Laerte Gomes volta a criticar cartel de laticínios em Rondônia

Parlamentar alertou poder público para tomadas de medidas urgentes para evitar que produção de leite no estado seja zerada

O deputado estadual Laerte Gomes (PSDB) voltou a criticar o cartel dos laticínios em Rondônia e declarar apoio aos produtores do estado que, segundo o próprio parlamentar, “estão sendo assaltados pelos laticínios que mudam o preço do leite de um mês para o outro, diminuindo 40%” sem avisar os produtores”, ressaltou o deputado.

“E olha que o custo de produção dos nossos produtores só tem aumentado. O cartel de laticínios em Rondônia existe, como sempre afirmei, e é liderado pela Italac que, infelizmente, monopoliza o preço do leite no estado e prejudica os produtores. E são empresas que têm mais de 90% de isenção de impostos, enquanto o pequeno produtor não tem nada”, destacou Laerte Gomes.

Para o deputado, o poder público precisa, com urgência, intervir e inverter a situação e criar mecanismos de fiscalização, acabar com as isenções fiscais dos laticínios e passar para os produtores.

“Isso tem que acontecer antes que tenhamos que assistir à produção de leite de Rondônia ser zerada, já que os produtores estão extremamente desanimados. Eles não suportam mais serem humilhados por esses laticínios liderados pela Italac. E aos trabalhadores eu deixo meu recado, contem comigo. Estamos juntos para defender quem faz Rondônia acontecer, e são eles, nossos produtores, responsáveis por movimentar grande parte da economia do nosso estado”, concluiu o deputado Laerte Gomes.

Texto: Juliana Martins-ALE/RO

Vereador é expulso do Partido por criticar a sigla

O vereador criticou o apoio da sigla à candidatura de Arthur Lira à presidência da Câmara dos Deputados

O vereador de São Paulo (SP), Fernando Holiday, ex-membro do Movimento Brasil Livre (MBL), anunciou, nesta segunda-feira (5), ter sido expulso do partido Patriota.

A decisão foi tomada porque Holiday criticou o apoio da sigla à candidatura de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara dos Deputados. Em fevereiro deste ano, Lira foi eleito em 1º turno, com 302 votos, para suceder Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ao saber da exclusão, o vereador disse que acatava a decisão da sigla de expulsá-lo.

“Respeito a decisão do Patriota de me expulsar do partido sob a alegação de que descumpri as diretrizes partidárias”, limitou-se a explicar.

E, em seguida, acrescentou:

“Eu discordo da decisão do partido porque eu estava no âmbito da minha liberdade de expressão”, afirma o vereador.

No dia 29 de março, o Patriota já havia dado indícios de que não queria mais o vereador no partido e, por isso, os parlamentares o expulsaram do diretório municipal paulistano.

Holiday, que era integrante do MBL e está no segundo mandato, chegou a declarar apoio à candidatura de Marcel Van Hattem, do Novo-RS, à presidência da Câmara. A atitude não agradou o movimento, que apoiava Baleia Rossi (MDB-SP), indicado de Maia.

O processo de expulsão foi iniciado no final de fevereiro. Holiday até tentou se defender, mas não pretende recorrer da decisão e considera sua saída consumada.

“Já havia um movimento de desgaste de relação com o partido. Não vale a pena recorrer”, afirmou.

Já pensando na candidatura a deputado federal em 2022, o jeito agora é acenar para o Novo ou uma possível reconciliação com o DEM.

Fonte: JCO

%d blogueiros gostam disto: