Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Zonas Rurais do interior são alvo de operação da PM

De acordo com a polícia militar, os municípios de Cacoal, Pimenta Bueno e Espigão são investigados por crimes ambientais e tráfico de drogas.

Agentes durante Operação Teminus em Rondônia — Foto: PM/Divulgação
Agentes durante Operação Teminus em Rondônia

A Polícia Militar (PM) realiza a Operação Terminus nas Zonas Rurais de Cacoal, Pimenta Bueno e Espigão D’Oeste, em Rondônia. Na quarta-feira (14) foi divulgado um balanço preliminar das atividades.

A ação busca combater crimes ambientais, o tráfico de drogas, porte ilegal de armas e atentados à vida ou ao patrimônio.

No total já foram abordadas mais de 200 pessoas e uma média de 50 veículos. Até o momento quatro suspeitos foram presos em flagrante e quatro veículos recuperados. Entre as apreensões estão: arma de fogo, munições e celulares.

A PM informou que continuará realizando essas ações para garantir a segurança nas áreas rurais.

Fonte: Rede Amazônica

Somente três municípios voltam a atender com perícia médica do INSS, em RO

Retorno do serviço ocorreu nas cidades de Porto Velho, Ouro Preto do Oeste e Cacoal.

Três agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já retomaram as perícias médicas em Rondônia. O retorno do serviço ocorreu nas cidades de Porto Velho, Ouro Preto do Oeste e Cacoal. O atendimento é feito de forma integral e segue todos os protocolos de segurança.

Entretanto, o gerente executivo do INSS em Rondônia, Saulo Sampaio Macedo, reforçou que o atendimento “não está como anteriormente”, pois ainda “há necessidade de manutenção das medidas restritivas”.

Seis das 19 agências espalhadas pelo estado começaram a atender fisicamente os segurados dia 14 de setembro, mas com o atendimento dos médicos peritos suspenso. O instituto optou por reabrir as maiores agências do país, que respondem por cerca de 70% da demanda.

Os serviços para atendimento presencial no INSS em Rondônia são:

  • Avaliação Social
  • Reabilitação Profissional
  • Cumprimento Exigência
  • Perícia Médica
  • Justificação Administrativa e Judicial
  • Procedimentos do MOB

Saulo Macedo informou que o atendimento administrativo para cumprimento de exigências é feito mediante agendamento prévio nas agências da capital, Guajará Mirim, Ouro Preto, Cacoal, Rolim Moura e Prevbarco (Costa Marques).

Em Ji-Paraná, o atendimento permanece remoto através do plantão e canais online. Ainda não há data para retorno dos atendimentos presenciais na cidade. Apesar disso, o gerente do INSS disse que terá, em breve, as datas para reabertura de mais algumas agências “dentro do plano de retorno gradual e seguro”.

Os usuários devem realizar agendamento prévio no site do INSS (acesse aqui), pelo telefone 135 ou no aplicativo “Meu INSS“.

Fonte: Rede Amazônica

Câmara de Cacoal abre inquérito para cassação do mandato da prefeita Glaucione Rodrigues.

Glaucione Rodrigues foi presa na operação reciclagem, da Polícia Federal por corrução.

Dez vereadores de Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho, aprovaram nesta semana a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a prefeita afastada, Glaucione Rodrigues (MDB), presa durante a Operação Reciclagem, da Polícia Federal (PF).

A comissão, que é formada por três vereadores, tem até 90 dias para concluir o processo de cassação de Glaucione. Ela deverá ser notificada da CPI no Comando da Polícia Militar (PM) em Porto Velho, onde segue presa.

De acordo com o presidente da comissão, vereador Claudemar Littig, o primeiro passo após a aprovação da CPI é notificar a prefeita. “Amanhã (nesta quarta-feira) eu e o vereador relator Euzébio Brizon vamos a Porto Velho para entregar a Glaucione a notificação da CPI pessoalmente”, garantiu.

Após ser notificada, Glaucione tem 10 dias para apresentar a defesa. Em seguida, a comissão ouvirá a versão da prefeita sobre a Operação Reciclagem. Já os três vereadores que compõem a comissão terão cinco dias para produzirem um relatório e colocarem em votação.

“Exceto o presidente da casa e o vereador denunciante, todos os demais, no caso os 10 vereadores, baseado nesse relatório elaborado pela comissão, devem decidir por meio de voto se arquivam ou dão continuidade a investigação”, explicou o presidente da comissão.

Caso decidam pela continuidade, a comissão passará a ouvir testemunhas e analisar documentos que comprovem ou não o envolvimento da prefeita afastada.

Após a prefeita ser notificada, a comissão tem 90 dias para concluir o processo e colocar em votação para a cassação ou não do mandato. No entanto, como faltam menos de 90 dias para o fim do mandato, o presidente da comissão informou que tentará concluir o processo em 30 dias. Além do cargo de prefeita, Glaucione poderá ficar inelegível.

Fonte: G1/RO

Operação Turing prende grupo que abastecia comércio de drogas em Cacoal, RO

A droga era paga por meio de contas bancárias de terceiros.

A Polícia Civil durante operação prendeu na sexta-feira (18), um grupo que abastecia grande parte do comércio de drogas em Cacoal (RO), na Zona da Mata. Na prisão foram presos 25 pessoas.

Foram cumpridos também na Operação Turing, 23 mandados de busca e apreensão Durante as investigações, foram apreendidos mais de 10 kg de cocaína, avaliada em R$ 330 mil.

Os investigadores verificaram que a remessa da droga saía da capital Porto Velho com destino a Cacoal. Já na cidade, a cocaína era dividida e repassada aos traficantes, que faziam a venda dos entorpecentes. A droga era paga por meio de contas bancárias de terceiros.

A polícia, então, bloqueou as contas após ordem do poder jurídico. A apuração revelou ainda que o grupo era liderado por uma pessoa detida na penitenciária de Cacoal, mas que seguia dando ordens e mandava no tráfico com um celular. Fora da unidade prisional, a esposa do suspeito liderava o comércio por Porto Velho.

Os mandados de busca e apreensão e prisão foram cumpridos em Cacoal, Pimenta Bueno, Jí-Paraná, Guajará-Mirim e Porto Velho.

A operação contou com mais de 50 policiais nas ruas e foi coordenada pelo Núcleo Integrado de Inteligência de Cacoal (PC/PM) sob auxílio das unidades em Cacoal, Porto Velho e Guajará-Mirim.

Fonte: G1/RO

Polícia civil deflagra operação no combate a crimes contra crianças e adolescentes

Mandados foram cumpridos em 4 municípios do estado.

Operação da Polícia Civil foi realizada em quatro cidades de RO — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Operação da Polícia Civil foi realizada em quatro cidades de RO

Uma operação foi deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (17) para o combate a crimes contra crianças e adolescentes. Foram cumpridos 26 mandados de prisão em Porto Velho, Ji-Paraná (RO), Cacoal (RO) e Vilhena (RO).

A maior parte dos crimes abrangidos na Operação Rhéa são contra a dignidade sexual, como estupro de vulnerável. Participam da ação cerca de 100 agentes.

Segundo a Polícia Civil, o resultado da operação ainda deve ser divulgado, com a contabilização do número de prisões em cada cidade, pois a operação ainda está em andamento.

O nome da operação se refere à deusa mitológica Rhéa (ou Reia), que é a deusa da maternidade, tendo arriscado sua vida para a proteção dos filhos.

Fonte: G1/RO

Luizinho Goebel conhece usina de asfalto em Cacoal

Parlamentar reivindicou ao governo de Rondônia a instalação de uma usina na região do Cone Sul

Na manhã de terça-feira (11), o deputado estadual Luizinho Goebel (PV) e o prefeito de Vilhena, Eduardo Tsuru (PV) estiveram no município de Cacoal para conhecerem o funcionamento da usina de asfalto instalada na cidade, após uma parceria entre a administração municipal e o governo do estado.

A usina CBUQ que está em pleno funcionamento desde o não passado beneficiando à população de Cacoal, tem capacidade de produção de 80 toneladas por hora de massa asfáltica. O material, testado e aprovado, vem recuperando a malha viária urbana que foi danificada ao longo dos anos.

Recepcionado pela prefeita Glaucione Rodrigues, o parlamentar estadual parabenizou a chefe do executivo pelo bom uso do equipamento e pelo ótimo trabalho realizado na recuperação de ruas e avenidas de Cacoal. Destacou ainda que, em breve, Vilhena terá uma usina de asfalto para atender os municípios de Colorado do Oeste, Cerejeiras, Cabixi, Pimenteiras, Corumbiara e Chupinguaia.

“Desde 2016 estamos batalhando para que a região do Cone Sul tenha uma usina de asfalto. Com esse equipamento na nossa região será possível a realização de algumas obras como: pavimentação asfáltica e recuperação e manutenção das rodovias estaduais, bem como de ruas e avenidas, gerando economia e agilidade nos serviços realizados” comentou Goebel.

De acordo com o deputado Luizinho Goebel, o pedido para a aquisição da usina já foi feito ao governador do estado, Coronel Marcos Rocha (PSL) que por meio do DER deverá autorizar a instalação do empreendimento na cidade.  “Estamos confiantes. Sei que nosso governador dará o aval para que a região do Cone Sul seja contemplada com a usina que está trazendo bom resultados para os municípios”, frisou o parlamentar.

Texto e foto: Assessoria

Município de Cacoal recebe recuperação de trecho na RO-383

Investimento da obra é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Equipe técnica do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) recebeu nessa quarta-feira (5) mais um trecho de dez quilômetros recuperados da RO-383 no município de Cacoal. Responsável pelas obras, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) está investindo cerca de R$ 3,4 milhões na recuperação de 40 quilômetros da rodovia e outros 40 quilômetros da RO-010.

De acordo com o residente regional do DER, Emiliano Mancuso de Almeida, isto se deve a uma ação de cooperação entre os governos estadual e federal. “Em 2018, houve a queda da ponte sobre o Riozinho, na BR-364. Para não interromper o trânsito, todo o tráfego foi desviado para as ROs 010 e 383, passando pelos municípios de Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Cacoal. A previsão é que este trabalho de manutenção seja concluído ainda neste semestre”, explica Emiliano.

O diretor-geral do DER, Elias Rezende, destaca que a integração das ações de cooperação entre os entes governamentais é essencial para o desenvolvimento de todo o Estado. “A determinação expressa do governador coronel Marcos Rocha é que todo o nosso trabalho seja feito com o máximo de qualidade, com eficiência e economicidade, que são preceitos constitucionais fundamentais. Assim, conseguimos proporcionar mais segurança nas rodovias, mais durabilidade e mais agilidade no tráfego de pessoas e cargas”, detalha Rezende.

Fonte: DER

Equipes de Força-tarefa na saúde reforçam atendimento nos municípios

Profissionais de saúde auxiliam nas ações de apoio in loco, ao combate ao coronavírus nos municípios de Cacoal e São Miguel do Guaporé e Guajará-Mirim.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), enviou nesta sexta-feira (24), uma equipe médica com nove profissionais de saúde para auxiliar os atendimentos médicos no município de Cacoal. Essa força-tarefa faz parte de uma das medidas que estão sendo tomadas pelo Estado, para promover ações de apoio in loco, de enfrentamento à Covid-19.

De acordo com a Sesau, essa medida será tomada até a situação de atendimento médico se normalizar na II macro região do Estado de Rondônia. “Estamos com a missão de ajudar o município de Cacoal, que está com dificuldade de médicos. Sabemos que vários locais estão passando por dificuldade. Um grupo motivado foi ajudar e na próxima semana irá outro grupo, até que a situação se regularize. Estamos fazendo o melhor no Hospital de Campanha em Porto Velho e agora iremos ajudar os colegas de Cacoal”, explicou o coordenador do Hospital de Campanha em Porto Velho, Maxwendell Gomes Batista.

O secretário adjunto da Sesau, Nélio de Souza, disse que a ida dos médicos para Cacoal faz parte de um planejamento que foi traçado durante essa semana.

A situação de enfrentamento da doença continua sendo acompanhada pelo governo estadual, que está atento ao controle da Covid-19 nos 52 municípios.

GUAJARÁ-MIRIM E SÃO MIGUEL

Todos os municípios do Estado, estão inseridos na ação Mapeia Rondônia, para ampla testagem da população e contenção da evolução de casos de Covid-19. Guajará -Mirim recebeu uma equipe de força-tarefa, onde foi montado um hospital de Campanha com 15 leitos clínicos e dois semi-UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a obra foi executada dentro dos padrões de biossegurança. A estrutura está inserida no complexo hospitalar, que contempla também os hospitais Regional Perpétuo Socorro e o Bom Pastor.

A equipe técnica do governo orientou os profissionais de saúde quanto às diretrizes eficazes no enfrentamento à doença. Promoveu a capacitação das equipes: vigilância, atenção básica e hospitalar.

O município de São Miguel teve o fortalecimento da vigilância e a atenção primária à saúde, com orientações feitas pela equipe técnica da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Sesau.

Além de designarem profissionais ao município para orientar quanto às atividades de enfrentamento à doença no município. A Sesau enviou medicamentos e testes rápidos para auxiliar no combate ao coronavírus.

Fonte: Sesau

Governo de Rondônia alinha ações para reduzir ocupação de leitos de UTI

Cacoal, RO – Atentos às necessidades dos 52 municípios rondonienses, o Gabinete de Crise do Governo de Rondônia, composto por representantes da saúde, econômica, segurança pública e de comunicação, estiveram reunidos nesta segunda-feira (20), por videoconferência, para alinhar ações para aliviar a pressão por leitos de UTIs no Hospital Regional de Cacoal, que está completamente ocupado.

O secretário adjunto de Estado da Saúde (Sesau), Nélio de Souza, anunciou que irá, juntamente com uma equipe, até o município para dar uma resposta a essa situação.

Em diálogo para encontrar soluções conjuntas, o Gabinete de Crise apontou encaminhamentos como verificar a possibilidade de encaminhar, prioritariamente, pacientes para hospitais da mesma macrorregião, que é a 2, e que não está em colapso, ainda há leitos em Vilhena e Ji-Paraná, por exemplo.

Outra possibilidade para ajudar Cacoal, que já está em curso, é a transferência para a macrorregião da saúde 1, que tem o município de Porto Velho como referência. Outros apontamentos para o enfrentamento à Covid-19 no município, assim como ajustes nas estratégias estaduais de combate à doença, também foram discutidos na reunião.

Essa não é a primeira vez que a Sesau vai in loco verificar a situação de um município e levar apoio conjunto para superar o avanço da doença. Os municípios de Guajará-Mirim e São Miguel do Guaporé já receberam anteriormente forças-tarefas da secretaria para estabilização dos casos da Covid-19.

O Gabinete de Crise segue em alerta para fazer as intervenções necessárias para conter a pandemia em Rondônia.

Leia Mais:

Fonte: Secom

Hospital Heuro em Cacoal entra em colapso

Documento foi encaminhado à promotoria de Justiça, Conselho Regional de Medicina e Sindicato Médico de Rondônia

A direção técnica do Hospital Heuro de Cacoal (RO) encaminhou um ofício à promotoria de Justiça, Conselho Regional de Medicina e Sindicato Médico de Rondônia informando que a unidade de saúde está em colapso no atendimento médico.

No momento, 16 médicos foram afastados das funções e, com a baixa na quantidade de profissionais, a escala de atendimento não está sendo cumprida. O documento foi repassado na segunda-feira (20).

No oficio consta um gráfico que mostra a quantidade de profissionais necessários para atuar na unidade, sendo 53 médicos. No entanto, o Recursos Humanos do Hospital tem apenas 39 médicos contratados.

O documento diz ainda que a partir de segunda até quarta-feira (22), a unidade não terá plantonista no período diurno no hospital.

Ainda nesta terça-feira (21) não terá médico plantonista durante a noite na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na quarta e na quinta-feira (23), não haverá atendimento nas 24 horas.

A Rede Amazônica entrou em contato com o Governo de Rondônia sobre o caso. O secretário interino de Saúde (Sesau), Nélio Souza, junto com representantes do gabinete de crise estão em Cacoal nesta terça para tratar do assunto.

A Sesau informou, por meio da assessoria, que abriu mais um chamamento emergencial para a contratação de médicos, mas as vagas ainda não foram supridas.

Fonte: G1/RO