Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Receita abre nesta sexta consulta a novo lote de restituição do IR

Crédito cairá na conta de 273.545 contribuintes no dia 30 de outubro. A maioria dos contemplados tem prioridade legal para receber o pagamento

Quem caiu na malha fina e tem esperança de receber a restituição do IR (Imposto de Renda) ainda nesse ano terá a chance de conferir nesta sexta-feira (23).

A Receita Federal abrirá, a partir das 10 horas, consulta a mais um lote residual de restituição.

Ao todo, 273.545 contribuintes serão contemplados. O dinheiro cairá na conta indicada na declaração do IR no dia 30 de outubro. O lote totaliza R$ 560 milhões.

A maior parte desse valor (R$ 211.773.065,86) será direcionada ao pagamento de contribuintes com prioridade legal:

• 5.110 idosos acima de 80 anos;
• 38.301 entre 60 e 79 anos;
• 4.636 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave; e
• 21.244 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Também serão beneficiados 204.254 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 5 deste mês.

Como checar se vai receber neste lote?

O contribuinte que quer saber se teve a restituição liberada neste lote deve acessar o portal da Receita Federal.

Caso não seja contemplado, é possível verificar se há inconsistência de dados identificada pelo processamento do documento.

Basta acessar o Portal e-CAC e entrar no “Meu Imposto de Renda”. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.https://player.r7.com/video/i/5f1ed1f8c012ad0911000115

Tanto a liberação da restituição quanto o “Meu Imposto de Renda” também podem ser acessados por aplicativos para tablet e smartphones.

E se o dinheiro não cair na conta dia 30?

Caso o valor da restituição do IR não seja creditado na conta corrente indicada na declaração, o contribuinte pode ir pessoalmente a qualquer agência do Banco do Brasil.

Ele também pode ligar para a central de atendimento para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Os telefones são:
• 4004-0001 (capitais);
• 0800-729-0001 (demais localidades); e
• 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos)

A restituição ficará disponível no banco durante um ano.

Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá preencher o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição ou no Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda. Ambos no site da Receita Federal.

Já sabe o que fazer com o dinheiro?

A educadora financeira Teresa Tayra e o diretor executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Miguel de Oliveira, dão dicas sobre o que fazer com o dinheiro.

Oliveira acredita que a restituição deste ano será usada por muitos para a sua sobrevivência durante a crise gerada pela pandemia do coronavírus.

Ele sugere que quem tem dívidas, priorize o pagamento.“Sem dívidas e gastos de sobrevivência para pagar, a alternativa é guardar o dinheiro em algum fundo de renda fixa.”Miguel de Oliveira

Teresa sugere que antes de sair gastando a restituição, o contribuinte faça uma reflexão sobre seu comportamento financeiro.

Ela orienta que seja feito um levantamento dos gastos mensais – essenciais e outros que garantem o seu padrão de vida – para entender o seu comportamento de consumo e conseguir direcionar melhor o uso dos recursos.

Depois de conhecer sua situação financeira, Teresa lista algumas dicas sobre o que fazer com a restituição:

• Construir a reserva de emergência, caso não tenha;
• Investir em conhecimento (cursos e livros) que ajudem a ter uma nova habilidade e, assim, aumentar sua renda;
• Destinar parte da restituição para o futuro e investir; e
• Realizar algum sonho ou desejo que já estava planejando e aguardava algum recurso extra.

Fonte: R7

Ministério da Economia lança consulta para novo sistema de licitações

Pasta pretende aperfeiçoar contratações de serviços de TI

om o objetivo de aperfeiçoar a contratação de serviços de tecnologia da informação (TI), o Ministério da Economia abriu consulta pública no portal gov.br. A Secretaria de Governo Digital da pasta pretende implementar um novo modelo para as licitações dos 220 órgãos do governo federal que integram o Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp).

As contribuições podem ser enviadas até o próximo dia 26. Os interessados precisam cadastrar-se no portal gov.br, na página Participa + Brasil, e responder aos questionários.

A contratação compreende os seguintes serviços: monitoramento, sustentação do ambiente computacional, suporte ao usuário e apoio técnico à gestão de TI. Segundo a Secretaria de Governo Digital, o governo está observando experiências recentes que resultaram em economia de recursos e preparando um novo modelo de contratação de serviços de operação de infraestrutura de TI.

No ano passado, o valor total empenhado (autorizado para ser gasto) pelos órgãos que compõem o Sisp para a contratação de bens e serviços de TI somou R$ 4,72 bilhões. No novo modelo, o governo pretende padronizar desde o planejamento das licitações de TI ao sistema de remuneração e de prestação do serviço, incentivando as melhores práticas e aumentando a previsibilidade dos gastos.

Fonte: Aline Leal A/B

Receita libera consulta ao segundo lote de restituição do imposto de renda 2020

O pagamento será dia 30 de junho.

A Receita Federal abre hoje (23), às 9h, consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2020. Mais de 3,3 milhões contribuintes receberão R$ 5,7 bilhões no lote de maior valor já registrado. O pagamento será dia 30 de junho.

Desse valor total, R$ 3,977 bilhões são para contribuintes com direito a prioridade no recebimento: 54.047 acima de 80 anos; 1.186.406 entre 60 e 79 anos; 89.068 pessoas com alguma deficiência física, mental ou doença grave; e 937.234 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério. Foram contemplados ainda mais de 1 milhão de contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 4 de março.

O pagamento será feito no dia 30 de junho, data de encerramento do período de entrega das declarações do IRPJ/2020. Neste ano, os lotes foram reduzidos de sete para cinco, com pagamento iniciando antes mesmo do fim do prazo de entrega. O primeiro lote foi pago em 29 de maio.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal na internet. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones, que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele, será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do Imposto de Renda Pessoa Física e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento, por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Fonte: Agência Brasil