Estudo mostra que máscaras de algodão têm eficiência de 20% a 60%

Esse é tipo de proteção mais usada pela população

Um estudo conduzido por pesquisadores do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) constatou que as máscaras de algodão, as mais comumente usadas pela população na prevenção da covid-19, têm eficiência de 20% a 60%. A pesquisa, divulgada no último dia 4, foi publicada na revista Aerosol Science & Technology.

O estudo mediu a eficiência de filtração de aproximadamente 300 máscaras faciais, de diferentes  tecidos, máscaras cirúrgicas e as PFF2 – sigla para peça facial filtrante com eficiência de, pelo menos, 94% segundo classificação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Para realizar o teste, os pesquisadores produziram partículas de aerossol de tamanhos variados e observaram a concentração delas no ar antes e depois da filtragem pela máscara. 

Segundo os resultados, as máscaras PFF2 apresentaram a maior eficiência para todos os tamanhos de partículas, em torno de 98%, e foram consideradas como referência para avaliação de desempenho. As máscaras cirúrgicas também tiveram ótima eficiência, de 89%.

As máscaras de TNT (tecido não tecido) mostraram uma eficiência média de 78%, sendo considerado o melhor material para a fabricação de máscaras caseiras. Mas o material mais comumente usado nas máscaras caseiras é o algodão, que apresentou uma eficiência de filtração muito variável, entre 20% e 60%, e média de 40%, não se mostrando uma boa opção para a confecção de máscaras. 

De acordo com os pesquisadores, a pesquisa mostra que grande parte da população pode estar utilizando máscaras que não oferecem proteção significativa contra a covid-19. Segundo o estudo, o mais indicado é sempre utilizar máscara, mas preferencialmente que sejam as produzidas industrialmente com padrão PFF2, ou mesmo máscaras caseiras de TNT, desde que muito bem ajustadas ao rosto. 

Os pesquisadores ressalvam, no entanto, que qualquer tipo de máscara reduz a dispersão de gotículas e aerossóis emitidos por pessoas com covid-19, sintomáticas ou assintomáticas, e diminuem a disseminação do vírus.

Fonte: Fábio Massalli A/B

OMC faz apelo por negociações sobre patentes de vacinas da covid-19

EUA apoiam quebra de patentes da vacina contra o novo coronavírus

A chefe da Organização Mundial do Comércio (OMC), Ngozi Okonjo-Iweala, elogiou hoje (6) o posicionamento dos Estados Unidos a favor da quebra dos direitos de patente sobre as vacinas contra a covid-19 e fez um apelo para que os membros do órgão iniciem as negociações o mais rápido possível.

A diretora-geral da OMC disse aos estados-membros que “acolheu calorosamente” a disposição dos EUA de negociar com os proponentes da renúncia temporária ao Acordo Sobre os Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio (Trips, na sigla em inglês).

“Precisamos responder urgentemente à covid-19 porque o mundo está assistindo e as pessoas estão morrendo”, disse em um comunicado lido pelo porta-voz da OMC, Keith Rockwell, após uma reunião a portas fechadas.

“Estou contente que os proponentes estejam preparando uma revisão de sua proposta e faço um apelo para que coloquem isso sobre a mesa o mais rápido possível para que as negociações baseadas em texto possam começar.”

Após dez reuniões de membros da OMC não terem conseguido um avanço, Índia e África do Sul disseram que revisarão sua proposta de quebra de patente antes de outra discussão, no final de maio, e de uma reunião formal do Conselho do Trips em 8 e 9 de junho.

Os Estados Unidos disseram ontem que apoiam a quebra das patentes, embora a representante comercial do país, Katherine Tai, tenha alertado que as negociações levariam tempo.

Fonte: Agência Brasil

Porto Público da capital fatura mais de R$ 10 milhões e projeta nova área alfandegada

Movimentação diária de cargas de importação e exportação consolidam o Porto, que agora abrirá mais espaço a empresas diversas.

