Constantino detona CPI da Pandemia (veja o vídeo)

“É um circo! Uma CPI que nasce para palanque eleitoral de olho em 2022”, disse…

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, Rodrigo Constantino, conhecido pelas suas análises brilhantes, e Gustavo Victorino, um dos mais importantes jornalistas do Sul do país, analisaram o cenário político atual.

Constantino comentou as movimentações do ex-presidiário Lula, que tem feito reuniões com embaixadores e políticos.

“Temos uma grande conspiração, daquilo que se convencionou chamar establishment, mais do que isso, é uma quadrilha comandada pelo PT, pelo Lula, que é uma espécie de chefão.

Essa quadrilha tem tentáculos muito poderosos, em várias instituições, que deveriam ser republicanas, e estão tentando fazer de tudo para derrubar o presidente eleito por quase 58 milhões de votos, e colocar em seu lugar, o que é ainda mais grave, o corrupto novamente.

Quando a gente entende o que está acontecendo, aí é absolutamente perfeito e normal entender que todos esses ícones do establishment não querem só conversar e dialogar, mas tentar conspirar mesmo”, ressaltou Constantino.

Na visão de Constantino, o que estamos vendo é pior do que guerra política e pior até mesmo do que guerra cultural:

“Nós já chegamos a um estágio mais avançado, que é uma guerra espiritual, estamos vendo luzes contra trevas. Nós estamos vendo pessoas partindo para a desumanização do adversário ou sambando em cima de cadáveres. As pessoas estão deixando de lado o básico da humanidade e abraçando uma patologia muito esquisita”, frisou.

O analista também criticou duramente a CPI da Pandemia.

“É um circo! Uma CPI que nasce para palanque eleitoral de olho em 2022”, apontou.

“Estes que tentam esconder seus conceitos socialistas são os piores covardes”

Para Victorino, o que mais assusta são os isentos, aqueles que tentam se colocar em cima do muro, porque os fanáticos são percebidos logo, articulistas da Folha de São Paulo, a turma da Globo, CNN…

“Esses, no lead da notícia, a gente já sabe. O que mais me preocupa são os pseudoisentos, pseudodemocratas, aqueles que pregam a conciliação. Isso é babaquice! No meio de uma guerra, um atirando no outro, se você parar, vai tomar bala. Esses são perigosos, são estes que tentam esconder seus conceitos socialistas, esses são os piores covardes!”, destacou o jornalista.

Sobre a postura da imprensa militante, Victorino é categórico:

“Quando eu olho quem ataca Bolsonaro, eu me imagino cada vez mais ao lado do conceito dele, de ter um Brasil de mãos livres. E o Brasil de mãos livres se encaminha cada vez mais para um decreto presidencial e, se preciso for, colocando o Exército na rua, para garantir a liberdade das pessoas de ir e vir, dos negócios funcionarem, das pessoas terem trabalho”, completou.

Confira:

Fonte: JCO

Barroso publica vídeo polêmico sobre a descriminalização da maconha (veja o vídeo)

“O depoimento dessa senhora vale por alguns tratados jurídicos e sociológicos”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, que também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), levantou uma polêmica, neste sábado (8), ao divulgar vídeo, no Twitter, apoiando a legalização da maconha no Brasil. Na postagem feita pelo magistrado, uma mulher, identificada como Dona Tereza, “esclarece ao público presente” as razões pelas quais a droga deveria ser descriminalizada, segundo o ponto de vista dela.

Na legenda da publicação, Barroso escreveu:

“O depoimento dessa senhora vale por alguns tratados jurídicos e sociológicos. Merece ser visto com atenção e respeito”.

Nas imagens, a mulher brada:

“Legaliza essa porcaria. Começa a vender lá, na farmácia… que eu quero ver os grandes empresários se matarem iguais aos nossos estão se mantando por um dinheiro que nem é deles”, disse a mulher que tem marido e filho presos.

E continua a defesa:

“Legaliza! Vai fumar quem quiser fumar porque ninguém é obrigado a fazer nada porque, proibido, já tá todo mundo fumando. Esse é um ponto”, acredita.

A mulher ainda diz que os presos são “vítimas da sociedade” e garante que o Estado possui metade da responsabilidade quando uma pessoa se torna criminosa.

“Ninguém faz um filho pra se tornar criminoso. No caminho da vida, ele pega um atalho e para no cárcere e essa responsabilidade não pode ser nossa. Metade dessa responsabilidade é do Estado, que não nos dá melhores condições de criar os nossos filhos, que protege meia dúzia de riquinho. Porque o pau que bate em Chico não dá em Francisco e esse pau precisa começar a bater do lado de lá. Vamos reivindicar os nossos direitos com sabedoria e determinação”, dispara.

Esta não é a primeira vez que o integrante do Supremo se declara a favor da legalização da droga. Em 2017, Barroso citou a descriminalização com alternativa para, segundo ele, combater o tráfico de drogas e a superlotação dos presídios. Porém, naquele mesmo ano, um levantamento feito pelo Paraná Pesquisas comprovou que 70,9% da população é contra a legalização da maconha e 84,3% contra a da cocaína.

Luis Roberto Barroso apontou a crise no sistema carcerário, com mortes em presídios do Amazonas e de Roraima, para defender a legalização das drogas como suposto caminho para conter o tráfico e reduzir a população carcerária.

“A primeira etapa, ao meu ver, deve ser a descriminalização da maconha. Mas, não é descriminalizar o consumo pessoal. É mais profundo do que isso. A gente deve legalizar a maconha. Produção, distribuição e consumo. Tratar como se trata o cigarro, uma atividade comercial. Ou seja: paga imposto, tem regulação, não pode fazer publicidade, tem contrapropaganda, tem controle”, explicou “o plano”, na época.

E continuou:

“E, se der certo com a maconha, aí, eu acho que deve passar para a cocaína e quebrar o tráfico mesmo”, concluiu.

Holanda e Uruguai, que legalizaram a maconha em seus territórios, hoje, se arrependem. Reportagem de 2008, da revista Veja, entrevistou o professor da Universidade de Amsterdã, o criminologista Dirk Korf e ele manifestou que a população estava descontente porque os índices de criminalidade não tinham diminuído. Ao contrário, havia aumentado com o crescente número de “turistas da droga”, pessoas dispostas a consumir de tudo, não apenas maconha. O que fez proliferar o narcotráfico nas ruas de bairros boêmios.

“Hoje, a população está descontente com essas medidas liberais, pois elas criaram uma expectativa ingênua de que a legalização manteria os grupos criminosos longe dessas atividades”, disse a VEJA (2008).

No vizinho ao lado, o Uruguai, por sinal, o primeiro país do mundo a legalizar o mercado da maconha, nada melhorou com a legalização da droga. Estudos revelaram que houve, sim, um aumento no número de usuários de maconha por lá; ao invés de diminuir. Além disso, a violência ligada ao narcotráfico atingiu níveis alarmantes.

O presidente uruguaio, José Mujica, líder da esquerda que promoveu essa política, seis anos depois, se defendeu sobre os péssimos resultados da lei.

“Custa muito mudar. Não será mágico”, disse ele, em conversa com a BBC Mundo, em 2019.

Confira o vídeo:

Fonte: BBC

“Mídia do ódio” acusa Bolsonaro de “comentário racista”, mas é desmentida pela própria “vítima” (veja o vídeo)

O jovem, visivelmente irritado por ter sido usado em uma narrativa que distorce os fatos para prejudicar o presidente, pede, que os internautas denunciem a reportagem

O jovem Maicon Sulivan usou seu perfil nas redes sociais para desmentir o boato gerado pela matéria publicada no G1, na última quinta-feira (06), de que teria sofrido racismo por parte do presidente Jair Bolsonaro.

Maicon publicou um vídeo, nesta sexta-feira (07), explicando que a brincadeira feita por Bolsonaro, em relação ao seu cabelo, faz parte da intimidade com o presidente, e que sempre há brincadeiras quando se encontram:

“Isso não o faz racista. Até porque eu dei liberdade, e da mesma maneira eu tenho liberdade para fazer brincadeiras com ele. Não é a primeira vez que eu o encontro, nem a segunda, nem a terceira”, fez questão de esclarecer Maicon.

O jovem, visivelmente irritado por ter sido usado em uma narrativa que distorce os fatos para prejudicar o presidente, pede, no vídeo, que os internautas denunciem a reportagem e que não deixem o boato se espalhar:

“Denunciem essa matéria vamos fazer algum tipo de processo, tira print, pelo amor de Deus, posta. Para isso não render”, pede ele.

Confira:

Fonte: JCO

Covid-19: Neste sábado (8), foram registrados 10 óbitos no Estado

Em Porto Velho, foram quatro óbitos, sendo duas mulheres e dois homens.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Neste sábado (8) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 217.524
Casos ativos – 6.811 (3,13%)
Pacientes recuperados – 205.392 (94,42%)
Óbitos – 5.321 (2,45%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 357
Pacientes internados na Rede Privada – 49
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 102
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 11
Total de pacientes internados – 519
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 576.862
Aguardando resultados do Lacen – 147

* População vacinada:
1ª Dose – 207.989
2ª Dose – 98.848

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 47.301
2ª Dose – 31.266

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.747
2ª Dose – 5.297

Idosos vacinados:
1ª Dose – 149.277
2ª Dose –61.809

Deficientes ILP:
1ª Dose – 214
2ª Dose – 21

Segurança e Salvamento:
1ª Dose – 4.003
2ª Dose – 554

Quilombolas:
1ª Dose – 447
2ª Dose – 1

* (Dados obtidos às 17h12)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (8 de maio de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 08/05/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho74.8612.24370.781
Ariquemes18.71840317.996
Ji-Paraná15.98244715.169
Cacoal11.38021910.871
Vilhena10.93421010.486
Jaru6.7751536.515
Machadinho D’Oeste5.639745.346
Rolim de Moura5.6171335.193
Guajará-Mirim5.2602055.014
Pimenta Bueno4.797644.003
Buritis4.209614.121
Ouro Preto do Oeste4.1521183.816
Alta Floresta D’Oeste3.501553.330
Candeias do Jamari3.461683.316
Nova Mamoré2.958542.556
Presidente Médici2.893622.733
Espigão D’Oeste2.513552.364
Cerejeiras2.100501.982
São Miguel do Guaporé2.022421.942
São Francisco do Guaporé1.835401.785
Cujubim1.657341.594
Colorado do Oeste1.633271.518
Alto Paraíso1.632371.575
Nova Brasilândia D’Oeste1.587251.490
Monte Negro1.391271.271
Alto Alegre dos Parecis1.306321.239
Itapuã do Oeste1.284181.168
Chupinguaia1.278161.233
Costa Marques1.206251.120
Seringueiras1.147101.040
Urupá1.104261.014
Campo Novo de Rondônia1.072221.021
Vale do Anari96317805
Mirante da Serra9238882
Alvorada D’Oeste86824790
Santa Luzia D’Oeste79611745
Cacaulândia7599744
Nova União75013718
Theobroma70823639
Vale do Paraíso67024614
Cabixi64715626
Corumbiara60915572
Governador Jorge Teixeira56415529
Novo Horizonte do Oeste53420484
Rio Crespo5339518
Teixeirópolis4738452
Ministro Andreazza46614441
Pimenteiras do Oeste39715381
São Felipe D’Oeste3398314
Parecis2337182
Castanheiras2325209
Primavera de Rondônia1566145
Total geral217.5245.321205.392

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho1064
Ariquemes00
Ji-Paraná590
Cacoal200
Vilhena270
Jaru211
Machadinho D’Oeste00
Rolim de Moura200
Guajará-Mirim11
Pimenta Bueno30
Buritis50
Ouro Preto do Oeste00
Alta Floresta D’Oeste90
Candeias do Jamari60
Nova Mamoré00
Presidente Médici200
Espigão D’Oeste341
Cerejeiras10
São Miguel do Guaporé12
São Francisco do Guaporé10
Cujubim00
Colorado do Oeste00
Alto Paraíso00
Nova Brasilândia D’Oeste10
Monte Negro00
Alto Alegre dos Parecis10
Itapuã do Oeste20
Chupinguaia00
Costa Marques00
Seringueiras-50
Urupá60
Campo Novo de Rondônia00
Vale do Anari40
Mirante da Serra-40
Alvorada D’Oeste00
Santa Luzia D’Oeste00
Cacaulândia50
Nova União00
Theobroma160
Vale do Paraíso00
Cabixi31
Corumbiara10
Governador Jorge Teixeira30
Novo Horizonte do Oeste10
Rio Crespo00
Teixeirópolis20
Ministro Andreazza00
Pimenteiras do Oeste00
São Felipe D’Oeste00
Parecis00
Castanheiras10
Primavera de Rondônia00
Total geral37110

