Sobre o STF, General, presidente do Clube Militar, afirma… (veja o vídeo)

A corda está muito próxima de arrebentar

O presidente do Clube Militar, general Eduardo José Barbosa, explicou, em entrevista a TV Jornal da Cidade Online, o motivo pelo qual o Clube Militar vem divulgando notas firmes em defesa da ordem democrática no Brasil, questionando a ação de alguns ministros do Supremo Tribunal Federal.

“É uma opinião quase que unânime entre os nossos membros, nossos associados, de que o STF, ou para não dizer a Instituição como um todo, alguns ministros do STF, tem se utilizado e um artifício, de decisões monocráticas, e que às vezes, até por corporativismo, são confirmadas em plenário, que são claramente inconstitucionais. E quando eu digo inconstitucionais, é o mesmo que dizer que são ilegais”, explicou ele.

Segundo o general, as notas emitidas pelo Clube em relação aos acontecimentos recentes, nada mais é do que um reflexo do posicionamento de seus membros, e que informar a população sobre esse posicionamento é uma das funções do Clube:

“Elas sendo ilegais [decisões do STF], o Clube Militar, como eu falei, atendendo aos anseios de seis associados, de que o Clube Militar tem que se posicionar sobre aquele assunto, então a gente procura fazer notas para a gente poder passar para a população em geral aquele pensamento, a maneira como o Clube pensa e como o Clube está vendo essa atuação do STF, particularmente nesses últimos dois anos”, apontou ele.

Indagado sobre uma possível “esticada da corda”, o general foi firme:

“Eu diria que está muito próxima de arrebentar.”

Confira:

Fonte: JCO

Após anunciar contratação de Goleiro Bruno, clube perde seu único patrocinador (veja o vídeo)

Poucos dias após anúncio do acerto, o Rio Branco perdeu seu único patrocinador.

Recentemente o clube de futebol Rio Branco, do Acre, anunciou a contratação do goleiro Bruno Fernandes, para o restante da temporada de 2020.

Segundo o presidente do time, Neto Alencar, Bruno é “uma das maiores contratações da história”.

Confira:

Como já era de se esperar, a notícia não agradou a opinião pública e gerou grandes prejuízos ao clube.

Poucos dias após anúncio do acerto, o Rio Branco perdeu seu único patrocinador.

Por meio das redes sociais, a rede de supermercados Arasuper anunciou suspensão do contrato com o clube devido à contratação do jogador, que atualmente cumpre pena em regime semiaberto pelo homicídio de Eliza Samúdio.

Leia a nota na íntegra:

“A Rede Arasuper informa que está suspendendo – a partir desta data – o patrocínio do Rio Branco Futebol Clube em virtude da contratação do goleiro Bruno, anunciada no último domingo. O apoio era de fundamental importância para o trabalho realizado pelo time junto aos jovens e crianças das categorias de base, que serão duramente penalizados. Cabe ressaltar que a empresa não tem qualquer interferência nas decisões tomadas pela diretoria do RBFC”, diz o comunicado da empresa.

Confira:

Nota Oficial do Arasuper

Fonte: Jornal da Cidade

João Durval, o homem que quebrou o Clube Vera Cruz, se lança pré-candidato à prefeitura de Ji-Paraná

Adversários dizem que o médico empresário pretende ter o mesmo carinho com o município

A novidade política em Ji-Paraná é a pré-candidatura a prefeito do médico empresário João Durval. Um conhecido ex-dependente químico se encarregou de atacar os adversários políticos de Durval, gravando áudios agressivos, colocando fogo na disputa antes mesmo de qualquer anúncio de convenção partidária.

João Durval

O cargo mais importante que João Durval já ocupou foi o de presidente do Clube Vera Cruz. Foi nessa época que o clube quebrou. A energia elétrica chegou a ser cotada, por isso parte de sua estrutura teve que ser vendida para pagar essa e mais algumas contas.

Recuperado emocionalmente do desastre como administrador, João Durval está de volta ao cenário político. O grupo que o apoia aposta nos problemas que o prefeito Marcito Pinto teve com a Polícia Federal para que o número de candidatos seja reduzido.

Paralelamente, um ex-dependente químico começou a gravar áudios atacando outros eventuais pré-candidatos à prefeitura de Ji-Paraná. Em uma dessas gravações é possível ouvir a voz de João Durval ao fundo.

Como a política também obedece às leis da física, a ação do ex-dependente químico gerou uma reação. Potenciais adversários de João Durval passaram a dizer que, não contente em ter quebrado o Vera Cruz, o médico empresário agora se prepara para quebrar a prefeitura. Se eleito, dizem, ele dará ao município o mesmo tratamento dado ao clube, Vera Cruz.

da Redação/CN