Criança é agredida pelo tio em Cujubim, RO

Criança é agredida pelo tio em Cujubim, RO

Segundo a Sesau, o menino segue em estado grave respirando com ajuda de aparelhos.

A criança de 6 anos que foi agredida em Cujubim (RO), segue internada em estado gravíssimo no Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho. Os tios são os principais suspeitos da agressão e estão presos segundo a Polícia Civil.

Conforme informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) a criança segue respirando com ajuda de aparelhos, fazendo uso de ventilação mecânica com parâmetros altos. Durante o último domingo (24), foi trocado o esquema de antibiótico, devido à piora radiológica e laboratorial.

Ainda segundo a Sesau, do ponto de vista neurológico, a condição da criança se mantém grave, em sedação contínua.

Um casal é suspeito de crimes de tortura, omissão de socorro e lesão corporal contra o sobrinho de 6 anos.

A tia informou à polícia que no dia 16 de abril a criança havia caído de uma escada. Após saber do ocorrido, o tio agrediu o sobrinho com um cipó. O casal era até então responsável legal pelo menino.

No dia seguinte da queda, a mulher contou que a criança amanheceu com os olhos arroxeados, chorando e reclamando de dores. No entanto, eles decidiram não procurar socorro devido as marcas pelo corpo da criança.

Na última segunda-feira (18), segundo ela, foi preciso chamar a equipe de socorristas, pois a criança perdeu os sentidos e ficou com a respiração comprometida.

Após o relato, a mulher recebeu voz de prisão. Já o tio fugiu do local levando o irmão da vítima, uma criança de 4 anos, e uma espingarda.

Prisão do tio

Foi preso em 19 de abril o jovem de 24 anos suspeito de ter agredido o sobrinho de 6 anos em Cujubim (RO). A informação foi repassada pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec).

O tio, responsável legal pela criança, havia fugido com um outro sobrinho, de 4 anos, irmão da vítima. Ele deve responder pelos crimes de tortura, omissão de socorro e lesão corporal.

Segundo o capitão Consalter, do 7º Batalhão da Polícia Militar, as buscas tiveram início logo após a polícia ter sido informada do crime.

“As buscas iniciaram tão logo a Polícia Militar tomou conhecimento de que a criança teria sido vítima de agressão, e não um acidente doméstico. As guarnições de Cujubim iniciaram as buscas para localizar o suspeito e resgatar essa criança [de 4 anos], pois as informações iniciais já eram de que ele estava em área de mata com essa criança e portando uma arma de fogo”.

O capitão também informou que uma preocupação da polícia durante as buscas era de que o tio “fizesse algo com o sobrinho de 4 anos”.

“As guarnições conseguiram capturar o suspeito e resgatar a criança, que aparentemente está com um estado geral de saúde preservado, embora com fome, com sede, cansada pela situação toda. Era uma preocupação muito grande da Polícia Militar que essa criança pudesse atrapalhar a fuga desse suspeito e eventualmente que ele tivesse uma postura agressiva e acabasse levando essa segunda criança a óbito pra garantir a sua fuga”.

Fonte: Assessoria

CN