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Neste sábado (8) foram registrados 10 óbitos por covid-19 no Estado, desses, quatro foram em Porto Velho, sendo duas mulheres de 67 anos, e dois homens de 45 anos; dois foram em São Miguel do Guaporé, sendo uma mulher de 68 anos e um homem de 67 anos; um homem de 87 anos de Cabixi; uma mulher de 74 anos de Espigão D’Oeste; um homem de 60 anos de Guajará-Mirim e um homem de 73 anos de Jaru.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Vacina Pfizer começa a ser aplicada em Porto Velho

Todas as doses serão direcionadas para a primeira aplicação, já que existe um prazo de 90 dias até a segunda dose.

Vacina Pfizer começa a ser aplicada em Porto Velho — Foto: Marisson Dourado/CBN
A vacina é produzida em uma substância em pó e precisa ser diluída em soro fisiológico antes da aplicação.

A vacina Pfizer começou a ser aplicada nesta sexta-feira (7) em Porto Velho. A vacinação acontece no campus 1 da Faculdade Uniron.

Ela tem um diferencial, pois é produzida em uma substância em pó, chamada liófilo e precisa ser diluída em soro fisiológico antes da aplicação. Esse processo acontece em uma sala separada no local de vacinação.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), 3.078 pessoas devem ser vacinadas neste primeiro dia. São elas:

  • Pessoas com Síndrome de Down a partir de 18 anos
  • Gestantes e puérperas a partir de 18 anos
  • Portadores de doenças crônicas de 55 a 59 anos

Os imunizantes foram enviados pelo Ministério da Saúde na última segunda-feira (3) e todas as doses serão direcionadas para a primeira aplicação, já que existe um prazo de 90 dias até a segunda dose. Os agendamentos foram feitos por meio do aplicativo SASI da Prefeitura de Porto Velho, sendo necessário o anexo dos documentos que comprovam a comorbidade na hora do cadastro e da vacinação.

A vacina da Pfizer precisa ser transportada e armazenada em uma temperatura bem mais baixa que as outras. De acordo com a gerente de imunização da Semusa, Elizeth Gomes, os imunizantes chegam ao município em -80ºC, são armazenados na Rede Estadual de Frios em -20ºC graus e quando chegam no local de vacinação estão entre 2ºC e 8ºC.

Vacina Pfizer começa a ser aplicada em Porto Velho — Foto: Marisson Dourado/CBN
Vacina Pfizer começa a ser aplicada em Porto Velho

Idosos faltosos

A gerente de imunização também comentou sobre a grande quantidade de idosos, com 60 anos ou mais, que não compareceram ao local de vacinação. Somando os faltosos estão quase quatro mil pessoas.

“É importante que os idosos saibam que todas as vacinas são eficazes. Qualquer vacina nesse momento de pandemia é importante”, disse.

CoronaVac ainda em falta

Segue suspensa a vacinação das segundas doses para os idosos da capital que precisam da CoronaVac. O motivo é a falta do imunizante. Segundo o setor de imunização, todos os próximos lotes que chegarem serão aplicados como a segunda dose para organizar o atraso.

Conforme previsão repassada pelo Ministério da Saúde, novas doses de CoronaVac devem chegar no sábado (8) em Rondônia.

Não é obrigatório, mas a Prefeitura de Porto Velho orienta que aqueles que já receberam a primeira dose contra a Covid-19, de qualquer vacina, se inscrevam no aplicativo SASI para ajudar na organização quanto ao recebimento da segunda dose.

O sistema é autoexplicativo e funcional e, para ativá-lo, o usuário deve digitar o código PVH21.

Fonte: Semusa

“A ponte do Abunã facilita a logística do comércio de Rondônia com o Acre, diz Marcos Rocha

A ponte de mão dupla, com dois acostamentos e passarela, teve custo superior a R$ 160 milhões

(Porto Velho – RO, 07/05/2021) Presidente da República, Jair Bolsonaro posa para fotografia com funcionários da obra e autoridades locais.

A inauguração da ponte sobre o rio Madeira, ocorrida nesta sexta-feira (7), construída inteiramente em território rondoniense, no distrito da Ponta do Abunã, em Porto Velho, torna este um dia histórico para a região, pois coloca definitivamente fim à dependência do uso de balsas para deslocamento entre Rondônia e Acre, reduzindo custos e tempo, e fortalece assim, nova rota de desenvolvimento na Amazônia.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro chegou ao ato de inauguração da ponte ao lado do governador de Rondônia, Marcos Rocha, onde conferiu a nova estrutura de concreto e aço de mais de 1,5 quilômetros de comprimento por 14,45 de largura, sendo considerada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) uma das maiores pontes do país.

O governador de Rondônia destacou o orgulho de ter no Estado uma obra tão importante para o desenvolvimento da região e reforçou que trabalha de forma alinhada para que as obras estruturantes sejam feitas para o benefício da população, focado, assim como o presidente, no compromisso de lutar pelo melhor para o país. “Reforça a nossa esperança como Nação, a esperança de sermos maiores e melhores como povo, estamos unidos no desafio de mudar o nosso país. Aqui havia brasileiros há muito tempo esquecidos, mas agora somos reconhecidos e agradecemos a fidelidade com o povo”, pontuou.

Marcos Rocha ainda falou da satisfação de receber em Rondônia o presidente do Brasil, ministros, a bancada federal, deputados estaduais, o governador do Acre, Gladson Cameli, e prefeitos, que prestigiaram a consolidação total da interligação rodoviária do Norte com o restante do país.

A obra, que teve início em 2014, ganhou status de projeto prioritário do Governo Federal nesta atual gestão, e segue a mesma linha do Governo de Rondônia de concluir obras inacabadas. A busca pelo término da obra também fez parte de alinhamentos entre o presidente e os chefes do Executivo de Rondônia e Acre.

A inauguração da ponte fortalece a projeção de logística por meio do Pacífico

A ponte de mão dupla, com dois acostamentos e passarela, teve custo superior a R$ 160 milhões. Ela é curvada, nos moldes de um arco. No ponto mais alto atinge 30 metros em relação à lâmina d’água.

“Um sonho realizado. A gestão do presidente Jair Bolsonaro não se esqueceu de Rondônia e Acre. O que será esquecido é o gasto com a travessia por balsa, esse Governo está interiorizando a logística. Celebro também a dedicação de diversos profissionais que fizeram de tudo para que essa ponte saísse, em especial o engenheiro Francisco Tiago, falecido na semana passada. Foi um desafio, nós vencemos um gigante, nós vencemos o Madeira, um rio rebelde como todo jovem, e todos os desafios foram superados para domar esse rio jovem começando pelas fundações”, disse o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Gomes Freitas.

Depois da ponte, antes de chegar ao Acre, ainda se percorre, em Rondônia, os distritos de Fortaleza do Abunã, Vista Alegre do Abunã, Extrema e Nova Califórnia. Os produtores rurais dessa região também devem ser impactados positivamente com o fomento da economia com a consolidação desse novo corredor comercial mais vantajoso.

Com a ponte em Rondônia, o Acre também é diretamente beneficiado, pois deixa para trás a ameaça de isolamento como já ocorreu em 2014 na grande cheia do rio Madeira, e também resolve o problema de ver o preço de produtos aumentarem nos períodos de dificuldade de travessia por balsas.

E mais, fortalece a projeção de logística por meio do Pacífico. “A ponte facilita a logística do comércio de Rondônia com o Acre, e com todo o mercado andino. Diz Marcos Rocha.

O presidente reforçou o compromisso de ajudar Rondônia no combate aos conflitos agrários desencadeados por criminosos altamente organizados. “Não vai ficar barato o que estão fazendo. Não há espaço aqui para grupos terroristas. Nós temos meios de fazê-los entrar no eixo”, disse Bolsonaro, que prontamente atendeu o pedido de apoio do governador Marcos Rocha para equalizar esse desafio. Em um Estado agro como Rondônia, o presidente ainda aproveitou para parabenizar os produtores rurais que tem se esforçado para fomentar o desenvolvimento do Estado e de todo o país.

Fonte: Secom-RO

Hildon Chaves prestigia inauguração da Ponte do Abunã em RO

Para o prefeito, a Ponte torna logística de transporte mais eficaz e garante que assumirá o compromisso para iluminação da ponte.

Inauguração contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro
Inauguração contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro

O prefeito Hildon Chaves disse, na sexta-feira (7), que a inauguração da Ponte do Abunã, no distrito de Abunã, representa muito para Porto Velho e destacou a eficácia da logística e o fortalecimento do setor agrícola como fatores importantes que decorrem da entrega da obra. Ele participou da cerimônia, juntamente com o vice-prefeito Maurício Carvalho.

“A ponte sobre o rio Madeira provoca uma grande transformação na região, pois atende a uma demanda histórica de Rondônia e Acre, ao mesmo tempo em que promove a integração destes dois estados”, afirmou.

Questionado por jornalistas sobre a iluminação da ponte, o prefeito disse que este serviço não constava no projeto, mas garantiu que Prefeitura de Porto Velho assumirá o compromisso. “Será um grande desafio que vamos enfrentar”, afirmou, lembrando que trata-se de trabalho de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

“Já iluminamos a ponte sobre o rio Madeira, o viaduto da Três e Meio e o viaduto da Avenida Campos Sales, faremos mais esta também. Mas teremos muito trabalho. A concessionária de energia precisa providenciar a rede e o DNIT precisa autorizar”, revelou.

Hildon Chaves elogiou a iniciativa do presidente da República Jair Bolsonaro em concluir a obra que estava paralisada.
O vice-prefeito Maurício Carvalho disse que pela ponte será feito o escoamento da produção agrícola da região e que isto é um fator positivo para a economia do município. “Serão beneficiadas a população de Rondônia e a do estado do Acre também. Todos ganham com esta obra”, afirmou.

A ponte está distante a mais de 200 quilômetros de Porto Velho e 295 quilômetros de Rio Branco, capital do Acre. Tem 1.517 metros de extensão.

Até agora, ligação com o estado do Acre era feita através de balsas, cujo valor variava dependendo do tipo de veículo embarcado.

A previsão inicial é de que transitarão pela ponte cerca de 2 mil veículos diariamente.

Fonte; Comdecom

Covid-19: Nesta sexta-feira (7), foram registrados 30 óbitos no Estado

Só na capital foram cinco óbitos, sendo uma mulher e quatro homens.

 A Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta sexta-feira (7) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 217.153
Casos ativos – 6.913 (3,19%)
Pacientes recuperados – 204.929 (94,37%)
Óbitos – 5.311 (2,44%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 355
Pacientes internados na Rede Privada – 70
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 107
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 14
Total de pacientes internados – 546
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 575.147
Aguardando resultados do Lacen – 697

* População vacinada:
1ª Dose – 208.705
2ª Dose – 97.032

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 47.021
2ª Dose – 30.614

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.6747
2ª Dose – 5.297

Idosos vacinados:
1ª Dose – 150.646
2ª Dose –60.566

Deficientes ILP:
1ª Dose – 214
2ª Dose – 21

Segurança e Salvamento:
1ª Dose – 3.679
2ª Dose – 533

Quilombolas:
1ª Dose – 398
2ª Dose – 1

* (Dados obtidos às 17h32)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (7 de maio de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 07/05/2021
MunicípioCasos TotaisÓbitos TotaisCurados Totais
Porto Velho74.7552.23970.658
Ariquemes18.71840317.938
Ji-Paraná15.92344715.106
Cacoal11.36021910.864
Vilhena10.90721010.486
Jaru6.7541526.491
Machadinho D’Oeste5.639745.346
Rolim de Moura5.5971335.192
Guajará-Mirim5.2592045.011
Pimenta Bueno4.794644.003
Buritis4.204614.113
Ouro Preto do Oeste4.1521183.816
Alta Floresta D’Oeste3.492553.315
Candeias do Jamari3.455683.309
Nova Mamoré2.958542.556
Presidente Médici2.873622.697
Espigão D’Oeste2.479542.364
Cerejeiras2.099501.978
São Miguel do Guaporé2.021401.931
São Francisco do Guaporé1.834401.779
Cujubim1.657341.594
Colorado do Oeste1.633271.507
Alto Paraíso1.632371.575
Nova Brasilândia D’Oeste1.586251.479
Monte Negro1.391271.244
Alto Alegre dos Parecis1.305321.234
Itapuã do Oeste1.282181.167
Chupinguaia1.278161.233
Costa Marques1.206251.120
Seringueiras1.152101.040
Urupá1.098261.014
Campo Novo de Rondônia1.072221.021
Vale do Anari95917794
Mirante da Serra9278885
Alvorada D’Oeste86824790
Santa Luzia D’Oeste79611745
Cacaulândia7549734
Nova União75013718
Theobroma69223626
Vale do Paraíso67024613
Cabixi64414621
Corumbiara60815572
Governador Jorge Teixeira56115528
Novo Horizonte do Oeste53320484
Rio Crespo5339518
Teixeirópolis4718452
Ministro Andreazza46614441
Pimenteiras do Oeste39715381
São Felipe D’Oeste3398310
Parecis2337182
Castanheiras2315209
Primavera de Rondônia1566145
Total geral217.1535.311204.929

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho8125
Ariquemes1311
Ji-Paraná42
Cacoal555
Vilhena400
Jaru70
Machadinho D’Oeste52
Rolim de Moura113
Guajará-Mirim60
Pimenta Bueno-30
Buritis71
Ouro Preto do Oeste81
Alta Floresta D’Oeste50
Candeias do Jamari10
Nova Mamoré80
Presidente Médici130
Espigão D’Oeste40
Cerejeiras90
São Miguel do Guaporé30
São Francisco do Guaporé30
Cujubim70
Colorado do Oeste241
Alto Paraíso00
Nova Brasilândia D’Oeste30
Monte Negro04
Alto Alegre dos Parecis70
Itapuã do Oeste360
Chupinguaia80
Costa Marques-10
Seringueiras320
Urupá30
Campo Novo de Rondônia00
Vale do Anari252
Mirante da Serra20
Alvorada D’Oeste50
Santa Luzia D’Oeste101
Cacaulândia00
Nova União30
Theobroma72
Vale do Paraíso10
Cabixi00
Corumbiara20
Governador Jorge Teixeira10
Novo Horizonte do Oeste50
Rio Crespo30
Teixeirópolis70
Ministro Andreazza00
Pimenteiras do Oeste00
São Felipe D’Oeste30
Parecis00
Castanheiras50
Primavera de Rondônia00
Total geral1.32730

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nesta sexta-feira (7) foram registrados 30 óbitos por covid-19 no Estado, desses, cinco foram em Porto Velho, sendo uma mulher de 62 anos e quatro homens (86, 68, 46 e 38 anos de idade); cinco homens (78, 70, 53, 52 e 35 anos) em Cacoal; quatro em Monte Negro, sendo uma mulher de 69 anos e três homens (78, 49 e 47 anos de idade); três mulheres (62, 61 e 43) de Rolim de Moura; duas mulheres (106 e 61 anos de idade) de Ji-Paraná; uma mulher de 81 anos e um homem de 29 anos de Machadinho D’Oeste; dois homens (76 e 50 anos) de Theobroma; uma mulher de 68 e um homem de 46 anos em Vale do Anari; um homem de 71 anos de Ariquemes; um homem de 53 anos de Buritis; uma mulher de 55 anos de Colorado do Oeste; um homem de 67 anos de Ouro Preto do Oeste e um homem de 52 anos de Santa Luzia D’Oeste.
  • Pimenta Bueno três casos confirmados a menos após investigação epidemiológica apontar duplicidade.
  • Costa Marques apresenta um confirmado a menos após verificação apontar ser de outro município.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Tribunal absolve governador de Santa Catarina, que reassumirá o cargo

Ele foi acusado de crime de responsabilidade na compra de respiradores

Por minoria dos votos, o Tribunal Especial de Julgamento, instalado pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina absolveu, hoje (7), o governador afastado Carlos Moisés (PSL) da acusação de ter cometido crime de responsabilidade na compra, pelo governo estadual, de 200 respiradores pulmonares em abril de 2020.

Com a decisão, Moisés preserva o cargo de governador, o qual deve voltar a ocupar no início da próxima semana. Ele estava afastado da chefia do Poder Executivo catarinense desde o fim de março deste ano, quando o tribunal aprovou – por 6 votos a 4 – o relatório que recomendou a instauração de processo de impeachment do governador.

A votação de hoje repetiu o resultado do último dia 27 de março. Dos dez membros do tribunal especial, seis votaram a favor do impeachment. Quatro, contra. Como eram necessários no mínimo sete votos para que Moisés fosse impedido de seguir à frente do cargo, o resultado foi sua absolvição.

Os cinco desembargadores votantes (Luiz Zanelato; Sônia Maria Schmidt; Rosane Portela Wolff; Luiz Antônio Fornerolli e Roberto Lucas Pacheco) concluíram que Moisés cometeu os crimes a ele atribuídos pelos autores do pedido de impeachment, um grupo de empresários e advogados catarinenses, e votaram por sua condenação.

Já entre os cinco deputados estaduais que integram o tribunal especial, apenas um, Laércio Schuster (PSB), votou contra Moisés. Valdir Cobalchini (MDB); Fabiano da Luz (PT); Marcos Vieira (PSDB) e José Milton Scheffer (PP) entenderam que o político não teve participação em qualquer irregularidade e votaram pela absolvição.

Retorno ao cargo

Ao anunciar o resultado, o presidente do tribunal especial, desembargador Ricardo Roesler, que também preside o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), proferiu a sentença. “O Tribunal Especial de Julgamento, após deliberar sobre o mérito, não alcançou a maioria de 2/3 [dos votos], prevista na Lei nº 1.079/50, e necessária para condenar o governador Carlos Moisés pela prática do crime de responsabilidade que lhe foi imputada”, disse Roesler, determinando que também a governadora em exercício, Daniela Reinehr (vice-governadora), seja imediatamente notificada da decisão. “Com esta decisão, o senhor Moisés retorna ao cargo imediatamente”, acrescentou o magistrado.

Em sua conta pessoal no Twitter, Moisés escreveu que a decisão “repara um erro”, pondo fim ao que classificou como tentativas de lhe atribuir, “falsamente”, a prática de atos ilegais. “Restabelecida a verdade, o foco agora deve estar no que verdadeiramente importa, que é trabalhar pelo bem de Santa Catarina e de sua gente, a quem todas as forças políticas têm o dever de servir.

Esta é a segunda vez em menos de seis meses que o tribunal misto inocenta Moisés em ações de impedimento com base em acusações de responsabilidade.

Em outubro de 2020, o governador chegou a ser afastado do cargo para responder a um processo no qual se apurava possíveis irregularidades na concessão de aumentos salariais a procuradores estaduais sem a autorização da Assembleia Legislativa. O governador retornou ao cargo em novembro, depois de ser absolvido pelo tribunal especial.

Nesta segunda ação, o político era acusado de, tendo ciência, não ter adotado as providências necessárias para impedir eventuais irregularidades na compra, pelo governo estadual, de 200 respiradores hospitalares, pelos quais o governo catarinense pagou, antecipadamente, R$ 33 milhões. Até hoje, apenas parte dos equipamentos contratados em abril de 2020, sem licitação, foi entregue. Moisés sempre negou qualquer irregularidade, afirmando que sua gestão fora vítima do não cumprimento do contrato de compra.

Fonte: Kleber Sampaio A/B

MPF e Cade pedem que WhatsApp adie nova política de privacidade

Reguladores brasileiros fizeram recomendações à empresa. Eles temem que nova política viole direitos dos usuários

O MPF (Ministério Público Federal), o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) e a Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor) enviaram nesta sexta-feira (7) ao WhatsApp e ao Facebook um pedido de adiamento da entrada em vigor da nova política de privacidade, prevista para 15 de maio, para que as empresas se adaptem às recomendações feitas pelos órgãos reguladores. 

Os reguladores também pedem que o consumidor não tenha funcionalidades bloqueadas e mantenha o acesso às mensagens e arquivos caso opte por não aderir às novas políticas de privacidade. 

Na recomendação, os órgãos apontam que a política de privacidade e as práticas de tratamento de dados apresentadas pelo WhatsApp podem representar violações aos direitos dos titulares de dados pessoais. Os órgãos ainda demonstraram preocupação com os potenciais efeitos sobre a concorrência decorrentes da nova política e com a ausência de informações claras sobre que dados serão tratados e a finalidade das operações de tratamento que serão realizadas.

Em janeiro deste ano, o WhatsApp anunciou que promoveria mudança em sua política de privacidade. Na nova versão, o aplicativo de mensagens detalha práticas de tratamento de dados pessoais dos usuários e autoriza o compartilhamento dessas informações com as empresas do grupo econômico do Facebook, da qual o WhatsApp também faz parte. 

Fonte: R7

%d blogueiros gostam disto: