Tarifa social de energia pode alcançar mais clientes com cadastro automático

Tarifa social de energia pode alcançar mais clientes com cadastro automático

Segundo Energisa, mais de 113 mil famílias recebem desconto em Rondônia.

Cristiane Martins Batista é assistente social, mora no bairro Esperança da Comunidade, em Porto Velho, e conheceu o programa da Tarifa Social de Energia Elétrica na internet. Atuante na comunidade, Cristiane multiplicou a informação sobre o benefício para outras famílias do bairro por meio de mensagens de celular. “Eu vi as dicas da Energisa no You Tube e compartilhei com minhas vizinhas porque a tarifa reduzida ajuda no nosso orçamento doméstico”, conta, frisando a importância de manter os gastos sob controle. “A tarifa é para quem realmente precisa. Por isso, tenho que fazer minha parte, economizando energia e mantendo o cadastro em dia”, declarou.

Cerca de 113 mil famílias de Rondônia estão cadastrados na tarifa social de energia elétrica, programa social do governo federal que concede até 65% de desconto na tarifa de energia dependendo do consumo do imóvel.  A quantidade de beneficiários poderia ser maior se o cadastro daqueles que têm direito ao benefício estivessem atualizados. Por isso, a Energisa orienta àqueles que preenchem os requisitos atualizem os dados junto ao CRAS a cada dois anos.

Kassia Goes, coordenadora de atendimento da Energisa no estado, explica que a empresa mensalmente cruza os dados do sistema do Cadúnico com a sua base de clientes e faz o cadastro automático. Porém, a atividade depende que o portador do CAD Único seja o mesmo titular da conta de energia. “Somente quando o titular da fatura é diferente do membro da família que tem o NIS, é necessário procurar a Energisa”, afirmou.

A coordenadora orienta o cliente a observar a fatura de energia para saber se já está sendo beneficiado. A informação está no campo “Classe/subclasse” nomeado como ‘residencial baixa renda geral’ “Estar com as contas em dia é um dos requisitos para que a família esteja apta a participar do programa Nossa Energia, que substitui equipamentos ineficientes, por modelos novos e mais econômicos. Mais de 2 mil geladeiras e 57 mil lâmpadas LED foram substituídas para famílias de baixa renda nos três anos que Energisa atua no estado”, disse ao lembrar que o programa é itinerante e não o cliente não precisa se deslocar até agência. “Nossa equipe utiliza essa base de dados e faz o contato diretamente com o cliente mapeado”, completou.

A crise econômica provocada pela Covid-19 afetou principalmente as famílias de baixa renda, por isso, a Energisa disponibiliza a negociação dos débitos e evita medidas de cobrança como o corte do fornecimento. Goes alerta que a autoreligação nunca é uma alternativa para a situação. “Além de ilegal, ligar a energia por conta própria é perigoso e pode provocar acidentes”, disse. A negociação pode ser feito pelos canais de atendimento na Agência Digital pelo site www.energisa.com.br, no WhatsApp Gisa (69 9 9358-9673) e no aplicativo Energisa On, download gratuito para aparelhos ​IOS e Android.

Quem tem direito?

Famílias inscritas no Cadastro Único com renda mensal menor ou igual a meio salário-mínimo por pessoa, famílias com portador de doença que precise de aparelho elétrico para o tratamento – nesse caso com renda mensal de até três salários-mínimos. Também têm direito as famílias indígenas, quilombola ou com integrante que receba o Benefício de Prestação Continuada.  Acesse www.energisajuntos.com.br e conheça detalhes do programa.

Fonte: Assessoria

Compartilhar

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

%d blogueiros gostam disto: