Países do BRICS estarão no centro da nova ordem mundial, diz vice-chanceler russo

Países do BRICS estarão no centro da nova ordem mundial, diz vice-chanceler russo

O diplomata espera que os países europeus revejam sua decisão de não pagar o gás em rublos e encontrem uma abordagem criativa para a questão

Para diplomata russo, com o Ocidente lançando pesadas sanções contra Rússia e declarando uma guerra híbrida, Moscou precisa buscar oportunidades em outras regiões.

As nações do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) estarão no centro de uma nova ordem mundial, disse o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov.

Ryabkov também comentou que a decisão do presidente, Vladimir Putin, de insituir que pagamentos de gás russo por países considerados “hostis” terão que ser feitos em rublos “não é uma mudança nos termos dos contratos”, mas sim “uma proteção dos interesses russos“.

“Não estamos modificando [os termos dos] contratos, estamos protegendo nossos interesses de um tsunami, uma onda de sanções totalmente irresponsável ​​que atingem os fundamentos do comércio internacional e do sistema internacional”, afirmou.

O diplomata espera que os países europeus revejam sua decisão de não pagar o gás em rublos e encontrem uma abordagem criativa para a questão, uma vez que “a Rússia sempre foi um fornecedor confiável e pretende continuar as entregas de gás para a Europa”.

Segundo Ryabkov, Moscou vem trabalhando para estabelecer contatos com qualquer país interessado em cooperar com o Estado russo, e que com o Ocidente declarando uma guerra híbrida contra Rússia, o governo precisa buscar oportunidades em outras regiões.

A Rússia tirará suas próprias conclusões da russofobia racista que vem se desenrolando no Ocidente recentemente, afirma o diplomata, acrescentando que os sentimentos antirrussos não estão relacionados à situação na Ucrânia, “o Ocidente simplesmente odeia a Rússia“, disse Ryabkov.

“[…] Eles não acreditam que haja lugar para a política independente da Rússia e sua posição independente na arena política global, a qual vamos proteger”, complementou.

Fonte: Sputnik

Compartilhar

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

%d blogueiros gostam disto: