Vereadores denunciam morosidade do governo Marcos Rocha e da ALERO

Enquanto contribuintes necessitam de atendimento médico; governistas só tem olhos para pré-campanha, tal destaque ficou marcado na Rondônia Rural Show.

Os legisladores da Casa de Monte Negro, distante 253 km da Capital Porto Velho (RO), usaram a maior parte do tempo da sessão desta segunda-feira (30) para denunciar a falta de respeito com o povo rondoniense do governo de Rondônia.

Segundo a vereadora Marli Bruno (PSD), que estara tentando ajudar no seu papel de legisladora e acima de tudo de um ser humano que se compadece com a dor do próximo, que deveria ser a filosofia do marketing político “gospel” que está no poder, o governador Marcos Rocha (União Brasil) ouviu a demanda de Marli e lhe indicou um contato de um servidor para sanar o problema, um assessor chamado Paulo Peres. Até a data mencionada de horas atrás, desde sábado o contato do governador não visualiza e muito menos reponde a vereadora Marli Bruno.

– Governador, até uns dias atrás eu lhe defendia, mas com a essa eleição chegando não dar mais, eu preciso de fonte que ama gente governador. Paulo Peres, “obrigada”, é uma mãe amamentando que precisa de ajuda, amanhã ou depois pode ser alguém da sua família – desabafou a vereador Marli Bruno, que ao encerrar sua indignação com o governo do Marcos Rocha ressaltou que ele e seus apoiadores só estavam com o pensando no evento da Rondônia Rural Show e só ajudam os seus, “o poder é efêmero”.

Hospital João Paulo II

O vereador Denivaldo Mendonça (MDB), também solicitou uma parte para denunciar o descaço de um colega servidor do Poder Legislativo de Monte Negro que viu de perto a bagunça no hospital João Paulo II. Denivaldo disse que o servidor sofreu um acidente e se deslocou à capital para uma cirurgia no braço quebrado, mas com o descaso e sem o atendimento adequado, colegas da Casa de Leis de Monte Negro fizeram uma “vaquinha” para o servidor realizar a cirurgia em um hospital particular.

– A previsão que deram para o nosso colega para realizar a cirurgia em seu braço era de dois meses, com esse tempo todo o paciente não tem condições de esperar para realizar a cirurgia.  E eu pergunto para o governador; se o Estado está abarrotado de dinheiro porque não contrata hospital particular para realizar tais cirurgias e desafogar essas filas? – indagou Denivaldo Mendonça, que ao encerrar sua fala, deixou claro que estradas podem esperar e Rondônia Rural Show também,  mas vidas não podem esperar – não tem condições mais de sustentar este governo.

Sessão da ALERO na Rondônia Rural Show  

Quando se trata de saúde, os vereadores de Monte Negro englobam os 52 munícipios de Rondônia. Cirurgias simples que outrora eram realizadas em Monte Negro, hoje não são mais realidade na cidade, o povo está indo para o atendimento particular e os que não tem condições de investir na saúde estão morrendo.

Segundo informações levantadas pelo vereador Thonatan Libarte (PSDB), a estrutura da sessão da ALERO na Rondônia Rural Show custou aos cofres público R$ 3 Milhões de Reais.  Libarte perguntou aos colegas por que a ALERO e os deputados não investem esse dinheiro com construção de hospital e infraestrutura na saúde?.

– Os 24 deputados bonitinhos de chapéu na cabeça mentindo, porque afirmar que a nossa saúde vai bem, estão mentindo para nós e ao povo. Vamos parar de jogar dinheiro fora gente. Há alguns anos a ALERO investigou 100 milhões de Reais para construção da nova sede dos deputados. “Se depender desse governo estamos F***”.

Comissão de saúde 

Thonatan Libarte também destacou que esteve com uma frente parlamentar dos vereadores na ALERO, para cobrar a comissão de saúde da Casa, mas só ficou nas palavras –  na frente das câmeras é tudo lindo, saiu da frente das câmeras os deputados fingem que nada aconteceu na reunião.  Nessa eleição a “Jiripoca vai piar”, quem trabalho vai ser elogiado e bem votado, mas quem não trabalhou vai ser criticado –  afirmou Libarte.

 Eleição 2022

Após as críticas dos Pares ao governado Marcos Rocha na pauta saúde, o vereador Joel Rodrigues (DEM) também deixou sua indignação na tribuna da Casa de Leis de Monte Negro. Segundo Joel, que esteve na sessão da ALERO na Rondônia Rural Show, o discurso de Marcos Rocha foi mil maravilhas, segundo o governador as RO’s estão boas, a saúde também está mil maravilhas.

–  Cara, é triste; a gente que vive essa realidade aqui é muito triste. Ele ainda disse que aprendeu com o seu pai a não mentir. Segundo Marcos Rocha eles vão investir R$ 30 Milhões no JPII. É revoltante; ele falava 5 palavras e os comissionados aplaudiam. Eu, que sou rondoniense filho da terra me senti envergonhado, mas as eleições estão aí e vamos mudar este governo –   finalizou Joel Rodrigues.

Fonte: Mique Fonseca 

CN

Venutti relata o circo de inverdades de Marcos Rocha na Rondônia Rural Show

Pontes destruídas, unidades de saúde sem médicos e equipamentos de ponta há mais de três anos.

Presidente da Câmara Municipal de Monte Negro (RO), Joel Venutti (Sem Partido), na sessão ordinária de ontem (30) reportou os fatos indignos do Governador Coronel Marcos Rocha (UNIÃO BRASIL) para com os moradores do Vale do Jamari, que estão sem infraestrutura nas rodovias estaduais e com um sistema de saúde em bandalhos.

Na análise legislativa de Venutti,  com nove municípios aglutinados que necessitam de serviços enérgicos, o Vale do Jamari não tem importância sociopolítica para o governo atual. Pontes destruídas de Alto Paraíso (RO) a Cacaulândia (RO), unidades de saúde sem médicos e equipamentos de ponta há mais de três anos, esses são os fatos reais que assolam a sociedade neste rincão. Segundo Venutti, são os últimos meses da Politica de Pão e Circo de Marcos Rocha no palácio administrativo de Rondônia.

Venutti garante que Rocha está fora da política, pois é notória a capacidade de enganar a sociedade com os seus assessores. O exemplo disto foi a Rondônia Rural Show, Venutti descreveu como a sua massa de milico é treinada para alienar aqueles que não conhecem os meandros da arte de governar. O presidente do Poder Legislativo de Monte Negro foi incisivo na tribuna da Casa de Leis que irá desmantelar toda e qualquer ação mentirosa dos militares.

Por fim o vereador Joel Venutti fez um apelo a sociedade para que analisem os pretensos aos cargo públicos do Estado de Rondônia com muita parcimônia, pois o povo do Vale do Jamari tem que dar a resposta nas urnas.

Confira:

Fonte: Agência mapping

CN

A nova “trapalhada” de Sérgio Moro!

O “fogo” caminha com ele…

Sergio Moro é um furacão. Por onde passa, destrói tudo.

Tentou destruir o governo Bolsonaro. Não conseguiu, mas o efeito colateral dessa tentativa foi devastador – quando ele ‘abriu a falange conservadora’, ele desguarneceu o flanco por onde entraram os ‘progressistas’ e destruíram a Lava-Jato. Sob o silêncio complacente de Moro.

Posteriormente, ingressou e implodiu o pequeno partido Podemos, que havia investido todas as suas fichas em sua figura. Não satisfeito, ele entrou no União Brasil “causando” e, agora, com seu novo objetivo: ser governador de São Paulo – claro que ele não tem chances – mas como ele gosta, será um golpe mortal na trôpega candidatura do governador Rodrigo Garcia (PSDB) à reeleição. Resumindo, o fogo caminha com ele.

A cúpula do União Brasil ameaça romper com o governador Rodrigo Garcia (PSDB) e lançar o ex-juiz Sergio Moro como candidato ao governo de São Paulo nas eleições deste ano.

O discurso é de que Moro não só daria palanque a Luciano Bivar, pré-candidato do União Brasil à Presidência da República, como ajudaria ainda mais a eleger deputados federais da sigla no estado.

“Há membros da executiva em São Paulo que querem colocar o Moro candidato a governador para ter um palanque no estado, fortalecer o 44 (número do União Brasil). Para alguns deputados, isso é conveniente porque, com uma candidatura a governador, você teria um voto de legenda mais considerável”, afirmou à coluna o deputado federal Júnior Bozzella, vice-presidente do União Brasil em São Paulo.

A aposta é de que a “dobradinha” Moro candidato ao governo e sua esposa, a advogada Rosângela Moro, a uma vaga na Câmara por São Paulo contribuiria ainda mais para a eleição de uma bancada federal robusta.

“Com Moro governador e a Rosângela deputada, você teria muito voto de legenda, e a Rosângela, automaticamente, herdaria esses votos que o Moro teria para deputado federal. Então, uniria o útil ao agradável. Seria um belíssimo palanque para o Bivar em São Paulo, além de favorecer a chapa de deputado federal em São Paulo e o União Brasil no país como um todo”, argumenta Bozzella.

Depois de ter sua desastrosa saída do governo Bolsonaro orientada pela deputada Joice Hasselmann, Moro arruma um conselheiro ainda pior, o deputado Junior Bozzella, responsável pela desintegração do PSL-SP.

Por Eduardo Negrão*

*Eduardo é Consultor político e autor de “Terrorismo Global” e “México pecado ao sul do Rio Grande” ambos pela Scortecci Editora.

CN

Presidente do TJ-RO reafirma importância da harmonia institucional

Afirmação foi durante abertura da 461ª Sessão do Conselho Seccional da OAB/RO.

A harmonia institucional entre a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO) e o Tribunal de Justiça Estadual (TJ-RO) foi fortalecida nesta sexta-feira (27), durante a 461ª Sessão do Conselho Seccional. 

O presidente Márcio Nogueira, ladeado de sua diretoria e dos conselheiros federais Elton Assis e Maria Eugênia, recebeu os desembargadores Marcos Alaor Diniz Granjeia (presidente do TJ-RO) e Hiram de Souza Marques (ex-presidente da OAB/RO).

Inicialmente, os magistrados foram recebidos no gabinete da presidência. Ao abrir a sessão, Márcio Nogueira ressaltou a honra de receber o líder do Poder Judiciário rondoniense, pois reforça a importância de se manter o diálogo institucional. “Falo em nome da advocacia de Rondônia que é um privilégio recebê-los aqui em nossa casa. Sei que os senhores têm grande respeito pela advocacia, uma vez que outrora serviram à Ordem com desvelo. Enquanto presidente da OAB, reafirmo também que estamos abertos a profícua convivência entre as instituições, pois, entendo que desta forma, ganha o sistema de Justiça, a efetiva prestação jurisdicional ao cidadão”, frisou, destacando que o presidente do TJ-RO tem estado sempre disposto a dialogar.

Em sua fala, o desembargador Marcos Alaor Diniz Granjeia, que já ocupou a cadeira de conselheiro seccional enquanto exercia a advocacia, exaltou a alegria de ver o “Conselho renovado, rejuvenescido”, ao mesmo tempo em que reverenciou os mais antigos e citou uma visita à Vilhena, em que foi recebido pela vice-presidente Vera Paixão e encontrou antigos amigos como o advogado Odair Flauzino de Moraes e Urano Freire de Moraes.

Ao falar do relacionamento entre as instituições, o desembargador afirmou que “não se chega onde está sozinho. Não existe sistema de justiça, feito e acabado, e eficiente, sem a participação de todos os atores. Imagino que não tenha sucesso sem cada uma dessas versões. E Rondônia é o único Tribunal do país que permite que a OAB envie uma lista para a escolha de juiz eleitoral. E enquanto eu for presidente, quero manter o diálogo e manter essa deferência com a OAB”, garantiu.

Marcos Alaor Diniz Granjeia ainda falou sobre a expansão do Poder Judiciário nos municípios de Rondônia, a criação de sete Fóruns Digitais, a construção dos Fóruns de Colorado do Oeste e Nova Mamoré, atendimento e celeridade nos Juizados Especiais, além da composição do órgão em relação a servidores e magistrados.

Residência de juízes

Outro tema abordado pelo presidente do TJ-RO foi o ofício enviado pelas OABs Rondônia e Acre, em que pediram informações sobre os magistrados que atuam na Justiça Trabalhista nos dois estados, e afirmou que o Tribunal e Justiça de Rondônia vai continuar a cumprir o que determina a lei. “Não é crítica, é apenas uma fotografia, que fique claro. O TJ-RO não autorizará, para além das necessidades médicas, autorizadas pelo CNJ, que o magistrado resida fora da comarca onde atua. Ele pode até estar em teletrabalho, mas precisa residir onde judica, para entender e conhecer a realidade”, disse.

VeteranosO ex-presidente da OAB Rondônia e responsável pela construção da sede da Seccional, desembargador Hiram de Souza Marques, expressou sua alegria em retornar a uma reunião do Conselho Seccional. “É um sentimento de saudade. E digo, a sociedade não seria a mesma se não existisse a OAB. Nos momentos mais necessários, a OAB estava presente, defendendo a sociedade, atuando em benefício do coletivo”, disse, reafirmando que a parceria entre a OAB e o Poder Judiciário é indispensável.

Da mesma forma, o advogado Arquilau de Paula, também ex-presidente e primeiro inscrito na Seccional, enalteceu a importância da boa relação entre OAB e TJ. “Nós devemos trabalhar com o nosso poder, o Poder Judiciário. É lá que exercemos nossa profissão e ganhamos nossos honorários. É importante que trabalhemos juntos, unidos”, reforçou lembrando ainda de grandes nomes da história da advocacia brasileira.

O conselheiro federal e membro honorário vitalício da OAB/RO, Elton Assis, agradeceu a presença de todos, falou do primeiro contato que teve como presidente do TJ, enquanto seu professor de processo civil na graduação.

A vice-presidente da OAB/RO, Vera Lúcia Paixão, também agradeceu a visita e reafirmou que esse tem sido o propósito da gestão, manter um bom relacionamento com as demais instituições.

Também estavam presentes a secretária-geral Aline Silva, o diretor-tesoureiro Marcos Donizetti Zani, a conselheira federal Maria Eugênia de Oliveira e todos os conselheiros seccionais.

Fonte: Assessoria

CN

Presidente da Assembleia participa da entrega de computadores para o 7º BPM em Ariquemes

Foram R$ 64 mil destinados pelo parlamentar, investidos na compra dos equipamentos.

O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), que participou nesta segunda-feira (30), da solenidade de entrega de 11 microcomputadores completos para atender ao 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM), sediado em Ariquemes e responsável pelo policiamento na região do Vale do Jamari.

O investimento, assegurado pelo deputado através de emenda individual, é da ordem de R$ 64 mil e vai fortalecer as ações e serviços administrativos que o 7º BPM desenvolve. “Sabemos dos desafios da segurança pública e da necessidade de uma parceria com o setor. Por isso, sempre estamos trabalhando para apoiar o 7º BPM e as demais forças que integram a segurança pública da nossa região”, afirmou Redano.

Os computadores, junto com o material bélico entregue no final do ano passado, e mais centrais de ar condicionado que serão entregues ainda, fazem parte de um investimento assegurado, através de emenda parlamentar, no valor total de R$ 200 mil.

O major PM Deivsson Bispo, comandante do 7º BPM, reforçou que a unidade militar ainda não havia recebido investimentos desse montante. “Temos novos instrumentos de trabalho, para enfrentarmos as demandas da nossa área, com muito mais condições, graças à parceria do deputado Alex Redano, que sempre tem estendido a mão para a segurança pública”.

Redano disse ainda que “seguimos com as portas de nosso gabinete abertas para o 7º BPM, que é comandado com muita competência pelo major Bispo, e dizer mais uma vez que essa emenda atende ao pedido do cabo Erique Marques, que é o presidente da Asdemeron”.

Texto: Eranildo Costa Luna/ALE-RO

CN

Justiça acata pedido do MP para implantação de projeto de segurança em Hospitais de Cacoal

O juízo fixou o prazo de 45 (quarenta e cinco) dias para cumprimento da obrigação de execução do plano de segurança.

A 3ª Promotoria de Justiça de Cacoal obteve tutela de urgência do juízo da referida Comarca, determinando que todas as providências necessárias sejam tomadas no sentido de elaborar e executar um projeto/plano de segurança prevenção, proteção e combate contra incêndio, pânico e evacuação (PPCIP) de acordo com as normas de segurança e observações entabuladas pelo Corpo de Bombeiros Militar nos Hospitais Regional (HRC) e de Urgência e Emergência Regional de Cacoal (HEURO).

A ação movida pelo Promotor de Justiça Marcos Ranulfo Ferreira inclui a necessidade de comprovação da obtenção do Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros, relativo às referidas Unidades Hospitalares.

Segundo o Promotor, após investigação ministerial foi logo constatado que a situação do Hospital Regional de Cacoal (HRC) e do Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal (HEURO) é grave, uma vez que tais unidades hospitalares há anos não tomam as providências necessárias para aprovação do sistema preventivo de combate a incêndio e pânico (PPCIP), o que evidencia o risco iminente em caso de socorro de emergência aos pacientes que estão internados em tais unidades.

O Promotor relatou que, no caso de um incêndio nos Hospitais acima referidos, existiria enorme possibilidade de ocorrer uma verdadeira tragédia, pois vários pacientes transitam e ficam internados nas unidades.

Diante da urgência, o juízo fixou o prazo de 45 (quarenta e cinco) dias para cumprimento da obrigação de execução do plano de segurança acima elencado para garantir a proteção de pacientes, acompanhantes, equipes de saúde e demais servidores da Unidade, para que trabalhem com a garantia de que, na iminência de qualquer sinistro, haverá condições e estrutura para o combate imediato, preservando vidas.

Fonte: GCI – Gerência de Comunicação Integrada

CN

Chega a 100 o número de mortes devido às chuvas em Pernambuco

Equipe formada por 436 profissionais trabalham em buscas de vítimas

Subiu para 100 o número de mortes confirmadas em Pernambuco, devido a deslizamentos e enxurradas causadas por chuvas que assolam o estado desde o dia 25. O número foi atualizado hoje (31) pelas forças de segurança pública e defesa social do estado.

Formadas principalmente por bombeiros, servidores da Defesa Civil, das Forças Armadas e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), essas forças estão hoje atuando em quatro áreas de deslizamento e dois locais onde duas pessoas teriam sido levadas por enxurradas. Todas localizadas na região metropolitana do Recife.

Ao todo, 436 profissionais trabalham com a ajuda de embarcações, cães de busca e aeronaves. “As buscas se concentram na localização de 16 vítimas das fortes chuvas, sendo 14 por soterramento, em áreas da Vila dos Milagres, Jardim Monteverde, Curado IV e Areeiro. Outras duas pessoas teriam sido levadas pelas enxurradas, sendo uma em Jaboatão Centro e outra em Paratibe (Paulista)”, informa a Secretaria de Defesa Social do estado.

“Há 14 casos confirmados, com nomes já identificados, depoimentos de parentes, e outros dois em que algum morador apontou a ausência ou cujo relato está impreciso, mas que também são objeto de atenção. Os dois casos ocorreram na Vila dos Milagres”, detalhou o secretário de Defesa Social, Humberto Freire.

Desabrigados

Segundo a Central de Operações da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), há, até o momento, 6.198 pessoas desabrigadas, número que foi alcançado após as chuvas moderadas registradas nas primeiras horas desta madrugada. Os locais que apresentaram maiores volumes foram Goiana (65 mm), Cabo de Santo Agostinho (63 mm), Paulista (35 mm) e Recife (30 mm).

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) prevê a “continuidade de chuvas rápidas ao longo do dia, com volumes moderados, tanto na região metropolitana do Recife como na Mata Norte”. “Na Mata Sul, Agreste e Sertão as chuvas serão isoladas, com poucos acumulados. A mesma previsão é válida para amanhã”, acrescenta a Apac.

Diante da situação, a Defesa Civil mantém o alerta para deslizamentos, por conta das condições do solo, ainda encharcado nas áreas afetadas.

Situação de emergência

O número de municípios com situação de emergência decretada está em 24: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Macaparana, Cabo de Santo Agostinho, São Vicente Ferrer, Paudalho, Paulista, Goiana, Timbaúba, Camaragibe, São Lourenço da Mata, Abreu e Lima, Araçoiaba, Igarassu, Aliança, Glória do Goitá, Vicência, Bom Jardim, Limoeiro e Passira.

Fonte: Kelly Oliveira A/B

CN

Governadores deslancham operação para conter perdas com combustíveis

Apoio de 19 senadores candidatos a governos estaduais é aposta para reverter teto do ICMS, criado pela Câmara. Conversa com André Mendonça, do STF, é segunda frente de ação

Para conterem perdas de arrecadação com a cobrança de imposto sobre combustíveis, os governadores deslancharam várias frentes de ação após derrota na Câmara, que aprovou o teto de 17% para a cobrança do ICMS como forma de forçar a redução dos preços. Parte da estratégia inclui contar com o apoio de senadores que almejam governar estados e que terão cofres mais magros caso o projeto avance. Pelo menos 19 dos 81 senadores disputarão o comando do Executivo nos estados.

Em outra frente, buscarão argumentar ao ministro André Mendonça, do Supremo, em audiência prevista para esta quinta-feira (2), que uma conciliação só é possível sem que a medida afete a autonomia administrativa e a capacidade de investimento dos estados. O magistrado é o relator da ação direta de inconstitucionalidade 7.164, em que o governo federal, por meio da AGU, contesta convênio firmado pelos estados envolvendo o preço do diesel.

Para a tentativa de conciliação convocada pelo ministro, estão chamados representantes da AGU, dos ministérios da Economia e Minas e Energia, a ANP e representantes dos estados. O ministro atendeu ao pedido da AGU e deu liminar suspendendo os efeitos do convênio instituído pelos estados. Mendonça, no entanto, deseja compreender melhor o sistema de formação de preços e reabriu o diálogo com os governadores. 

Já no Senado, a sinalização de Rodrigo Pacheco (DEM/MG), que tenta restabelecer o andamento da reforma tributária na Casa, mesmo sem acordo, é vista como resposta ao movimento dos governadores, que enviaram seus secretários de Fazenda para tentar, na prática, barrar o impacto do teto do ICMS, aprovado pelos deputados, estimado em mais de R$ 80 bilhões. Os representantes dos estados voltaram a defender a formação de um fundo a partir de uma “contribuição sobre lucro extraordinário”. A Inglaterra foi citada como exemplo. O país adotou a medida temporariamente, enquanto vigoram os efeitos da guerra na Ucrânia.

“Aqui se trata de lucro extra derivado da conjuntura, como ocorre com a Petrobras”, explica o ex-governador do Piauí Wellington Dias. A estatal brasileira obteve lucro de R$ 106 bilhões em 2021 e de R$ 44 bilhões apenas no primeiro trimestre de 2022. “A taxação desse montante acima do que seria normal viabiliza um fundo de compensação para reduzir o preço de cada litro de combustível e ainda da energia”, explica Dias. “Essa proposta, sim, faz cair o preço”, completa.

Fonte: R7

CN

Idaron reforça para entrega da declaração do rebanho rondoniense nesta terça-feira

Segundo Levantamento, em Rondônia, 86% dos produtores rurais já atualizaram seus cadastros.

Os produtores rurais de Rondônia que criam bovinos, bubalinos, ovinos, suínos e caprinos (animais suscetíveis à Febre Aftosa), além de equídeos e aves, têm até esta terça-feira (31) para declarar seus rebanhos à Agência Estadual de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril – Idaron.

Vale salientar que a declaração é obrigatória e pode ser feita pela internet, no site da Idaron, e-mail ou WhatsApp da unidade mais próxima, em cada município, ou presencialmente, nas unidades locais da Idaron. “Quem não efetivar a declaração dos rebanhos dentro do prazo, continuará impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal – GTA devido ao bloqueio da ficha cadastral e será notificado a regularizar imediatamente as pendências, evitando ser penalizado pela inconformidade”, alerta o presidente da Idaron, Julio Cesar Rocha Peres.

Apesar do alerta feito pela Agência, vale destacar que, dos mais de 120 mil produtores que devem fazer a declaração, mais de 86% já atualizaram seus cadastros junto à Idaron. “É um cenário muito positivo. Os produtores entenderam a importância da medida para que Rondônia se mantenha firme na manutenção do status de área livre de febre aftosa sem vacinação”, acentua Julio Cesar.

Das quase 111 mil declarações já recebidas, cerca de 29,4% foram on-line, ou seja, mais de 32 mil. Para obter esse resultado tão animador, a Idaron investiu em tecnologia e disponibilizou diversos canais para atender e levar informação ao homem do campo. Hoje, os serviços oferecidos pela Agência possibilitam que a declaração seja feita de casa, no momento mais cômodo ao produtor rural, independente do horário de atendimento das unidades da Idaron.

A declaração é uma etapa importante para que Rondônia mantenha o status internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, com reconhecimento da Organização Mundial da Saúde Animal – OIE. “É de extrema importância que o produtor faça a declaração do rebanho, para que a Idaron mantenha atualizado o banco cadastral de dados, em cumprimento às exigências do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa. Esse é um dos compromissos que integra a política de responsabilidades compartilhadas”, destacou o coordenador técnico da Idaron, Walter Cartaxo.

Fonte: Idaron

CN

Polícia prende suspeito de matar própria mãe estrangulada em Porto Velho

Segundo testemunhas, o filho da idosa é usuário de drogas e tem alucinações quando faz o uso dos entorpecentes.

Uma idosa de 69 anos, identificada como Maria Izabel Ferreira de Souza, foi estrangulada em sua casa, localizada no bairro Costa e Silva, em Porto Velho. O principal suspeito do homicídio é o filho dela, um homem de 41 anos. O crime foi registrado na segunda-feira (30).

A Polícia Militar (PM) foi acionada para atender uma chamado na rua Libéro Badaró. Ao chegar no local, a equipe do Samu já estava presente e constatou o óbito da idosa.

Testemunhas disseram à polícia que o filho da idosa é usuário de drogas e tem alucinações quando faz o uso dos entorpecentes. Elas disseram que momentos antes, a ex-esposa do homem havia ligado dizendo que ele estava tendo um “surto” e que estava nu. A mulher também contou às testemunhas que o homem havia se deslocado até a casa da mãe dele.

Na casa da mãe, conforme relato à PM, o filho da idosa a procurou e a encontrou na lavanderia. Uma testemunha disse que ao entrar no local, viu o suspeito em cima da idosa, a estrangulando com a calça jeans. Após tirar o suspeito de cima da vítima, a testemunha a pegou no colo e a levou para o quarto. Porém, ela parecia estar sem os sinais vitais.

Ao voltar do quarto, o suspeito e a testemunha brigaram. O suspeito teve um corpo no supercílio.

Diante do relato, a PM deu a voz de prisão e o suspeito foi conduzido à Central de Flagrantes. O rabecão esteve no local e levou o corpo da idosa ao Instituto Médico Legal (IML) da capital.

Fonte: Assessoria

CN
1 2 3 41