Equipes fiscalizam unidades produtoras de energia de diesel no combate às queimadas no baixo madeira

A fiscalização foi realizada pelo Departamento de Fiscalização Ambiental (Sema) e MPE.

A Prefeitura de Porto Velho realizou cinco dias de fiscalização e vistorias em unidades que geram energia à base da combustão. A operação faz parte dos mecanismos de prevenção às queimadas na região do Baixo Madeira. O trabalho também foi orientado pelo Ministério Público Estadual.

A vistoria nas unidades foi realizada pelo Departamento de Fiscalização e pelo Departamento de Licenciamento Ambiental, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema).

Além da vistoria, as equipes realizaram ações de educação ambiental informando sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar queimadas.

A Sema é responsável pela fiscalização destas unidades, onde também orienta sobre como evitar acidentes, sobretudo no período que antecede ao verão amazônico, que tem como característica as altas temperaturas e estiagem.

“Este é o período em há muitas denúncias de queimadas também na região urbana”, afirma Diego Santos, diretor de Fiscalização Ambiental da Sema.

A presença das equipes da Sema nas comunidades é voltada para a melhoria da qualidade ambiental e da saúde da população. “As atividades têm como meta evitar queimadas, que podem agravar ainda mais a saúde dos moradores durante a pandemia da Covid-19, uma vez que a fumaça pode comprometer o aparelho respiratório das pessoas”, destacou o secretário da Sema, Alexandro Miranda.

“É um dever da Sema averiguar as denúncias e sanar a irregularidade ambiental da melhor forma possível. Vamos continuar batalhando diariamente para que o ambiente seja ecologicamente equilibrado para o bem da nossa população”, finaliza Diego Santos.

Fonte: Sema

Público-Alvo do Baixo Madeira começam a receber vacina contra covid

Equipes percorreram 76 km em meio às intempéries para levar doses de esperança aos moradores da região que aguardavam ansiosos

Idoso recebendo primeira dose de vacina contra covid

Equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e da Defesa Civil de Porto Velho se deslocaram até os distritos do Baixo Madeira, para imunizar idosos acima de 80 anos, além de profissionais de saúde que trabalham na linha de frente contra a Covid-19.

Os trabalhadores percorreram 76 km, por terra, do centro urbano de Porto Velho até a margem do encontro dos rios Jamari e Madeira, de onde continuaram a viagem de voadeira, por mais um quilômetro e meio até chegar à primeira comunidade, a de São Carlos. Ao todo, o deslocamento durou cerca de 90 minutos.

Desembarcando na comunidade, os agentes de saúde seguiram agarrados a caixa térmica, onde estavam armazenadas as vacinas, transportadas até a Unidade Básica de Saúde (UBS), onde ocorreu a vacinação de parte dos moradores. Na região de São Carlos vivem atualmente cerca de 500 famílias que esperavam ansiosamente a chegada dos vacinadores com a segunda dose do imunizante, produzido pelo Instituto Butantã, em São Paulo.

Os profissionais de saúde que atenderam o pacato distrito de São Carlos, no Baixo Madeira, sem se deixar vencer por intempéries impostas pelo período chuvoso, continuaram a missão de levar gotas de esperança aos moradores de outras comunidades, como Nazaré e Lago do Cuniã, que também aguardavam por proteção.

No total, 475 doses da coronavac foram aplicadas nos distritos entre sábado e domingo, sendo 27 para Vista Alegre do Abunã, 90 para a Unidade de Saúde da Família (UBS) de Extrema, além de outras 75 para o Hospital, do mesmo distrito, 78 para Nova Califórnia, 30 para Abunã, 02 para Nova Mutum, 9 para Linha 28, 15 para Cujubim Grande, 60 para Jacy-Paraná, 67 para São Carlos, 12 para Nazaré e 10 para Aliança.

Em toda Porto Velho, até o momento, cerca de 12 mil profissionais de saúde receberam a primeira dose da vacina, outros 5.500 mil já estão totalmente protegidos com a segunda dose. Já os idosos acima de 80 anos somam 3.440 mil vacinados até agora com a primeira dose da vacina Oxford, cuja segunda dose será em 90 dias, de acordo com a Semusa.

Fonte: Semusa