Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

PF prende suspeitos de participação em roubo de US$ 5 milhões em aeroporto de Viracopos

Crime aconteceu em março de 2018. Criminosos foram presos em São Paulo e Rondônia durante operação da PF de Campinas; corporação também cumpriu mandado de busca e apreensão.

Dólares foram transportados pela Lufthansa Cargo

A Polícia Federal prendeu, durante uma operação na manhã desta sexta-feira (4), dois homens suspeitos de participação em um roubo de 5 milhões de dólares no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, em março de 2018. As detenções aconteceram em São Paulo e um município em Rondônia.

Além dos dois mandados de prisão, a operação também cumpriu uma ordem de busca e apreensão em São Paulo. O crime aconteceu no dia 4 de março de 2018. Na ocasião, um grupo com pelo cinco homens armados com fuzis invadiu a área de cargas do aeroporto para levar os dólares, além de quantias em libras e reais que seriam entregues na Suíça. Sem fazer disparos, os criminosos entraram e saíram da estrutura em seis minutos.

As investigações sobre o mega-assalto correm em sigilo e as prisões desta sexta-feira foram as primeiras relacionadas ao caso divulgadas pela PF.

A Polícia Federal informou que realizou “dezenas” de depoimentos durante a investigação e os dois homens foram identificados após exames periciais e apreensão de dólares que “comprovadamente” faziam parte da remessa que estava em Viracopos naquele dia.

Ainda de acordo com a corporação, o grupo tem atuação estruturada, com divisão de tarefas. A polícia vai continuar a investigação para identificar mais envolvidos. Os presos nesta sexta-feira vão ser indiciados por roubo qualificado, receptação, organização criminosa. As penas para cada crime variam de oito a dez anos, além de multa.

A prisão em Rondônia foi feita pela Polícia Rodoviária, enquanto que a de São Paulo contou com apoio da Polícia Militar. A operação recebeu o nome de “Tango Victor”, em referência ao terminal de cargas onde o roubo foi realizado.

O crime

De acordo com a Receita Federal, a remessa dos dólares foi declarada corretamente. O dinheiro estava em um avião da Lufthansa carregado em Guarulhos (SP) e que fez escala no aeroporto de Campinas para pegar mais carga antes de seguir viagem para a Europa.

À época, os criminosos destruíram o alambrado, acessaram o terminal de cargas e fizeram de reféns os seguranças da concessionária Aeroportos Brasil, que administra o terminal. Durante o período que ficaram no aeroporto, eles conseguiram fazer a transferência de 13 sacolas para veículos usados na fuga.

Fonte: G1/RO