Ismael Crispin chama atenção para falta de celeridade na liberação de licenças ambientais pela Sedam

Ismael Crispin chama atenção para falta de celeridade na liberação de licenças ambientais pela Sedam


Warning: Trying to access array offset on value of type null in /home/correiodenoticia/public_html/wp-includes/class-wp-block-supports.php on line 94

Warning: Trying to access array offset on value of type null in /home/correiodenoticia/public_html/wp-includes/class-wp-block-supports.php on line 96
As agroindústrias do Estado não estão conseguindo emitir suas licenças ambientais e podem até ser multadas

Durante seu discurso na sessão ordinária desta terça-feira (29), o deputado Ismael Crispin indagou sua preocupação com a falta de celeridade da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), em atender as necessidades dos empreendedores das agroindústrias de Rondônia.

“Mais uma vez é preciso atenção ao que ocorre no Governo de Rondônia, até porque torcemos e continuamos trabalhando por um estado que continua crescendo, pois somos um estado progressista. A Sedam não está contribuindo com o desenvolvimento do Estado, na verdade está fazendo ao contrário. Precisamos de agilidade nas ações desenvolvidas pela pasta, para dar condições de trabalho para aqueles que pagam os tributos e que fazem a receita de Rondônia”, disse.

Segundo Ismael, para se ter uma dimensão do problema, as agroindústrias do Estado, não estão conseguindo emitir suas licenças ambientais e podem até ser multadas.

“Um órgão de fiscalização com o Idaron pro exemplo, que vai fiscalizar uma agroindústria, que para verificar se ela estar em condições de trabalho, pede imediatamente a apresentação da licença ambiental, pois é requisito obrigatório para a agroindústria está de portas abertas, no entanto o empreendedor passar por quase dois anos para conseguir essa licença e nesse intervalo de tempo, quando o órgão de fiscalização vai ao local, vai multá-lo”, esclareceu.

Por fim, o parlamentar afirmou que desde 2019, Rondônia vem lutando para gerar renda e emprego, mas que essa questão da Sedam precisa ser resolvida, ou irá na contramão de todas as lutas.

“Daí eu digo, esse mesmo Estado que quer o crescimento, que quer o tributo, que precisa pagar bem os servidores, é o Estado que impede o empreendedor de crescer. Dessa forma, não podemos nos acovardar, mesmo diante do momento em que estamos, de discussões eleitorais, de sucessões. Não podemos ser covardes, precisamos nos preocupar com a geração de emprego e com aqueles que estarão aqui para discutir os próximos anos do Estado de Rondônia”, finalizou Ismael.

Texto: Laila Moraes

CN
Sair da versão mobile
%%footer%%