Que Constituição?! Eu desconheço a Constituição (veja o vídeo)

A gente está em um Estado de Direito destruído, afirma Mestre em Direito Público

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, o deputado estadual por São Paulo, Gil Diniz, e o advogado, mestre em Direito Público, Renato Gomes, abordaram diversos temas, como a constitucionalidade do fechamento de Igrejas e as ações arbitrárias de João Doria, governador de São Paulo, enquanto o Estado agoniza economicamente.

Gil Diniz afirmou que somos governados por pessoas declaradamente anticristãs e parabenizou o ministro Kassio Nunes pela decisão de manter os templos abertos:

“Parabéns ao Kassio Nunes que foi coerente. Seguiu o que a Constituição prevê. Liberdade religiosa”, destacou.

De acordo com Diniz, em 2020 ele protocolou o Projeto de Lei 299/2020, tornando o serviço religioso como essencial, indo de acordo com o decreto do presidente da República.

“Eu consegui convencer os deputados a pautarem e aprovarem o serviço religioso como atividade essencial, visto que a Igreja, neste momento de pandemia, neste momento de crise, chega onde o Estado não chega. Nós conseguimos aprovar por unanimidade e João Doria deixou para o último dia de prazo regimental e vetou o meu projeto dizendo que era inconstitucional.

Ele mentiu em parecer jurídico. Tanto mente que logo depois ele fez um decreto colocando a atividade religiosa como essencial e prometeu para a Frente Parlamentar Evangélica que no dia seguinte enviaria um Projeto de Lei de igual teor [ao decreto], tornando o serviço religioso como atividade essencial. Ele não cumpriu e traiu a bancada evangélica, porque não mandou o Projeto de Lei e o decreto que ele fez, ele rasgou e jogou no lixo”, desabafou o deputado.

O advogado Renato Gomes, ao ser questionado se há previsão legal na Constituição para o fechamento das Igrejas, ironizou:

“Que Constituição? Eu desconheço Constituição. Estamos em um Estado de Direito destruído, vivendo na ditadura da toga onde o braço armado são governadores usando a banda podre das polícias militares e prefeitos usando a banda podre das guardas municipais. Esse é o estado de coisa que a gente vive. Eu diria que é um estado de coisa tão tenebroso que você tem três opções: ou viver chorando, ou viver irritado e angustiado sem saber como lidar com essas emoções negativas ou viver em paz de espírito, sorrindo, sabendo que isso não se sustenta por muito tempo e que algo terá que acontecer”, ressaltou.

Gomes alertou para o fato de a Constituição estar sendo usurpada com a anuência do STF e estarem usando uma pseudociência para controlar o povo.

“Por decreto de prefeito você está destruindo a Constituição com o aval da toga. O que esses caras estão fazendo hoje? Eles criaram a própria ciência e seu próprio conceito de saúde. É da cabeça deles. Tudo o que contraria a ideologia deles, travestida com esse conceito de saúde e de ciência, eles invalidam”, destacou.

Em relação aos blogueiros de crachá do João Doria, o deputado Gil Diniz afirmou que pedirá a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), pois há indícios fortes de superfaturamento e lavagem de dinheiro.

Confira:

https://youtu.be/grFel1RFclc

Fonte: JCO

%d blogueiros gostam disto: