Coronavírus: Nesta quinta-feira (6), foram registrados 16 óbitos em RO

Só em Porto Velho foram oito óbitos, sendo quatro mulheres e quatro homens.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta quinta-feira (6) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 215.826
Casos ativos – 6.466 (3,00%)
Pacientes recuperados – 204.079 (94,55%)
Óbitos – 5.281 (2,45%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 380
Pacientes internados na Rede Privada – 70
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 98
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 8
Total de pacientes internados – 556
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 573.447
Aguardando resultados do Lacen – 684

* População vacinada:
1ª Dose – 200.060
2ª Dose – 87.328

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 46.672
2ª Dose – 29.025

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.584
2ª Dose – 4.824

Idosos vacinados:
1ª Dose – 142.514
2ª Dose – 53.137

Deficientes ILP:
1ª Dose – 217
2ª Dose – 21

Segurança e Salvamento:
1ª Dose – 3.677
2ª Dose – 320

Quilombolas:
1ª Dose – 396
2ª Dose – 1

* (Dados obtidos às 16h38)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (6 de maio de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 06/05/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho73.9432.23470.475
Ariquemes18.58740217.903
Ji-Paraná15.91944515.028
Cacoal11.30521410.815
Vilhena10.86721010.415
Jaru6.7471526.481
Machadinho D’Oeste5.634725.299
Rolim de Moura5.5861305.130
Guajará-Mirim5.2532045.005
Pimenta Bueno4.797644.003
Buritis4.197604.101
Ouro Preto do Oeste4.1441173.780
Alta Floresta D’Oeste3.487553.300
Candeias do Jamari3.454683.307
Nova Mamoré2.950542.545
Presidente Médici2.860622.683
Espigão D’Oeste2.475542.357
Cerejeiras2.090501.967
São Miguel do Guaporé2.018401.919
São Francisco do Guaporé1.831401.771
Cujubim1.650341.589
Alto Paraíso1.632371.571
Colorado do Oeste1.609261.486
Nova Brasilândia D’Oeste1.583251.479
Monte Negro1.391231.184
Alto Alegre dos Parecis1.298321.220
Chupinguaia1.270161.222
Itapuã do Oeste1.246181.164
Costa Marques1.207251.120
Seringueiras1.120101.036
Urupá1.095261.014
Campo Novo de Rondônia1.072221.019
Vale do Anari93415782
Mirante da Serra9258885
Alvorada D’Oeste86324777
Santa Luzia D’Oeste78610742
Cacaulândia7549734
Nova União74713716
Theobroma68521622
Vale do Paraíso66924610
Cabixi64414621
Corumbiara60615564
Governador Jorge Teixeira56015528
Rio Crespo5309515
Novo Horizonte do Oeste52820476
Ministro Andreazza46614441
Teixeirópolis4648451
Pimenteiras do Oeste39715381
São Felipe D’Oeste3368310
Parecis2337182
Castanheiras2265209
Primavera de Rondônia1566145
Total geral215.8265.281204.079

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho3108
Ariquemes211
Ji-Paraná1291
Cacoal560
Vilhena421
Jaru90
Machadinho D’Oeste280
Rolim de Moura472
Guajará-Mirim00
Pimenta Bueno410
Buritis20
Ouro Preto do Oeste390
Alta Floresta D’Oeste110
Candeias do Jamari00
Nova Mamoré81
Presidente Médici160
Espigão D’Oeste130
Cerejeiras20
São Miguel do Guaporé20
São Francisco do Guaporé70
Cujubim141
Alto Paraíso70
Colorado do Oeste31
Nova Brasilândia D’Oeste00
Monte Negro20
Alto Alegre dos Parecis00
Chupinguaia20
Itapuã do Oeste30
Costa Marques100
Seringueiras60
Urupá80
Campo Novo de Rondônia00
Vale do Anari50
Mirante da Serra20
Alvorada D’Oeste100
Santa Luzia D’Oeste00
Cacaulândia10
Nova União00
Theobroma700
Vale do Paraíso120
Cabixi30
Corumbiara30
Governador Jorge Teixeira10
Rio Crespo00
Novo Horizonte do Oeste00
Ministro Andreazza00
Teixeirópolis00
Pimenteiras do Oeste00
São Felipe D’Oeste00
Parecis00
Castanheiras20
Primavera de Rondônia00
Total geral94716

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nesta quinta-feira (6) foram registrados 16 óbitos por covid-19 no Estado, desses, oito foram em Porto Velho, sendo quatro mulheres (82, 74, 37 e 30 anos) e quatro homens (79, 74, 66 e 44 anos de idade); dois em Rolim de Moura, sendo uma mulher de 40 anos e um homem de 60 anos de idade; uma mulher de 65 anos de Ariquemes; um homem de 58 anos de Colorado d’Oeste; um homem de 61 anos de Cujubim; um homem de 77 anos de Ji-Paraná; uma mulher de 74 anos de Nova Mamoré e uma mulher de 57 anos de Vilhena.
  • Observação: Os dados referentes ao número de vacinas recebidas e doses aplicadas não serão atualizados nesta data, tendo em vista que a equipe está trabalhando no novo layout do Painel Covid-19 para encaixar as doses recebidas da Pfizer, buscando melhorias na visualização das informações que encontram-se na plataforma.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Profissionais da segurança e salvamento são vacinados em Porto Velho

Mais de 400 profissionais receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca.

Mais um grupo de profissionais da segurança e salvamento foi vacinado contra a Covid-19 na quarta-feira (5), pela Prefeitura de Porto Velho. O atendimento foi realizado na Faculdade Uniron. A primeira dose da vacina AstraZeneca foi aplicada em 403 pessoas.

O trabalho é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que mobiliza equipes de profissionais e voluntários para as diversas atividades que acontecem no processo de imunização.

A seleção dos profissionais da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e Forças Armadas é realizada nas próprias corporações. À Semusa cabe a vacinação.

A vacinação deste público atende a determinação do Ministério da Saúde (MS).

“A cada remessa destinada para estes grupos, entramos em contato com as instituições para pedir a lista das pessoas que serão atendidas”, explica. Outros profissionais das forças de segurança serão atendidos quando novas doses forem enviadas pelo MS.

Participaram do processo de vacinação cerca de 50 pessoas, entre servidores e voluntários. Esta é a quarta fase da vacinação para trabalhadores da segurança e salvamento. Eles devem retornar para a segunda dose em 90 dias. Antes haviam sido vacinados cerca de 1.100 profissionais da segurança com primeira dose.

Fonte: Semusa

Ex-ministro mente e é desmascarado por Bolsonaro (veja o vídeo)

A vacina sequer estava disponível para qualquer país do mundo nesta data.

O presidente Jair Bolsonaro fez um curto comentário sobre uma das principais falácias ditas pelo ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, à CPI da COVID, no Senado Federal, nesta terça-feira (4).

Mandetta afirmou que o país está atrasado na vacina e que a sua aplicação à população deveria ter sido iniciada em novembro de 2020.

O político só esqueceu de um detalhe: a vacina sequer estava disponível para qualquer país do mundo nesta data.

Sereno, Bolsonaro desmentiu o ‘mentiroso’. E desta forma, vai demonstrando que o colegiado foi criado apenas com a finalidade de fazer política pré-campanha presidencial e para perseguir e acusar membros do governo.

Confira:

Fonte: JCO

Ao vivo: CPI da Covid ouve ministro da Saúde Queiroga

Na próxima semana estão previstos mais depoimento.

No terceiro dia de depoimentos de testemunhas, a CPI da Covid no Senado ouve nesta quinta-feira (6) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Mais tarde, às 14h, está prevista também a oitiva do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres.

Queiroga será ouvido após dois longos dias de sessões da comissão dedicados a ouvir seus antecessores na pasta: na terça (4) Luiz Henrique Mandetta e na quarta (5) Nelson Teich.

Acompanhe a sessão da CPI ao vivo:

Inicialmente, quem seria ouvido nesta quarta seria o ex-ministro Eduardo Pazuello. Porém, ele alegou que teve contato com pessoas com covid-19 e seu depoimento foi adiado para o dia 19.

Na próxima semana, estão previstos mais depoimentos:

  • terça-feira (11): o Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação do presidente Jair Bolsonaro, e representantes da Pfeizer no Brasil;
  • quarta-feira (12): presidentes da FioCruz e do Instituto Butantan;
  • quinta-feira (13): Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores, e representantes da União Química, que deve fabricar no Brasil a vacina Sputnik V.

Fonte: Congresso em Foco

Coronavac: Falta do imunizante compromete cronograma de vacinação em RO

Ao menos 13 municípios suspendem aplicação da 2ª dose da vacina no estado.

Treze municípios de Rondônia suspenderam a aplicação da 2ª dose da vacina CoronaVac. O motivo, em todos os municípios, é a falta do imunizante.

entre eles, está a capital Porto Velho;

e os municípios do interior do estado:

  • Ariquemes,
  • Candeias do Jamari,
  • Jaru,
  • Vilhena,
  • Alvorada do Oeste,
  • Cacoal,
  • Rolim de Moura,
  • Espigão do Oeste,
  • Colorado do Oeste,
  • Cerejeiras,
  • Cabixi,
  • Pimenta Beuno.

Nos municípios de Colorado do Oeste, Cerejeiras e Cabixi, a informação foi confirmada pela III Delegacia Regional de Saúde, responsável por fazer o armazenamento, contagem e distribuição das doses na região.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), cerca de 6 mil pessoas aguardam a segunda dose da CoronaVac em Porto Velho. A prefeitura também informou que não há previsão e chegada de novos doses, mas, diz que aguarda “o envio pelo Ministério da Saúde que informou que as doses podem chegar a qualquer momento”.

Aplicação em atraso compromete cronograma de vacinação

A Prefeitura de Porto Velho justificou que não guardou vacinas para aplicação da segunda dose, pois seguiu a recomendação do Ministério da Saúde. Entretanto na segunda-feira (26) o ministro, Marcelo Queiroga, voltou atrás e agora recomenda estocar vacina para garantir a segunda dose da CoronaVac.

“Com essa determinação, Porto Velho não armazenou as vacinas recebidas nos 8°, 9° e 10° lotes, totalizando cerca de 17 mil doses.”, comunicou a prefeitura.

Em Ariquemes, a Secretaria Municipal de Saúde diz que já entrou em contato com o Ministério da Saúde, que por sua vez garantiu o envio de mais doses da vacina CoronaVac no início da próxima semana.

A prefeitura de Vilhena disse que a previsão atualizada do Instituto Butantan é que novas doses da Coronavac fiquem prontas no laboratório somente na quinta-feira (6). Mas, como a logística de transporte é longa, as doses só devem chegar em Vilhena na próxima semana.

Em Rolim de Moura, a secretária Municipal de Saúde, Simone Paes e a enfermeira, Janaína Teodósio Travassos Loose, explicaram que o município não guardou vacinas para aplicação da segunda dose, pois seguiu a recomendação do Ministério da Saúde. Agora, a orientação é tomar a segunda dose assim que uma nova remessa chegar.

De acordo com os dados da divisão de epidemiologia, faltam 1.444 doses, para que seja aplicada a 2.º dose em idosos de 65 a 69 anos da Coronavac no município.

Durante live nas redes sociais, o prefeito de Cacoal disse que não tem doses da CoronaVac e por isso, a segunda dose da vacina não está sendo aplicada.

O Ministério da Saúde indicou que uma nova remessa de vacinas podem chegar aos municípios somente daqui a 10 dias. A data de anúncio foi no dia 27 abril e dessa forma, as doses devem chegar em Rondônia na próxima sexta-feira (7).

O intervalo para a aplicação da segunda dose da CoronaVac é de 14 a 28 dias. Segundo o Ministério da Saúde, a suspensão não invalida o efeito da vacina, e a orientação é tomar a segunda dose assim que uma nova remessa chegar.

Em nota técnica divulgada na terça-feira (27), o Ministério da Saúde orientou a população a tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 mesmo que a aplicação ocorra depois do prazo recomendado pelos laboratórios.

Segundo o documento, é “improvável que intervalos aumentados entre as doses das vacinas ocasionem a redução na eficácia do esquema vacinal”.

No entanto, a pasta ressalta que os atrasos devem ser evitados, já que “não se pode assegurar a devida proteção do indivíduo até a administração da segunda dose”.

Fonte: G1/RO

PF investiga venda de dados sigilosos de clientes da Caixa

Dados de 127 clientes teriam sido violados

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta manhã (6) a Operação Data Venditionis, para investigar a venda de dados sigilosos de clientes da Caixa. Um funcionário é suspeito de comercializar informações sobre empréstimos consignados para uma financeira de Porto Alegre.

A PF estima que 127 clientes no Rio Grande do Sul e nos estados do Amazonas, de Santa Catarina e do Paraná tiveram os dados violados. A investigação começou em janeiro deste ano, com base em denúncia feita à Ouvidoria da Polícia Federal.

As diligências realizadas indicam que “contratos de empréstimo eram transferidos para a financeira a partir das informações fornecidas pelo servidor. Com a prática, há prejuízo à Caixa, com redução da carteira de crédito e a consequente perda de faturamento, e aos clientes que tiveram suas informações pessoais compartilhadas”.

Policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão, em Porto Alegre. Os crimes investigados são violação de sigilo funcional e corrupção ativa e passiva.

Fonte: Agência Brasil

Prefeitura de Porto Velho fortalece política de preservação ambiental

Sema completa 20 de atuação no município e apresenta conquistas

A atuação positiva da Prefeitura de Porto Velho na política de proteção, conservação e melhoria do meio ambiente ganha novos contornos na atual gestão do prefeito Hildon Chaves. As políticas públicas do setor são desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), que completou 20 anos de atuação no dia 30 de abril passado.

Segundo o secretário da Sema, Alexandro Miranda Pincer, a população conhecerá a nova imagem da pasta, que vai além de ser mero mecanismo punitivo. “Estamos desmistificando esta fama e focando na sustentabilidade e na promoção da Economia Verde, que atua para reduzir os riscos ambientais visando o desenvolvimento sustentável”, define o secretário.

A questão do licenciamento integrado é uma das principais conquistas da secretaria. Outro avanço é a conclusão do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), que terá vigência nos próximos anos. Com ele, questões pertinentes à água, resíduos sólidos, drenagem e esgoto moldam ações de diversas secretarias visando, entre outras garantias, a saúde dos cidadãos e a cidadania.

“O PMSB já está sendo executado com a Secretaria Municipal de Obras (Semob), em serviços estruturantes no bairro Lagoa, e Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), com o início do processo licitatório do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) relacionado à concessão dos resíduos”, destaca Pincer ao lembrar que a gestão prefeito Hildon Chaves avança muito em quesitos que outros gestores não deram importância, como o saneamento básico.

Atualmente, no município, o processo de licenciamento ambiental integrado é realizado todo no ambiente digital com acompanhamento de diversos setores da Sema. “Após este procedimento, há o monitoramento da licença expedida”, informou o secretário.

Segundo o secretário, o município tem investido de forma considerável em estrutura e pessoal, mesmo diante das adversidades causadas pela pandemia.

Na Sema são oferecidos os seguintes serviços: orientações técnicas, educação ambiental, atendimento de denúncias ambientais e fiscalização, Serviço de Bem- Estar Animal (castração), Serviço de Licenciamento Ambiental (online), Licenciamento Ambiental e Autorização para Eventos, Proteção e Conservação Ambiental.

Para saber mais, confira o detalhamento da Carta de Serviços.

Para a melhoria da gestão pública e atendimento ao público, a Sema possui uma central de atendimento telefônico com o Disk Denúncias (0800 647 1320). Em caso de necessidade, o envio de mídias (fotos e vídeos) pode ser feito via WhatsApp (69) 98423-7092.

Para tratar de Licenciamento Ambiental (emissão de licença e taxas) o contato para informações é (69) 98465-4040 e, Licenciamento/Protocolo o telefone é (69) 3229-1607.

Em caso de necessidade de atendimento presencial, o endereço é Rua Brasília, nº 2512 – Bairro São Cristóvão, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

Fonte; Comdecom

Criminosos invadem fazendas, destroem instalações e torturam funcionários

Quem são esses bandos que age de maneira criminosa e destruindo as propriedades?

Circula nas redes sociais e grupos de WhatsApp boatões em forma de vídeo mostrando grupos de invasores sem terras supostamente ligados ao (MST) agindo de maneira criminosa, roubando, destruindo fazendas e torturando funcionários.

Essa nova modalidade de conflito agrário composto por sem terras e grupos considerados extremamente perigosos está acontecendo na região de Rondônia, Acre e Amazonas.

A Fazenda Santa Carmem, a cerca de 190 quilômetros de Porto Velho (RO), foi alvo de mais de 40 homens fortemente armados. De acordo com pichações feitas no local, a ação foi feita por integrantes da Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Segundo relatos de funcionários, o grupo agiu com muita violência, inclusive com técnicas de tortura, destruindo veículos, alojamentos e levando outros veículos e tratores da fazenda.

Veja o vídeo da fazenda Santa Carmem:

Neste outro vídeo a baixo, a força nacional chegou a verificar e conversar com um grupo de invasores que estavam prestes a invadir uma outra fazenda.

A maioria dos integrantes estavam com o rosto totalmente coberto, armados e seguravam a bandeira da Liga dos Camponeses Pobres (LCP). Segundo informações, o movimento tem predileção pela guerrilha armada. 

De acordo com informações, esses criminosos estão usando o pano de fundo de movimentos sociais para causar terror nas propriedades. Eles entram, destroem as propriedades e retornam para essas terras em litígio, onde a Polícia Militar não pode entrar”.

Confira:

Onde Vamos Parar?

da Redação/CN

Bolsonaro veta projeto que adiava prazo de entrega da Declaração do IR

Com decisão, prazo fica mantido até 31 de maio

O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto de lei 639/2021, aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 13 de abril, que estendia o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2021 de 31 de maio para 31 de julho. O veto será publicado na edição desta quinta-feira (6) do Diário Oficial da União, mas poderá ser derrubado pelo Congresso Nacional. O presidente acatou recomendação da equipe econômica para não estender o prazo. 

Segundo o governo, apesar de “meritória”, a prorrogação do prazo contrariava o interesse público porque seria o terceiro adiamento consecutivo da entrega da declaração este ano. Uma nova postergação, de acordo com a equipe econômica, poderia afetar o fluxo de caixa do governo, prejudicando a arrecadação da União, dos estados e dos municípios, já que impactaria no repasse dos recursos destinados ao Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). 

“Desse modo, a proposta foi objeto de veto por causar um desequilíbrio do fluxo de recursos, o que poderia afetar a possibilidade de manter as restituições para os contribuintes, além de comprometer a arrecadação dos entes federativos. Em abril deste ano, a Receita Federal publicou a Instrução Normativa RFB nº 2.020/2021 adiando o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda do exercício de 2021, de abril para maio, como forma de suavizar as dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus (covid-19)”, informou, em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República.

Fonte: Claudia Felczak A/B

“Isso é uma fraude contra o povo brasileiro”(veja o vídeo)

A afirmação é do senador Eduardo Girão sobre “blindagens” da CPI da Covid

Em postagem no Twitter, nesta quarta-feira (5), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE), denunciou que os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 estariam “blindando” governadores e prefeitos para não investigar onde foram investidos os recursos federais encaminhados pelo Governo Bolsonaro a Estados e municípios no combate à pandemia do coronavírus.

“BLINDAGEM A GOVERNADORES E PREFEITOS É FRAUDE COM O POVO BRASILEIRO! Se quisermos fazer justiça, precisamos ouvir alternadamente os agentes públicos dos dois pedidos legítimos de CPI. Para cada pedido com foco no governo federal, deverá ter outros relativo a Estados e municípios!”

Imagem em destaque

“O meu requerimento é um requerimento muito claro. Não tem como a gente tentar interpretar da maneira como a gente quer. O meu requerimento, assinado por 45 colegas respeitáveis aqui, a maioria do Senado Federal, é para investigar bilhões de reais de verbas federais enviadas para Estados e municípios. Não tem outra forma de se entender diferente. Inclusive, eu relaciono os fatos determinados, que são operações da Polícia Federal que todo o Brasil tomou conhecimento”, advertiu.

“Se a gente entender diferente do que a gente fez, do pedido de CPI aprovado e a pensado, é uma interpretação que a gente quer! Seja para “blindar” “A”, “B” ou “C”, eu acredito que isso é uma fraude contra o povo brasileiro”, concluiu.

De fato, o senador tem razão. Não se poderia esperar algo diferente com Renan, Aziz e Randolfe direcionando os trabalhos.

A CPI está completamente desmoralizada e o povo está vendo tudo.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

1 2 3 210
%d blogueiros gostam disto: