Tecnologia 5G estará disponível em todas as capitais até julho de 2022

Aprovado pela Anatel, edital para o leilão será analisado pelo TCU

A tecnologia do 5G estará disponível em todas capitais brasileiras até julho de 2022. O edital para o leilão do 5G foi aprovado ontem (25) pelo Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que também decidiu pela obrigatoriedade da adoção imediata do padrão em formato standalone, o que demanda a implantação de uma rede independente do atual 4G. O edital agora será encaminhado para análise do Tribunal de Contas da União (TCU).

Essa tecnologia permite o tráfego de dados até 100 vezes mais rápido que o padrão de quarta geração (4G), por utilizar um espectro de rádio mais abrangente, o que permite que mais aparelhos móveis se conectem simultaneamente, com mais estabilidade do que as redes atuais.

Além disso, a tecnologia favorece a uso de ferramentas inteligentes, interconexão de equipamentos e máquinas em tempo real e da chamada chamada Internet das Coisas (IoT).

“A tecnologia do 5G é um catalizador de novas tecnologias como inteligência artificial, realidade aumentada e realidade mista”, disse hoje (26) o presidente da Anatel, Leonardo de Morais, durante entrevista coletiva para falar sobre a aprovação do edital. “É um guarda-chuva que potencializa e envolve varias outras tecnologias”, acrescentou.

A expectativa é que o TCU conclua a análise do edital até o fim do primeiro semestre. O edital aprovado prevê a licitação de radiofrequências nas faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. Segundo a Anatel, a liberação dessas frequências vai proporcionar maior volume de recursos de espectro para que as prestadoras possam expandir suas redes.

A proposta também estabelece obrigações de cobertura para as operadoras que arrematarem os blocos, entre as quais estão a necessidade de investimentos para oferecer a tecnologia 4G ou superior e também backhaul (redes de acesso) em áreas sem ou com pouca cobertura do serviço.

Em municípios com mais de 500 mil habitantes, o prazo limite para implantar o 5G é julho de 2025, nos que têm mais de 200 mil, julho de 2026 e, naqueles com população acima de 100 mil, em julho de 2027.

A previsão é que 60% dos municípios com menos de 30 mil habitantes estejam atendidos até dezembro de 2027, meta que sobe para 90% até dezembro de 2028 e 100% até dezembro de 2029.

A Anatel também determinou que a faixa de 6 gigahertz (GHz) seja totalmente usada para a melhoria dos equipamentos de internet de banda larga sem fio Wi-Fi no Brasil, o chamado Wi-Fi 6E.

Além disso, as operadoras que arrematarem capacidade na faixa de 3,5 GHz, a chamada faixa de ouro do 5G, também serão responsáveis pela migração da TV aberta via satélite (parabólica), que atualmente ocupa a mesma frequência. Pelo edital, as famílias que fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal terão direito à troca gratuita do equipamento de TV parabólica por outro que não será afetado com interferências no sinal.

O edital também contempla recursos para a implementação de redes de transporte em fibra óptica na Região Norte (Programa Amazônia Integrada e Sustentável – Pais). A previsão é sejam implantados 13 mil quilômetros de cabos de fibra óptica nos leitos dos rios da Região Norte.

Outro ponto definido é a construção de uma rede 5G privativa da administração federal, que vai possibilitar o tráfego seguro de informações. A proposta determina que a rede vai ter duas frentes: uma rede fixa de fibra óptica ligando todos os órgãos da União e uma rede móvel apenas no Distrito Federal para atividades de segurança pública, defesa, serviços de emergência e resposta a desastres.

“Isso está sendo feito em vários países. Os Estados Unidos estão fazendo, a Finlândia está fazendo. Isso está sendo muito comum, e os países estão fazendo essas redes”, afirmou o ministro das Comunicações, Fabio Faria.

Fonte: Nádia Franco A/B

Pré-adolescentes de Guajará-Mirim, já podem receber a vacina contra meningite

Conforme a secretaria municipal de saúde, a vacina ACWY já está disponível no município.

Saúde alerta sobre importância da imunização no Dia Mundial de ...
Vacina ACWY

A vacina ACWY, que protege contra a meningite, está disponível em Guajará-Mirim (RO) para pré-adolescentes de 11 e 12 anos. Segundo a Rede de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), a vacina ACWY chegou no início do mês na cidade.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, que provoca inflamação das meninges – membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Ela pode ser causada por vírus ou bactéria.

A vacina ACWY protege contra quatro sorotipos da doença bacteriana, considerada o tipo mais grave da doença. Esse ano, a vacina está sendo aplicada em adolescentes de 11 e 12 anos, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

A vacina contra o sorotipo C, indicada para bebês aos 3, 5 e 12 meses, já é aplicada na cidade. Em Guajará-Mirim, a vacina ACWY está disponível na sala de imunização localizada na Creche Bader Massud, de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h.

Resultado do Sisu do segundo semestre já está disponível no site

São ofertadas em instituições públicas do país  51.924 vagas

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre de 2020 já está disponível no site oficial do Sisu. Para fazer consulta, o candidato deve informando o número de inscrição e a senha. O período para matrícula da chamada regular será de 16 a 21 de julho. O resultado foi divulgado na manhã desta terça-feira (14), pelo Ministério da Educação (MEC).

Ao todo, mais de 814 mil inscrições foram feitas. Segundo o MEC, mais da metade desses estudantes – 424.991 mil – disputam 51.924 vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país.

Pela primeira vez, o Sisu oferece vagas na modalidade ensino a distância (EaD). Além de ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, os candidatos não podem ter zerado a redação. Quem fez o exame na condição de treineiro não pode participar.

De acordo com o edital do programa, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera

Quem não for selecionado nesta primeira chamada, deverá manifestar o interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre hoje e 21 de julho.

A partir daí, a convocação começa a ser feita no dia 24 de julho pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera. Os selecionados devem observar prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.

Fonte: Agência Brasil

Benefício do ‘Programa Criança Feliz Mais’ já está disponível em RO

Auxílio atende às famílias em situação de extrema pobreza.

A Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) informa à população que as famílias beneficiárias do Programa de Transferência de Renda Criança Feliz Mais já podem sacar o benefício de R$ 100 nas agências do Banco do Brasil, a partir de segunda-feira (6).

Os recursos são oriundos do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) e destina-se ao atendimento dos programas Criança Feliz Mais e Mamãe Cheguei, pertencentes à política “Crescendo Bem”, criada pelo governo do Estado para beneficiar as famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica, inseridas em programas de primeira infância no Sistema Único de Assistência Social (Suas), cuja renda mensal esteja nas faixas de pobreza e extrema pobreza, nos termos do artigo 18 do Decreto n° 5.209, de 17 de setembro de 2004.

A gestão será feita pela Coordenadoria de Assistência Social (Cas) da Seas, com o apoio dos municípios que aderirem ao programa. O valor será depositado em conta bancária dos beneficiários, criada pelo agente financeiro para saques. O Criança Feliz Mais, criado pela Seas, é uma expansão do programa do governo federal “Criança Feliz” e busca incentivar a adesão das famílias, de forma que as crianças de 0 a 3 anos ou até 6 anos, no caso de deficientes físicos inseridos no Benefício de Prestação Continuada (BPC), possam receber os atendimentos necessários durante o período da primeira infância.

“A primeira infância é uma das etapas mais importantes da vida do ser humano e faz-se necessário maior atenção por meio de políticas de assistência”, destacou a primeira-dama e secretária da Seas, Luana Rocha.

Em Rondônia cerca de 35 municípios se habilitaram ao programa, mas apenas 15 estão aptos a receber o benefício, sendo eles: Mirante da Serra, Alta Floresta, Nova Brasilândia, Novo Horizonte, Alto Paraíso, Campo Novo, Ariquemes, Cujubim, Cacoal, Espigão do Oeste, Ministro Andreazza, Pimentas Bueno, Cerejeiras, Vilhena e Presidente Médici. Para receber o recurso financeiro, era necessário que o município aderisse ao programa, atendendo aos critérios para participação, como estar em atividade e ter realizado o cadastramento dos beneficiários no sistema estadual. Os municípios com grande número de população, como é o caso de Porto Velho, ainda não implantaram o programa.

SOBRE O PROGRAMA

O Criança Feliz Mais, foi criado em 2019, na atual gestão do governo do Estado, para atender às famílias em situação de extrema pobreza ou em pobreza, com crianças de 0 a 3 anos, acompanhadas pelo Programa Federal Criança Feliz, conforme parâmetros do governo federal. Os atendimentos são feitos por equipes capacitadas, que visitam as famílias de forma remota, desenvolvendo diversas atividades entre os pais e as crianças, fortalecendo dessa forma o laço entre a família. A Seas alerta ainda que os valores não podem ser utilizados para aquisição de bebidas alcoólicas, cigarros e outros produtos não qualificados como gêneros de primeira necessidade, sob pena de exclusão do beneficiário do programa.

Fonte: Seas

%d blogueiros gostam disto: