Rede social que a esquerda tentou empurrar contra Twitter e Elon Musk fecha as portas (veja o vídeo)

Foto: Reprodução; Reprodução/YouTube

A rede social Koo, que surgiu no Brasil como uma alternativa difundida pela esquerda brasileira ao X (antigo Twitter) e gerou muitas “piadas” entre os brasileiros no final de 2022, está encerrando suas atividades.

Nos últimos meses, a plataforma enfrentou dificuldades em expandir sua base de usuários e gerar receita. A esperança era uma venda para a startup Dailyhunt, mas as negociações não tiveram sucesso, eliminando as chances de continuidade da empresa.

Em um post no LinkedIn, os fundadores Aprameya Radhakrishna e Mayank Bidawatka explicaram que, apesar das tentativas de parceria com empresas maiores, nenhuma floresceu. No X, a empresa também publicou uma mensagem de despedida.

O Koo conseguiu levantar mais de US$ 60 milhões (cerca de R$ 333 milhões) em investimentos, mas essa quantia não foi suficiente para manter o negócio funcionando. De acordo com os fundadores, seria necessário um investimento de longo prazo para tornar a empresa lucrativa.

A plataforma permitia aos usuários se expressarem de maneira semelhante ao X, oferecendo recursos para publicar fotos, GIFs, vídeos do YouTube, enquetes, áudios, além de curtir, comentar e republicar conteúdo.

A pergunta “O que está na sua cabeça?” convidava os usuários a compartilharem seus pensamentos, seguindo o modelo do X. A empresa se inspirava abertamente no Twitter, tanto no estilo de microblog quanto no símbolo, que também era um pássaro, porém amarelo.

O Koo ganhou popularidade na Índia durante um período de tensão entre o Twitter e o governo indiano, quando o Twitter desafiou pedidos de remoção de conteúdo. O Koo se posicionou como uma alternativa mais obediente, comprometida com as regulamentações locais, o que atraiu usuários para a plataforma.

No Brasil, algumas figuras de esquerda tentaram empurrar a rede social “goela abaixo” dos brasileiros, ao fazer propaganda noite e dia da mesma, por algum tempo após o lançamento. Naturalmente, não deu certo e acabando sendo, apenas, “premiados” com alguns episódios ridículos desse povo passando vergonha:

Elon Musk, por outro lado, demonstrou sua competência ao assumir o controle do X, onde demitiu mais de 80% da força de trabalho inicial. Sua ética de trabalho, dedicação e respeito à liberdade de expressão foram destacados, especialmente em contraste com a pequena empresa Koo. Apesar das tentativas da esquerda de criar uma rede social para canceladores, o Koo não resistiu e fechou suas portas, confirmando mais uma vez o triunfo de Musk.

Veja o vídeo:

 

Source: JCO
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

0
Would love your thoughts, please comment.x
×

Olá!

Clique em um de nossos contatos abaixo para conversar no WhatsApp

× Canal de denúncias