Criminosos invadem fazendas, destroem instalações e torturam funcionários

Quem são esses bandos que age de maneira criminosa e destruindo as propriedades?

Circula nas redes sociais e grupos de WhatsApp boatões em forma de vídeo mostrando grupos de invasores sem terras supostamente ligados ao (MST) agindo de maneira criminosa, roubando, destruindo fazendas e torturando funcionários.

Essa nova modalidade de conflito agrário composto por sem terras e grupos considerados extremamente perigosos está acontecendo na região de Rondônia, Acre e Amazonas.

A Fazenda Santa Carmem, a cerca de 190 quilômetros de Porto Velho (RO), foi alvo de mais de 40 homens fortemente armados. De acordo com pichações feitas no local, a ação foi feita por integrantes da Liga dos Camponeses Pobres (LCP).

Segundo relatos de funcionários, o grupo agiu com muita violência, inclusive com técnicas de tortura, destruindo veículos, alojamentos e levando outros veículos e tratores da fazenda.

Veja o vídeo da fazenda Santa Carmem:

Neste outro vídeo a baixo, a força nacional chegou a verificar e conversar com um grupo de invasores que estavam prestes a invadir uma outra fazenda.

A maioria dos integrantes estavam com o rosto totalmente coberto, armados e seguravam a bandeira da Liga dos Camponeses Pobres (LCP). Segundo informações, o movimento tem predileção pela guerrilha armada. 

De acordo com informações, esses criminosos estão usando o pano de fundo de movimentos sociais para causar terror nas propriedades. Eles entram, destroem as propriedades e retornam para essas terras em litígio, onde a Polícia Militar não pode entrar”.

Confira:

Onde Vamos Parar?

da Redação/CN

Militantes destroem igrejas no Chile (veja o vídeo)

Fogo e vandalismo em meio ao ódio

Neste domingo (18), milhares de manifestantes se reuniram na Praça Itália, no centro de Santiago, para participar de uma manifestação, que acabou por ser uma demonstração de violência e vandalismo, culminando com o incêndio provocado em uma igreja.

O ato foi organizado para comemorar o primeiro aniversário dos protestos que se iniciaram no ano passado contra a desigualdade no Chile, mas acabou em confronto e tumulto.

Mais de 15 estações de metrô foram fechadas temporariamente durante os tumultos, e vândalos encapuzados ainda atacaram outra igreja da cidade, incendiando seu pináculo.

As autoridades já estão investigando para saber a origem dos atos terroristas!

Nas redes sociais, internautas estão estranhando o fato de o Papa Francisco manter-se em silêncio perante a situação.

Até o momento, Francisco nada disse sobre o terrorismo praticado pelos militantes no Chile e os rumores são de uma possível complacência.

Assista ao vídeo:

Fonte: Jornal da Cidade