Aliança entre presidenciáveis começa ruir

A ideia do “grupinho” era a de que o eleitorado brasileiro tivesse uma outra opção

E “era uma vez” o movimento que pretendia reunir políticos de diferentes vertentes ideológicas na tentativa de lançar uma alternativa política “de centro” contra Jair Bolsonaro. A ideia do “grupinho” era a de que o eleitorado brasileiro tivesse uma outra opção.

Os futuros candidatos à vaga até ensaiaram uma “amizade colorida” e lançaram, juntos, o patético Manifesto em Defesa da Democracia, que reuniu alguns “majestosos” nomes, como: João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Ciro Gomes (PDT), Henrique Mandetta (DEM), João Amoedo (Novo) e Luciano Huck.

Porém, pouco mais de um mês depois do encontro, o governador de São Paulo, João Doria (PSBD), é proibido de participar de evento em comemoração ao Dia do Trabalhador. O impedimento partiu da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o braço sindical do PT. O governador paulista já até havia sido convidado e já encaminhado vídeo com seu pronunciamento.

Ciro Gomes, por sua vez, encampou o voo solo para 2022, vez que já contratou até marqueteiro, dando mostras que não pretende esperar pelo acordo combinado.

No Democratas, os dois mais relevantes adversários de Bolsonaro na disputa são Rodrigo Maia e Henrique Mandetta. Só que esses dois não têm muito apoio nem do próprio partido que, muitas vezes, dá apoio ao presidente no Congresso Nacional. Inclusive, defendendo o Governo federal da “viciada” CPI da Covid-19 comandada pela oposição.

Fonte: R7

Pagamento da 1ª parcela do Auxílio Emergencial começa nesta terça

Segundo Ministério da Cidadania, benefício começa a ser pago nesta terça a 2,36 milhões de famílias

Caixa Econômica Federal (CEF) começa a pagar nesta terça-feira (6) a primeira parcela do Auxílio Emergencial 2021.

Os primeiros a receber, já nesta terça, são os 2,36 milhões de trabalhadores nascidos em janeiro e que não fazem parte do Bolsa Família. Para os trabalhadores que fazem parte do Bolsa Família, os pagamentos começam em 16 de abril.

A ajuda paga nesta terça será creditada em conta poupança social digital da Caixa, que poderá ser usada inicialmente para pagamento de contas e compras por meio do cartão virtualSaques e transferências para quem receber o crédito nesta terça serão liberados no dia 4 de maio (veja nos calendários mais abaixo).

VÍDEO: Auxílio Emergencial 2021 – entenda as regras da nova rodada

VEJA QUEM RECEBE NESTA TERÇA:
  • trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em janeiro, que receberam o benefício em dezembro

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo site do Dataprev, https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/

Calendários de pagamento

Veja abaixo os calendários de pagamento.

BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA

Auxílio Emergencial 2021 Bolsa Família — Foto: Economia G1

Auxílio Emergencial 2021 Bolsa Família — Foto: Economia G1

BENEFICIÁRIOS FORA DO BOLSA FAMÍLIA

Calendário Auxílio Emergencial 2021 — Foto: Economia G1

Fonte: G1/RO

Portaria começa a vigorar a partir de 1º de julho com municípios que retornam à fase 1 do Plano de Ação Todos por Rondônia

Além de Porto Velho, outros municípios se enquadram na fase 1, como medida de enfrentamento ao coronavírus

O governo de Rondônia publicou a Portaria Conjunta nº 11, no Diário Oficial do Estado de 29 de junho, que estabelece o enquadramento dos municípios do Estado nas Fases 1, 2, 3 e 4, conforme critério definido no Decreto nº 25.049, de 14 de maio, que visa a prevenção e o enfrentamento à epidemia causada pelo coronavírus e define o Estado de Calamidade Pública. A Portaria, que entra em vigor a partir de 1º de julho, traz em sua publicação o retorno de Porto Velho e mais 22 municípios para a fase 1 do Plano de Ação Todos por Rondônia que prevê novamente a restrição de algumas atividades econômicas, com exceção das definidas no próprio plano publicado no mês de maio.

O assunto foi o ápice da audiência pública, realizada por videoconferência, na manhã de segunda-feira (29), para avaliação das medidas de enfrentamento à  Covid-19 na Capital.

A reunião teve como principal pauta a situação de Porto Velho, que vive um avanço nos casos de coronavírus e, nos últimos sete dias, chegou a quase 2.900 casos registrados da Covid-19, atingindo a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em exatos 81,5%, conforme atualização apresentada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), fato que resultou no retorno de Porto Velho, da fase 2 para a fase 1 do Plano de Ação Todos por Rondônia.

O Plano de Ação coloca em prática as etapas estabelecidas, que começam com medidas que visam resguardar a saúde coletiva e a economia do estado de Rondônia, ficando definidas quatro fases para  a retomada das atividades, segundo critérios de proteção à saúde, econômicos e sociais, indispensáveis ao atendimento das necessidades básicas da comunidade.

Além de Porto Velho, outros municípios se enquadram na fase 1, como medida de enfrentamento ao coronavírus. São eles: Ariquemes, Cacoal, Ji-Paraná, Candeias do Jamari, Jaru, Vilhena, Ouro Preto, Guajará-Mirim, Espigão do Oeste, Rolim de Moura, Machadinho do Oeste, Alta Floresta, Alto Paraíso, Buritis, Campo Novo, Cujubim, Itapuã do Oeste, Nova Mamoré, Pimenteiras, Presidente Médici, Sâo Miguel e Pimenta Bueno.

Durante a audiência por videoconferência, ficou definido o retorno da Capital à fase 1, do decreto de calamidade pública. Ao participar da audiência, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, deixou claro que o Estado tem cumprido todas as exigências com aumento no número de leitos de UTI’s, chegou a mencionar a aplicação dos testes rápidos, que ocorreu nos municípios, afirmou que há uma grande preocupação com a saúde das pessoas e também pontuou a saúde econômica.

NA FASE 1, AS ATIVIDADES QUE FUNCIONAM SÃO:

a) Açougues, panificadoras, supermercados e lojas de produtos naturais;

b) Atacadistas e distribuidoras;

c) Serviços funerários;

d) Hospitais, clínicas de saúde, clínicas odontológicas, laboratórios de análises clínicas e farmácias;

e) Consultórios veterinários e pet shops;

f) Postos de combustíveis, borracharias e lava-jatos;

g) Oficinas mecânicas, autopeças e serviços de manutenção em geral;

h) Serviços bancários, contábeis, lotéricas e cartórios;

i) Restaurantes e lanchonetes localizadas em rodovias;

j) Restaurantes e lanchonetes em geral, para retirada (drive-thru e take away) ou entrega em domicílio (delivery);

k) Lojas de materiais de construção, obras e serviços de engenharia;

l) Lojas de tecidos, armarinhos e aviamento;

m) Distribuidores e comércios de insumos na área da saúde, de aparelhos auditivos e óticas;

n) Hotéis e hospedarias;

o) Segurança privada e de valores, transportes, logística e indústrias;

p) Comércio de produtos agropecuários e atividades agropecuárias;

q) Lavanderias, controle de pragas e sanitização;

r) Outras atividades varejistas com sistema de retirada (drive-thru e take away) e entrega em domicílio (delivery);

Paulo Ricardo Leal – Fotos: Nilson Santos e Arquivo | Secom – Governo de Rondônia

%d blogueiros gostam disto: