MPRO investe em ações de sustentabilidade e inicia implantação de sistema de energia solar

O MP iniciou a instalação do Sistema de Energia Solar em Promotorias de Justiça do interior do Estado

O Ministério Público do Estado de Rondônia, dentro do princípio de incentivar ações de sustentabilidade, iniciou a instalação do Sistema de Energia Solar em Promotorias de Justiça do interior do Estado. Atualmente, as instalações estão ocorrendo nas Promotorias de São Francisco do Guaporé e Santa Luzia do Oeste e, até a próxima semana, será concluída a instalação do sistema de Colorado do Oeste.

O sistema fotovoltaico tem vários pontos positivos, pois além de reduzir o custo com consumo de energia, contribui diretamente na redução da poluição e das taxas de carbono por ser considerada energia limpa, ao contrário de usinas termelétricas, por exemplo, que produzem energia a partir do carvão mineral.

Em Colorado, por exemplo, a maior das três Promotorias de Justiça contempladas com o sistema, a energia solar evitará a emissão de 10,62 toneladas de CO2 (gás carbônico) o equivalente à 488 metros cúbicos de árvores em um período de um ano.

Além disso, o sistema traz vantagens também em sua manutenção, pois os cuidados requeridos envolvem somente a limpeza e a fiscalização dos painéis solares. Os equipamentos quanto os inversores e os painéis são feitos para trabalhar continuamente e a vida útil dos componentes do sistema fotovoltaico é extremamente longa com estimativa de duração de 25 anos.

O sistema de geração instalado nas unidades consegue produzir 100% da energia que consome. Importante ressaltar que a fatura sempre virá com um valor mínimo este permitido na resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)

A aquisição não só beneficia a instituição, mas agrega amplas oportunidades para a sociedade que tem demandando um número cada vez maior de profissionais capacitados para atuar nas diversas frentes do negócio, seja na comercialização, projeto ou instalação.

Monitoramento

Na aquisição realizada pela Seção de Infraestrutura (SEINF) foi contemplada a plataforma de monitoramento online para acesso em tempo real que inclui todos os níveis de produção energética do sistema, em especial o monitoramento do gerador de energia solar, sendo crucial para acompanhar o retorno do investimento.

Por meio dessa plataforma tem-se acesso em tempo real, sobre tudo o que está acontecendo no sistema de energia solar, acrescido de todos os níveis de produção energética do sistema.

Fonte: Assessoria

“Operação Verde Brasil 2″ conclui ações com quase mil intervenções nas áreas de proteção ambiental

Atuação ocorreu em todo Estado de Rondônia, em 16 localidade do Acre e 13 pontos geográficos do Sul do Amazonas

Governo de Rondônia trabalhou por meio da Sedam e do Batalhão da Polícia Ambiental

Na manhã desta terça-feira (4), representantes da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), dirigentes do Exército Brasileiro e demais instituições estaduais, municipais e federais deram entrevista coletiva sobre o balanço final da “Operação Verde Brasil 2”. Na ocasião, foram abordadas várias atividades deflagradas pelos agentes de fiscalização, a exemplo de combate a incêndio e apreensões de madeiras ilegais em terras federais e Territórios indígenas.

A ação, que se caracteriza como repressiva e preventiva, há mais de 350 dias sob o comando da 17ª Brigada de Infantaria de Selva (17ª Dda. Inf. Sl.), atuou em diferentes localidades de Rondônia e regiões vizinhas como no Acre e Sul do Amazonas.

Além das ações já mencionadas, outras práticas mais intensificadas foram aplicadas pelos integrantes da Operação Verde Brasil 2, como o combate à extração de madeira, que resultou na apreensão de 56.745,519 m (cinquenta e seis mil, setecentos e quarenta e cinco e quinhentos e dezenove metros cúbicos), encontradas entre as 94 madeireiras visitadas na região. Já, como forma de evitar o avanço do desmatamento na floresta amazônica, foram combatidos 356 focos de incêndios em uma área de mais de 54 mil hectares, resultando em multas e infrações para os responsáveis pela ilegalidade.

Durante a ação, ao todo, foi designado um efetivo de 1.255 pessoas entre homens e mulheres, na função de militares e agentes civis. Além da 17ª Brigada e a Sedam, outros órgãos e departamentos públicos atuaram em diversas equipes compostas pela: Força Área Brasileira (FAB), Marinha do Brasil, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fundação Nacional do Índio (Funai), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Cenispam), Polícia Militar (PM) o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Rondônia (CBM), Defesa Civil do Estado e demais entidades públicas do Amazonas e Acre.

BALANÇO DA AÇÃO

Durante as ações realizadas de maio de 2020 a 30 de abril de 2021, no geral, foram obtidos os seguintes resultados:

  • número de ações: 919;
  • número de incêndios combatidos: 356;
  • aérea embargada de incêndios: 54.777,33 hectares;
  • prisões: 44;
  • termos de infração e multas: 454;
  • madeireiras visitadas: 94;
  • apreensões de madeiras: 56.745.519 metros cúbicos;
  • embarcações apreendidas: 74;
  • veículos apreendidas: 81;
  • armas e munições apreendidas: 33 e
  • apreensão de drogas: 16,250kg.

Além destas apreensões, outros produtos e equipamentos para prática ilegal foram retidos pelas equipes de fiscalização. Só na região que corresponde Rondônia, desempenharam-se atividades em 47 localidades de proteção ambiental, entre terras indígenas e reservas extrativistas e biológicas; 16 locais no Acre e em 13 pontos geográficos do Sul do Amazonas. Nos casos de incêndios, teve aplicação de multa no total de R$ 359.882.095,01, e, da madeiras apreendidas, inserção de multa no valor de R$ 100 milhões.

Outras Ações Cívicas Sociais (ACISO) e de conscientização também foram desencadeadas em distritos e comunidades adjacentes às Bases de Operações, por meio de atendimentos médicos-odontológicos, prevenção à saúde, exames e distribuição de medicamentos.

A Operação Verde Brasil 2 teve como objetivo realizar ações preventivas e repressivas contra crimes ambientais, por meio do combate ao desmatamento ilegal, além de incêndios em regiões de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e áreas pertencentes à Amazônia Legal.

O encerramento desta ação foi estabelecido para o dia 30 de abril deste ano, também por meio do Decreto Presidencial nº 10.539, de 4 de novembro de 2020.

No ano de 2019, foi deflagrada também uma operação com o mesmo nome, em vários Estados do país com objetivo de diminuir os princípios de queimadas e grandes focos de incêndio em diversas regiões de Rondônia.

Fonte: Sedam

Gilmar Mendes suspende 3 ações da Lava Jato contra Arthur Lira

Presidente da Câmara dos Deputados é suspeito de improbidade administrativa na época em que ele era deputado estadual

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, determinou nesta terça-feira (20) a suspensão de três ações da Lava Jato contra o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por suposta improbidade administrativa cometida pelo parlamentar na época em que ele era deputado estadual de Alagoas. 

“Concedo a liminar para determinar a imediata suspensão das ações de improbidade 5063442- 90.2016.4.04.7000, 506674- 13.2017.4.04.7000 e 5012249-02.2017.4.04.7000, somente com relação aos reclamantes, até o julgamento de mérito desta reclamação”, despachou o juiz. A decisão de Gilmar valerá até o julgamento de mérito das ações por parte do STF. 

O advogado de Lira, Willer Tomaz, afirmou que o pedido pela suspensão foi feita a partir do reconhecimento anterior do próprio STF, para arquivar o inquérito contra Lira pelos crimes citados. 

“A determinação de suspensão das ações de improbidade administrativa observou preceitos legais e buscou garantir a autoridade do Supremo, a fim de que os juízos da origem [varas federais que aceitaram as denúncias] não desconsiderem uma decisão já transitada em julgado”, escreveu o advogado, em nota.

O deputado trava batalhas na Justiça há anos por ações que envolvem supostos esquemas de desvios de verba pública. Em março deste ano, o STF arquivou uma denúncia da PGR (Procuradoria Geral da República), feita em 2017, contra o deputado no caso conhecido como “quadrilhão do PP”.

Em 2018, ele foi denunciado pela ex-procuradora da República, Raquel Doge, pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro em um esquema de desvio de salários de funcionários da Assembleia Legislativa de Alagoas. Esta acusação acabou sendo arquivada pelo TJ (Tribunal de Justiça) de Alagoas.

Outra denúncia veio no ano passado, em junho, quando Lira foi acusado pela Procuradoria de receber propina de R$ 1,6 milhão em 2012, pela empreiteira Queiroz Galvão, em contrapartida pela manutenção do então diretor Paulo Roberto Costa na Petrobras.

Esta denúncia também foi revista pela própria PGR, que mais tarde considerou que o processo não tinha provas o suficiente e que os delatores, Alberto Youssef e Carlos Alexandre de Souza Rocha, mostraram contradições em seus depoimentos. Na semana passada os procuradores voltaram a defender no STF o arquivamento da ação por corrupção passiva. 

Fonte: R7

Ismael Crispin pede mais transparência nas ações que envolvem a cadeia produtiva do leite

Produtores alegam variação de preço de um município para outro

Durante a reunião realizada na manhã desta segunda-feira (19), pela Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa de Rondônia para debater melhorias e o fortalecimento da cadeia produtiva do leite, o deputado Ismael Crispin (PSB) pediu mais transparência nas ações que envolvem o setor.

Segundo o deputado, a variação de preço de um município para o outro está provocando uma grande insatisfação entre os produtores. “A mesma empresa paga um preço em Nova Brasilândia e outro em São Miguel do Guaporé. Esse final de semana eu estive em diversas linhas nesses municípios e conforme relato dos produtores a diferença de preço chega a R$ 0,59”, disse.

Os produtores relataram também que alguns itens na nota fiscal emitida pelos laticínios são confusos. “Precisamos buscar a transparência, talvez através da Sefin, dos preços praticados pelos laticínios para dar tranquilidade aos nossos produtores e que eles possam entender realmente o valor real do seu produto”, indagou.

Outro ponto debatido pelo deputado, foi que os laticínios estão alegando estar com estoques em alta. “Contudo, os nossos produtores não entendem porque a busca insana pelo leite se eles estão com estoque alto. Os produtos têm essa informação como mentirosa. Precisamos pedir uma análise e posteriormente dar publicidade ao resultado. Caso a suspeita dos produtores esteja correta, é cabível entrar com uma ação judicial, no intuito de dar uma resposta aos produtores que tanto trabalham no Estado de Rondônia”, finalizou.

Texto: Laila Moraes – ALE/RO

No Dia do Índio, ações reforça projetos voltados à produção sustentável em Terras Indígenas em RO

As ações levam em conta a sustentabilidade em áreas para preservação de seus Territórios, considerando os aspectos socioculturais, econômicos, políticos e ambientais.

O Dia do Indígena, ou como é popularmente conhecido “Dia do Índio”, é celebrado em 19 de abril no Brasil. O dia foi oficializado através do Decreto-lei,  e tem como objetivo mostrar à população brasileira o quanto o povo indígena contribuiu para a sua formação e assim promover o respeito. Para os indígenas, a data virou símbolo de luta pelo reconhecimento de seus direitos. No âmbito do Governo de Rondônia, eles são representados e tem seus direitos resguardados pela Coordenação dos Povos indígenas (Copin) que faz parte da estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam).

Sensível às necessidades, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, vem reforçando a estrutura da Copin que promove ações de apoio aos povos indígenas. De acordo com uma das coordenadoras, Valdenilda Massaka Karitiana, a produção sustentável é uma das ações mais importantes dentro da coordenação. “Nós trabalhamos com a elaboração de planos que visam a produção sustentável com o olhar indígena, visto que eu e outro coordenador também fazemos parte dos povos nativos. Esse fator comprova que estamos sendo tratados com respeito, dentro da esfera do Governo. Também estamos trabalhando com articulação com outros órgãos para implementação de novos projetos”, salienta.

Atualmente, a Copin trabalha em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e a Entidade Autárquica de Assistência e Extensão Rural do Estado (Emater) na implementação de um projeto piloto que leva assistência técnica diferenciada. Dois indígenas fizeram curso de agroecologia e hoje estão formados atuando junto a Emater e Seagri, prestando assistência de indígena para indígena.

O resgate e a valorização da cultura indígena é um dos principais objetivos da Copin/Sedam

“Inicialmente as ações vêm sendo executadas nas Terras Karitiana e Igarapé Lage, respeitando a diversidade desses povos. O mesmo vem fazendo a Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam) e por meio desse trabalho será possível realizar oficinas e assim, celebrar o dia do índio diariamente”, enfatiza Valdenida.

As ações levam em conta a sustentabilidade em áreas indígenas e e a preservação de seus Territórios, considerando os aspectos socioculturais, econômicos, políticos e ambientais, no sentido de atender às necessidades socioeconômicas do presente sem comprometer as possibilidades das gerações futuras, e o fortalecimento de apoio e incentivo das organizações em suas esferas para com a comunidade indígena que se mostram produtivas.

Todo os Planos de desenvolvimento sustentável indígena elaborados pela coordenadoria são realizados a partir da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial Indígena (Pngati) firmada pelo Decreto nº 7.747, de 5 de julho de 2012, que possui os seguintes eixos: Proteção territorial e dos recursos naturais; Governança e participação indígena; Áreas protegidas, unidades de conservação e terras indígenas; Prevenção e recuperação de danos ambientais; Uso sustentável de recursos naturais e iniciativas produtivas indígenas; Propriedade intelectual e patrimônio genético e Capacitação, formação, intercâmbio e educação ambiental.

DATA COMEMORATIVA

A escolha da data, 19 de abril, faz referência à realização do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu nessa mesma data em 1940 em Patzcuaro, México. O objetivo deste congresso foi reunir os líderes indígenas de diferentes regiões do continente americano e zelar pelos seus direitos. Na ocasião, foi proposto que os países da América adotassem o dia 19 de abril como o Dia do índio, ou indígena que é como eles se reconhecem atualmente.

Fonte: Secom

Deputado Luizinho Goebel anuncia “pacotão de ações” para Alvorada do Oeste

Parlamentar definiu também junto ao governo quais estradas ficarão sob responsabilidade do DER/RO no município

Nesta quarta-feira, 10 de março, o deputado estadual Luizinho Goebel (PV) recebeu a visita do Secretário Municipal de Obras e Urbanismo (SEMOURB) de Alvorada do Oeste, Luiz César Timóteo da Silva no seu gabinete na Capital, Porto Velho (RO) e, durante o encontro, trataram de diversos assuntos de interesse do município.  

Logo após a reunião, o parlamentar gravou um vídeo e publicou nas suas redes sociais noticiando que destinou recurso por meio de emenda parlamentar para a aquisição de veículo que irá atender as necessidades da Secretaria de Obras.

Luizinho Goebel informou também que definiu junto ao Governo de Rondônia quais são as linhas vicinais que o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Público (DER/RO) cuidará no município de Alvorada do Oeste, sendo elas: na Kapa Zero, da Linha 09 até BR 429; Linha 90 da BR 429 até a Comunidade Santa Rita; Linha 48 da BR 429 até a sede do município de Castanheiras; Linha 52 da sede do município de Alvorada do Oeste até a Kapa 0 e a Linha 64 norte. Já com relação à manutenção da 7ª Linha, será realizado um termo de cooperação técnica entre a prefeitura e governo.

“Só assim vamos acabar de fato com esse empurra pra lá, empurra pra cá com relação à manutenção das estradas. Agora está definido. É a palavra da equipe técnica e do diretor do DER em Rondônia”, afirmou.

Ao finalizar o vídeo, Goebel anunciou que nos próximos dias estará em Alvorada do Oeste para fazer a entrega de um “pacotão de ações” que contemplarão o município.

Texto e foto: Assessoria

PGR entra com ações para barrar reeleições em assembleias legislativas

Vinte e duas ações foram protocoladas no STF

A Procuradoria-Geral da República (PGR) protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) 22 ações para contestar leis estaduais e do Distrito Federal que autorizam a reeleição de membros das mesas diretoras das assembleias legislativas durante a mesma legislatura. 

A medida foi tomada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, após o ministro Alexandre de Moraes suspender, por meio de decisão individual, normas de Roraima, Maranhão e Mato Grosso sobre a mesma questão.

No entendimento de Aras, a Constituição impede a reeleição para os mesmos cargos nas mesas da Câmara e do Senado durante a mesma legislatura. Dessa forma, o mesmo entendimento deve ser aplicado aos parlamentares estaduais, municipais e distritais. 

“A regra proibitiva inscrita no art. 57, § 4º, da CF [Consituição Federal] há de incidir perante os poderes legislativos estaduais, distrital e municipais, uma vez que, por concretizar os princípios republicano e do pluralismo político, preceitos centrais da Constituição Federal, constitui norma de reprodução obrigatória pelas ordens jurídicas locais”, argumentou Aras. 

As novas ações questionam as normas das constituições dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Alagoas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Sergipe, Rondônia e Tocantins. 

Em dezembro do ano passado, o STF decidiu que os ex-presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, não poderiam se candidatar à reeleição para o comando das duas casas .

Fonte: Agência Brasil

Ismael Crispin verifica ações em prol das famílias atingidas pela cheia do rio Madeira

Cerca de 2 mil famílias podem ficar desabrigadas em Porto Velho

Preocupado com a possibilidade de enchente no rio Madeira, que está a menos de um metro (16,26m) para alcançar a cota de inundação (17,0m) em Porto Velho, segundo o boletim hidrológico divulgado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) nesta segunda-feira (01), o deputado Ismael Crispin (PSB) esteve com o comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia, coronel BM Gilvander Gregório de Lima verificando as ações que estão sendo tomadas para garantir o atendimento necessário às famílias atingidas pelas inundações.

“Se o rio Madeira atingir essa cota de inundação, quase 2 mil famílias podem ficar desabrigadas em Porto Velho e diante de um número tão alto, precisamos começar as medidas preventivas em prol dessas famílias. O coronel Gregório apontou que as ações da Defesa Civil do Estado estão alinhadas com a do município e já existe um plano de contingência para garantir abrigo para essas famílias”, apontou.

Segundo informações do Governo de Rondônia, a partir do momento em que o nível do rio atinge a marca de 17 metros, o Corpo de Bombeiros ganha a função de agente principal na política de assistência às famílias atingidas, bem como na fiscalização acerca do nível da água e a Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Seas) inicia as ações no mesmo sentido, distribuindo água e cestas básicas às famílias e na execução de ações de suporte às pessoas afetadas que precisam de assistência médica periódica.

“Estamos preocupados também com a possibilidade de aglomeração, em tempos de covid-19, toda atenção é necessária. Estamos acompanhando a crise no Acre e precisamos estar em alerta máxima”, finalizou.

“Estamos preocupados também com a possibilidade de aglomeração, em tempos de covid-19, toda atenção é necessária. Estamos acompanhando a crise no Acre e precisamos estar em alerta máxima”, finalizou. 


Texto: Laila Moraes-ALE/RO

Rondônia fecha ano em 1º lugar no ranking nacional de transparência no combate à Covid-19

Governo do Estado primou por manter um diálogo com a população, informando-a com precisão, agilidade e transparência sobre os dados da Covid-19

O Governo de Rondônia, por meio de ações conjuntas entre Secretarias do Estado e promoção de estratégias de inteligência tem intensificado a grande missão de enfrentamento contra a Covid-19. O reflexo dessas medidas e a ótima divulgação do monitoramento da doença tem posicionado Rondônia em primeiro lugar na transparência dos dados de combate à doença, no cenário nacional, apontado como referência pela Transparência Internacional do Brasil e Open Knowledge Brasil.

Isso porquê, além das ações de combate ao Coronavírus, o Governo do Estado primou por manter um diálogo com a população, informando-a com precisão, agilidade e nitidez, através do  Portal da Transparência de Rondônia, que está em constante atualização, sendo possível obter todas as informações das ações e monitoramento dos casos no Estado.

MONITORAMENTO

Monitoramento da doença tem posicionado Rondônia em primeiro lugar na transparência dos dados de combate à doença no cenário nacional

Desde o início da pandemia, o Governo de Rondônia identificou de imediato a necessidade de gerenciar os dados sobre os casos da Covid-19, por intermédio das informações cadastradas pelo Ministério da Saúde, enviadas por cada município. O monitoramento de toda a região é feito pela equipe de Tecnologia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), que contribui para que as ações de enfrentamento sejam cada vez mais assertivas e eficazes.

De acordo com o estrategista de Dados do Comitê Técnico Científico do Governo de Rondônia, Caio Nemeth, o site apresenta os dados do cenário pandêmico no Estado e está em constante funcionamento, exibindo detalhadamente as informações de cada município.

O resultado desse trabalho é expressado através de ações sólidas, que tem gerido bons efeitos como ampliação de leitos, distribuição de medicamentos, de acordo com a necessidade de cada município.

Nemeth explica ainda que o modelo utilizado para o monitoramento dos dados é o mesmo usado para controlar um “braço robótico” gerando resultados automatizados, em tempo real. Uma forma inovadora, que une inteligência e tecnologia no combate à Covid-19.

Essa é uma das estratégias do Estado para amenizar cada vez mais os efeitos da pandemia. “Tudo foi planejado de forma técnica e estratégica, com um modelo matemático, extremamente preciso. Hoje, o Estado trabalha em cima de dados, que são convertidos em ações pontuais visando o melhor para toda a população. E já colhemos frutos desse trabalho, permanecendo em primeiro lugar em transparência”, enfatizou Nemeth.

E não para por aí! As medidas do Plano de Ação Todos por Rondônia, voltadas ao enfrentamento da Covid-19 também levaram Rondônia a ser destaque na taxa de letalidade. No país, essa taxa está em 2.6% e, no Estado, a taxa é de 1.9%. Um dado expressivo, que sinaliza o resultado positivo dos trabalhos executados até o momento. Além disso, o Estado também apresenta a menor taxa de excesso de mortalidade da região Norte, conforme o Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

No cenário nacional, Rondônia também se destaca ao lado do Estado do Espírito Santo, pelo bom desempenho financeiro, conforme apontado pelo Tesouro Nacional e o Ministério da Economia.

CONSCIENTIZAÇÃO

Já diz o ditado: tudo que se foca expande. É com esse propósito que as ações do Governo têm se intensificado e expandido, em prol do bem maior de todos: a vida.

É por isso que é crucial a conscientização por parte da população em aderir as medidas de enfrentamento, mantendo a higienização e o distanciamento social. Pequenos atos que geram grandes resultados. Lamentavelmente, as datas festivas de fim de ano, levam muita gente a baixar a guarda e cair no descuido.

Entretanto, a população deve se conscientizar que a pandemia não chegou ao fim e que ainda uma guerra está sendo travada no combate à doença. É preciso prosseguir com os cuidados para que medidas mais restritivas possam ser evitadas. Essa missão é de todos.

Fonte: Secom-RO

Detran se destaca com Educação de Trânsito em RO

As ações educativas que eram realizadas de forma presencial foram intensificadas nas mídias sociais do Detran Rondônia, após a pandemia

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), desde do período em que começou a pandemia, tem intensificado as campanhas educativas de trânsito nas mídias sociais do Órgão, atingindo aproximadamente 100 mil pessoas de forma direta e indireta, por meio por meio de veículos de comunicação em todo o Estado.

O diretor geral do Detran Rondônia, coronel Neil Aldrin Faria Gonzaga, ressalta a importância do trabalho educativo que o Órgão desenvolve nos 52 municípios do Estado, com ações voltadas para crianças, jovens e adultos. “É muito importante ensinar a criança na escola noções do que é certo ou errado no trânsito. Quando algum familiar cometer uma irregularidade no trânsito, a criança vai corrigir”, afirma o coronel Gonzaga.

Antes do advento da pandemia, as ações educativas eram realizadas de forma presencial nas escolas, empresas, locais públicos e em eventos, mas com o isolamento social para se evitar a transmissão do coronavírus, o Detran Rondônia passou a produzir mais vídeos educativos e intensificar as publicações nas mídias sociais da autarquia, com realização também de palestras virtuais, alcançando de forma direta cerca de 100 mil pessoas. Onde é possível acompanhar nas mídias sociais do Detran os vídeos educativos: https://www.facebook.com/detranro/videos/712471786362274.

A diretora Técnica de Educação de Trânsito (DTET), Claudia Roberta Stochi disse que o número de pessoas alcançadas com informações de Educação de Trânsito foi muito maior, pois os veículos de comunicação do Estado divulgam as ações educativas do Detran Rondônia de forma espontânea. “Não conseguimos contabilizar esse alcance, mas sabemos que cada veículo tem o seu público, o rádio chega à zona rural, as emissoras de televisão e os sites atingem milhares de pessoas, mesmo com a pandemia conseguimos alcançar o nosso objetivo”, destaca Stochi.

REDUÇÃO DE MORTES NO TRÂNSITO

Em 2019 o Detran Rondônia registrou redução 4,06% de mortes por acidentes de trânsito se comparado a 2018. O número caiu de 394 óbitos em 2018 para 378 em 2019.

O número total de acidentes também registrou queda de 14.176 em 2018 para 13.702 em 2019 em todo o Estado de Rondônia, sendo que dos 13.702 acidentes ocorridos no ano passado, 9.848 teve o envolvimento de motocicleta, o que representa 63,77% dos casos de acidentes.

O índice de mortos no trânsito por grupo de habitantes no Brasil, conforme prevê a meta do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans), criado pela Lei n. 13.614/18, é de 4,52%, e o índice do Estado de Rondônia é de 3,72%, bem abaixo do índice nacional.

Fonte: Detran-RO

%d blogueiros gostam disto: