Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250

Polícia realiza ação para apurar denúncias de aglomerações em Balneário de Porto Velho

Operação deve passar a ser realizada todos os finais de semana em diversos pontos da capital, segundo a polícia.

Festival de Praia de Calderita encerra com várias atrações - Geral -  Rondoniagora.com - As notícias de Rondônia e Região
Nas últimas semanas, diversas denúncias foram feitas de aglomerações, festas e consumo de bebidas alcoólicas em excesso na vila.

A Polícia Militar (PM) realizou neste último final de semana, uma operação para impedir aglomerações em um balneário de Porto Velho. Além de possíveis crimes ambientais e de trânsito. A aglomeração de pessoas está proibida por decreto estadual devido a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com informações da PM, a operação aconteceu na Vila Calderita, localizada a cerca de 45 quilômetros da capital, na margem do rio Jamari.

O local costuma ser procurado por banhistas, principalmente aos finais de semana, durante os meses de clima quente e seco. Nas últimas semanas, diversas denúncias foram feitas de aglomerações, festas e consumo de bebidas alcoólicas em excesso na vila.

Durante a operação foram abordados 27 automóveis, 11 bicicletas e 12 embarcações. Um bloqueio foi montado na estrada para verificar a condição dos condutores e documentação, além da realização de teste do bafômetro e a presença de um guincho.

Participaram agentes de batalhões da Polícia Ambiental, Polícia de Trânsito, Bope, Batalhão de Choque e Marinha.

De acordo com a polícia, todos os finais de semana ações como essa serão realizadas em locais que possam estar ocorrendo infrações ambientais, de trânsito e ao decreto de calamidade pública.

Fonte: G1/RO

Casa flutuante com 50 pessoas afunda em rio no Candeias do Jamari

De acordo com decreto do governo do estado, festas e aglomerações estão proibidas. Cerca de 50 pessoas estavam na festa.

Flutuante afundou parcialmente no rio Candeias em RO — Foto: Reprodução/Redes Sociais
Flutuante afundou parcialmente no rio Candeias em RO

No último fim de semana, durante uma festa de aniversário clandestina em Candeias do do Jamari, uma casa flutuante afundou parcialmente no rio Candeias, região metropolitana de Porto Velho. O acidente aconteceu durante a noite e cerca de 50 pessoas estavam no local, mas não houve feridos.

Entre a noite de sábado (25) e a madrugada de domingo (26) e embarcação partiu ao meio, por causa da quantidade de pessoas em cima, e a casa começou afundar na água.

O dono da embarcação comunicou que tinha alugado a casa para um grupo realizar uma festa no fim de semana. Porém, o empresário afirma que os organizadores colocaram excesso de peso no flutuante. Dentro da casa havia vários móveis, sendo quatro camas de casal, aparelhos de ar-condicionado, geladeira, cervejeira, fogão industrial, mesas e cadeias. Os eletrodomésticos e objetos afundaram no rio .

Uma testemunha contou que várias pessoas pularam na água após o flutuante começar a virar. Algumas delas perderam telefones, bolsas e até documentos pessoais.

“O flutuante partiu no meio e afundou…um prejuízo. Quase 50 pessoas estavam nessa barca aí”, disse uma das testemunhas.

O Corpo de Bombeiros informou não ter sido chamado para atender este acidente com embarcação no rio Candeias. Já a 1ª Delegacia de Candeias do Jamari informou estar apurando as causas que determinaram o acidente com a casa flutuante.

Imagens postadas nas redes sociais mostram várias pessoas, horas antes do acidente, participando da festa na casa flutuante.

De acordo com decreto do governo do estado, festas estão proibidas por causa da pandemia de coronavírus.

Fonte: G1/RO

Prefeitura fiscaliza e multa bares em Porto Velho

Ação tem o apoio da Polícia Militar e visa fazer valer o decreto que permite somente abertura de atividades essenciais

Como parte das ações de enfrentamento ao novo coronavírus, a Prefeitura de Porto Velho, em parceria com a Polícia Militar, intensifica a fiscalização nos principais centros comerciais da cidade, especialmente nas regiões Central, Sul e Leste. O objetivo é fazer valer o decreto governamental que autoriza o funcionamento apenas das atividades essenciais para evitar a propagação da Covid-19.

Durante a ação, foram vistoriados 112 estabelecimentos comerciais pelas equipes do Departamento de Posturas Urbanas, órgão ligado à Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Smusb), responsável pelos trabalhos, sendo que 27 bares foram interditados por descumprimento do decreto de calamidade pública e oito pessoas autuadas por não usarem máscaras.

“As equipes de fiscalização também notificaram 14 atividades exercidas em logradouros públicos, no sistema “food truck”, para que não realizem atendimentos nesse período de calamidade pública. Tais atividades podem gerar aglomerações e, como consequência, a disseminação do novo coronavírus”, explica o secretário Rainey Viana (Semusb).

ROTINA E ORIENTAÇÕES

O secretário acrescenta que além de ações repressivas para coibir o funcionamento de atividades não permitidas pelo decreto, a Prefeitura continua fiscalizando transportes, obras e meio ambiente, além das fiscalizações de rotina realizadas pela Defesa Civil Municipal que continuam normalmente.

“Nossas equipes ainda prestam orientações no interior dos comércios autorizados a funcionar, para que sejam observadas as regras de distanciamento social e uso de máscaras e álcool em gel”, completou Viana.

Fonte: Comdecom

Fiscais da Prefeitura interditam comércios por descumprirem medida

Foram lavrados 23 autos e 13 interdições de bares, conveniências e postos de combustíveis que descumpriram as normas sanitárias.7

As fiscalizações acontecem com o apoio da Polícia Militar


A Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), vistoriou 123 estabelecimentos comerciais na última semana, e notificou 38 deles que estavam em desacordo com o decreto estadual 25.049, de 14 de maio de 2020. que novamente reinseriu Porto Velho na fase 1 no combate ao Coronavírus na capital.

O decreto em questão autoriza o exercício de estabelecimentos com serviços considerados essenciais em Porto Velho. As fiscalizações acontecem com o apoio da Polícia Militar (PM) para garantir o cumprimento das medidas restritivas previstas no decreto.

Durante em uma das inspeções noturna, foram lavrados 23 autos e 13 interdições de bares, conveniências e postos de combustíveis que descumpriram as normas sanitárias pelo não uso de máscaras e por causarem aglomerações de pessoas.

Os fiscais e os policiais trabalham para fazer cumprir a portaria nas ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19) e as medidas de fiscalização devem ocorrer durante o período de 14 dias, conforme as normas vigentes pelo Estado.

“A FISCALIZAÇÃO VAI CONTINUAR NOS PRÓXIMOS DIAS, INCLUSIVE NOS FINAIS DE SEMANA”, INFORMOU O SUBSECRETÁRIO DA SEMUSB, RAINEY VIANA. SEGUNDO ELE, “A AÇÃO SERVE PARA REFORÇAR O FUNCIONAMENTO DE SERVIÇOS ESSENCIAIS E QUEM DESCUMPRIR PODERÁ SOFRER PUNIÇÕES COMO, POR EXEMPLO, MULTA POR DESOBEDIÊNCIA E ATÉ TER O ESTABELECIMENTO INTERDITADO.

Fonte: Semusb