Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Prefeito de Candeias do Jamari é acusado de tomar trator de associação (veja o vídeo)

Lucivaldo Fabricio, pré-candidato à reeleição, estaria à caça de votos na área urbana e rural

Candeias do Jamari, RO – Um vídeo gravado em um celular pelo líder comunitário João Carlos Dantas mostra funcionários da Secretaria Municipal da Agricultura do Candeias do Jamari levando um trator que estava à disposição de uma associação de produtores rurais. “Prefeito, tem coisas que eu sei do senhor que até hoje eu não falei”, acusa o produtor.

O atual Prefeito de Candeias do Jamari tem mesmo muita coisa para explicar, de acordo com informações, obtidas com exclusividade, há varias denúncia envolvendo a atual administração, entre elas, o furto de madeira. Segundo informações, dentro da própria base de sustentação política do prefeito Lucivaldo Fabricio, há pelo menos um vereador acusado de furto de madeira.

De acordo com a denuncia, o vereador teria dado uma carteirada em uma escola municipal e levado madeira apreendida -, e o mais grave, é que, o suposto furto estaria sido acobertado pela Câmara de Vereadores.

– Pelo jeito, João Carlos Dantas, parece ter razão em dizer que sabe de coisas que ainda não falou.

O vídeo causou a maior confusão entre os moradores de Candeias do Jamari. De acordo com opositores, há algum tempo não muito distante a Câmara de Vereadores tomou de assalto a prefeitura de Candeias do Jamari, e Lucivaldo Fabricio, que era vereador aliado à turma de Lindomar Garçon, foi catapultado à cadeira de prefeito. Depois disso ninguém mais falou do furto de madeira em uma escola municipal supostamente praticado pelo vereador aliado, afirma opositores.

Lucivaldo Fabricio, que não teve votos para ser prefeito, agora pretende concorrer à prefeitura, mas para isso precisa pelo menos mostrar algum trabalho, porém, para isso, precisaria do trator que estava à disposição da associação de produtores. Por essa razão, o líder comunitário o acusa de politicagem.

– Para comprovar a denúncia, um vídeo gravado em um celular mostra o momento em que os emissários do Prefeito levaram o trator.

Por Redação/CN

Polícia prende acusado de estuprar menina de 10 anos no Espírito Santo

Polícia Civil de São Mateus confirma prisão de homem de 33 anos, suspeito de violentar garota de 10 anos. “Crime brutal e inaceitável”, diz governador

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu ontem (18) o homem acusado de estuprar a menina de 10 anos no interior do estado. Em depoimento à Justiça, a garota afirmou que era violentada pelo tio desde os seis anos. O Ministério Público apura o caso.

O governador do estado Renato Casagrande usou as redes sociais para confirmar a prisão e comentar o crime. “A nossa polícia efetuou nesta madrugada a prisão do estuprador da menina violentada no no interior do ES”, disse.

“Que sirva de lição para quem insiste em praticar um crime brutal, cruel e inaceitável dessa natureza. Detalhes da operação serão repassada pela equipe segurança ainda hoje.”

O caso

Uma menina de 10 anos engravidou após ter sido estuprada em São Mateus, município localizado no norte do Espírito Santo. O acusado pelo crime é o tio de 33 anos da criança. O caso se tornou público depois que ela deu entrada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, se sentindo mal. Enfermeiros perceberam que a garota estava com a barriga estufada, pediram exames e detectaram que ela estava grávida de cerca de três meses.

Em conversa com médicos e com a tia que a acompanhava, a criança relatou que o tio a estuprava desde os 6 anos. Ela disse que não havia contado aos familiares porque tinha medo, uma vez que o parente a ameaçava.

A menina foi, então, transferida de São Mateus, no norte do Espírito Santo, para o Recife, capital de Pernambuco, após decisão do juiz Antonio Moreira Fernandes, da Vara da Infância e da Juventude do município onde ela mora.

Desde domingo, a criança está internada no Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam-UPE). No hospital, ela teve a gestação interrompida. O procedimento foi feito no domingo e finalizado na segunda-feira.

No dia do aborto, o hospital foi alvo de atos de grupos religiosos, contrários ao aborto. Houve ainda manifestações de grupos de mulheres em defesa do procedimento.

Fonte: R7

Ex-servidor do INCRA é acusado de vender terras da união no PA flor do amazonas

fraudes em documentos, fez com que o superintendente regional do Incra, engenheiro Ederson Littig Bruske, anulasse dezenas de declarações de posse em terras da União.

Porto Velho Vale do Jamari, RO – Terras públicas pertencentes ao governo federal, continuam sendo um negócio lucrativo nas mãos de ex-servidores do INCRA, em Rondônia. Segundo informações, fraudes em documentos, fez com que o superintendente regional do Incra, o engenheiro Ederson Littig Bruske, anulasse dezenas de declarações de posse em terras da União.

De acordo com declarações de lideranças agrárias e assentados, o novo superintendente regional do Incra Ederson Littig e os novos titulares das Coordenadorias de Projetos de Assentamentos, Ordenamento Fundiário e outros, ainda não conseguiram mostrar o resultado que se esperava -, e pelo menos até o momento não disseram a que veio.

Ele disseram que, um dos primeiros atos da nova gestão ‘foi modificar o horário de atendimento’, bem como impor uma conduta considerada restrita a pequenos agricultores. Inclusive aos beneficiários da Reforma que, agora, ‘são obrigados a ficarem em Porto Velho por vários dias para ser atendido’.

Um dos entraves perpetrado pela nova direção do órgão e que vem tirando o sono de assentados ameaçados por fazendeiros e grileiros é o que envolve famílias do PA Flor do Amazonas, em Candeias do Jamari. Antes da posse de Ederson Bruscke, Eustáquio Gondim, Ex-Chefe da Coordenadoria de Ordenamento Fundiário, preso na Operação Terra Limpa da Polícia Federal, autorizou a cessão de terras a fazendeiros e grileiros que hoje negociam com um grupo do Paraná grandes faixas de terras da União na região do rio Preto.

É o caso do agricultor Raimundo Nonato, da Linha 3 (localidade conhecida por Pé de Galinha), a 20 quilômetros do balneário Rio Preto, em Candeias do Jamari, que foi expulso do lote que ocupava em favor do ex-servidor do INCRA, Lenil José Sobrinho. Ele, agora, espera decisão do Ministério Público Federal (MPF) para reocupar a sua propriedade.

Lenil José Sobrinho, ao lado de mais 14 fazendeiros instalados em terras da União dentro do PA Flor do Amazonas, depois de ocuparem terras destinadas ao Programa Estadual de Reforma Agrária (PERA), antes e depois das operações da Polícia Federal que afastou a antiga cúpula do INCRA passaram a vender os lotes para uma grande empresa de soja do Sul do País.

É o caso das áreas de terras de Lenil José Sobrinho, ele requereu as terras em caráter particular e teria contado com o apoio incondicional de Eustáquio Gondim e dos ex-Superintendentes Luiz Flávio (ex-Prefeito de Machadinho do Oeste) e Erasmo Tenório, este afastado durante mais uma etapa de sucessivas operações da Polícia Federal que apura fraudes em processos fundiários e licitatórios em cursos de capacitação de servidores, afirmou Raimundo Nonato.

Redação/CN | Por Xico Nery