STF “paga pra ver” e ministro chama Bolsonaro de “moleque”

o STF está gerando uma instabilidade monstruosa entre os Poderes.

Após as declarações do presidente Jair Bolsonaro apontando supostos indícios de fraudes nas urnas eletrônicas, os integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançaram diversos ataques ao presidente.

Um dos integrantes do TSE afirmou que Bolsonaro tem feito ‘investidas’ contra as eleições, apesar das iniciativas de comunicação do tribunal e das respostas institucionais.

A Secretaria de Comunicação do TSE chegou a rebater as declarações de Bolsonaro em tempo real durante a live do presidente.

Segundo os magistrados do TSE, incomodados com as declarações de Bolsonaro, seria necessário ‘atuar de maneira mais firme, com medidas concretas que resultem em punição, inclusive no âmbito eleitoral’, para impedir que o presidente prossiga com as afirmações de que o sistema eleitoral atual não é confiável.

“É preciso atuar agora, para que o país possa realizar as eleições de 2022 dentro da normalidade”, afirmou um dos ministros.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, o presidente foi chamado de “moleque” por um dos magistrados do STF, e teve o apoio e a concordância de outros colegas – que têm usado adjetivos igualmente contundentes quando se referem ao mandatário.

Ao que parece, o STF está “pagando pra ver” e gerando uma instabilidade monstruosa entre os Poderes.

Fonte: Folga de S. Paulo

Aziz dar chilique em CPI e chama Bolsonaro de agressor de mulheres (veja o vídeo)

Aziz , ataca as Forças Armadas, acusa, sem provas, o governo de corrupção na compra de vacinas e fez, ainda, a grave acusação de que o presidente Jair Bolsonaro seria agressor de mulheres.

O presidente da CPI “do circo” da pandemia, senador Omar Aziz voltou a dar um verdadeiro show de descontrole e desrespeito, durante a sessão desta terça-feira (13).

Aziz, claramente contrariado com falas que o acusavam de ter cometido arbitrariedades quando deu voz de prisão ao ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, na última quarta-feira (7), atacou, de novo, as Forças Armadas, acusou, sem provas, o governo de corrupção na compra de vacinas e fez, ainda, a grave acusação de que o presidente Jair Bolsonaro seria agressor de mulheres.

Veja o vídeo:

Fonte: JCO

Ciro chama Haddad de “bandido” e deixa militância esquedista em “parafuso”

Os petistas ficaram loucos, mas até aqui nenhuma surpresa.

Ciro chamou Haddad de bandido e disse que se tiver que escolher entre Bolsonaro e um petista no segundo turno, ele viaja para o exterior de novo (como fez em 2018).

Os petistas ficaram loucos, mas até aqui nenhuma surpresa.

A surpresa começa agora: Ciro deu entrevista à Leda Nagle para tentar alcançar o público da direita conservadora e arrancar alguns votos de quem ele chama de gado.

Três reações diferentes para o caso:

1- A direita raiz sacou tudo e fez piada.

2- A falsa direita ovulou de emoção e está quase cedendo ao chalalá do coroné.

3- O Tico Fluído Santa Cruz ficou pistola com Ciro, porque ele estaria desmotivando a esquerda de votar no segundo turno, caso haja disputa entre Jair x PT, novamente.

As estratégias escolhidas pelos pré-candidatos esquerdistas estão deixando a própria militância mais perdida que cebola em salada de frutas.

Foto de Raquel Brugnera

Por Raquel Brugnera*

*Raquel é Pós Graduando em Comunicação Eleitoral, Estratégia e Marketing Político – Universidade Estácio de Sá – RJ.

Prefeito de Ji-Paraná chama médicos de ‘covardes’ (ouça o áudio)

Ji-Paraná enfrenta crise na saúde desde dezembro, com todas as 10 únicas UTI’s do hospital municipal sem funcionar por falta de medicamentos e respiradores.

O prefeito Isaú Fonseca (MDB), de Ji-Paraná (RO), está sendo alvo de críticas após ele chamar de “covardes” alguns médicos que teriam pedido demissão do hospital municipal, em meio à crise da pandemia da Covid-19. A declaração de Isaú foi durante uma live no início desta semana e o vídeo ganhou repercussão na internet (assista acima).

“Agora não tem o negócio de meio termo. Quer trabalhar, tá com a gente. Não tem miséria de pagar não. Quer trabalhar? Nós vamos pagar plantão, e vamos fazer de tudo para que você se sinta a vontade no local de trabalho. Estamos em pandemia, estão pedindo demissão. Os médicos ruins que não gostam de trabalhar, funcionários do hospital municipal, esses covardes estão pedindo demissão“, diz Isaú.

Na mesma transmissão, o prefeito afirma que iria fazer outra live para citar os nomes dos médicos que teriam pedido demissão da unidade.

Não tenho medo de falar não: Covardes! Covardes! Vocês são covardes, tá? O momento que o povo de Ji-Paraná precisa do teu trabalho para salvar a vida deles, seus covardes, estão cuspindo na cara do povo, estão virando as costas na cara do povo. Mas sinto muito, estamos em calamidade pública e vocês não vão poder sair, vão ter que atender, por força de lei”, afirma.

Após a repercussão do caso na internet, o prefeito Isaú Fonseca apagou o vídeo e pediu desculpas, afirmando que que não chamou a classe médica em geral de covardes, e sim a um ex-secretário de Saúde, que era servidor do hospital municipal e pediu exoneração do cargo.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda não informou o motivo do pedido de demissão da equipe médica.

O Conselho Regional de Medicina em Rondônia (Cremero) divulgou nota nesta quarta-feira (13) contra o prefeito de Ji-Paraná.

Os médicos de Rondônia vêm a público repudiar a declaração divulgada pelo prefeito de Ji-Paraná, que definiu os profissionais como covardes. Profissionais da saúde estão na linha de frente desta guerra contra o Coronavírus desde o primeiro momento, e várias vidas foram perdidas, na busca da recuperação dos contaminados. Na oportunidade o Cremero externa mais uma vez seu agradecimento, em nome de toda população, a todos estes que vêm sendo incansáveis no exercício de suas profissões”, diz a nota.

Até o último boletim do estado, Ji-Paraná tem 5.237 casos confirmados do novo coronavírus e 125 óbitos.

Crise na saúde de Ji-Paraná

A cidade tem enfrentado uma crise na saúde desde o fim do ano passado, quando as UTI’s do Hospital Municipal foram bloqueadas por falta de medicamento.

À época, a unidade de saúde com 10 leitos do UTI não tinha nenhum paciente, pois cinco foram bloqueados e os outros cinco já não estavam funcionando por falta de respiradores e medicamentos.

Com a falta de UTI na rede municipal, alguns pacientes precisaram ser transferidos às presas para a capital Porto Velho, que fica a 380 quilômetros de distância.

Após assumir o cargo como prefeito, Isaú Fonseca visitou o Hospital Municipal de Ji-Paraná na semana passada e afirmou estar trabalhando para liberar os leitos.

Ouça o Áudio:

Fonte: G1/RO

Senador chama Barroso de “quadrilheiro” (veja o vídeo)

O clima pode esquentar entre o Senado e o STF

A situação entre o Senado e o Supremo Tribunal Federal (STF) pode doravante tomar outros rumos.

Um movimento para salvar o senador Chico “cueca” ganha força na casa.

Mesmo que por via torta, isso pode acabar sendo positivo para o país.

Inadmissível um Senado Federal totalmente subserviente ao supremo, como fez acontecer Davi Alcolumbre.

Com a mudança na direção da casa, a relação entre os dois poderes pode vir a se reorientar.

Quem sabe um senado mais altivo…

Ademais, só quem pode conter os abusos de nossa Suprema Corte é justamente o Senado Federal.

Nesta terça-feira (20), Telmário Mota, senador do PROS, chamou o ministro Luís Roberto Barroso de “quadrilheiro”.

Vamos aguardar os próximos acontecimentos.

Veja o vídeo:

Fonte: Jornal da Cidade