Jovem de 23 anos morre durante aplicação de hidrogel no corpo na Zona Leste

O caso é investigado como homicídio.

Um jovem de 23 anos morreu na última segunda-feira (19) após receber uma injeção de hidrogel no corpo. Ele havia pago R$ 1 mil pela aplicação. Uma mulher, suspeita de aplicar a substância, foi presa. O caso é investigado como homicídio.

Segundo o boletim de ocorrência, a Polícia Militar (PM) foi acionada por volta das 20h30 para atender uma ocorrência de homicídio no bairro Socialista. Ao chegar no local, uma mulher informou aos policiais que foi contratada pela vítima para que ela aplicasse hidrogel.

A mulher contou que o procedimento durou cerca de 1h. Depois da aplicação, o jovem começou a ter convulsões, seguida de uma parada cardíaca e ela tentou animá-lo com massagem cardíaca, mas não teve resultado. Diante da situação, ela ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A equipe médica chegou no local e constatou a morte da vítima. Por conta da situação, ligou para a PM. A Polícia Civil, perícia e o rabecão do IML também foram acionados.

No local, a perícia recolheu objetos utilizados durante o procedimento: um frasco de silicone V1000,01, frasco de álcool 70, caixa com luvas, caixa com máscaras, várias seringas, agulhas, tesoura, cola, fraco de anestésico, rolo de atadura.

A mulher foi presa e levada à Central de Flagrantes da capital. A mãe do jovem informou à polícia que ele tinha problemas respiratórios e também era portador do vírus HIV.

Policial Militar reage a assalto e mata bandido em Porto Velho

De acordo com informações, Policial estava acompanhando idosa quando de repente, dois assaltantes armados entraram na casa e atacaram a mulher.

Na noite de sábado (24) no bairro Nova Porto Velho, dois assaltantes tentaram assaltar uma idosa de 69 anos em uma casa da Avenida Rio Madeira, em Porto Velho. Um dos assaltantes acabou sendo morto.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, a idosa tinha acabado de chegar com um amigo, um policial militar de 49 anos, quando dois assaltantes armados entraram na casa e anunciaram o roubo. A dupla exigia a todo instante que a idosa entregasse um provável dinheiro oriundo da venda de gado.

A vítima negou ter o dinheiro e nesse momento os suspeitos levaram a idosa e o policial para um dormitório. A idosa começou a gritar e acabou agredida pelo suspeito identificado como Leonardo Seixas Mendes da Silva, que ainda lhe enforcou.

De acordo com a polícia, os suspeitos agiam com bastante agressividade e chegaram a jogar a moradora no chão.

Um homem que mora no mesmo terreno ouviu os gritos e foi ver o que estava ocorrendo na casa da idosa. Neste momento ele quase foi rendido por um dos suspeitos, mas conseguiu correr e se trancar no apartamento onde reside..

Dentro do quarto da vítima, um dos suspeitos continuava em busca do dinheiro e passou a revistar o policial dentro do cômodo. Armado com uma pistola, o suspeito ameaçou então atirar no policial e o militar conseguiu pegar sua arma de trabalho e efetuou dois disparos contra um dos assaltantes, que caiu no chão (baleado).

O PM então saiu do cômodo para prender o segundo suspeito e este também ameaçou atirar com o revólver que portava. O policial então desferiu um disparo de arma de fogo na direção do 2° suspeito, que empreendeu fuga em um carro modelo Etios.

O SAMU foi acionado para ir até a casa para socorrer o suspeito baleado, mas o bandido de 22 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

A perícia criminal constatou que a arma utilizada por Leonardo Seixas Mendes da Silva era um simulacro. O celular e a carteira que estavam no bolso do suspeito morto foram apreendidos.

O segundo suspeito não foi identificado.

Fonte: G1/RO

Em jaci-Paraná jovem é preso após atear fogo e causar incêndio

Testemunhas também informaram que uma menina menor de idade, irmã do jovem, teria ajudado a dar início ao incêndio.

Um jovem de 21 anos foi preso na última terça-feira (25) após atear fogo na margem da BR-364 em Jaci-Paraná, distrito de Porto Velho. Segundo uma testemunha, o fogo causou um incêndio no local e colocou em risco uma criação de frangos.

De acordo com o boletim de ocorrência, um homem acionou a Polícia Militar após avistar o jovem de 21 anos ateando fogo nas margens da rodovia. Ele deteve o infrator até a chegada dos agentes no local.

Aos policiais, o homem contou que na primeira vez que viu o suspeito ateando fogo no mato não conseguiu contê-lo pois precisou apagar as chamas que estariam colocando em perigo a sua criação de frangos e residência.

Da segunda vez, o homem pediu ajuda a um amigo e deteve o suspeito até a chegada da polícia. As testemunhas também informaram que uma menina menor de idade, irmã do jovem, teria ajudado a dar início ao incêndio, mas ela não foi encontrada no local.

O suspeito disse aos agentes que ateou fogo por esporte, para limpar a área próxima a rodovia, e que não imaginava a proporção que poderia tomar. Ele foi preso por crime ambiental e levado para a Central de Flagrantes.

Fonte: G1/RO

PM: Veículo carregado com minério é roubada na zona rural de Ariquemes

Suspeitos renderam o homem e os demais integrantes da caminhonete e roubaram o veículo.

Um homem de 60 foi assaltado, rendido e teve a caminhonete, que estava carregada de minério, roubada enquanto trafegava na zona rural entre o distrito 5º BEC e Ariquemes (RO). O veículo foi localizado pela polícia horas depois.

As vítimas foram deixadas em uma linha já perto da cidade de Ariquemes. O senhor, de 60 anos, foi até um posto de combustíveis onde acionou a Polícia Militar e relatou o ocorrido.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima informou que estava transitando sentido Ariquemes, quando foi abordado por um veículo de passeio, de onde saíram quatro homens armados. Os suspeitos renderam o homem e os demais integrantes da caminhonete e roubaram o veículo, que carregava cerca de 1,6 mil quilos de minérios.

Algum tempo depois, policiais da patrulha Covid localizaram a caminhonete próximo à ponte do rio Branco. No veículo foram encontrados quatro sacos de minério em um celular. Após o trabalho da perícia, o carro e os objetos foram levados para a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp). Os suspeitos ainda não foram localizados.

Fonte: G1/RO

Polícia: mulher denuncia lutador de jiu-jítsu por agressão

Ex-marido atacou mulher com enxada e deixou com um enorme ferimento na cabeça, e vários hematomas pelo corpo. O homem foi preso.

Manicure de Porto Velho denuncia lutador após ser agredida em RO — Foto: Arquivo Pessoal
Mulher denuncia ex-companheiro por agressão em RO

Uma manicure de 34 anos procurou a polícia e usou as redes sociais para denunciar o ex-marido por violência doméstica, em Porto Velho. No último fim de semana, Cleide Ribeiro de Oliveira foi atacada com uma enxada pelo pelo lutador de jiu-jítsu Cledson Ferreira. A vítima ficou com várias lesões no corpo e o professor de artes marciais foi preso.

Na postagem em sua rede social, Cleide disse temer pela vida dela e da família caso o lutador seja solto.

A vítima revelou que a agressão do fim de semana não foi a única. Os ataques duraram cerca de quatro anos, durante o casamento, mas ela se sentia presa no relacionamento por causa das ameaças. Em maio ela conseguiu ter coragem para terminar o casamento com o lutador.

Porém, no último sábado (8), Cleide estava em casa quando o suspeito arrombou o portão e entrou no imóvel quebrando vários objetos.

Conforme boletim de ocorrência registrado, Cleide relatou aos policiais que, para impedir a fuga do suspeito após os ataques, atirou uma enxada no vidro do carro dele, danificando o veículo.

Em seguida, o agressor tomou a ferramenta da ex-mulher e começou a golpeá-la várias vezes. Cleide teve um ferimento na cabeça, ficou com o braço quebrado e vários hematomas pelo corpo.

Hematoma na cabeça de Cleide após ser atacada em Porto Velho — Foto: Arquivo Pessoal
Hematoma na cabeça de Cleide após ser atacada em Porto Velho

Ainda segundo o registro policial, Cledson conseguiu fugir e não foi localizado naquele dia. Cleide então foi acompanhada por policiais militares até o Hospital João Paulo II, onde recebeu atendimento e foi liberada para retornar para casa.

“Essa foi a pior porque as lesões foram maiores, mas eu já cheguei a ficar desmaiada de agressões dele e ele simplesmente ir dormir como se nada tivesse acontecido e ainda tirava foto minha para mandar aos amigos dele. É uma pessoa fria”, revela.

Na manhã de domingo (9), segundo a manicure, o lutador enviou mensagens com ameaças e ela decidiu acionar a polícia, já que o suspeito tem uma casa de frente com o imóvel dela.

De acordo com o boletim, os PMs localizaram o suspeito e o encaminharam à Central de Polícia. Ele negou as agressões e disse ao delegado que acertou a ex-mulher quando foi tomar o cabo das mãos dela. O delegado registrou a prisão em flagrante com base na Lei Maria da Penha.

Na unidade policial, os agentes descobriram que havia um mandado de prisão de 2016 contra o suspeito. O mandado foi expedido pelo 1° Juizado de Violência Doméstica da capital, após Cledson ser citado por edital e não ser localizado em uma ação de 2013 que tramita na vara. Ele foi denunciado por lesão corporal e ameaça, à época.

Fonte: G1/RO

%d blogueiros gostam disto: