Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Em comemoração ao Dias das Crianças, escolas recebem alunos em ‘drive-thru’ em RO

Além de decoração especial na escola, os educadores se fantasiaram de super heróis. Ação acontece em Ji-Paraná e Porto Velho.

Alunos e professores aproveitaram para tirar fotos no drive-thru da saudade — Foto: Rede Amazônica/Reprodução
Alunos e professores aproveitaram para tirar fotos no drive-thru da saudade —

Para celebrar o Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro, professores, pais e alunos de uma escola de Ji-Paraná (RO), região central do estado, encontraram uma forma segura de fazer um reencontro: um “drive-thru da saudade”.

As aulas presenciais no estado foram paralisadas em março devido a pandemia do novo coronavírus. Desde então, alguns dos 164 alunos matriculados não puderam mais encontrar os professores.

Além de decoração especial na escola, os educadores se fantasiaram de super heróis e com música, entregaram pipoca, algodão doce e lembrancinhas aos pequenos.

O evento também serviu para comemoração a classificação da instituição no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A Escola Professor Augusto Rocco ficou em segundo lugar no município.

Em Porto Velho, uma atividade parecida foi realizada foi realizada na Escola Municipal Guadalupe. A diretora da escola, Nélida Moura, comemorou a participação das crianças.

“A gente não poderia deixar passar essa data tão importante que as nossas crianças aguardam o ano inteiro. Eu vi brilho nos olhos das crianças, dos professores, dos pais. A escola se reinventou”, disse.

Fonte: G1/RO

Seduc realiza Aulão On-line para alunos do ensino médio de Rondônia

Aulas serão transmitidas pelo canal da Mediação Tecnológica no canal do Youtube.

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), realiza nesta terça-feira (29) o Aulão On-line para todos os estudantes dos 1º e 2º anos do ensino médio da rede estadual, com o objetivo de contribuir para a melhoria na qualidade da educação dos alunos, que devido a pandemia encontram-se sem aulas presenciais.

Seduc promove Aulão online

O Aulão On-line contemplará os componentes curriculares de Matemática, Língua Portuguesa e Biologia, além de palestra motivacional sobre a organização dos estudos em tempos de pandemia e atividades laborais durante os intervalos.

O Aulão será transmitido pelo canal da Mediação Tecnológica – RO no Youtube a partir das 16h, até às 18h, com aulas dinâmicas, motivacionais e inovadoras. E para participar basta clicar no link: https://www.youtube.com/watch?v=Vs-Bdt3SJuM

Mesmo com as aulas presenciais suspensas devido à pandemia que se alastrou pelo mundo, o Governo de Rondônia está trabalhando, por meio da Seduc para ofertar um ensino com mais qualidade a cada dia, e utiliza as tecnologias em favor da educação, com objetivo de elevar ainda mais o nível de aprimoramento dos estudantes do Estado.

Fonte: Seduc

Escola Tancredo Neves de Cerejeiras recebe instrumentos de fanfarra

Cornetas, Bumbo, Caixinhas entre outros instrumentos foram entregues pelo Governo.

O governo por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), entregou para a Escola Estadual de Ensino Tancredo de Almeida Neves de Cerejeiras, os instrumentos entre bumbos de marcha, corneta e caixas de tenor. A escola no ano passado em 2019 foi campeã do Festival Estudantil Rondoniense de Artes (Fera), com a ajuda dos equipamentos que foram utilizados pelo estado. E agora, recebem mais instrumentos para reforçar ainda mais os trabalhos e projetos educacionais da escola.

Os novos instrumentos foram adquiridos por meio da emenda parlamentar do deputado Ezequiel Neiva da assembleia de RO.

A Escola foi campeã no Fera em 2019 com instrumentos emprestados

De acordo com Marlene coordenadoria regional da Educação de Cerejeiras Marlene Ribeiro, além da entrega dos instrumentos musicais para a fanfarra da escola, foi realizada a aquisição de transformador para a escola no valor de R$ 28.375,24 (vinte e oito mil, trezentos e setenta e cinco reais e e vinte e quatro centavos), com recurso do Programa de Apoio Financeiro (Proafi), para melhorar o funcionamento elétrico da escola, entre outros equipamentos.

Para o secretário de Estado da Educação, professor Suamy Vivecananda, a entrega dos instrumentos é mais umas das benfeitoria que faz parte do planejamento de trabalho do governo do Estado. O secretário parabenizou a escola Tancredo Neves, pois tem estudantes com notas acima de 900 pontos em redação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Fonte: Seduc

Escolas da Mediação Tecnológica recebem notebooks em Cerejeiras

A entrega é para homenagear os alunos em destaques no Enem no município. Foram entregues oito notebooks destinados ao atendimento de três escolas estaduais de Ensino Fundamental e Médio.

Estudantes são homenageados pelo resultado do Enem 2019

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc), entregou nesta quarta-feira (2) notebooks para escolas, diretores e professores que trabalham com a Mediação Tecnológica no município de Cerejeiras.

O secretário de Estado da Educação, professor Suamy Vivecananda representou o governador Marcos Rocha e entregou um total de oito notebooks que foram destinados para o atendimento das escolas estaduais de Ensino Fundamental e Médio Colina Verde, localizada no município de Corumbiara, Marechal Rondon e Doutor Osvaldo Piana, que trabalham com a Mediação Tecnológica.

Durante a solenidade os três estudantes, Adriele Alves de Oliveira, representada pela mãe Conceição Aparecida Alves dos Santos, Matheus Robert Souza Marcelino Silva e Ana Paula Pastrez, que que se destacaram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem/2019), foram homenageados e receberam uma lembrança de reconhecimento ao empenho e esforço de cada um.

O secretário de Estado da Educação, Suamy Vivecananda, disse que mesmo durante a pandemia, o Governo está trabalhando para dar mais qualidade à educação de Rondônia.

Fonte: Seduc

Alunos de Cacoal recebem kits de merenda escolar

Alimentos fazem parte do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

Alunos matriculados nas escolas indígenas também estão recebendo os kits de alimentos

Mais de 16.500 alunos matriculados na rede estadual de ensino nos municípios de Cacoal, Ministro Andreazza, Espigão D’Oeste, Pimenta Bueno, Parecis, Primavera de Rondônia, São Felipe do Oeste e Alto Alegre dos Parecis estão recebendo os kits de merenda escolar compostos por produtos como arroz, feijão, açúcar, óleo, além de alimentos da agricultura familiar.

A entrega dos kits faz parte de uma ação do Governo de Rondônia para atender os estudantes durante o período de pandemia do coronavírus. Os alimentos foram adquiridos com recursos federais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Até o final do ano, diversos kits serão entregues para alunos matriculados nas escolas estaduais de Rondônia.

Para evitar aglomeração no momento da retirada dos kits, um cronograma foi organizado atendendo ao protocolo de segurança no enfrentamento à pandemia do coronavírus. Com isso, os pais dos alunos são informados sobre o dia e a hora que devem comparecer às escolas para retirar o kit alimentação.

INDÍGENAS

Além dos alunos do ensino regular, 320 alunos matriculados nas escolas indígenas na região de Cacoal também foram atendidos. Os kits de alimentos foram entregues em nove escolas indígenas, atendendo alunos de dez aldeias do povo Paiter Suruí, sendo elas a Aldeia Gabgir, Lapetanha, Nabekoh, Payaman, Tika, Lobo, Amaral, Joaquim, Central e Aldeia Paiter.

Todas as entregas estão sendo acompanhadas pelos coordenadores regionais de Educação de Cacoal, Severino Bertino Neto; de Pimenta Bueno, Eliane Cristina Faria; de Espigão do Oeste, Adjalma Rocha de Souza.

As três coordenadorias regionais atendem 36 escolas estaduais de ensino regular e nove escolas indígenas na Região do Café.

Fonte: Seduc

Nova Frota de Transporte escolar da zona rural passa por revisão em Porto Velho

Os 146 ônibus passam por revisão periódica. A nova frota atenderá os alunos da zona Rural da capital, assim que for prevista o retorno das aulas.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) adquiriu no início do ano 146 ônibus, com investimento em torno de R$ 36 milhões, para o transporte escolar dos alunos da zona rural de Porto Velho. Os veículos estão estacionados no Porto Velho Shopping, que cedeu um espaço gratuitamente, durante esse período de pandemia, enquanto as aulas presenciais estão suspensas.

Alguns ônibus tiveram desgaste durante a viagem da fábrica à Porto Velho, mas segundo o secretário municipal da Educação, Márcio Félix, todos têm garantia e seguro de viagem e estão sendo revisados periodicamente pela revendedora Buriti Caminhões. Os veículos são acionados e revisados regularmente para evitar que as baterias descarreguem.

Foram realizados processos seletivos para seleção de motoristas e monitores e, quando passar a pandemia, todos serão contratados para que seja feito o transporte dos alunos da rede municipal da zona rural de Porto Velho.

Márcio Félix ressalta que a Prefeitura, por meio da Semed, está trabalhando com receita reduzida durante essa pandemia, mas que os veículos estão devidamente guardados e revisados pela empresa contratada. Os veículos possuem cartão de abastecimento cadastrado e todos os ônibus estão emplacados.

O secretário disse ainda que “assim que os órgãos de saúde permitirem o retorno das aulas presenciais, o transporte estará disponível para os alunos da zona rural, com toda segurança”.

Fonte: Semed

Amazonas é o primeiro estado a retomar atividades escolares nesta segunda-feira

Mais de 100 mil alunos da rede pública do ensino médio e do ensino de jovens e adultos Voltam ocorre um mês após retomada das escolas particulares. A rede municipal segue sem previsão de retorno.

Na Escola Estadual Jacimar da Silva Gama, no Petrópolis, Zona Sul da capital, alunos recebem álcool em gel  — Foto: Eliana Nascimento/G1 AM
Na Escola Estadual Jacimar da Silva Gama, no Petrópolis, Zona Sul da capital, alunos recebem álcool em gel

Cerca de 110 mil alunos da rede pública estadual de Manaus (AM) retornam às aulas presenciais nesta segunda-feira (10). A volta acontece cinco meses após a suspensão das atividades por conta da pandemia do novo coronavírus, e um mês após o retorno das escolas particulares.

Nesse primeiro momento voltam às escolas alunos do Ensino Médio e da modalidade de Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) devem voltar às escolas em 24 de agosto. As escolas públicas municipais de Manaus seguem sendo as únicas que ainda não retornaram. No interior do estado do Amazonas, as aulas seguem pela televisão e sem previsão para o retorno presencial.

“O Amazonas é o primeiro estado a retomar as atividades presenciais”, disse Luís Fabian Barbosa, titular da Secretaria de Educação e Desporto (Seduc).

A volta ocorre cerca de quatro meses após a capital sofrer, em abril, com colapsos no sistema de saúde e no sistema funerário por conta da pandemia, que já infectou mais de 106 mil pessoas em todo o estado e matou mais de 2 mil amazonenses.

Desde junho, o estado tem apresentado queda nos números da Covid-19 e flexibilizando a quarentena, com reabertura do comércio e espaços de lazer. As escolas fazem parte do quarto ciclo de reabertura estabelecido pelo governo do estado.

De acordo com a Seduc, a volta às salas de aula será de maneira gradativa e híbrida e com apenas com 50% da capacidade. Os estudantes serão divididos em grupos e só comparecerão às aulas em dois dias da semana. Nos outros, seguirão acompanhando, de casa, as teleaulas.

“O protocolo [que será seguido] é igual ao da rede privada. Adquirimos um milhão de máscaras, instalamos tapetes sanitizantes [nas portas das escolas], pias. Tem sabonete líquido, papel e álcool em gel suficientes para os próximos seis meses. Colocamos dispensadores de álcool em gel em todas as salas, reduzimos as carteiras nas salas, ou seja, todas as medidas que as escolas particulares estão tomando, nós também vamos tomar””, disse Luís Fabian.

O plano prevê:

  • Distribuição de um milhão de máscaras a todos os profissionais e estudantes, e uso obrigatório das mesmas;
  • Reforço nas práticas de higiene pessoal, como lavagem correta das mãos nas pias instaladas nos ambientes comuns
  • Distanciamento de, pelo menos, 1,5 metro entre as pessoas, tanto na sala de aula como nos corredores e refeitórios
  • Limpeza constante das superfícies para evitar a proliferação do vírus.

Para o retorno às aulas, todas as turmas serão divididas em blocos A e B, frequentando as escolas de maneira intercalada:

  • Às segundas e quartas-feiras, o bloco A assiste às aulas presenciais
  • Às terças e quintas-feiras, será a vez do bloco B conferir as atividades presenciais.
  • As sextas-feiras serão destinadas aos professores, que realizarão o seu planejamento de conteúdos.

Nos dias em que os estudantes estiverem em casa, eles deverão acompanhar os conteúdos por meio do projeto “Aula em Casa”, que terá a sua programação adaptada.

A escola, que é de tempo integral, deve continuar com o horário normalizado. Os alunos entram às 7h e são liberados às 16h30.

“Entre os novos procedimentos, as salas de aulas estão só com metade das carteiras. São dois grupos: o grupo de hoje recebe aulas às segundas-feiras e quartas. O segundo grupo, às terças e quintas. Enquanto um está aqui, o outro assiste aula de casa. Os alunos vão receber as orientações, padrões de segurança de saúde com relação a como se comportar”, explicou.

Ação na Justiça

Na semana passada, os professores chegaram a fazer uma manifestação contra a volta às aulas e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) também acionou a Justiça para barrar a volta. A entidade protocolou uma Ação Civil Pública pedindo a suspensão do plano de retomada, e defendendo a manutenção das teleaulas. No entanto, na sexta-feira (7), a Justiça indeferiu o pedido e manteve o retorno dos estudantes. Na decisão, a juíza Etelvina Lobo Braga afirmou que, ao contrário do que o sindicato alegou, o Estado apresentou comprovação de que vem atuando para proporcionar segurança aos professores, alunos e demais trabalhadores.

Professores protestam em frente à Assembleia contra retorno das aulas em Manaus — Foto: Carolina Diniz/G1 AM
Professores protestam em frente à Assembleia contra retorno das aulas em Manaus

A volta das escolas públicas acontece um mês após o retorno das atividades da rede privada de ensino. Segundo o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), cerca de 60 mil alunos, distribuídos em pouco mais de 200 instituições privadas, já voltaram à “rotina” no modelo híbrido.

Já no interior a previsão é de que o retorno aconteça a partir de setembro e que as aulas se estendam até o início do ano que vem. Na capital Manaus a rede municipal de ensino também segue sem definição da data de retorno das atividades presenciais.

Fonte: G1

Semed lança plataforma de aulas virtuais para 14 municípios

Para ter acesso ao programa, cada secretaria municipal de educação de cada município, deverá assinar um termo de adesão informando a quantidade de alunos que deverão ser atendidos.

Plataforma Vir tual Ensino Fudamental

A Prefeitura, por meio da Semed, vem incentivando o uso da ferramenta de forma gratuita, através da Coordenadoria Municipal de Tecnologia da Informação, Comunicação e Pesquisa (CMTI), responsável pela gestão do programa.

O serviço é uma ferramenta pedagógica utilizada pela semed para contribuir com 14 municípios do interior do Estado de Rondônia oferecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) denominado “Porto Velho Educação Virtual”.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Educação (Semed), já aderiram ao AVA compartilhado os municípios de Ministro Andreazza, Campo Novo de Rondônia, Rio Crespo, Nova Brasilândia do Oeste, Alta Floresta do Oeste, Colorado do Oeste, Seringueiras, Nova Mamoré, Novo Horizonte do Oeste e parcialmente Vilhena. Os municípios com AVA individuais são, Ji-Paraná, Costa Marques, Ouro Preto do Oeste e Pimenta Bueno.

A Semed tem atuado de maneira enérgica e se preocupado com a reformulação na rede municipal de educação e criando estratégias e melhorias para os alunos.

O programa “Porto Velho Educação Virtual” atua como uma forma alternativa para que os alunos da rede municipal possam continuar o aprendizado através da internet. Após a adesão à solução tecnológica, a CMTI com autorização do prefeito, libera o acesso para usufruírem da ferramenta.

ORIENTAÇÕES

Para ter acesso ao programa, a Semed de cada município, através do Serviço de TI, deverá assinar um termo de adesão informando a quantidade de alunos que deverão ser atendidos. A plataforma está sendo disponibilizada de duas formas: compartilhada para os municípios que não possuem estrutura tecnológica e compartilham material pedagógico e a segunda forma é para os municípios que desejam usar a plataforma individualmente, dessa maneira será instalado no servidor local.

Fonte: Secretaria Municipal de Educação

Semed descute estratégias para manter acesso de alunos às aulas

Com a suspensão das aulas presenciais em torno da pandemia do coronavírus, professores tem dificuldades em manter alunos com ensino à distância.

Ensino à Distância

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) desencadeou ações prioritárias de acordo com mapa de risco pedagógico e financeiro e realizou orientações para que as escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Velho promovessem estratégias possibilitando aos estudantes que continuem tendo acesso à educação, mesmo que de forma não presencial, pois com base em estudos e na legislação vigente é de extrema relevância que o estudante tenha a continuidade pedagógica para o prosseguimento de sua vida escolar.

A Rede Municipal de Educação possui 141 escolas e 46 mil alunos. As escolas do ensino fundamental estão desenvolvendo atividades pedagógicas não presenciais, contabilizando aproximadamente 32 mil alunos, no qual cerca de 16.500 estudantes da rede têm utilizado a ferramenta AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem). Alunos que enfrentam algum tipo de dificuldade para acessar a plataforma, recebem as atividades de forma impressa.

Os professores têm auxiliado os pais ou responsáveis com o envio de orientações didáticas, áudios e vídeos explicativos, via grupo de whatsapp e outros, diariamente, conforme horário de aula do aluno. As escolas de educação infantil têm desenvolvido atividades educativas de caráter lúdico, recreativo, criativo e interativo, para realizarem com as crianças em casa, enquanto durar o período de emergência, garantindo, assim, o atendimento essencial às crianças, evitando retrocessos cognitivos, corporais e socioemocionais.

Diante do desafio apresentado decorrente da COVID-19, identificou-se a necessidade de repensar a aprendizagem na perspectiva do ensino remoto, tendo o professor como mediador nesse processo e priorizando a flexibilização da aprendizagem a partir do currículo.

A priorização curricular tem contribuído na redução da desigualdade, diante da diversidade educacional gerada no período de pandemia, No retorno das aulas presenciais será aplicada uma avaliação diagnóstica que terá como finalidade identificar as dificuldades de aprendizagem, para que se tenha um ponto de partida e aplique intervenções pedagógicas com objetivo de realizar recuperação de conhecimento para os estudantes da rede.

O calendário escolar tem sido cumprido, sendo contabilizados horas letivas, em regime especial durante o período de distanciamento social, por meio de atendimento não presencial, dando continuidade no retorno presencial até a conclusão dos dias letivos necessários a computação da carga horária mínima anual estabelecida de 800 horas/aulas, seguindo toda orientação do Ministério da Educação, e ainda as Resoluções do Conselho Municipal de Educação de Porto Velho.

A Semed está realizando formações e capacitações aos profissionais da rede por meio do AVA Porto Velho, e de encontros por videoconferência. Estão sendo disponibilizadas às escolas formações sobre o uso de ferramentas interativas, desde uso de planilhas a formulários virtuais, Jornada Pedagógica Virtual com temas direcionados ao contexto atual e formação continuada sobre o Referencial Curricular de Rondônia.

Fonte: Semed