Covid-19: Sesau realiza multirão de imunização com ação “SOS Vacinação” no interior

No último fim de semana, 2,7 mil pessoas receberam a 1ª dose da vacina contra a covid-19, em Cacoal.

Ação aconteceu no shopping de Cacoal

Mais de 1,5 milhões de doses da vacina contra a covid-19 já foram aplicadas nos rondonienses, segundo dados da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) divulgados na noite de quarta-feira (8). O número tem sido impulsionado pelo “SOS Vacinação”, ação do Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), que auxilia os municípios na aplicação do imunizante. No último fim de semana, 2,7 mil pessoas receberam a 1ª dose da vacina contra a covid-19, em Cacoal.

A ação contou com a colaboração de diversos servidores, tanto da área da saúde, quanto de outros setores para aplicação da vacina. Voluntários da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), que fazem parte do projeto “Juventude Voluntária”, também atuaram no mutirão.

A vacinação ocorreu no shopping do município. No estacionamento, foram vacinadas pessoas de 12 anos mais, com ou sem comorbidades, no formato drive-thru (dentro do veículo). Já as que não tinham veículos foram atendidas no sistema de walk-thru (a pé), em uma sala específica dentro do shopping.

O adolescente Felipe da Silva, de 12 anos, foi vacinado e frisou ter aguardado com ansiedade chegar a faixa etária. “A primeira dose já foi, agora é só esperar a segunda para que eu possa ficar imunizado totalmente”.

Já a moradora Nilce Oliveira Félix, de 41 anos, evidenciou a felicidade em ser vacinada. “Fico muito feliz em poder proteger a mim e minha família. Hoje, meus filhos também foram vacinados e, isso me traz segurança, pois a pandemia ainda não acabou”, disse.

O secretário Fernando Máximo conta que “o intuito do ‘SOS Vacinação’ é ajudar as prefeituras que estão com dificuldade na execução da vacina. “Foi um evento extremamente fundamental para os cacoalenses, pois com as novas variantes da covid, que são mais fortes, precisamos estar todos imunizados”.

Fonte: Sesau

Ismael Crispin visita hospitais de Cacoal e de São Francisco do Guaporé

Parlamentar lembrou que demandas dos servidores serão debatidas em audiência pública na próxima segunda-feira (05)

O deputado Ismael Crispin (PSB) esteve nesse último final de semana, com o Secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo e os deputados, Luizinho Goebel (PV) e Cirone Deiró (PODE) verificando de perto a realidade dos hospitais de Cacoal (Heuro e Regional) e no hospital regional de São Francisco do Guaporé, que teve a participação do deputado Lebrão (MDB), para buscar melhorias no atendimento da população.

“Verificamos in loco a real situação do Heuro e do hospital regional de Cacoal, bem como a situação do hospital de São Francisco no intuito de buscar alternativas para melhorar o atendimento e consequentemente garantir mais humanização. O secretário foi muito atencioso e esperamos que todas as medidas sejam tomadas o mais rápido possível, pois diariamente somos alertados e até cobrados pela população que depende dessas unidades de saúde”, disse Ismael.

Segundo o parlamentar, as demandas apresentadas pelos servidores, técnicos e diretores serão debatidas também na audiência pública marcada para o próximo dia 05 para debater os problemas enfrentados pelas unidades de saúde que atendem a macrorregião II.

Texto: Laila Moraes-ALE/RO

Alex Redano assegura emenda de R$ 600 mil para Cacoal

Serão R$ 300 mil para a compra de tubos corrugados e mais R$ 300 mil para a aquisição de materiais pedagógicos

O presidente da Assembleia Legislativa, Alex Redano (Republicanos), assegurou a destinação de emenda no valor de R$ 600 mil para apoiar ações no município de Cacoal. A garantia foi dada durante reunião com o presidente da Câmara Municipal de Cacoal, João Paulo Pichek (Republicanos).

Serão 300 mil para melhoria nas estradas vicinais, com a troca de pontes de madeira por tubos corrugados; e mais R$ 300 mil com a aquisição de materiais pedagógicos, do projeto “Ondas da Leitura”.

“Com os tubos corrugados, o custo para a substituição das pontes e pontilhões de madeira é menor e fica seguro e com uma vida útil considerável, sendo uma opção vantajosa”, explicou Alex Redano.

O vereador agradeceu pelo apoio a Cacoal e convidou o deputado a participar de uma sessão na Câmara de Cacoal, assim que possível. “Agradeço ao empenho e à parceria do presidente Alex Redano, que disponibilizou esse volume de recursos para o nosso município e tenho certeza de que será bem aplicado, se revertendo em melhorias para a nossa população”, completou o vereador.

Ondas da Leitura

O kit de material pedagógico do projeto “Nas Ondas da Leitura” é completo. O projeto é composto de um kit do aluno com uma mochila, livros literários com temas e gêneros textuais diversificados e ainda, um livro de leitura e escrita, um livro diário/agenda. Já o kit do professor contém, além dos mesmos livros dos alunos, um manual de sugestões e orientações, livros de formações e diário do educador.

Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Cacoal e Rolim de Moura são alvo de operação da Polícia de Rio Branco e Rondônia

A investigação aponta um suposto golpe milionário que ao todo, estima-se um prejuízo superior a R$ 1,2 milhão.

Na manhã desta sexta-feira (9), a 2ª Delegacia Regional de Polícia de Rio Branco (PCAC) e a 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (PCRO) deflagraram Operação Status, dando cumprimento a mandados de busca e apreensão nos municípios de Rolim de Moura e Cacoal. A operação é decorrente de investigação por crimes praticados na comarca de Rio Branco (AC).

Segundo as investigações, foi comprovado no inquérito que os investigados cometeram estelionatos, na medida em que adquiriram carros de luxo sem o devido pagamento, que se deu mediante a entrega de cheques falsificados ou sustados. Após a prática do delito, segundo a Polícia, os investigados fugiram, contudo, as investigações se deram de forma minuciosa e culminou com a identificação, em solo rondoniense, da autoria dos crimes.

Ao todo, estima-se que o prejuízo suportado pelas vítimas seja superior a R$ 1,2 milhão. Durante o cumprimento das buscas, no município de Cacoal, foram apreendidos diversos bens incompatíveis com as condições pessoais de um dos investigados, além de quantia expressiva em dinheiro e ouro. Ainda na casa, uma arma de fogo foi encontrada, o que resultou na prisão em flagrante.

Municípios de Ji-Paraná e Cacoal chegam a 100% dos leitos de UTI ocupados para covid

De acordo com o boletim da Sesau do dia 25 de dezembro, Rondônia tem 92.381 casos confirmados e 1.734 óbitos.

A quantidade de leitos de UTI para pacientes com Covid ocupados na macrorregião de saúde II de Rondônia chegou a quase 80% na sexta-feira (25). A macrorregião II abrange municípios como Jaru, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena.

De acordo com o Painel Covid, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a taxa de ocupação era de 78,5% das unidades para adultos. Em 14 de dezembro, o índice estava abaixo dos 40%, com 36 leitos ocupados, contra 51 no Natal.

O Hospital Cândido Rondon, os hospitais municipais de Jaru e de Ji-Paraná, Hospital Regional de Cacoal e o Hospital de Base, em Porto Velho, têm 100% da capacidade em uso, segundo o painel. Ao todo, 71 leitos ainda estão disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Rondônia.

Na macrorregião I, que compreende a metade norte do estado, a ocupação é de 66,5%, com 113 leitos ocupados e 57 livres.

Conforme o boletim da Sesau do dia 25 de dezembro, Rondônia tem 92.381 casos confirmados e 1.734 óbitos em decorrência da Covid-19.

Fonte: G1/RO

Zonas Rurais do interior são alvo de operação da PM

De acordo com a polícia militar, os municípios de Cacoal, Pimenta Bueno e Espigão são investigados por crimes ambientais e tráfico de drogas.

Agentes durante Operação Teminus em Rondônia — Foto: PM/Divulgação
Agentes durante Operação Teminus em Rondônia

A Polícia Militar (PM) realiza a Operação Terminus nas Zonas Rurais de Cacoal, Pimenta Bueno e Espigão D’Oeste, em Rondônia. Na quarta-feira (14) foi divulgado um balanço preliminar das atividades.

A ação busca combater crimes ambientais, o tráfico de drogas, porte ilegal de armas e atentados à vida ou ao patrimônio.

No total já foram abordadas mais de 200 pessoas e uma média de 50 veículos. Até o momento quatro suspeitos foram presos em flagrante e quatro veículos recuperados. Entre as apreensões estão: arma de fogo, munições e celulares.

A PM informou que continuará realizando essas ações para garantir a segurança nas áreas rurais.

Fonte: Rede Amazônica

Somente três municípios voltam a atender com perícia médica do INSS, em RO

Retorno do serviço ocorreu nas cidades de Porto Velho, Ouro Preto do Oeste e Cacoal.

Três agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já retomaram as perícias médicas em Rondônia. O retorno do serviço ocorreu nas cidades de Porto Velho, Ouro Preto do Oeste e Cacoal. O atendimento é feito de forma integral e segue todos os protocolos de segurança.

Entretanto, o gerente executivo do INSS em Rondônia, Saulo Sampaio Macedo, reforçou que o atendimento “não está como anteriormente”, pois ainda “há necessidade de manutenção das medidas restritivas”.

Seis das 19 agências espalhadas pelo estado começaram a atender fisicamente os segurados dia 14 de setembro, mas com o atendimento dos médicos peritos suspenso. O instituto optou por reabrir as maiores agências do país, que respondem por cerca de 70% da demanda.

Os serviços para atendimento presencial no INSS em Rondônia são:

  • Avaliação Social
  • Reabilitação Profissional
  • Cumprimento Exigência
  • Perícia Médica
  • Justificação Administrativa e Judicial
  • Procedimentos do MOB

Saulo Macedo informou que o atendimento administrativo para cumprimento de exigências é feito mediante agendamento prévio nas agências da capital, Guajará Mirim, Ouro Preto, Cacoal, Rolim Moura e Prevbarco (Costa Marques).

Em Ji-Paraná, o atendimento permanece remoto através do plantão e canais online. Ainda não há data para retorno dos atendimentos presenciais na cidade. Apesar disso, o gerente do INSS disse que terá, em breve, as datas para reabertura de mais algumas agências “dentro do plano de retorno gradual e seguro”.

Os usuários devem realizar agendamento prévio no site do INSS (acesse aqui), pelo telefone 135 ou no aplicativo “Meu INSS“.

Fonte: Rede Amazônica

Câmara de Cacoal abre inquérito para cassação do mandato da prefeita Glaucione Rodrigues.

Glaucione Rodrigues foi presa na operação reciclagem, da Polícia Federal por corrução.

Dez vereadores de Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho, aprovaram nesta semana a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a prefeita afastada, Glaucione Rodrigues (MDB), presa durante a Operação Reciclagem, da Polícia Federal (PF).

A comissão, que é formada por três vereadores, tem até 90 dias para concluir o processo de cassação de Glaucione. Ela deverá ser notificada da CPI no Comando da Polícia Militar (PM) em Porto Velho, onde segue presa.

De acordo com o presidente da comissão, vereador Claudemar Littig, o primeiro passo após a aprovação da CPI é notificar a prefeita. “Amanhã (nesta quarta-feira) eu e o vereador relator Euzébio Brizon vamos a Porto Velho para entregar a Glaucione a notificação da CPI pessoalmente”, garantiu.

Após ser notificada, Glaucione tem 10 dias para apresentar a defesa. Em seguida, a comissão ouvirá a versão da prefeita sobre a Operação Reciclagem. Já os três vereadores que compõem a comissão terão cinco dias para produzirem um relatório e colocarem em votação.

“Exceto o presidente da casa e o vereador denunciante, todos os demais, no caso os 10 vereadores, baseado nesse relatório elaborado pela comissão, devem decidir por meio de voto se arquivam ou dão continuidade a investigação”, explicou o presidente da comissão.

Caso decidam pela continuidade, a comissão passará a ouvir testemunhas e analisar documentos que comprovem ou não o envolvimento da prefeita afastada.

Após a prefeita ser notificada, a comissão tem 90 dias para concluir o processo e colocar em votação para a cassação ou não do mandato. No entanto, como faltam menos de 90 dias para o fim do mandato, o presidente da comissão informou que tentará concluir o processo em 30 dias. Além do cargo de prefeita, Glaucione poderá ficar inelegível.

Fonte: G1/RO

Operação Turing prende grupo que abastecia comércio de drogas em Cacoal, RO

A droga era paga por meio de contas bancárias de terceiros.

A Polícia Civil durante operação prendeu na sexta-feira (18), um grupo que abastecia grande parte do comércio de drogas em Cacoal (RO), na Zona da Mata. Na prisão foram presos 25 pessoas.

Foram cumpridos também na Operação Turing, 23 mandados de busca e apreensão Durante as investigações, foram apreendidos mais de 10 kg de cocaína, avaliada em R$ 330 mil.

Os investigadores verificaram que a remessa da droga saía da capital Porto Velho com destino a Cacoal. Já na cidade, a cocaína era dividida e repassada aos traficantes, que faziam a venda dos entorpecentes. A droga era paga por meio de contas bancárias de terceiros.

A polícia, então, bloqueou as contas após ordem do poder jurídico. A apuração revelou ainda que o grupo era liderado por uma pessoa detida na penitenciária de Cacoal, mas que seguia dando ordens e mandava no tráfico com um celular. Fora da unidade prisional, a esposa do suspeito liderava o comércio por Porto Velho.

Os mandados de busca e apreensão e prisão foram cumpridos em Cacoal, Pimenta Bueno, Jí-Paraná, Guajará-Mirim e Porto Velho.

A operação contou com mais de 50 policiais nas ruas e foi coordenada pelo Núcleo Integrado de Inteligência de Cacoal (PC/PM) sob auxílio das unidades em Cacoal, Porto Velho e Guajará-Mirim.

Fonte: G1/RO

Polícia civil deflagra operação no combate a crimes contra crianças e adolescentes

Mandados foram cumpridos em 4 municípios do estado.

Operação da Polícia Civil foi realizada em quatro cidades de RO — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Operação da Polícia Civil foi realizada em quatro cidades de RO

Uma operação foi deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (17) para o combate a crimes contra crianças e adolescentes. Foram cumpridos 26 mandados de prisão em Porto Velho, Ji-Paraná (RO), Cacoal (RO) e Vilhena (RO).

A maior parte dos crimes abrangidos na Operação Rhéa são contra a dignidade sexual, como estupro de vulnerável. Participam da ação cerca de 100 agentes.

Segundo a Polícia Civil, o resultado da operação ainda deve ser divulgado, com a contabilização do número de prisões em cada cidade, pois a operação ainda está em andamento.

O nome da operação se refere à deusa mitológica Rhéa (ou Reia), que é a deusa da maternidade, tendo arriscado sua vida para a proteção dos filhos.

Fonte: G1/RO