A Ópera das Idiotices ou o Homem de Belial em Ação

A Ópera das Idiotices ou o Homem de Belial em Ação

“Sua excelência, já discuti com ele certa feita ao vivo, não tem o mínimo de arrumação intracromossomial específica para dirigir o país”. (Enéas Carneiro – sobre Lula).

Sim, amigos, temos um candidato-filósofo em nosso meio: Lula, o pensador-petista, acionou os dois únicos neurônios que ainda funcionam em sua cabeça grande e proferiu, nestas últimas semanas, uma série de pensamentos profundamente rasos. Comecemos com sua meditação sobre a guerra na Ucrânia. Disse o ser pensante, que tem dezenas de títulos de “doutor honoris causa”, envergonhando as Universidades que concederam ao néscio esses títulos pomposos:

– “A razão dessa guerra seria resolvida aqui no Brasil numa mesa, tomando cerveja. Se não na primeira cerveja, na segunda, se não na segunda, na terceira, se não desse na terceira, até acabar as garrafas a gente iria fazer um acordo de paz”.

Pois é. Isso é que é sutileza. Profundidade. Coisa linda. Mortes e vidas resolvidas em botequim. Quem não achou lindo foi a embaixadora da Ucrânia que irritada com tanta sabedoria, refutou:

– “Que desrespeito do ex-presidente Lula com o povo ucraniano e com todos os esforços do presidente Zelensky! Liberdade, Democracia e vidas, não se resolvem em uma mesa de bar”.

O filósofo reformador petista, então direcionou sua mente iluminada contra os progressos feitos no país e disse o que pensava sobre “Privatizações”:

– “Não vamos privatizar os Correios, não vamos privatizar o Banco do Brasil, a Caixa Econômica. Não vamos destruir o BNDES.  Não vamos privatizar a Eletrobras. Não tenho mais idade para mentir”.

Esse é o verdadeiro espetáculo do conhecimento. Tudo estará nas mãos do Estado e nas mãos dos “cumpanheiros”. Nada para o povo. Tudo para o Estado. Nosso Thomas Hobbes de botequim expôs, cruamente, como será o seu governo, o “Leviatã Brasileiro”. Afinal, ele não tem mais idade para mentir.

Entusiasmado com a ideia brilhante que havia parido, o Américo Pisca-Pisca petista concebeu mais uma, agora falando da “Reforma Trabalhista”:

– “É preciso mudar a reforma trabalhista, recuperar o direito dos trabalhadores. Alguns empresários andaram em pânico: “Como é que eu vou mudar, porque é que o trabalhador vai voltar a ter direito?”

É o reformador “desreformando” o que havia sido reformado, pois segundo o “pensador dos trópicos calientes”, os trabalhadores perderam os direitos. Ninguém tem mais benefícios. Ele, o “ungido dos deuses” vai libertar os escravos, os que perderam os privilégios, as regalias, os proveitos, as liberdades, as prerrogativas. Assim como Fidel fez em Cuba, como Mao fez na China.

Será uma beleza!

Excitado, o filósofo de botequim continuou parindo ideias e disse como será o “Controle da Mídia” em seu governo:

– “É preciso que se tenha uma regulação para separar o joio do trigo, ou seja, não é você tentar evitar que as pessoas sejam verdadeiras, é você tentar evitar fake news, tentar evitar mentiras, tentar evita mentiras contra a vacina, mentiras contra doenças”.

Uau! Isso é que é genialidade! No clássico “1984”, de George Orwell, escrito em 1949, ele nos apresenta um mundo totalitário onde o governo (e o governante conhecido como Big Brother) controla tudo e todos. Lá existe o “Ministério da Verdade” que se ocupa de notícias, entretenimento, educação e cultura. A “verdade” é aquilo que o partido diz. A verdade só será verdade se estiver de acordo com a vontade daquele que está no poder. E o “Ministério da Verdade” diz a todos o que é verdade. E tudo o mais será mentira. A autoridade suprema avisa a todos com o slogan: “O Grande Irmão está de olho em você”.

Como um Profeta que é, o filósofo Tupiniquim explicou ao povo que o acompanha como deveria se comportar no caso dos Deputados e Senadores que estão no Congresso:

– “Se a gente mapeasse o endereço de cada deputado e fossem cinquenta pessoas até a casa dele, não é para xingar, mas para conversar com ele, conversar com a mulher dele, com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele. Eu acho que surte muito mais efeito”.

Uma dose de fascismo puro. O método já foi usado pelos “Camisas Negras” da Itália de Mussolini. Os “Camisas Negras” atacavam políticos, jornais, partidos políticos, espancavam pessoas, intelectuais críticos ao fascismo, membros das ligas camponesas e de qualquer outro grupo que se manifestasse de forma contrária ao ideal fascista.

O deputado José Nelto, do Podemos de Goiás, disse:

– “Lula perdeu a noção da vida e está ficando gagá. Além de apoiar esse movimento de invasão de terras, de propriedade privada, que é um crime e ninguém aceita, agora surge essa fala dele que coloca em risco a vida dos parlamentares.

É uma das falas mais perigosas que um candidato presidencial poderia fazer.

Isso assusta não só o Congresso, mas o Brasil. Para mim, Lula não vive a realidade. O que ele está propondo é muito perigoso. Ele propõe a invasão da privacidade das esposas dos parlamentares, dos filhos dos parlamentares. Imagine se alguém resolver invadir a casa de um parlamentar e acontecer uma morte? É um ato criminoso e inaceitável numa democracia.”

Mas o filósofo-cachaceiro imbuído do espirito de Macunaíma, mandou ver e disse qual é seu entendimento sobre os Militares:

– “Nós vamos ter que começar o governo sabendo que vamos ter que tirar quase 8 mil militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso. Vamos ter que tirar. Isso não pode ser motivo de bravata, tem que ser motivo de construção”.

Então preparem-se militares, o tsunami petista vem aí. O discurso de ódio contra os militares é claro como água. Todos no olho da rua e já! O “descondenado” da justiça que virou filósofo, nas entrelinhas de seu discurso, deixa claro que todos os militares são dispensáveis e serão substituídos por sindicalistas “cumpanheros”.

Ostentando uma auréola divina, o dono da vida e da morte, discursou sobre o Aborto:

– “Mulheres pobres morrem tentando fazer aborto, porque o aborto é proibido, é ilegal. […]. Quando que a madame pode ir fazer um aborto em Paris, escolher ir pra Berlim. Na verdade, deveria ser transformado em uma questão de saúde pública e todo mundo ter direito, e não vergonha”.

A respeito do assunto, Francisco Razzo – Mestre em Filosofia pela PUC-SP e autor dos livros “Contra o Aborto” e “A Imaginação Totalitária”, disse:

– “Não se discute se o embrião é um ser vivo — biologicamente a resposta para esse problema é relativamente tranquila. Por outro lado, o ponto central de toda discussão do aborto gira em torno da justificativa moral para interromper a vida de seres que se encontram no estágio inicial da vida intrauterina.

Faço uma observação: obviamente, estou presumindo que matar pessoas inocentes é ato moralmente condenável. Se o embrião for uma pessoa — e espero demonstrar que sim —, abortá-lo é moralmente condenável”.

E Bolsonaro afirmou: “O Lula é um genocida de inocentes quando ele prega abertamente o aborto no Brasil.

E para finalizar a “ópera das idiotices”, o “Hobbes Tupiniquim” afirmou sobre a Classe Média:

– “Nós temos uma classe média que ostenta um padrão de vida que nenhum lugar do mundo a classe média ostenta. Na América Latina, a classe média ostenta um padrão acima do necessário. Nós temos uma classe média que ostenta um padrão de vida que não tem na Europa, que não tem em muitos lugares. Aqui na América Latina, a chamada classe média ostenta muito um padrão de vida acima do necessário”.

O ódio, ódio e mais ódio. Esse é o discurso petista.

Marilena Chauí, a filosofa petista, disse em 2013:

– “Eu odeio a classe média. A classe média é o atraso de vida. A classe média é a estupidez; é o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, arrogante, terrorista. É uma coisa fora do comum. (…) A classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim”.

Lula é classe média alta. Marilena Chauí é classe média alta.

Os dois desfrutam do melhor que o capitalismo lhes pode dar.

Cínica, Marilena de Souza Chauí, professora emérita de Filosofia Política e Estética da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, há dezenas de anos empurra na cabeça dos pobres estudantes brasileiros as teorias marxistas, sem contestação nenhuma.

É uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores (PT), do qual é ativa militante. Foi secretária de Cultura do Município de São Paulo durante a gestão da prefeita Luiza Erundina e teve um desempenho pífio. Os petistas divulgam aos quatro ventos que ela é a filósofa mais importante do Brasil. Para os petistas, claro.

Notem que os dois tartufos são debochados, petulantes, atrevidos, sarcásticos, arrogantes, hipócritas, ousados, fingidos, insolentes: a filósofa desmiolada afirma que a classe média é uma abominação política; o “filósofo de Garanhuns” tem a ousadia de apontar como os brasileiros da classe média que trabalham e pagam impostos devem viver e que a classe média não pode ter um padrão de vida acima do que ele considera “necessário”.

“O homem de Belial, o homem vil, é o que anda com a perversidade na boca, acena com os olhos, arranha com os pés e faz sinais com os dedos.

No seu coração há perversidade; todo o tempo maquina o mal; anda semeando contendas. Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente, será quebrantado, sem que haja cura. 

Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”. (Provérbios 6: 12-19).

Para finalizar, assista o que disse Dr. Enéas sobre o filósofo-sem-noção:

Veja o vídeo:

Por Carlos Sampaio*

*Sampaio é Professor, Pós-graduação em “Língua Portuguesa com Ênfase em Produção Textual”. Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Compartilhar

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

%d blogueiros gostam disto: