Sesau divulga resultado final do processo seletivo para contratação de profissionais da Saúde

Convocados vão atender Unidades de Saúde Pública Estadual

O Governo de Rondônia, realizou nesta quarta-feira (16) a publicação do resultado final do processo seletivo simplificado regido pelo Edital n. 14/2022/SEGEP-GCP, retificado através do Edital n. 16/2022/SEGEP-GCP, para atender, no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) as Unidades de Saúde Pública Estadual em Buritis, Cacoal, Extrema, Porto Velho e São Francisco do Guaporé. Clique aqui 

Os candidatos selecionados, dentro do quantitativo de vagas ofertadas, serão admitidos em caráter emergencial e temporário pelo prazo de 12 meses, a contar da data de assinatura do Contrato Temporário, podendo o candidato ser dispensado ou ter seu contrato prorrogado por igual período.

A listagem de documentação necessária para contratação no ato da assinatura de contrato, para os convocado pode ser acessada no edital 

O candidato convocado para assinatura do Contrato Temporário que não comparecer dentro do prazo que será estabelecido, será tido como desistente, podendo, a Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Sugesp), convocar o próximo candidato aprovado, obedecida rigorosamente à ordem de classificação para a devida substituição e contratação

Fonte: Sesau

CN

Secretaria de Saúde convoca candidatos aprovados no processo seletivo de residência médica para 2022 em Cacoal

O Edital está publicado no site da Sesau deve ser lido atentamente por todos os candidatos.

O Governo de Rondônia torna público a convocação dos candidatos aprovados no Processo Seletivo de Residência Médica em Programa de Clínica Médica, Pediatria e Cirurgia Geral para o período letivo de 2022. A convocação foi anunciada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em parceria com  a Comissão de Residência Médica do Hospital Regional de Cacoal (Coreme-HRC)

Os aprovados deverão comparecer na COREME do Hospital Regional de Cacoal, para efetuar a matrícula, entre os dias 17 a 22 de janeiro de 2022. O Edital de residência médica que foi publicado no site da Sesau deve ser lido atentamente por todos os candidatos.

A partir do dia 22 de janeiro, os candidatos não classificados para matrícula em 1ª chamada (excedentes), poderão ser convocados para matrícula em vagas não preenchidas, por ordem rigorosa de classificação, através de novas chamadas, com prazo de 2 (dois) dias úteis para a realização da matrícula, sendo considerado desistente o candidato que não comparecer no prazo estabelecido.

A lista de convocados está no edital Nº 2/2021/COHREC-COREME

Fonte: Sesau

CN

Queiroga confirma participação na CPI: ‘Consciência tranquila’

Os senadores querem explicações do ministro sobre o adiamento da discussão que excluiria a orientação do uso do kit Covid 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou, nesta segunda-feira (11), que está “à disposição” da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Ele foi convocado pelos senadores a comparecer à sessão do dia 18 de outubro para prestar esclarecimentos sobre os trabalhos do ministério no combate à pandemia. 

“Estou à disposição não só do Senado, mas da Câmara, da Procuradoria da República, do poder Judiciário, mas, sobretudo, do povo brasileiro”, disse Queiroga a jornalistas na porta do ministério, quando chegou para trabalhar nesta segunda. 

Queiroga já comparaceu à CPI em outras duas ocasiões. Ele ressaltou que, nas outras oportunidades, a média móvel de óbitos por Covid era superior a 3 mil mortes e questionou: “E, hoje, como está?”. “A Campanha Nacional de Imunizacão do Brasil engatinhava, e, hoje, como é que está? Uma das campanhas mais bem-sucedidas do mundo”, completou, defendendo que não há com o que se preocupar durante o depoimento.

“Temos consciência tranquila e sabemos que estamos cumprindo nosso dever para com o governo, para com a sociedade brasileira. Vamos planejar um futuro melhor para a nossa gente”, afirmou Queiroga. 

O que motivou a nova convocação de Queiroga foi a demora da Saúde em apresentar um plano de vacinação para 2022. Os senadores também querem saber o motivo de a pasta ter tirado da pauta da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) o relatório que propunha retirar a orientação de medicamentos que compõem o kit Covid no tratamento de pacientes acometidos pela doença. 

Após a pressão da CPI, Queiroga convocou coletiva para apresentar o novo plano de operacionalização da vacinação contra a Covid para o ano que vem. Sobre a decisão da Conitec de adiar as discussões que envolvem o kit Covid, o ministro negou qualquer interferência. “Tenho outras coisas mais a fazer do que ficar interferindo em câmara do ministério. Tenho que distribuir vacinas para a população, já distribuí mais de 310 milhões.”

Questionado, Queiroga não quis opinar sobre os trabalhos finais da CPI e disse não acompanhar as oitivas. “Não assisto aos depoimentos porque isso é uma função do Parlamento. Existe a tripartição dos Poderes. Cada um cuida do seu campo. Eu cuido aqui da saúde pública, da saúde de forma geral”, justificou.

Sobre a reclamação dos senadores sobre a demora em apresentar à sociedade os próximos passos da vacinação contra a Covid, o ministro afirmou que a questão está sanada, visto que apresentou, na última sexta (8), os planejamentos.

Fonte: R7

CN

Prevent Senior: MP-SP avalia dossiê da CPI e convoca depoimentos

Documentos vão subsidiar primeiros passos da investigação da força-tarefa em torno da conduta da operadora de planos de saúde

O Ministério Público de São Paulo começou a receber os documentos sobre a Prevent Senior reunidos pela CPI da Covid no Senado.

O dossiê levantado pelos senadores vai subsidiar os primeiros passos da investigação da força-tarefa paulista em torno da conduta da operadora de planos de saúde na pandemia.

Por ordem do procurador-geral da Justiça do Estado, Mário Sarrubbo, a apuração deverá receber “atenção total” nos próximos meses.

Enquanto estruturam o inquérito, os oito procuradores deslocados para o caso também analisam quem deverá ser ouvido em breve. A expectativa é que os depoimentos comecem a ser tomados entre o fim desta semana e o início da semana que vem.

As suspeitas que atingem a Prevent Senior vieram a público a partir da comissão parlamentar que investiga a gestão da crise da Covid-19 pelo governo federal.

Médicos disseram ter sofrido pressão da operadora de planos de saúde para administrar remédios ineficazes contra o novo coronavírus – o chamado “kit Covid” – em pacientes diagnosticados com a doença, sem o seu consentimento. Os profissionais também afirmam ter recebido orientação para ocultar mortes em estudo.

Em depoimento à CPI nesta terça-feira (28), a advogada Bruna Morato, representante dos médicos que denunciaram a Prevent Senior, acusou o governo federal de firmar um “pacto” com a operadora de saúde para validar o “tratamento precoce” e usar o estudo fraudado para confirmar o discurso do Planalto contra o isolamento social.

A investigação do Ministério Público de São Paulo tramita no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) e apura se a aplicação de remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19 em pacientes da Prevent Senior que vieram a óbito configura crime de homicídio.

Em nota divulgada ontem, a empresa negou o que chamou de “acusações mentirosas levadas anonimamente à CPI e à imprensa”.

“A Prevent Senior estranha o fato de a advogada manter no anonimato os supostos médicos autores da acusação. A empresa ainda não teve acesso aos autos da CPI para fazer sua ampla defesa”, relatou a empresa.

A Assembleia Legislativa de São Paulo também vai apurar o caso, em uma CPI proposta pelo deputado Paulo Fiorilo (PT).

Fonte: R7

CN

CPI aprova convocação de ex-esposa de Bolsonaro

Suposto lobista da Precisa Medicamentos diz conhecer Ana Cristina Valle e filho 04 de Bolsonaro, Jair Renan

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 aprovou nesta quarta-feira (15) a convocação da ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle, conhecida como Cristina Bolsonaro, que foi candidata a deputada federal pelo Rio de Janeiro, em 2018. A convocação foi proposta pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que defende que a comissão ainda tem pontos a ser esclarecidos e que os trabalhos não devem ser encerrados na próxima semana, como está previsto.

Ana Cristina foi citada nesta quarta-feira durante o depoimento do suposto lobista da Precisa Medicamentos, Marconny Nunes Ribeiro Albernaz de Faria. A empresa firmou um contrato com o Ministério da Saúde para venda de 20 milhões de doses da vacina Covaxin, do laboratório indiano Bharat Biotech. O governo federal cancelou o contrato após as apurações da CPI.

Albernaz disse que conhece Jair Renan há cerca de dois anos e que tem com ele uma relação de amizade. Ele confirmou que também conhece a mãe do jovem, Ana Cristina, ex-esposa de Bolsonaro. O filho 04 de Bolsonaro também já frequentou a casa do suposto lobista, como mostraram conversas obtidas pela comissão, que estão em inquérito do Ministério Público Federal do Pará.

Diálogos mostram Marconny reclamando que sempre que o filho de Bolsonaro vai à sua casa, o síndico reclama de barulho. “Parece até petista”, escreveu.  Aos senadores, disse que Jair Renan esteve na sua casa umas “duas ou três vezes”. Ele também se encontrou com o jovem na casa da advogada do presidente Bolsonaro, Karina Kufa, em maio do ano passado. Na ocasião, conheceu o ex-secretário-executivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) José Ricardo Santana.

Albernaz também ajudou Jair Renan com a abertura de sua empresa, cujo escritório fica no Estádio Mané Garrincha, como mostram as mensagens de seu celular. À CPI, ele disse que apenas o apresentou a um amigo tributarista que poderia auxiliar na abertura da empresa. “A Cristina eu conheci pelo filho e o Jair, como já tinha falado, eu conheci por amigos em comum logo que ele chegou a Brasília”, afirmou.

Fonte: R7

CN

Pleno do TRT14 faz a primeira convocação de juiz para atuar na 2ª Instância

Trata-se do primeiro caso de convocação conforme novas regras do Regimento Interno

O Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região aprovou, por unanimidade, nesta segunda-feira (30/08), a convocação do juiz titular da Vara do Trabalho de Jaru/RO, Ricardo César Lima de Carvalho Sousa, para atuar na 2ª Instância durante o gozo de férias e compensações do desembargador Ilson Alves Pequeno Júnior.

Na decisão tomada em sessão administrativa telepresencial, os desembargadores acompanharam o voto da desembargadora-relatora, Vania Maria da Rocha Abensur, que chancelou a decisão presidencial pela convocação do magistrado.

Trata-se do primeiro caso de convocação sob a égide da Resolução Administrativa n. 067/2021, que atualizou o Regimento Interno do Regional quanto à convocação de juízes de 1º grau para atuarem no 2º grau.

O magistrado, que irá atuar de 1º de setembro a 31 de outubro, foi qualificado sob o critério de antiguidade. Dessa forma, seguindo a nova norma regimental, o Pleno deverá adotar o critério de merecimento em uma próxima convocação, seguindo-se na alternância desses critérios.

Ricardo César foi o 7º na lista de antiguidade. Porém, os cinco primeiros nomes declinaram do convite, pois também estarão de férias no mesmo período do desembargador. A juíza do Trabalho Luzinália de Souza Moraes, que ocupa a 6ª posição, não pôde assumir a cadeira, pois se enquadra na vedação prevista pelo Regimento Interno, já que exerce a função administrativa de Diretora do Fórum Trabalhista de Porto Velho.

Juiz do TRT-RO/AC desde 2003, o convocado foi Titular das Varas do Trabalho de Ouro Preto do Oeste, 2ª Vara de Ji-Paraná e 1ª Vara do Trabalho de Porto Velho. 

Essa não é a primeira vez que Ricardo César atua na segunda instância. Em nove ocasiões compôs o quórum de julgamento em processos da 1ª Turma, em 2020. Já neste ano, teve  oito atuações pela 2ª Turma e uma pela 1ª Turma. Essas convocações anteriores foram eventuais, cumulando com as atividades de primeiro grau.

Fonte: Secom/TRT14

CN

Candidatos aprovados pelo processo seletivo do Tribunal de Justiça são convocados em RO

Os salários da seleção variam de R$ 3.185,14 a R$ 5.728,69, além de auxílio transporte no valor de R$ 184,80 para ambos os níveis.

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) convocou, nesta sexta-feira (13), 190 candidatos aprovados no processo seletivo para contratação temporária.

Inicialmente o edital previa 150 vagas para Apoio Técnico [ensino médio], porém o TJ-RO convocou 30 pessoas a mais do que o previsto. As outras 10 convocações, nesse primeiro momento, são de candidatos com nível superior.

Segundo o Poder Judiciário, os servidores temporários de nível médio serão lotados na Central de Processos Eletrônicos (CPE), em Porto Velho e os de nível superior serão lotados na Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Stic).

“Os candidatos convocados irão receber e-mail no endereço cadastrado durante a inscrição para preencher o formulário eletrônico de admissão de servidor. No e-mail haverá instruções para envio da documentação necessária para admissão. Em caso de não recebimento do e-mail, contatar a Seção de Admissão e Movimentação de Pessoal (Seamp) pelo fone (69) 3309-6422 ou sala virtual (clique aqui)”, diz o TJ.

Os salários da seleção variam de R$ 3.185,14 a R$ 5.728,69, além de auxílio transporte no valor de R$ 184,80 para ambos os níveis.

O prazo de validade do Processo Seletivo poderá ser de até dois anos.

as inscrições do respectivo processo seletivo foram feitas entre 12 e 21 de abril, após o edital definir os critérios e pontuações atribuídos para cada item da análise curricular (competências, habilidades, nível de escolaridade, experiência acumulada, cursos de atualização e conhecimentos específicos).

No mês de junho, o TJ-RO decidiu suspender o processo seletivo após um erro da FGV (banca contratada para o certame), que teria publicado pontuação duplicada dos candidatos inscritos.

Fonte: TJ-RO

CN

CPI da Covid ouvirá deputado Ricardo Barros na próxima semana

Comissão apura suposta ligação do líder do governo na Câmara e ex-ministro da Saúde com o contrato da vacina Covaxin

A CPI da Covid marcou para o dia 12 de agosto o depoimento do líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), suspeito de ter ligação com o contrato de compra da vacina Covaxin, investigado pela própria CPI e por órgãos como a Polícia Federal. 

A convocação do deputado já havia sido aprovada no final de junho, após virem a público denúncias de supostas irregularidades envolvendo o contrato. O deputado Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão Luis Ricardo Miranda, chefe da divisão de Importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, denunciaram “pressão anormal” pela aprovação de importação da vacina. Eles afirmam que relataram o caso e supostas irregularidades ao presidente Jair Bolsonaro no dia 20 de março. 

Segundo o deputado Luis Miranda, Bolsonaro teria dito que o contrato seria “coisa” do deputado Ricardo Barros, que nega qualquer envolvimento na negociação.

Ricardo Barros chegou a pedir ao STF (Supremo Tribunal Federal) que pudesse ser ouvido pela CPI e esclarecer os fatos, já que, apesar da convocação, o depoimento não chegou a ser marcado de forma definitiva. O pedido, no entanto, foi negado, e o deputado Ricardo Barros precisou aguardar a preferência dada pela CPI para a presença de outros depoentes ao longo do mês de julho.

CN

Fiocruz de Rondônia busca voluntários para pesquisa sobre pós-vacina contra covid-19

Segundo o Governo de Rondônia, a pesquisa deve se estender por um ano.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Rondônia procura voluntários, entre os profissionais de saúde vacinados contra a Covid-19, para a pesquisa de caracterização virológica e imunológica. Segundo o Governo de Rondônia, a pesquisa deve se estender por um ano a partir da conclusão da coleta das amostras.

Os interessados em participar como voluntários devem entrar em contato com a Fiocruz pelo e-mail: pesquisa.vacinados@gmail.com ou pelo telefone (69) 9 9279-9070.

A equipe entrará em contato com o voluntário por aplicativo de mensagem para agendar a coleta. É necessário levar no dia o cartão de vacinação e ingerir pelo menos 500 ml de água antes de coletar o sangue. As coletas acontecem na Fiocruz Rondônia após aplicação da segunda dose.

O que os pesquisadores querem saber?

  • avaliar a resposta imune dos vacinados contra a Covid-19
  • saber se os vacinados estão produzindo anticorpos e se produzem neutralizantes, capazes de bloquear a entrada do vírus nas células
  • se é viável liberar diferentes tipos de vacinas para uma mesma pessoa

A pesquisa é coordenada por quatro doutoras especialistas em imunologia e biologia experimental, sendo três da Fiocruz Rondônia e uma da Fiocruz do Rio de Janeiro.

Fonte: Fiocruz-RO

CN

CPI da Covid aprova reunião com Witzel e convoca Google, Facebook e Twitter

Ex-governador do Rio afirmou à comissão que tem informações importantes, mas só as passará em um encontro secreto

A CPI da Covid aprovou nesta quarta-feira (23) a convocação de representantes das companhias Google, Facebook e Twitter e a marcação de uma reunião secreta com o ex-governador do Rio, Wilson Witzel.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor das solicitações de convocação às empresas, considera que as empresas estão sendo coniventes com discursos negacionistas que acabam prejudicando o combate à pandemia de covid-19 no país.

reunião secreta de Witzel foi um pedido de Randolfe após Witzel dizer na CPI que tinha informações importantes para passar, mas, pela gravidade do que tinha para falar, precisava passá-las em reunião fechada.

Depoimento adiado

A CPI ouviria nesta quarta-feira o proprietário da Precisa, Francisco Maximiano. A empresa é a importadora da vacina indiana Covaxin.

A Precisa, no entanto, alegou que ele não poderia ir à CPI porque estaria em quarentena após viagem recente à Índia.

A Procuradoria da República abriu uma investigação preliminar para avaliar se houve crime no contrato firmado entre o Ministério da Saúde e a Precisa. O órgão aponta risco temerário no acerto firmado.

Fonte: R7

CN