniel Silveira acaba de fazer um anuncio bombástico…

O parlamentar afirmou que vai morar na Câmara dos Deputados.

Segundo ele, o ato é um protesto contra novas medidas autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), contra ele.

Moraes ordenou que Daniel Silveira voltar a usar tornozeleira eletrônica.

“Isso é um protesto!

Eu quero ficar aqui até que a Casa cumpra seu papel de derrubar a medida cautelar que está ilegal, em desconformidade com a Constituição e a ADI 5526″, disse Silveira ao ser questionado pela coluna sobre o motivo de se mudar para a Câmara.

No plenário da Câmara, Silveira soltou o verbo:

Em entrevista à Jovem Pan, o deputado contou tudo:

Fonte: JCO

CN

É possível ficar rico apenas investindo no mercado financeiro?

Aplicações são consideradas meios para construção e ampliação do patrimônio. Diversificar carteira é estratégia recomendada

Investir no mercado financeiro pode trazer bons resultados e ajudar na construção e ampliação do patrimônio. Mas, para isso, os especialistas afirmam serem necessários estudo e estratégia.

De acordo com as informações da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), investir é o caminho para garantir uma vida financeira tranquila no futuro, o que significa que ninguém enriquece da noite para o dia.

A Anbima afirma que, assim como é necessário ter cuidados com a saúde física e mental, também é preciso considerar a saúde financeira. Por isso, orienta que todos tenham um planejamento que possibilite investir, seja com o objetivo de construir, aumentar ou proteger o patrimônio.

Ainda segundo a associação, para começar é recomendável avaliar o orçamento, definir as metas, evitar os gastos desnecessários, livrar-se das dívidas e estudar sobre os investimentos.

Cada produto do mercado financeiro possui características próprias e sofre interferência direta do cenário econômico, interno e externo. Estudar essas informações é o diferencial para fazer escolhas assertivas, mais compatíveis com o perfil e os interesses do investidor.

Como montar a carteira de investimentos

Na hora de montar a carteira de investimentos, é necessário ser estratégico a fim de reduzir os riscos e aumentar as possibilidades de lucro, como informa o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Segundo ele, as aplicações devem ser escolhidas de acordo com o valor que se tem disponível para investir e quanto tempo planeja deixá-lo aplicado. Por isso, além da possibilidade de retorno financeiro, também é preciso avaliar a liquidez, o risco e o prazo dos investimentos.

A diversificação da carteira é uma estratégia recomendada. Isto significa que é preciso pensar na possibilidade de investir em mais de um tipo de ativo como forma de proteger o dinheiro, caso algum investimento não atinja o resultado esperado. Por isso, Domingos também considera que estudar o mercado financeiro é fundamental para os investidores.

Como começar a investir

Para começar a investir, o interessado deve abrir uma conta em uma plataforma de investimento. Além de possibilitar as negociações no mercado financeiro, ela também conta com uma equipe de profissionais que podem auxiliar o investidor a montar uma carteira diversificada e compatível com o seu perfil e os seus interesses.

No momento de alta da taxa Selic – fixada em 10,75% em fevereiro pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e com expectativa de chegar a 11,5% até dezembro, segundo o relatório do Boletim Focus –, os produtos de renda fixa tornaram-se mais atrativos. A modalidade é indicada, sobretudo, para os investidores mais conservadores, que estão menos dispostos a arriscar.

Os investidores com maior tolerância aos riscos podem optar por ativos da renda variável, modalidade que oportuniza retornos financeiros mais altos. No momento, os fundos de investimentos imobiliários (FIIs) e os fundos de índice (ETFs) estão entre os produtos mais recomendados.

Fonte: Assessoria

CN

Prevenção salva vidas: saiba como evitar pulgas e carrapatos e manter a saúde do seu cão em dia

“Manter o acompanhamento da saúde dos pets é essencial para a qualidade de vida de cães e gatos”

A saúde dos pets preocupa cada vez mais os tutores: de acordo com o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), o volume de consultas veterinárias cresceu 43% no ano passado.

“O levantamento indica que os ‘pais de pets’ entendem cada vez mais que é melhor manter a rotina de cuidados preventivos com a saúde e se antecipar a eventuais problemas”, explica a médica veterinária Yolanda Antunes, gerente nacional de produtos para pet da Syntec do Brasil.

“Manter o acompanhamento da saúde dos pets é essencial para a qualidade de vida de cães e gatos”, diz.

“Sempre recomendamos aos tutores irem periodicamente ao consultório veterinário, ou, no mínimo, manterem contato próximo com o profissional que acompanha o pet. Essa proximidade com o especialista ajuda a evitar diversos tipos de doenças que, devido aos sintomas, muitas vezes podem demorar a ser descobertas e têm risco de ser fatais.”

Entre esses problemas silenciosos, principalmente em cães, está a infestação de pulgas e carrapatos. Além da coceira e das alergias, esses parasitas podem transmitir doenças graves, que podem levar à morte. “Entre essas enfermidades está a erliquiose. O seu diagnóstico é tão difícil quanto o tratamento. Ela provoca febre, perda de apetite, perda de peso, manchas na pele, fraqueza muscular e, em estados avançados, sangramentoasais e vômitos”, explica a médica veterinária da Syntec.

Para garantir que os pets tenham qualidade de vida e bem-estar, é sempre importante seguir o bom e velho ditado “é melhor prevenir do que remediar”. Evitar que as infestações de pulgas e carrapatos se instalem é o melhor jeito de garantir que o pet não sofrerá com esses parasitas.

“É importante manter em dia a higiene do cão, do espaço que ele frequenta e de tudo que ele utiliza (brinquedos, comedouros, roupinhas), além de estar sempre atento no retorno dos passeios e aos sinais do animal para entender se está tudo bem ou se é preciso visitar o veterinário”, esclarece Yolanda.

Além da higiene controlada, também é importante utilizar produtos que auxiliam na prevenção de pulgas e carrapatos. Um destes produtos é TecSpot®, da Syntec, produto composto por fipronil, um dos princípios ativos mais seguros e eficazes para prevenção, tratamento e controle de pulgas e carrapatos. Encontrado em forma de pipeta, a solução tem amplo espectro de ação e é utilizado regularmente e reconhecido pela classe veterinária.

TecSpot® pode ser utilizado em filhotes e adultos a partir de 8 semanas de idade e é eficaz na prevenção, tratamento e controle de doenças infectocontagiosas em pets de todas as raças e portes. Além disso, atua de forma completa nos animais e no ambiente, prevenindo o risco de reinfestação”, finaliza a gerente da Syntec. TecSpot® deve ser reaplicado a cada 28 dias para evitar risco de reinfestação.

Sobre a Syntec – A Syntec é uma indústria de produtos para saúde animal 100% brasileira, com foco em medicamentos e suplementos veterinários de alta complexidade tanto para pets como para grandes animais. Seu portfólio é amplo, incluindo terapêuticos, especialidades, produtos para higiene e saúde, suplementos e, agora, vacinas animais. Para mais informações acesse: www.syntec.com.br

Fonte: Assessoria

CN

TJ vota nomes e forma listas tríplices de juízes titular e suplentes do TRE de Rondônia; cinco são mulheres

Lista para vaga de suplente é formada apenas por advogadas mulheres. Decisão final será no presidente da República

Rafaela Geiciane Messias, Jaquelize Aparecida Gonçalves Rodrigues, Joilma Gleice Schiavi Gomes, Márcia de Oliveira Lima e Letícia Botelho são as cinco mulheres que, após votação dos membros do Pleno do Tribunal de Justiça de Rondônia, seguem na disputa para serem as representantes da advocacia, classe de juristas, na Corte Eleitoral rondoniense. Além delas, apenas um homem:  Igor Habib Ramos Fernandes.

A votação foi realizada na manhã desta segunda-feira (28), em sessão on-line presidida pelo presidente do TJ-RO, Marcos Alaor Diniz Grangeia. Os nomes foram votados um a um.

Na lista para a vaga de juiz titular, os mais votados foram: Rafaela Geiciane Messias, Jaquelize Aparecida Gonçalves Rodrigues e Igor Habib Ramos Fernandes.

Já na lista de suplentes, os escolhidos foram: Joilma Gleice Schiavi Gomes, Márcia de Oliveira Lima e Letícia Botelho.

Com a decisão, a vaga suplente será ocupada por uma mulher. “Essa é uma grande conquista. Ainda estamos no mês da mulher e a OAB tem traçado caminhos que mudam o curso da história. Um deles foi a votação pelo Conselho Seccional que elegeu a maioria mulher e agora o TJ segue a mesma linha e forma uma lista apenas com mulheres”, destaca Vera Paixão, presidente da OAB em exercício.

As listas tríplices serão enviadas ao presidente da República que fará a nomeação dos novos juízes titular e suplente do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO).

Além dos eleitos para integrarem a lista tríplice de titular, estavam na disputa: Joilma Gleice S. Gomes, Regiane Teixeira Struckel e Jessica Peixoto.

Da mesma forma, concorreram à vaga de suplente: Nelson Maciel Jr, Jaquelize Gonçalves e Anita de Cácia Saldanha.

Fonte: Assessoria

CN

Ministério Público expede Recomendação para retorno das aulas de escolas rurais em Cacoal

As aulas presenciais na Escola Anita Garibaldi foram suspensas “parcialmente”, havendo alunos em sala apenas dois dias da semana.

O Ministério Público, por meio da Promotora de Justiça Luciana Ondei Rodrigues Silva, da Promotoria de Cacoal, expediu nesta terça (29/03) uma recomendação ao Prefeito do referido Município e ao Secretário Municipal de Educação para que sejam adotadas todas as medidas necessárias, visando o retorno das atividades presenciais nas escolas rurais Anita Garibaldi, no prazo de 15 dias, e Santos Dumont, no prazo de 02 dias, suspensas em decorrência da falta de veículos para o transporte escolar.

As aulas presenciais na Escola Anita Garibaldi foram suspensas “parcialmente”, havendo alunos em sala apenas dois dias da semana. Já na Escola Santos Dumont, as atividade presenciais sequer iniciaram.

O direito à educação é assegurado ainda pela Constituição Federal, que fundamenta as demais normas jurídicas e consagra a educação como um direito social essencial pertencente a todos e dever do Estado e da família, devendo ser promovida e incentivada com a colaboracão da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa.

A recomendação argumenta ainda que o art. 206, inciso I, da Constituição Federal prescreve que o ensino deve ser ministrado com base no princípio da igualdade de condições para o acesso e permanência na escola, de modo que o fornecimento de transporte escolar adequado e imanente à própria prestação essencial do serviço a educação e tal serviço cabe ao poder público.

A Promotora de Justiça  citou as reuniões realizadas com a Secretaria Municipal de educação nos anos letivos de 2021 e 2022, destacando que, dada a sua importância como programa suplementar para assegurar o acesso e frequência de crianças e adolescentes nas escolas, o tema transporte escolar foi debatido e alvo de inúmeras solicitações do Ministério Público junto ao Poder Executivo, e sua não oferta ou oferta irregular poderá resultar na responsabilização dos gestores, nos termos do art. 208, I e V, da Constituição Federal.

A Promotora de Justiça estabeleceu na recomendação um prazo máximo de 2 (dois) dias para acatamento das demandas e encaminhou o documento ao Procurador-Geral do Município de Cacoal, ao Conselho Municipal de Educação e Conselho do Fundeb de Cacoal, à Coordenação Regional de Ensino, à Câmara Municipal de Cacoal e ao Tribunal de Contas do Estado de Rondônia.

Fonte: DCI – Departamento de Comunicação Integrada

CN

Presidente Bolsonaro recebe alta após passar a noite internado 

O chefe do Executivo sentiu desconforto e foi atendido inicialmente pela equipe médica da Presidência

O presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu alta nesta terça-feira (29) após ter dado entrada no HFA (Hospital das Forças Armadas) na noite desta segunda (28). O chefe do Executivo foi internado depois de se sentir indisposto no Palácio do Planalto. Ontem, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, afirmou que o marido “está bem” e foi ao hospital para realizar um exame. Aliados do presidente, no entanto, disseram que ele foi internado em razão de um refluxo.

Bolsonaro deixou a unidade de saúde por volta das 6h30 e vai cumprir a agenda do dia normalmente, segundo apurado. Às 9h o presidente embarcou de Brasília para Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, onde participa de cerimônia de entrega de títulos de propriedades rurais a assentados da região.

Inicialmente, Bolsonaro foi atendido por médicos da equipe presidencial; em seguida, foi levado ao hospital para realizar exames. Em janeiro deste ano, o presidente foi internado em razão da suspeita de obstrução intestinal, em consequência da facada que levou durante a campanha eleitoral de 2018.

Bolsonaro já passou por seis cirurgias em decorrência da facada. Foram quatro em 2018 e duas em 2019 – para retirada da bolsa de colostomia e para correção de uma hérnia na incisão da cirurgia. A última internação do presidente foi em janeiro de 2022. Ele passava férias em Santa Catarina e precisou ser deslocado para São Paulo em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira).

Na ocasião, houve a suspeita de que precisaria passar por nova cirurgia, mas, após uma semana de internação, a equipe médica decidiu autorizar a alta, sem a intervenção.

Fonte: R7

CN

TSE emitiu título de eleitor para 850 mil jovens até 21 de março

Jovens entre 15 e 18 anos podem tirar o 1º título e votar em outubro

O número de jovens entre 15 e 18 anos que tiraram o primeiro título de eleitor até 21 de março foi de 854.685, informou hoje (29) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo para emitir o documento e estar apto a votar nas eleições de outubro segue até 4 de maio. O procedimento pode ser feito inteiramente online

As novas emissões ocorrem em meio a uma campanha de mobilização promovida pela Justiça Eleitoral nas redes sociais, que contou com a adesão de diversas personalidades, incluindo artistas nacionais como Anitta, Zeca Pagodinho, Whindersson Nunes, Juliette e também internacionais, como o ator norte-americano Mark Ruffalo.

A mobilização ocorreu após a Justiça Eleitoral identificar o menor nível de participação de adolescentes no processo eleitoral dos últimos 30 anos. De acordo com as estatísticas oficias, até janeiro deste ano o TSE registrava, no total, pouco mais de 730 mil títulos emitidos para jovens de 15 a 17 anos de idade, cujo voto é facultativo.

O menor nível de participação de adolescentes já registrado ocorreu nas eleições municipais de 2020, quando a emissão do título de eleitor caiu drasticamente para essa faixa etária e apenas 992 mil jovens tinham o documento no dia da votação. Quatro anos antes, em 2016, o número era de 2,3 milhões.

Na última eleição presidencial, em 2018, 1,4 milhão de jovens entre 15 e 17 anos tinham o título, menor nível para as eleições gerais desde 1992, quando mais de 3,2 milhões de jovens estiveram aptos a votar.

Fonte: Maria Claudia A/B

CN