Presidente Argentino ofende o povo brasileiro e é interpelado no STF

Fernández, afirmar que os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros da selva e só eles teriam sido privilegiados por ter vindo de barcos da Europa.

O presidente argentino, que é advogado, Alberto Fernández, fez uma das afirmações mais graves da história entre as nações latino-americanas, em conferência oficial hoje, 09/06, em lado do primeiro-ministro espanhol, ao afirmar que os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros da selva e só eles teriam sido privilegiados porque vindo de barcos da Europa.

O discurso não foi um mero lapso, pois ainda atribuiu a fala a um prêmio Nobel argentino que não disse isso, e na qualidade de chefe de Estado em evento oficial. A comoção foi imediata e uníssona em todos os jornais internacionais e nas redes sociais.

A afirmação grave, de cunho depreciativo, discriminatório e eventualmente racista foi imediatamente levada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo advogado baiano e também professor de Direito Constitucional Henrique Quintanilha, que considerou “um grave desrespeito não só à igualdade e à dignidade humana dos povos, mas uma afronta direta à formação histórica e etnográfica da nação brasileira, remetendo a um abjeto sentimento de supremacismo europeísta de origem geográfica e racial só comparável ao triste episódio causado pelo Nazismo”.

O pedido foi protocolado no STF na madrugada de 09 para 10/06, leva o número PET 59761 e ainda não tem ministro relator definido.

O advogado pede, dentre outras coisas, que o Presidente argentino seja intimado por meio da Suprema Corte Argentina para prestar esclarecimentos sobre o que disse, como forma de subsidiar processo perante a Corte Interamericana de Direitos por violação do Art. 1º do tratado internacional assinado em San José da Costa Rica em 1969.

Veja a petição:

ARGENTINA-60c1f97ba6e7e

PRESIDENTE-60c1f9893353b

Fonte: JCO

Bancos têm R$ 8 bilhões em recursos para serem devolvidos ao povo brasileiro

Os brasileiros têm R$ 8 bilhões em recursos que devem ser devolvidos pelos bancos.

Para que esse dinheiro chegue a quem tem direito, o Banco Central (BC) está desenvolvendo o Sistema de Informações de Valores a Receber (SVR), que permitirá a consulta de eventuais saldos nas instituições financeiras, para pessoas físicas e empresas, facilitando o processo de devolução.

A expectativa do BC é de que o sistema entre em operação em dezembro, e que ofereça informações sobre saldo credor de contas encerradas, parcelas de empréstimo e tarifas cobradas indevidamente, recursos não procurados após encerramento de grupos de consórcio e cotas de capital a devolver em cooperativas de crédito, entre outros.

“Boa parte das pessoas desconhece ou não se lembra que possui esses direitos. Além disso, a perspectiva de recebimento de valores baixos pode não motivar as pessoas a procurarem as instituições financeiras com as quais mantém ou mantiveram relacionamento atrás de informações. O objetivo do Valores a Receber é justamente facilitar essa comunicação entre instituições e clientes”, afirmou o BC em nota, na terça-feira (1°).

PESQUISAR ANÚNCIOSQual é a locadora de carros mais barata?APRENDA MAIS

Segundo o BC, os dados do novo sistema englobarão informações relativas a: contas de depósitos em moeda nacional encerradas com saldo disponível; contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível; contas de registro mantidas por sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários, por sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

O sistema também terá informações sobre tarifas cobradas indevidamente, não devolvidas ou sujeitas à devolução em decorrência de formalização de compromissos com entidades e órgãos reguladores ou de fiscalização e controle; parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, não devolvidas ou sujeitas à devolução em decorrência de formalização de compromissos com entidades e órgãos reguladores ou de fiscalização e controle; cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

“Essas informações, de responsabilidade exclusiva das instituições remetentes, deverão ser encaminhadas mensalmente ao BC a partir de outubro, exceto no caso dos recursos não procurados relativos a grupos de consórcio, a serem realizadas de forma trimestral”, explicou o BC.

Fonte: Agência Brasil

“Não podemos fazer a Copa América, mas fazemos o campeonato brasileiro com muito mais times”, ironiza Alexandre Garcia (veja o vídeo)

“Nós vamos parar também o campeonato brasileiro??”

O jornalista e comentarista político, Alexandre Garcia, explicava a polêmica em torno da realização da Copa América no Brasil, na CNN, nesta quarta-feira (2), quando, ao ser questionado pelo apresentador por que havia tanta resistência ao campeonato; o veterano comunicador disse:

“O ministro não sabe por que as pessoas estão contra. Eu sei! Tá na cara. Agradeceram ao presidente Jair Bolsonaro. Pronto! Estragou o certame, a Copa América. A Colômbia não quis fazer. A Argentina não pode fazer. Conseguiu um caos na economia e na saúde. Então, acertaram com o governo brasileiro pra vir pra cá”, esclareceu.

“Eu vi que começou o Campeonato Brasileiro no dia 30, agora, anteontem. Séries A, B e C, cada série com 20 times. Sessenta times de futebol fazendo o campeonato brasileiro e mais os estaduais.. Nós vamos parar também o campeonato brasileiro??”, questionou.

“Nós não podemos fazer a Copa América, mas fazemos o campeonato brasileiro com muitos mais times”, ironizou, matando a xarada dos senadores opositores ao Governo Bolsonaro na CPI da Covid-19.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

Papa Francisco ‘brinca’ com o povo brasileiro (veja o vídeo)

‘Não tem salvação! É muita cachaça e pouca oração’

Parece que o Papa Francisco está achando que todos os brasileiros são cachaceiros, como o ex-presidiário Lula…

Durante uma conversa com um padre brasileiro, Bergóglio brincou que o povo brasileiro não tem salvação. “É muita cachaça e pouca oração”, completou o pontífice ao caminhar pelo pátio de San Dámaso na tarde de quarta-feira (26).

O papa voltava de uma audiência quando foi abordado pelo padre João Paulo, de Campina Grande, que solicitou:

“Santo Padre, reze por nós, brasileiros”.

O líder da Igreja Católica sorriu e respondeu, em tom descontraído. A cena foi gravada por outro padre brasileiro que estava no local.

Vale lembrar que papa Francisco tem se mostrado cada vez mais ‘progressista’, além disso, não perde oportunidade de ‘cutucar’ o Brasil.

O líder da Igreja Católica chegou a dizer que a Amazônia estava em uma situação perigosa e que era ‘nossa’. Foi preciso que o presidente Bolsonaro lembrasse ao pontífice que a Amazônia pertence ao Brasil. Sendo que o papa não falou sobre incêndios em florestas de outros países, nem se pronunciou sobre a crise na Venezuela, tampouco na Argentina.

Confira:

Cúpula do PT confirma ter saqueado o povo Brasileiro (veja o vídeo)

Em clima de velório o PT explica para os petistas a queda do PT, vejam a cara da Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias
 

Não é à toa que eles estão entrando com tudo na campanha do ex-presidiario. O PT, beneficiou de maneira escandalosa os mais ricos, ao mesmo tempo que prejudicou os mais pobres. No governo Lula e Dilma, os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres.

Isso mesmo, enquanto, os amigos e a família de Lula ficaram mais ricos, o povo brasileiro, aqueles que são pobres e têm que batalhar o pão de cada dia, vivem na miséria. Na realidade, o resultado foi o avanço do desemprego, as famílias ficaram sem dinheiro e tem que pagar o preço alto da corrupção implantada pelo PT.

Veja o que diz esse petista:

“O Getúlio, a 70 anos atrás teve uma careta que nós não tivemos, né de pegar um cara e dizer, ó, você vai montar um jornal e vamos fazer desse jornal um jornal vibrante uma arma do povo como se dizia da velha última hora, nós não fizemos nem isso nem nada, preferimos encher os bolsos dos caras de dinheiro, encher o bolso dele de concessões, que nós tínhamos a secom e tinha o Ministério das comunicações, tanto numa com uma mão nós dávamos mais, mais, mais e mais licença de canais e rádio e tal e do outro lado dava muito dinheiro pra eles e a nossa gente, eu não sei se eu falei pra vocês mas pasmem, o governo Lula foi o governo que mais fechou rádios comunitárias o primeiro governo Lula.

 

Então fica difícil, fica muito difícil você falar em comunicação com o povo que você não fala com o povo, há não ser nos momentos eleitorais ou pelo Carisma do presidente. Se a gente cair, estamos caindo sobretudo pelos acertos nossos, por termos contrariado os grandes interesses do capital, isso pra mim, tá muito evidente, agora por outro lado é inegável que nós de alguma forma facilitamos a estrada deles, através de erros graves.

 

Você não sabe o quanto era difícil fazer um ministro do PT receber os movimentos sociais, porque dava a impressão que era uma gente que vinha atrapalhar a nós, “que somos donos da verdade”, em quase prazer em dizer não para os nossos e uma triste inflexão perante os poderosos, então nós ter que botar isso na balança, sem falar, evidentemente na naturalização dos métodos de fazer política, que a gente acabou assimilando de maneira muito forte a crítica, que não nos levou a fazer a reforma política, mesmo quando depois do mensalão agente tinha levado uma porrada terrível com a dor de ver companheiros presos tal, então, tudo isso eu acho que faz parte de um processo que não é de auto flagelo, mas é de ter a clareza de rompermos com os nossos erros”.  



Não se sabe como isso vazou…

Confira:

Da Redação

O mundo precisa de nós! A segurança alimentar de vários países depende do Agro brasileiro (veja o vídeo)

Não podemos baixar a cabeça e demonstrar subserviência canina a estrangeiros.

O Manhã de Notícias de hoje recebe o advogado Jorge Chediak, porta-voz do movimento pelo agronegócio, setor que está alavancando a economia do Brasil.

Parceria comercial não pode configurar-se em submissão. O Brasil é uma potência no agro e deve ser respeitado em sua soberania, pois o mundo precisa de nós, e não o contrário. Sem comida, não existe nada, nem mesmo a possibilidade de criar qualquer engenhoca eletrônica. Água e comida são tesouros inegociáveis, e isto não falta em nosso solo abençoado. Mas falta em muitos países que dependem de nós.

Mesmo sob ataque constante de ONGs, governos estrangeiros, militantes bem pagos, e até mesmo celebridades de Hollywood, o Brasil supera outras potências no agronegócio e segue firme em sua missão de alimentar o mundo.

Se uma nação planeja ter segurança alimentar, é impossível não negociar com o Brasil. E quem são os mercados que consomem os produtos brasileiros, quantos países estão se abrindo e buscando nossos produtos? É sobre isso e muito mais que o Manhã de Notícias vai falar hoje!

Assista AO VIVO e compartilhe:

Fonte: JCO

Após lançar música sobre o cenário político brasileiro, Eduardo Costa recebe ameaças

Minha filha já recebeu ameaças, minha mãe, meus irmãos também já receberam ameaças.

Apenas alguns dias depois de lançar a música “Cuidado” na qual alerta a população brasileira sobre o atual cenário político, o cantor sertanejo Eduardo Costa denuncia que vem sofrendo ameaças desde que divulgou a faixa. De acordo com o portal “Gente”, do “IG”, Eduardo desabafou em áudio que teme pela vida dos seus familiares.

“Tô bem, mas o lançamento dessa música me preocupou um pouco. Me preocupou não no sentido de ameaça a minha pessoa. Essa noite não dormi nada. Estouraram foguete aqui na rua de casa e minha filha já recebeu ameaças. Minha mãe, meus irmãos também já receberam ameaças. Nessa hora, não vou mentir que dá uma certa preocupação, um certo medo, sabe?”, revelou, acrescentando que colocou seguranças na casa, para tentar ficar mais tranquilo.

“Agora, por exemplo, eu estou no estúdio. Eu não ando com segurança, mas hoje eu tô com dois seguranças, porque eu não conheço esse povo, né, gente? Eu não fiz música pra ninguém, nem pra um lado e nem pro outro. Eu não tenho medo de ninguém, não. Mas, quando se trata da minha família, eu tenho medo, sim. Minha família é a coisa mais importante que eu tenho. Mas, isso não vai me impedir e me acuar não. Eu vou me proteger, cuidar de mim, da minha família. A música é o maior sucesso que já vi na minha vida. Não só sucesso meu. Eu nunca testemunhei um sucesso desse tamanho. O povo brasileiro pegou a música pra si e essa música é do povo! Não é minha! Eu compus a música, mas essa música foi Deus quem me deu! Ela é uma carta de Deus para o povo. Não é uma música de política. É uma música alertando o povo, inclusive os políticos. Mas, se a carapuça servir, aí é cada um com seus problemas”, esclareceu.

E completou:

“A música não é partidária. Ela serve pra todo mundo. É uma música que com certeza prestou um grande serviço ao povo do Brasil inteiro. Viralizou e já está em tudo que é país, não só no Brasil. Já está na Argentina, Uruguai, Paraguai, na América Latina inteira. Com certeza ela vai entrar para a história das músicas que marcaram as músicas brasileiras. Acho que ela será um marco na minha carreira”, comemorou.

O fato é que o single do sertanejo pode até ultrapassar as fronteiras continentais, mas representa muito bem o atual momento vivido pelo Brasil. E, certamente, o cidadão brasileiro reconhece quem não gostou de ouvir umas boas verdades descritas na letra.

Vida longa e próspera a Eduardo Costa! Ele merece!!

Fonte: JCO

“Isso é uma fraude contra o povo brasileiro”(veja o vídeo)

A afirmação é do senador Eduardo Girão sobre “blindagens” da CPI da Covid

Em postagem no Twitter, nesta quarta-feira (5), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE), denunciou que os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 estariam “blindando” governadores e prefeitos para não investigar onde foram investidos os recursos federais encaminhados pelo Governo Bolsonaro a Estados e municípios no combate à pandemia do coronavírus.

“BLINDAGEM A GOVERNADORES E PREFEITOS É FRAUDE COM O POVO BRASILEIRO! Se quisermos fazer justiça, precisamos ouvir alternadamente os agentes públicos dos dois pedidos legítimos de CPI. Para cada pedido com foco no governo federal, deverá ter outros relativo a Estados e municípios!”

Imagem em destaque

“O meu requerimento é um requerimento muito claro. Não tem como a gente tentar interpretar da maneira como a gente quer. O meu requerimento, assinado por 45 colegas respeitáveis aqui, a maioria do Senado Federal, é para investigar bilhões de reais de verbas federais enviadas para Estados e municípios. Não tem outra forma de se entender diferente. Inclusive, eu relaciono os fatos determinados, que são operações da Polícia Federal que todo o Brasil tomou conhecimento”, advertiu.

“Se a gente entender diferente do que a gente fez, do pedido de CPI aprovado e a pensado, é uma interpretação que a gente quer! Seja para “blindar” “A”, “B” ou “C”, eu acredito que isso é uma fraude contra o povo brasileiro”, concluiu.

De fato, o senador tem razão. Não se poderia esperar algo diferente com Renan, Aziz e Randolfe direcionando os trabalhos.

A CPI está completamente desmoralizada e o povo está vendo tudo.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

Calça apertada faz piada e debocha do sofrimento do povo brasileiro (veja o vídeo)

Doria foi para as redes sociais e debochou dos apelos do ministro para que Governadores e Prefeitos evitem as medidas muito restritivas

João Doria, responsável por milhares de negócios “quebrados” e milhões de desempregados, quer ser presidente da República, já a partir de 2023. Mas, com um ‘temperozinho’ brasileiro: não basta causar o problema e se apresentar como solução; tem que debochar das vítimas.

O tucano ironizou uma declaração do experiente e respeitado ministro da Economia, Paulo Guedes, que manifestou sua preocupação com os cuidados em relação a saúde da toda população em virtude da crise financeira que o país está atravessando.

Após a declaração de Guedes, Doria foi para as redes sociais e debochou dos apelos do ministro para que Governadores e Prefeitos evitem as medidas muito restritivas que prejudicam a saúde e a economia do país.

Doria, “o debochado”, esqueceu apenas de completar o post na internet, avisando que é investigado pela compra sem licitação de 3 mil respiradores, no valor total de R$ 567 milhões. Apenas 1.280 unidades foram entregues. Além disso, 50 mil bares e restaurantes de todo o estado de São Paulo vieram à falência devido às constantes e severas medidas de isolamento social impostas pelo tucano. Até o varejo paulista registrou redução de 30% nas vendas durante a fase emergencial do Plano SP, entre 15 de março e 11 de abril deste ano.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

Satélite brasileiro é lançado neste domingo na Índia

.

Amazônia 1 será colocado em órbita pela missão PSLV-C51
Fique por dentro de todos os destaques através do jornal Correio de Notícia Online no Twitter e Facebook

No início da madrugada deste domingo (28), será lançado na Índia o foguete que levará ao espaço o satélite Amazônia 1, o primeiro totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil.

Com lançamento previsto para ocorrer à 01:54 (horário de Brasília), o Amazônia 1 será colocado em órbita pela missão PSLV-C51, da agência espacial indiana Indian Space Research Organisation (ISRO).

O satélite integra a Missão Amazônia 1, que tem o objetivo de fornecer dados de sensoriamento remoto para monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica, além de observar a agricultura no país. Ele possui seis quilômetros de fios e 14 mil conexões elétricas.

“O satélite Amazônia 1, que é de sensoriamento remoto óptico, vai dar autonomia ao Brasil para melhor monitorar seus diversos biomas, seus mares e todos os alvos de interesses que temos, porque é um satélite que estará sob domínio completo do Brasil”, disse o presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, que acompanha comitiva na Índia.

O Amazônia 1 vai gerar imagens do planeta a cada cinco dias. Ele poderá fornecer ainda, dependendo da demanda, dados de um ponto específico em dois dias. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), isso ajudará na fiscalização de áreas que estejam sendo desmatadas, bem como na captura de imagens onde haja maior ocorrência de nuvens.

O instituto informou que o satélite também possibilitará o monitoramento da região costeira, de reservatórios de água e de florestas, naturais e cultivadas. Possíveis desastres ambientais também estarão no radar.

“O momento de um lançamento como esse é o coroamento de esforços que duram muitos anos, às vezes dezenas de anos. Para alguns profissionais, é o desafio da carreira. O Amazônia 1 coroa esse esforço do Brasil que vem lá de 1979, 1980, com a Missão Espacial Brasileira, de o país ser capaz de desenvolver o satélite próprio de sensoriamento remoto óptico”, comemorou Moura.

 

Fique por dentro de todos os destaques através do CN Online, Facebook e Twitter

Fonte: Sptnyk