Senador desmoraliza Randolfe e pede abertura de CPI que pode devastar o PT

Senador desmoraliza Randolfe e pede abertura de CPI que pode devastar o PT

Em “contra-ataque”, Carlos Portinho, ele nunca teve essas “assinaturas”, se tivesse, teria protocolado.

A base do governo no Senado reuniu o número necessário de assinaturas para pedir a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar eventuais irregularidades em obras públicas iniciadas e não concluídas entre 2006 e 2018.

O requerimento de criação da CPI foi apresentado pelo líder do PL no Senado, Carlos Portinho (PL-RJ).

Recentemente, o senador não perdoou a investida de Randolfe Rodrigues para tentar instalar uma CPI para atacar o governo Bolsonaro:

“O senador Randolfe nunca teve assinaturas. 

A verdade é essa. 

Não só blefou, como se valeu de uma assinatura fraudada, que a própria senadora Rose denunciou na tribuna na sessão passada. 

Se tivesse, teria protocolado na 6ª, 2ª, 3ª feira. Ele nunca teve essas assinaturas”, afirmou Portinho.

A CPI pedida por Portinho também quer investigar possíveis irregularidades no Programa de Financiamento Estudantil (FIES) no mesmo período.

Segundo o requerimento, informações de supostas irregularidades em obras e no FIES surgiram durante depoimento do presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Lopes da Ponte, na Comissão de Educação do Senado.

“Ele informou que o repasse das verbas termina sendo dificultado pela existência de obras iniciadas há muito tempo, e, por razões várias, nunca concluída. Precisamos, pois, ir a fundo nessa questão, que seria a verdadeira causa para ser abraçada por esta Casa”, afirmou Portinho em seu requerimento.

Junto ao documento, foram entregues 28 assinaturas subscrevendo o pedido de abertura da CPI. O número mínimo são 27. Assinaram o requerimento senadores de partidos da base do governo e senadores de partidos de centro.

Para sair do papel, uma CPI depende da decisão do presidente do Senado.

Neste caso, cabe a Rodrigo Pacheco essa função.

Se decidir pela criação da CPI, o requerimento de Portinho deve ser lido em Plenário por ele. A partir daí, a comissão é instalada em sua primeira reunião, quando são eleitos seu presidente e relator.

Fonte: JCO

Compartilhar

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

%d blogueiros gostam disto: