Ipem fiscaliza mais de 50% de bombas medidoras nos postos de combustíveis de Porto Velho

Foram reprovadas 50 bombas medidoras.

O Instituto de Pesos e Medidas de Rondônia (Ipem), segue realizando visitas periódicas a postos de combustíveis em Porto Velho. De janeiro até julho, foram verificadas 633 bombas medidoras, sendo que 583 foram aprovadas e 50 reprovadas. A ação tem objetivo de garantir que se cumpram as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e evitar que o consumidor seja lesado no ato de abastecimento do seu veículo.

Para o diretor técnico do Ipem, Waldir Tschurtschenthaler Costa, o trabalho de fiscalização tem atingido boas marcas neste ano, pois conseguiu atingir 50,35% das bombas medidoras de postos de combustíveis de Porto Velho. “Em nossa Capital, temos um total de 1.257 bicos a serem verificados e, até o momento, chegamos a marca de 633 bicos conferidos, o que demonstra o ótimo trabalho realizado pelas nossas equipes”, destacou Waldir.

De acordo com o presidente do Ipem, Aziz Rahal Neto, a intenção é de fiscalizar todos os postos de combustíveis da Capital até o final do ano. “Estamos com frentes de trabalho por todo Estado e também na nossa Capital. Dessa forma, temos procurado garantir a segurança necessária aos consumidores para coibir as irregularidades em postos de combustíveis para que a população tenha acesso ao que realmente está pagando”, frisou Aziz.

As fiscalizações do Instituto cumprem todos os requisitos de segurança contra a covid-19, com as equipes mantendo o distanciamento necessário, utilizando máscaras faciais e álcool gel. O consumidor que encontrar, ou suspeitar de alguma irregularidade, pode informar à Ouvidoria do Ipem, pelo e-mail ouvidor@ipem.ro.gov.br ou pelo telefone 0800 647 7277.

Fonte: Ipem

Covid-19: novos casos caem na Europa pela primeira vez em dois meses

Segundo a OMS, taxa de infecção no entanto continua elevada

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou hoje (29) que o número de novos casos de contágio pelo SARS-CoV-2 caiu pela primeira vez em dois meses na Europa, mas que a taxa de infecção continua elevada.

“Pela primeira vez em dois meses, os novos casos caíram de forma significativa na semana passada. No entanto, as taxas de contágio por toda a Europa continuam muito altas”, afirmou o diretor europeu da OMS, Hans Kluge, em entrevista coletiva virtual.

Quase metade de todos os casos de infecção registados na região europeia desde o início da pandemia foram diagnosticados nos quatro primeiros meses de 2021 e embora o número de pessoas hospitalizadas e mortes por covid-19 continue a baixar, o vírus ainda pode provocar “efeitos devastadores”.

Segundo a OMS, na Europa, 5,5% da população já foram infectados pelo vírus e 7% estão completamente vacinados. “Quando a taxa de vacinação de grupos de risco é mais elevada, reduzem-se os internamentos e as mortes”, disse Kluge.

Em relação à mais recente variante do SARS-CoV-2, descoberta na Índia, a OMS considera que não é preocupante, apesar de ser responsável pelo surto que atualmente se verifica naquele país do sul da Ásia.

Hans Kluge reiterou que a OMS está investigando a mutação e frisou que essas podem ocorrer em qualquer lugar, uma “tempestade perfeita” que decorre do relaxamento de medidas de proteção e de baixas taxas de vacinação.

Fonte: Agência Brasil

Paciente relata a falta de tratamento e a inexperiência de médicos em hospitais de Rondônia (veja o vídeo)

Em um vídeo de 03:28 minutos, um paciente fala o que está acontecendo nos hospitais

Em um vídeo publicado na internet, paciente diagnosticado com covid-19 relata o atendimento médico dispensado aos pacientes com covid-19 em hospitais de Rondônia. Ele conta com detalhes como os municípios, através das Unidades Básicas de saúde, vem tratando os pacientes diagnosticados com a doença.

Veja o que diz o paciente:

“Dia 26, fui diagnosticado com covid-19, fiz o exame e deu positivo o teste que eu fiz, aí o que eu fiz, procurei a Unidade de Saúde, eu não tenho como postar, mais no vídeo, você pode ver o resultado do exame. Daí o médico me passou aqui um atestado de 11 dias.

Agora, eu quero mostrar porque que as pessoas estão morrendo. Por que os hospitais estão lotados. Por que não tem vagas nas UTIs. Eu testei positivo pra covid-19, olha o que o médico me passou para tomar, esse médico aqui! O Dr. Marco Aurélio, lá de Pimenta Bueno – Rondônia, olha só o que ele me passou. Dipirona e esse outro remédio aí que é pra enjoo.

Aí, Cloroquina não pode, Azitromicina não pode porque diz que não está aprovado contra o covid e onde tem estudo dizendo que Dipirona e esse outro remédio aí está aprovado contra covid?

O paciente pergunta ao médico plantonista porque que ele não me passou Azitromicina, cloroquina?

Veja o que o Dr. Marco Aurélio respondeu:

“Ele falou que ele é proibido de estar passando isso daí. Ele é proibido pela Secretaria de Saúde do Estado de Rondônia – e falou que, se ele passar, ele recebe um processo administrativo e pode até ter o CRM dele cassado –, e continua: eu demorei 9 anos para conseguir o CRM dele e ele não vai perder o CRM…”

Então, é por isso que as pessoas estão morrendo nos hospitais! É por conta disso daí. Eu positivo pra covid e ele me passa um negócio desse daí – ele passou para um monte de gente, eles atendem 35 pessoas de manhã e 25 pessoas à tarde onde eu fui, na “Madre Teresa de Calcutá”, que é o espaço só para pessoas com covid-19 lá em Pimenta Bueno.

Essas pessoas que receberam esse receituário, provavelmente boa parte delas vão estar indo para o tubo ou depender de uma UTI porque Dipirona não trata covid – pessoas positivas recebendo isso daí. Eu sou um.

– Mas, Deus é tão bom que botou 2 almas boas na minha vida que conseguiu me vender esses remédios aqui. Cloroquina, Prednisona e Azitromicina e eu tenho tomada aí já tem uns três dias e estou me sentindo melhor.

Mas, é isso aí gente: “é por isso que as pessoas estão morrendo, é por causa disso daí” – isso estar acontecendo no estado de Rondônia e deve está acontecendo no Brasil inteiro. Por isso que as UTIs estão lotadas, eles não estão tratando as pessoas com casos confirmados de covid, eles estão deixando às pessoa ter a falta de ar e procurar o hospital quando já estiver na fase grave não estão tratando na fase inicial.

Ver se Dipirona vai tratar com vigente! É por isso que o povo, estão morrendo”.

A reportagem do jornal ‘Correio de Notícia’ entrou em contato com a Unidade Básica de Saúde “Madre Teresa de Calcutá” em Pimenta Bueno, através do telefone: (69) 3451-2122, para verificar como está sendo o atendimento e o monitoramento clínico dos paciente  diagnosticados com Covid-19, más não obtivemos resposta.

Veja o vídeo:

da Redação/CN

Advogado chama secretário de agricultura, Evandro Padovani de “embusteiro” veja o vídeo

Caitano Neto, cobra do governo do estado, política de incentivo e apoio ao Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira

O presidente da Associação de Defesa dos Direitos da Cidadania, advogado Caetano Neto, gravou um vídeo neste final de semana manifestando apoio à mobilização dos produtores de leite no estado de Rondônia, eles protestam contra o baixo preço do produto praticado em Rondônia. No vídeo, Caitano Neto cobra o governador Marcos Rocha e faz duras criticas ao secretário de Agricultura, Evandro Padovani, que atuam com uma postura irresponsável em relação ao baixo custo do produto.

Enquanto, os produtores rurais paralisam e protestam contra o preço baixo do leite, o governador Marcos Rocha, apresenta na Assembleia Legislativa um projeto de lei, pedindo aos deputados autorização para aportar recursos do PROLEITE para aquisição de caminhonetes e notebooks – ao invés de subsidiar a produção de leite com esses recursos.

No vídeo, inicialmente, Caitano Neto faz esclarecimentos e deixa claro que o presidente da CONDALRON – Conselho de Desenvolvimento do Agronegócio Leite do Estado de Rondônia, nunca fez nada efetivamente e/ou diretamente para atender os produtores de leite e pecuária do estado de Rondônia. Além de fazer esclarecimentos importantes que certamente, a maioria dos produtores de leite desconhecem e ao mesmo tempo faz um apelo aos deputados estaduais de Rondônia.

No vídeo, inicialmente, Caitano Neto faz esclarecimentos e deixa claro que o presidente da CONDALRON – Conselho de Desenvolvimento do Agronegócio Leite do Estado de Rondônia, nunca fez nada efetivamente e/ou diretamente para atender os produtores de leite e pecuária do estado de Rondônia. Além de fazer esclarecimentos importantes que certamente, a maioria dos produtores de leite desconhecem e ao mesmo tempo faz um apelo aos deputados estaduais de Rondônia.

Veja o que diz o Advogado:

“Olá eu sou Caetano Neto advogado e presidente da associação de defesa dos direitos da Cidadania vem hoje aqui conversar com você produtor de leite trazer algumas informações que certamente você desconhece.

A lei 547 de 21 de dezembro de 2009, no governo Ivo Cassol apresentou um projeto de lei e a Assembleia votou e criou o Fundo de Investimento de apoio ao programa da bacia leiteira esse  “PROLEITE”, esse que você conhece – estabeleceu regras, objetivos e finalidades para atender a bacia leiteira. São vários os procedimentos.

Nessa lei tem a CONDALRON, conselho que gerencia o fundo PROLEITE, hoje o fundo Proleite tem milhões de reais na sua conta, o presidente do CONDALRON, desse conselho é composto por 23 entidades representativas, o presidente é o secretário de estado da Agricultura, Evandro Padovani desde a época de Confúcio Moura que foi depois de Ivo Cassol, feio o Confúcio Moura, Padovani é o presidente desse CONDALRON, nunca fez nada, efetivamente, diretamente para atender o produtor de leite ou essa pecuária leiteira,  vale dizer, que o CONDALRON já aprovou que é quem gerencia o programa, aquisição de caminhonete, paga frete do calcário, esse calcário que é distribuído que o governo tanto anuncia que o Governo está distribuindo calcário, o frete é pago pelo fundo PROLEITE, você vai ver aí na nossa matéria vários prints mostrando aonde eles Gastam, destina o dinheiro do pro PROLEITE, aprovado pelo CONDALRON, o Presidente é Evandro Padovani. Veja que, compraram caminhonete, gastam o dinheiro do PROLEITE e agora recentemente, nesse mês de abril de 2021 – um projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa pelo Governador Marcos Rocha, pedindo aos deputados autorização para aportar recursos do PROLEITE para aquisição de caminhonetes e notebooks, agora em abril. Eu quero pedir aos deputados estaduais conscientes éticos que não faça uso da subserviência ao poder executivo e votem contra esses R$ 7.500.000 que o governador Marcos Rocha pede para fazer uso do fundo PROLEITE para comprar caminhonetes, notebooks, que converta em subsídios aos produtores, uma ajuda financeira um auxílio financeiro diretamente ao produtor de leite – deputados, não a provem esse projeto, tenham consciência, ajudem o produtor de leite deputados estaduais, não sejam subservientes ao poder executivo, atuem com ética e modalidade, pensem um pouco no produtor de leite, parem de enganar o produtor de leite deputado – governo pare de enganar o produtor de leite.

Evandro Padovani, você é um embusteiro. Para de enganar o produtor de leite, vamos criar um subsídio com esses milhões de reais que existe na conta fundo PROLEITE e ajudar o produtor de leite.

Eu Caetano Neto, advogado e presidente da associação de defesa dos direitos da Cidadania, estou aqui clamando, pela sensibilidade pela responsabilidade dos deputados estaduais, não aprovem esse projeto.

Em pleno sofrimento do produtor de leite, o governador Marcos Rocha pelo Evandro Padovani o “embusteiro” encaminha para Assembleia pedindo a porte de 7.5 milhões para comprar caminhonete notebook.

Você vai receber notebook produtor de leite? Você vai receber caminhonete?

Essa gente, são verdadeiramente, picaretas políticos, não são pelo produtor de leite, não são pelo povo”, finaliza, Caitano Neto.

Confira o vídeo:

da Redação/CN

Localizados em Rondônia, suspeitos de aplicar golpes na compra de carros de luxo no Acre

Polícia calcula que o prejuízo das vítimas seja superior a R$ 1 milhão. Um homem foi preso em Cacoal

Foi deflagrada nesta sexta-feira (9) a Operação Status para cumprir mandados de busca e apreensão em Rolim de Moura (RO) e Cacoal (RO). As investigações foram conduzidas pela polícia de Rio Branco (AC) a partir de crimes praticados na cidade.

Segundo as investigações, há fortes indícios que os suspeitos cometeram crimes de estelionato. Eles adquiriram carros de luxo sem pagar, pois entregavam durante as negociações, cheques falsificados ou sustados. Ao todo, estima-se que o prejuízo das vítimas seja superior a R$ 1 milhão.

De acordo com a Polícia Civil, depois dos crimes no Acre, os investigados fugiram do estado, mas acabaram sendo identificados em Rondônia.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidos dinheiro, ouro, uma arma de fogo e diversos bens considerados incompatíveis com as condições de um dos suspeitos. Um homem foi preso em flagrante em Cacoal por posse ilegal de arma de fogo.

Fonte: g1/RO

Morre Príncipe Philip aos 99 anos

De acordo com o Palácio de Windsor, Duque de Edimburgo morreu ‘pacificamente no Castelo de Windsor’

Morreu nesta quinta-feira, aos 99 anos, o príncipe Philip, marido da rainha britânica Elizabeth II. A informação foi confirmada pelo Palácio de Windsor, que não revelou a causa da morte.

O Duque de Edimburgo, casado com Elizabeth II desde 1947, completaria 100 anos em 10 de junho.

“É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anunciou a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real, o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo. Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor”, informou a família real britânica, em sua conta no Twitter.

Entre fevereiro e março, Philip passou quatro semanas internado em hospitais de Londres para tratamento de uma infecção e para fazer um procedimento cardíaco. Ele havia recebido alta hospitalar no dia 16.

Em breve entrevista coletiva, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, agradeceu a contribuição do príncipe Philip aos países que formam o reinado. “Nós agradecemos como nação pela vida do príncipe Philip”, disse Johnson. 

Filho do príncipe André da Grécia e Dinamarca e da princesa Alice de Battenberg, Philip Mountbatten nasceu na Grécia como membro das famílias reais grega e dinamarquesa, além de seu parentesco com diversas outras linhagens reais da Europa.

Batizado na Igreja Ortodoxa Grega, ainda com um ano de idade Philip foi forçado a deixar a Grécia juntamente com sua família durante a Revolução de 11 de Setembro de 1922, contrária à monarquia. Na infância e juventude, foi enviado para estudar em diferentes países europeus e, por certos períodos, teve contato reduzido com seus pais.

Seu pai, André, morreu em 1944, aos 62 anos, enquanto a mãe, Alice, morreu em 1969, aos 82 anos. 

Em 1939, na Inglaterra, Philip ingressou na Marinha Real Britânica, onde se formou na Real Escola Naval de Dartmouth como um cadete de destaque em sua turma. Naquele mesmo ano, teve início a Segunda Guerra Mundial, na qual o nobre serviu no Mediterrâneo e no Pacífico e se envolveu em batalhas.

Ele esteve presente na baía de Tóquio em 1945, quando a rendição do Japão foi assinada.

Já no período de cadete, Philip começou a se corresponder com a então princesa Elizabeth, filha mais velha e herdeira do rei George VI. Os dois se conheceram durante uma visita da realeza britânica à Real Escola Naval de Dartmouth, quando Elizabeth tinha 13 anos e Philip, 18.

A partir de então, os dois começaram a trocar cartas com consentimento do rei George VI. Logo após a Guerra, em 1946, Philip pediu a mão de Elizabeth em casamento, mas, após solicitação do rei, aguardou até o ano seguinte, quando a princesa completou 21 anos, para oficializar o noivado.

Philip abdicou título de nobreza de Grécia e Dinamarca

Em 1947, Philip abdicou de seu título de nobreza na Grécia e na Dinamarca, se naturalizou cidadão britânico e adotou o sobrenome Mountbatten, de sua família materna. No mesmo ano, foi aceito na Igreja Anglicana e se casou com Elizabeth, passando receber o tratamento de “Sua Alteza Real” e o título de Duque de Edimburgo, entre outros.

Após o casamento, Philip voltou para a marinha, onde chegou ao posto de comandante, e o casal teve seus dois primeiros filhos já nos anos seguintes: Charles, em 1948, e Anne, em 1950.

Em 1952, quando Philip e Elizabeth se encontravam em viagem ao Quênia, foram comunicados do falecimento do Rei George VI, aos 56 anos, por uma trombose coronariana durante o sono, após anos de problemas de saúde.

O casal voltou, então, ao Reino Unido, onde a princesa seria coroada a rainha Elizabeth II e Philip passaria a ser o consorte real – o cônjuge do monarca reinante. Desde então, o primeiro nome da linha de sucessão para o trono é o príncipe Charles, primogênito do casal.

Os dois ainda teriam dois outros filhos: Andrew, nascido em 1960, e Edward, em 1964.

Como consorte da rainha, Philip, ao longo dos quase setenta anos seguintes à coroação, passou a acompanhar Elizabeth em diversas cerimônias dentro e fora do Reino Unido, além de servir à Coroa em outras funções.

Ao longo das décadas a imprensa noticiou crises no casamento de Elizabeth e Philip, que teriam motivações diversas, como o descontentamento do Duque de Edimburgo por deixar o Exército para se dedicar ao posto de consorte real — situações negadas pela realeza. 

Outras polêmicas envolveram seu nome, como uma acusação de Mohamed al Fayed, pai de Doddi (namorado da princesa Diana na época de sua morte) de que Philip estaria por trás do incidente que matou seu filho e Lady Di, alegação que nunca foi sustentada com provas.

Em 2017, aos 96 anos, Philip anunciou que deixaria de participar de eventos oficiais, mas que seguiria como uma voz ativa no reinado de Elizabeth.

Fonte: UOL

Inevitavelmente todos pagarão por seus atos

Ninguém está livre da colheita, ela pertence a cada um de nós

A anulação das condenações do ex-presidente Lula, nos processos da operação Lava Jato causou enorme perplexidade no país. Libertar, Lula dependeu de organização, dinheiro e gente nos lugares estratégicos.

Entretanto, ao anular as condenações, Fachin permitiu que as provas sejam aproveitadas por novo juiz. Mas, às possibilidades de prescrição e tempo de tramitação são reais. Todavia, é improvável que o ex-presidiário seja novamente impedido de disputar as eleições em 2022.

Porém, reelege-lo não vai ser fácil, pois a verdade sobre sua índole é universal. Mesmo com a mídia, as pesquisas e o sistema eleitoral a seu favor a esquerda sabe que nem Stalin conseguiria apagar tantas evidências. Depende disso também.

Realmente, é impressionante como eles conseguem mandar no judiciário. Onde vamos parar com tudo isso? É desanimador (…).

“Fiz até o que acreditava impossível, ou seja, a transição do poder na paz, na ordem e sem traumas. Mas confesso que deixo a presidência muito preocupado com o que vão fazer com “tanta democracia” e, pior, com a esquerda comunista mais vivas do que nunca; que num futuro próximo lançarão este país na orgia e no mar de lama”, João Batista Figueiredo.

Eles já sabiam o que os comunismo fariam ao País, isso que está acontecendo não começou agora já faz muito tempo!!!

“Projetar Brasilia para os Políticos que vocês colocaram lá, foi como criar um lindo vaso de flores pra vocês usarem como pinico. Hoje eu vejo, tristemente, que Brasília nunca deveria ter sido projetada em forma de avião, mas sim de Camburão”, Oscar Niemayer.

Talvez não seja tão bonita as sabias palavras do nosso saudoso Oscar Niemayer, mas certamente ficará imortalizadas na nossa memória.

Por Edilson Neves – Redação/CN

Covid-19: Nesta quarta-feira (24), foram registrados 54 óbitos em Rondônia

Só na capital foram 23 óbitos.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Nesta quarta-feira (24) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 179.178
Casos ativos – 18.381 (10,26%)
Pacientes recuperados – 156.966 (87,60%)
Óbitos – 3.831 (2,14%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 424
Pacientes internados na Rede Privada – 183
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 195
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 12
Total de pacientes internados – 814
Testes Realizados – 474.921

Aguardando resultados do Lacen – 466

* População vacinada:
1ª Dose – 70.683
2ª Dose – 28.961

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 34.200
2ª Dose – 18.736

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 5.483
2ª Dose –  2.619

Idosos vacinados:
1ª Dose – 30.827
2ª Dose – 7.598
(Dados obtidos às 16h40)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 21 de março de 2020 até hoje (24 de março), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 24/03/2021
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSRECUPERADOSÓBITOS
Porto Velho64.57855.9471.719
Ariquemes15.01013.298292
Ji-Paraná12.57610.999324
Vilhena9.6458.794163
Cacoal9.0798.470135
Jaru5.3054.87086
Rolim de Moura4.9694.19789
Guajará-Mirim4.9664.491160
Machadinho D’Oeste4.3773.46646
Buritis3.8183.54745
Pimenta Bueno3.5723.22842
Candeias do Jamari2.9862.35759
Ouro Preto do Oeste2.9252.63774
Alta Floresta D’Oeste2.7812.56141
Nova Mamoré2.5862.05745
Presidente Médici2.1321.77937
Espigão D’Oeste1.8351.68731
São Miguel do Guaporé1.6311.52828
São Francisco do Guaporé1.4791.33428
Cerejeiras1.3751.08922
Nova Brasilândia D’Oeste1.2981.07315
Alto Paraíso1.2941.09026
Cujubim1.22796625
Chupinguaia1.1591.10514
Colorado do Oeste1.1481.05111
Monte Negro1.12581718
Itapuã do Oeste1.10194817
Urupá93476618
Seringueiras9028369
Costa Marques89280916
Campo Novo de Rondônia87069617
Alto Alegre dos Parecis73665617
Mirante da Serra7036024
Vale do Anari6805768
Santa Luzia D’Oeste6656197
Alvorada D’Oeste65855016
Nova União6336078
Vale do Paraíso57249321
Cacaulândia5604898
Cabixi51547713
Corumbiara4814349
Rio Crespo4613923
Ministro Andreazza40334911
Governador Jorge Teixeira3832984
Novo Horizonte do Oeste36931212
Theobroma3673158
Teixeirópolis3553394
Pimenteiras do Oeste3132958
São Felipe D’Oeste2592445
Parecis1951605
Castanheiras1801684
Primavera de Rondônia115984
Total geral179.178156.9663.831

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho22423
Ariquemes555
Ji-Paraná2732
Vilhena803
Cacoal1010
Jaru363
Rolim de Moura524
Guajará-Mirim60
Machadinho D’Oeste940
Buritis162
Pimenta Bueno700
Candeias do Jamari531
Ouro Preto do Oeste350
Alta Floresta D’Oeste522
Nova Mamoré101
Presidente Médici53
Espigão D’Oeste50
São Miguel do Guaporé151
São Francisco do Guaporé130
Cerejeiras180
Nova Brasilândia D’Oeste140
Alto Paraíso721
Cujubim400
Chupinguaia50
Colorado do Oeste80
Monte Negro70
Itapuã do Oeste100
Urupá191
Seringueiras40
Costa Marques50
Campo Novo de Rondônia310
Alto Alegre dos Parecis00
Mirante da Serra140
Vale do Anari00
Santa Luzia D’Oeste10
Alvorada D’Oeste10
Nova União10
Vale do Paraíso00
Cacaulândia120
Cabixi21
Corumbiara20
Rio Crespo60
Ministro Andreazza200
Governador Jorge Teixeira180
Novo Horizonte do Oeste80
Theobroma80
Teixeirópolis00
Pimenteiras do Oeste11
São Felipe D’Oeste40
Parecis00
Castanheiras00
Primavera de Rondônia00
Total geral1.52654

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

  • Hoje (24) foram registrados 54 óbitos por Covid-19 em Rondônia, 23 foram em Porto Velho, sendo sete mulheres (76, 65, 72, 64, 68, 78 e 71 anos) e 16 homens (29, 42, 54, 77, 30, 44, 49, 68, 75, 53, 51, 71, 72, 71, 65 e 75 anos); quatro em Rolim de Moura, sendo duas mulheres (42 e 61 anos) e dois homens (43 e 63 anos); cinco em Ariquemes, sendo duas mulheres (93 e 74 anos) e três homens (68, 63 e 73 anos); três em Jaru, sendo uma mulher de 57 anos e dois homens (50 e 71 anos); dois homens de Ji-Paraná (40 e 72 anos); três mulheres de Presidente Médici (42, 60 e 61 anos); três homens de Vilhena (45, 35 e 56 anos); dois em Alta Floresta D’Oeste, sendo uma mulher de 78 anos e um homem de 84 anos de idade; duas mulheres de Buritis (60 e 71 anos). Foram registrados ainda o óbito de um homem de 57 anos de Alto Paraíso; de um homem de 76 anos de Cabixi; uma mulher de 81 anos de Candeias do Jamari; um homem de 41 anos de Nova Mamoré; um homem de 59 anos de São Miguel do Guaporé e um homem de 71 anos de Urupá.
  • Na data de hoje foi acrescentado um óbito no município de Pimenteiras, remanejado em decorrência de ter sido lançado em outro município em data anterior.

A Agevisa reforça ainda que os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios, para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, através do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os Relatórios de Dados já publicados sobre a Covid-19 em Rondônia, clicando no link: http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios, e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Laerte Gomes pede ao governador suspensão de exigências do Corpo de Bombeiros para conceder alvará a empresas

As micro e pequenas empresas estão à beira da falência

Durante a sessão o deputado Laerte Gomes (PSDB) afirmou que recebeu do proprietário de um escritório de Ji-Paraná documento mostrando que o Corpo de Bombeiros está exigindo que as empresas façam projeto de incêndio e pânico para que possam obter o alvará.

“Faço um apelo ao governador Marcos Rocha e ao Comando do Corpo de Bombeiros para que essa exigência seja suspensa.

Nesse momento as empresas estão com as atividades paradas. As micro e pequenas empresas estão à beira da falência, com dificuldade para pagar aluguel e funcionários, por isso não é hora de o Corpo de Bombeiros arrecadar”, afirmou o parlamentar.

O deputado Laerte Gomes explicou que para atender às exigências os empresários precisarão pagar taxas e contratar engenheiros. Para ele, este não é o caminho, devido aos prejuízos causados pela pandemia do coronavírus.

“Por isso fica o meu pedido ao governador e ao comandante dos Bombeiros, para que retirem essa exigência”, destacou.

O parlamentar adiantou que apresentará uma indicação ao governador, solicitando a suspensão da obrigatoriedade do projeto de incêndio e pânico para concessão do alvará de funcionamento.

“Peço ao governador, com toda sua sensibilidade, que abra mão do projeto para conceder o alvará. Essas empresas trabalham há anos no mesmo lugar, por isso não será um ano sem essa obrigatoriedade que fará diferença. No momento não há como o empresário gastar mais”, finalizou Laerte Gomes.

Fonte: Assessoria

1 2 3 18