Porto Público de Porto Velho

De R$ 8,6 milhões de faturamento em 2019, o Porto Público de Porto Velho aumentou em mais 20%, para R$ 10,5 milhões, e tende a melhorar com a execução do Plano de Desenvolvimento de Zoneamento (PDZ)*, que facilitará novas licitações de áreas em sua extensão de 20 hectares, margeando o rio Madeira.

Ao analisar nesta quinta-feira (6) o cenário de importações e exportações, o diretor-presidente Fernando Cesar Ramos Parente informou que essa evolução implicou ações que visam sanear receitas e normatizar a cobrança tarifária. “Reajustes não ocorriam desde 2015”, ele justificou.

Em 2020, o Porto movimentou cargas gerais de 249,69 mil toneladas (t) de exportação e importação. O embarque de mercadorias somou 43,38 mil t, enquanto o desembarque, 1,66 mil t, totalizando 44,05 mil t.

Delegada pelo Governo de Rondônia, a Sociedade de Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (Soph) é gestora do Porto que fez 45 anos em 2020 e que escoa cada vez mais a produção agrícola regional, incluindo a do noroeste do vizinho Estado de Mato Grosso, próximo a Vilhena, a 822 quilômetros de Porto Velho, pela BR-364.

A saúde financeira do porto começou a se consolidar a partir de 2019, com a regularização dos compromissos da empresa. Desde aquele ano, aumentou a movimentação de cargas gerais entre Porto Velho e Manaus, em viagens com duração de quatro a cinco dias.

“A SOPH PASSOU A CATALISAR IMPORTAÇÕES E EXPORTAÇÕES; TEMOS O ÚNICO RECINTO ALFANDEGADO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL, INSTALADO EM PORTO PÚBLICO”, DISSE FERNANDO CÉSAR.

Conforme publicou em um jornal de grande circulação nacional, até dez anos atrás, pela precariedade de infraestrutura, terminais portuários de Porto Velho, Itaituba, Santarém e Barcarena (todas no Pará), Santana (AP) e Itacoatiara (AM) e Porto Velho (RO) eram tratados como “experiências” logísticas pela maior parte dos produtores de Mato Grosso. Agora Porto Velho se consolida como alternativa aos abarrotados terminais de Santos (SP) e Paranaguá (PR).

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Porto-Publico-de-Porto-Velho_SOPH_Soja_Graos_31.03.21_Foto_Daiane-Mendonca-54-570x378.jpg
Soja exportada é cada vez maior: 1,309 milhão de toneladas no ano passado


Uma empresa de navegação ocupa, atualmente, quatro hectares e é a única arrendatária. Com base nas alterações em leis de licitação, a Soph projeta para 2021 novas movimentações que irão consolidar a construção da nova sede administrativa e do espaço alfandegado, com o apoio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), da Secretaria de Portos e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O crescente escoamento de grãos trará mais benefícios financeiros ao Estado, com base na movimentação do chamado granel sólido (soja e milho), e da crescente necessidade de fertilizantes nas lavouras. No ano passado, o Porto descarregou 403,059 mil t de fertilizantes israelenses que, somadas às cargas de combustíveis e subprodutos de petróleo, totalizaram 418,074 t.

“HOJE, A CARRETA QUE CHEGA COM A SOJA, DESCARREGA NO ARMAZÉM, E ALI MESMO ESTACIONA PARA SER ABASTECIDA COM FERTILIZANTES ISRAELENSES QUE SÃO TRANSPORTADOS PARA PROPRIEDADES RURAIS DE RONDÔNIA E DE MATO GROSSO”, EXPLICOU FERNANDO CÉSAR.

Além disso, há outras áreas de operação com o modelo de embarcação roll-on-roll-of, adotado nos anos 1980 no Brasil. O termo em inglês é assim traduzido: rolar para dentro, rolar para fora, numa referência a carrocerias, caçambas ou tanques transportados por caminhão ou reboque de trator cuja carga entra e sai pelos seus próprios meios, utilizando um chassi com rodas. Ao todo, o Porto possui 11 áreas de movimentação cargueira, em toda a sua encosta.

RESGATE

Fernando Cesar enfatizou essas melhorias, convicto do aumento da quantidade de operações no município de Porto Velho, que passa “a potencializar melhor o uso do Porto”. A Soph trabalha para diminuir custos e, ao mesmo tempo, beneficiar investimentos empresariais que estão chegando.

“Passadas mais de quatro décadas, essa é a busca pelo resgate da importância que a empresa tem, daí passar por profundos processos que modificam não apenas a sua gestão, mas utilizam metodologias técnicas indicadoras do seu real papel no fomento da economia do Estado de Rondônia”, analisou.

O diretor destaca a integração da Soph com as políticas dos governos Federal e Estadual. “Se a fase estática existiu, ficou bem para trás, porque o Porto vem dando certo”, observou Fernando Cesar. Uma vez mais, ele destacou o PDZ como elemento dinâmico para integrar a complexidade das relações econômicas mundiais, sujeitas às mudanças e impactos na oscilação do mercado e também às decisões das empresas instaladas no complexo portuário.

EMBARQUES PARA EXPORTAÇÃO: 220,5 MIL T

Entre outros produtos embarcados para exportação, em janeiro de 2020, dois meses antes da pandemia da covid-19, o Porto embarcava 1,39 t de açúcar, totalizando em dezembro, 70,12 mil t. Em fevereiro daquele ano, exportava 48 t de arroz, e no final do ano 2,75 mil t. Em junho, movimentava 15 t de carne bovina, chegando em dezembro com 64,50 mil t. Em fevereiro, movimentou 196,9 t de feijão e em dezembro, 2,78 mil t.

O milho começou com 39,92t em janeiro, e chegou a 3,40 mil t em dezembro. Óleo vegetal: 303,5 t em janeiro e 7,96 mil t em dezembro. Dezembro fechou com a movimentação geral de 220,5 mil t. O Porto exportou 75,4 mil t de milho e 1,309 milhão de t soja no ano passado.

360 CONTÊINERES 

Houve 86 atracações de barcos, balsas e barcaças entre março e dezembro de 2020. Nesse mesmo período, os trabalhadores portuários movimentaram cargas de cerca de 2.200 t de embarque e desembarque.

Já os contêineres TEU [wenty feet Equivalent Unit; em português, unidade equivalente a um contêiner de 20 pés] foram quase duas vezes mais: 4.049. O movimento geral de cargas conteinirizadas totalizou aproximadamente 44.050 t. Entre janeiro e dezembro do ano passado, a administração da Soph embarcou mercadorias em 1.799 contêineres , 3.339 contêineres TEU, totalizando 42.380 t.
_____

* O Plano de Desenvolvimento de Zoneamento elaborado pela Administração Portuária [no âmbito do Ministério da Infraestrutura] é também aprovado pelo Conselho de Autoridade Portuária, considerando o objetivo de integrar as necessidades do País com relação a transporte portuário, a economia nacional e a busca da eficiência e modernidade ao Porto Organizado. Seu principal objetivo é determinar parâmetros de organização das áreas e instalações dos portos organizados, proporcionando o desenvolvimento sustentável do porto e integrando os modais de transporte.

Fonte; Secom-RO

MPRO investe em ações de sustentabilidade e inicia implantação de sistema de energia solar

O MP iniciou a instalação do Sistema de Energia Solar em Promotorias de Justiça do interior do Estado

O Ministério Público do Estado de Rondônia, dentro do princípio de incentivar ações de sustentabilidade, iniciou a instalação do Sistema de Energia Solar em Promotorias de Justiça do interior do Estado. Atualmente, as instalações estão ocorrendo nas Promotorias de São Francisco do Guaporé e Santa Luzia do Oeste e, até a próxima semana, será concluída a instalação do sistema de Colorado do Oeste.

O sistema fotovoltaico tem vários pontos positivos, pois além de reduzir o custo com consumo de energia, contribui diretamente na redução da poluição e das taxas de carbono por ser considerada energia limpa, ao contrário de usinas termelétricas, por exemplo, que produzem energia a partir do carvão mineral.

Em Colorado, por exemplo, a maior das três Promotorias de Justiça contempladas com o sistema, a energia solar evitará a emissão de 10,62 toneladas de CO2 (gás carbônico) o equivalente à 488 metros cúbicos de árvores em um período de um ano.

Além disso, o sistema traz vantagens também em sua manutenção, pois os cuidados requeridos envolvem somente a limpeza e a fiscalização dos painéis solares. Os equipamentos quanto os inversores e os painéis são feitos para trabalhar continuamente e a vida útil dos componentes do sistema fotovoltaico é extremamente longa com estimativa de duração de 25 anos.

O sistema de geração instalado nas unidades consegue produzir 100% da energia que consome. Importante ressaltar que a fatura sempre virá com um valor mínimo este permitido na resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)

A aquisição não só beneficia a instituição, mas agrega amplas oportunidades para a sociedade que tem demandando um número cada vez maior de profissionais capacitados para atuar nas diversas frentes do negócio, seja na comercialização, projeto ou instalação.

Monitoramento

Na aquisição realizada pela Seção de Infraestrutura (SEINF) foi contemplada a plataforma de monitoramento online para acesso em tempo real que inclui todos os níveis de produção energética do sistema, em especial o monitoramento do gerador de energia solar, sendo crucial para acompanhar o retorno do investimento.

Por meio dessa plataforma tem-se acesso em tempo real, sobre tudo o que está acontecendo no sistema de energia solar, acrescido de todos os níveis de produção energética do sistema.

Fonte: Assessoria

Detran promove ação educativa do Movimento Maio Amarelo nesta sexta-feira

A ação será na avenida Farquar, nas imediações do Palácio Rio Madeira.

O Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO) promove nesta sexta-feira (7) ação educativa a partir das 9h30 na avenida Farquar, nas imediações do Palácio Rio Madeira. O pit stop faz parte das ações educativas do Movimento Maio Amarelo 2021, que contará com a presença dos bonecos Vidinha e Ligadinho.

A 8ª edição do Movimento Maio Amarelo foi lançada em Rondônia no dia 30 de abril. O eixo da ação neste ano ficou intitulado como “Respeito e responsabilidade: pratique no trânsito”. Durante todo o mês, o Detran Rondônia realizará diversas atividades, como pit stop em vários pontos da cidade e também palestras direcionadas para mototaxistas e motoristas. A ação acontece também em todos os municípios do Estado.

O diretor-geral do Detran, coronel Neil Aldrin Faria Gonzaga, ressalta que o Movimento Maio Amarelo é uma campanha que cada cidadão tem a responsabilidade de levá-la ao seu círculo social, de modo que cada um se torne multiplicador da conscientização e da necessidade de respeitar os limites no trânsito. A edição deste ano tem a finalidade de levar a população a refletir que deve ter educação no trânsito, cortesia, além de obrigações e a responsabilidade de zelar pela vida de todos.

Na quarta-feira (5) os educadores, Carlos André de Sousa Benedito e Raphael Gusmão, realizaram palestra no Hospital Santa Marcelina em Porto Velho, no período de 9h às 10h, onde abordaram temas como: comportamento no trânsito com ênfase na responsabilidade individual e direção defensiva. Abordaram também, a que se destina a ação Maio Amarelo, o comprometimento individual de cada um para um trânsito mais seguro e ainda tiraram dúvidas sobre a Lei nº 14.071 de 13 de outubro de 2020 que altera o Código de Trânsito Brasileiro.

Nesta quinta-feira (6) foi realizada palestra na sede da Diretoria Técnica de Educação de Trânsito (Dtet) na Capital, direcionada para profissionais que trabalham como mototaxistas, com o objetivo de orientar os profissionais para os cuidados no trânsito, tendo em vista que tanto o condutor da motocicleta quanto o passageiro estão muito expostos no trânsito.

O movimento “Maio Amarelo” é uma ideia do Observatório Nacional de Segurança Viária e vem sendo difundida em 27 países, com o apoio de 1.425 pessoas diretamente engajadas em sua coordenação e a participação ativa de 423 municípios brasileiros.

Fonte: Detran-RO

Justiça determina que Ex-Prefeita de Ariquemes e Posto de Combustível deverão ressarcir aos cofres do município

De acordo com o Tribunal de Justiça de Rondônia, a condenação são baseadas em duas licitações para compra de combustível de abastecimento de ônibus escolares no ano de 2004.

A 2ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça de Rondônia manteve a sentença do Juízo da 3ª Vara Cível da Comarca de Ariquemes, que condenou Daniela Santana Amorim (ex-prefeita) e Auto Posto Bom Conselho Ltda a ressarcir, solidariamente, aos cofres do município de Ariquemes, 144 mil e 280 reais, devidamente corrigidos. A condenação é pelo prejuízo ao erário relativo a duas licitações, realizadas no ano de 2004, para compra de combustível para abastecer ônibus escolares da Secretaria de Educação Municipal.

Segundo o voto da relatora, juíza convocada Inês Moreira da Costa, o posto de combustíveis venceu a primeira licitação com apresentação da proposta de 213 mil reais para o fornecimento de 135 mil litros de óleo diesel. Porém o Município de Ariquemes pagou, com cheques, o valor de 239 mil e 820 reais, sendo que a efetiva comprovação da entrega do combustível, pelas assinaturas de recebimento lançadas nas notas fiscais, somam apenas o montante de 124 mil e 820 reais, causando, nesse primeiro contrato licitatório, prejuízo de 115 mil reais.

A mesma empresa venceu uma segunda licitação para a mesma finalidade, no valor de 29 mil e 280 reais, para fornecimento de 16 mil litros de óleo diesel. “Entretanto, inexiste nos autos qualquer comprovação da entrega do referido combustível, uma vez que não foi apresentada a respectiva nota fiscal”, decidiu a juíza convocada. Desta forma, afirmou no voto, ficou “comprovado o dano ao erário no valor a ser ressarcido pelos apelantes conforme decretado na sentença”.

A defesa pediu a reforma da sentença de primeiro grau, sob alegação de, dentre outros, não existir provas de ilícito praticado ou dolo (ato intencional), assim como sustentou a prescrição do caso. Porém, segundo o voto da relatora, o Supremo Tribunal Federal, a partir do julgamento do Recurso Especial n. 85275, fixou a tese de que “são imprescritíveis as ações de ressarcimento ao erário fundadas na prática de ato doloso tipificado na Lei de Improbidade Administrativa”, como no caso.

Além disso, as provas colhidas no processo apontam elevado consumo de combustível fora do período letivo escolar. Dessa forma, deve “ser mantida a condenação (de 1º grau) que impôs a ambos – a ex-prefeita e o posto de combustível – o dever de ressarcir solidariamente os danos causados aos cofres públicos, referentes às notas fiscais desprovidas do devido atestado de recebimento”, decidiu a relatora.

Apelação Cível n. 0002167-44.2013.8.22.0002.

Fonte: Rondônia Agora

Comandante americano explica interesses da China na costa ocidental africana

Se tudo ocorrer como planejado, Pequim poderia conseguir estender suas bases militares navais até o Atlântico.

O comandante do Exército dos EUA na África, general Stephen Townsend, alerta para a “ameaça crescente” da China não só nas águas do Pacífico, mas nas do oceano Atlântico.

Em entrevista à agência AP, o general Stephen Townsend afirmou que Pequim busca estabelecer um vasto porto marítimo para abastecer submarinos ou porta-aviões na costa ocidental africana, o que explicaria a aproximação chinesa de Mauritânia e Namíbia. Se tudo ocorrer como planejado, Pequim poderia conseguir estender suas bases militares navais até o Atlântico.

“Os chineses estão procurando um novo lugar para rearmar e consertar navios de guerra, que se tornaria militarmente útil em um conflito”, explicou Townsend, citado pela mídia.

Os avisos do comandante do Exército dos EUA na África surgem em um momento de mudança de foco de Washington do Oriente Médio para a região do Indo-Pacífico, devido à contínua expansão da influência econômica e militar chinesa que poderia se tornar o maior desafio à segurança dos EUA, conforme a administração Biden.

Comandantes norte-americanos, espalhados pelo mundo, confirmam que Pequim está assegurando seu poder econômico em países da África, América do Sul e Oriente Médio, e, de igual modo, busca estabelecer bases militares nos mesmos.

Segundo Townsend, a primeira base militar naval da China no exterior foi construída em Djibuti, no Chifre da África, há vários anos. Desde então, a capacidade chinesa continua aumentando, e atualmente cerca de dois mil militares se encontram nessa base, inclusive centenas de fuzileiros responsáveis pela segurança da instalação.

Relatório do Departamento de Defesa dos EUA de 2020 informa que o gigante asiático poderia vir a considerar adicionar instalações militares para suportar seu poderio naval, aéreo e terrestre em Angola e em outros países. Uma boa razão para o fazer seria a enorme quantidade de petróleo e gás natural liquefeito na África e no Oriente Médio, passando a ser regiões prioritárias para a China nos próximos 15 anos, de acordo com a agência AP.

Henry Tugendhat, analista político sênior do Instituto dos EUA para a Paz, por sua vez, acredita que os esforços de expansão chineses para a costa atlântica seriam incentivados, maioritariamente, por questões econômicas e não necessariamente militares.

Porém, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, está conduzindo uma revisão global do posicionamento norte-americano, de modo a averiguar se Washington está onde deveria estar no mundo.

Fonte: AFP

Obcecada por ‘mania de impunidade’ UE ameaça Rússia com novas sanções (VÍDEO)

“União Europeia decidiu declarar agressor sem qualquer fundamento convincente e de forma absolutamente ilegal”

Moscou não vai deixar sem resposta quaisquer novas sanções do Ocidente contra a Rússia, declarou o ministro das Relações Exteriores russo durante coletiva de imprensa após conversações com homólogo armênio, Ara Ayvazyan.

“Esta sequência de sanções, iniciada por membros da União Europeia e outros países ocidentais, inclusive os EUA, está obviamente prosseguindo. Nós não deixaremos sem resposta tais ataques em relação à Rússia, a representantes da chefia russa, a parlamentares da Federação da Rússia e a nossas empresas, que, segundo a UE, são culpadas apenas por serem registradas em um país que a União Europeia decidiu declarar agressor sem qualquer fundamento convincente e de forma absolutamente ilegal“, expressou o chanceler russo.

Bruxelas se mostra obcecada pela “mania de impunidade”, considera Lavrov.

“A UE ter anunciado ilegitimidade e ausência de justificativa jurídica internacional de nossas ações significa apenas uma coisa: que a União Europeia acha que tudo é permitido para ela. E quando a UE começa a nos ameaçar com novas sanções, eu venho a pensar que, além desta sensação de permissividade e infalibilidade, o bloco começa a ficar obcecado por outra mania, ou seja, a de impunidade total”, acentuou o diplomata.

“Eu acho que este caminho é sem saída […]. O lobby russofóbico agressivo na UE está fazendo seu trabalho […]. Não podemos não responder a esta hostilidade”, adicionou.

‘Arquitetura das relações entre Rússia e UE é destruída por Bruxelas’

“Em se tratando das relações entre a Rússia e a União Europeia, entre as estruturas de Bruxelas, toda a arquitetura destes laços, que foi, talvez, desenvolvida sem precedentes em seu tempo, foi destruída por Bruxelas devido aos eventos ocorridos na Ucrânia e na Crimeia, e que desagradaram nossos colegas ocidentais”, disse o chanceler russo.

Para o chanceler russo, a situação deveria ser completamente diferente: Moscou deveria reclamar do apoio e dos incentivos da Europa ao golpe de Estado na Ucrânia.

As relações entre a Rússia e países ocidentais deterioraram devido à situação na Ucrânia e em torno da Crimeia, que se reunificou à Rússia após referendo. O Ocidente, acusando a Rússia de interferência, impôs sanções antirrussas, e Moscou tomou medidas retaliatórias. Além disso, Kremlin já declarou inúmeras vezes não fazer parte do conflito na Ucrânia.

Confira:

Fonte: Sputnik / Asatur Yesayants

Queiroga espera 35 milhões de doses da Pfizer em setembro

Na CPI da Covid, ministro anunciou antecipação de vacinas já contratadas e disse que negocia novo lote de 100 milhões

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que a Pfizer deve antecipar a entrega para o Brasil de 35 milhões de doses de seu imunizante contra a covid-19 para setembro.

A quantidade faz parte das 100 milhões de unidades fechadas com o laboratório e que inicialmente só seriam entregues em 2022. 

Em conversas posteriores da Pfizer com o Ministério da Saúde ficou acertado que 35 milhões de doses seriam entregues em outubro. Agora, mudou para setembro.

Queiroga declarou que além desses 100 milhões, o ministério está bem perto de fechar um novo lote, também de 100 milhões, com a mesma Pfizer. 

Queiroga limitou-se a dizer que não tinha como calcular o impacto, mas certamente seriam lotes úteis na campanha de imunização do país. E ressaltou: “O fato de assinar o contrato não quer dizer que elas vão ser entregues.”

O ministro anunciou que o país tem 430 milhões de doses já contratadas de diversos laboratórios, sem contar as mais de 100 milhões de vacinas que serão entregues pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). No total, seriam 562.902.040 unidades.

“Nosso trabalho é para que todas sejam entregues ainda neste ano”, declarou Queiroga.

Atritos com a China

Questionado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro que, na quarta-feira (5), insinuou que a difusão do novo coronavírus pode ter relação com uma guerra química por parte da China, o ministro afirmou desconhecer qualquer iniciativa nesse sentido.

Ele, porém, não quis ir além na resposta sobre possíveis prejuízos nas conversas do Brasil com o país asiático, citando ter ótimas relações com as autoridades chinesas.

Fonte: R7

Seduc destina equipamentos para atender escolas do município de Cerejeiras e região

As unidades estão sendo equipadas com centrais de ares-condicionados, bebedouros, ventiladores e reformas em geral

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), vem realizando um amplo trabalho de estruturação às escolas estaduais providenciando equipamentos novos para atender as principais prioridades da rede pública de ensino.

Mantendo um formato de modernização e visando conforto e qualidade de ensino aos estudantes após a pandemia, as unidades vêm sendo equipadas com centrais de ar-condicionados, bebedouros, ventiladores e reformas em geral.

A COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE CEREJEIRAS (CRE) RECEBEU OS EQUIPAMENTOS QUE ATENDERÃO 14 ESCOLAS. A UNIDADE FOI CONTEMPLADA COM 39 CENTRAIS DE AR-CONDICIONADO, 40 CARTUCHOS DE TONER, 50 VENTILADORES, 19 TELAS DE PROJEÇÃO, 2 BEBEDOUROS E 3 PROJETORES /DATASHOW.

A coordenadora da CRE de Cerejeiras, professora Marlene Ribeiro destaca a importância de manter as escolas prontas e preparadas para receber os alunos quando as aulas retornarem. “Essas aquisições ofertarão aos estudantes e servidores um ambiente mais acolhedor e propício à aprendizagem”.

Marlene também destaca que além de equipamentos, as escolas também estão sendo abastecidas com livros didáticos, treinamentos e formações pedagógicas aos educadores visando sempre o fortalecimento da educação em Rondônia.

Fonte: Seduc

1 2 3 286
%d blogueiros gostam disto: